Audiência discute construção de maternidade na Cidade Operária

Vereador Roberto Jr

Vereador Roberto Jr

A Câmara Municipal de São Luís realizou, nesta quinta-feira (31), uma audiência pública para debater com a população e demais parlamentares, o projeto de construção da maternidade municipal que deverá ser construída no bairro Cidade Operária. O debate, solicitado pelo vereador Roberto Rocha Júnior (PSB), contou com a participação de várias autoridades municipais, presidentes de associações, conselhos comunitários, entidades, além de um grande número de pessoas representando á população da Cidade Operária e dos bairros adjacentes.

O evento teve como principal objetivo conhecer a opinião da população em relação à construção da maternidade e esclarecer mais detalhadamente sobre todo o processo de desafetação da área verde, para área institucional.

Roberto Júnior iniciou o debate ressaltando sobre a importância de o bairro Cidade Operária sediar uma maternidade de grande porte como essa que deverá construída. Ele destacou que a falta de leitos nas maternidades públicas de São Luís é um problema que aflige muitas mulheres na hora de dar á luz, sobretudo, as que residem no bairro Cidade Operária e nos outros 44 bairros circunvizinhos.

O parlamentar aproveitou para declarar seu voto favorável ao Projeto de lei para a desafetação da área. “Esse projeto já está em andamento e, provavelmente na primeira quinzena de novembro, a Câmara já esteja votando. Acredito que todos os vereadores votarão a favor da construção da maternidade, pois todos compreendem a importância e a diferença que ela fará na vida de centenas de mulheres de nossa cidade”, completou.

Deputado repercute denúncia sobre uso de programa federal para promover pré-candidato governista

Deputado Othelino Neto

Deputado Othelino Neto

O deputado estadual Othelino Neto (PC do B) repercutiu da tribuna da Assembleia, nasessão desta quinta-feira (31), a denúncia feita pelos deputados federais Domingos Dutra (SDD) e Simplício Araújo (PPS), na Câmara dos Deputados, sobre o uso dos programas do Governo Federal para promover o pré-candidato a governador e secretário de Estado de Infraestrutura, Luís Fernando.

“A distribuição de retroescavadeiras, que são, na verdade, fruto do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), do Governo Federal, em Imperatriz, foi um caso explícito”, citou.

Segundo o deputado, as autoridades presentes no ato de Imperatriz esqueceram que os recursos e os equipamentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) são do Governo Federal. “Usam um programa do Governo Federal, que é o governo do PT, para agredir um aliado do Governo Federal, que é o presidente da Embratur, Flávio Dino”, argumentou.

Othelino Neto disse que o abuso no uso da máquina governamental com intenções eleitorais é flagrante e que a oposição vai continuar denunciando. “Uma hora as instituições competentes vão tomar providências e vão começar a punir quem está tentando, de forma desesperada, mudar a vontade da população do Maranhão”, observou.

De acordo com Othelino, o episódio ocorrido em Imperatriz, denunciado pelos deputados Domingos Dutra e Simplício Araújo, é mais um episódio muito grave e será fruto de mais uma representação por parte da Oposição.

DE CARA NOVA! Estamos no WordPress e com novo formato

Desde quarta-feira (30), o Blog da Sílvia Tereza vem passando por mudanças estruturais para melhorar o visual e sua funcionalidade, pensando nos nossos leitores. Passamos da plataforma do Blogger para o WordPress, que hoje é o mais utilizado pelos blogueiros profissionais e empresas por conta de suas ferramentas mais modernas.

Nosso endereço continuou o mesmo www.blogdasilviatereza.com, pois migramos também o domínio, além de todo o conteúdo, para maior comodidade.

Na quarta-feira (30), não pude atualizá-lo, pois a empresa Studio Phomultimidia, do webdesign Nerialdo Moreira, estava aplicando o novo formato mais moderno e dinâmico. Fui liberada para as postagens agora, no final da tarde desta quinta-feira (31). Ufa!

A arte do topo do blog foi produzida pela Imagine Comunicação que usou o tema da conexão global para criar a nova marca.

A foto, escolhida de um ensaio fotográfico, é de autoria do Estúdio Edy Sousa Fotografia.

No mais, o blog ganhou, com seu novo formato, mais interatividade, além de um visual mais arrojado.

Espero que todos tenham gostado e sugestões são sempre muito bem-vindas. Obrigada!

Lula elogia Sarney e diz que imprensa ‘avacalha’ a política

Ex-presidente diz que senador nunca levantou “um único dedo” para atrapalhar os trabalhos do Congresso 

Editado do Portal Terra

José Sarney e Lula: troca de elogios
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva elogiou, em discurso no Senado nesta terça-feira (29), o trabalho do senador José Sarney (PMDB-AP) na presidência da República durante a elaboração da Constituinte de 1988. Lula – ao dizer que Sarney nunca levantou “um único dedo” para atrapalhar os trabalhos do Congresso Nacional – afirmou em seu pronunciamento que a imprensa “avacalha” a política brasileira.

“Ulysses (Guimarães, presidente da Assembleia Constituinte) certamente coordenou com maestria, numa situação muito difícil, porque o PMDB tinha 23 governadores de Estado e 306 constituintes. Sozinho, podia fazer o que queria e tenho consciência que o senhor (José Sarney) não teve facilidade e muito menos moleza. E quero colocar sua presença na presidência no momento da constituição em igual de forças com o companheiro Ulysses. Porque em nenhum momento, mesmo quando o senhor era afrontado no Congresso, o senhor não levantou um único dedo para colocar qualquer dificuldade aos trabalhos da Constituinte e certamente foi o trabalho mais extraordinário que esse Congresso já viveu”, disse o ex-presidente, opositor de Sarney na época da elaboração da Carta Magna.

Lula e Sarney receberam nesta terça-feira a medalha Ulysses Guimarães, criada pelo Senado para homenagear pessoas que contribuíram com a Constituição de 1988, que completou 25 anos no início do mês. O petista era deputado constituinte por São Paulo, enquanto o peemedebista assumiu a presidência do Brasil após a morte de Tancredo Neves.

Afirmando ter sido um deputado constituinte “impetuoso”, Lula elogiou a postura de Sarney frente aos “desaforos” da oposição que ele integrava. “Eu quero lhe dizer claramente que o senhor merece minha homenagem por seu comportamento digno como presidente de permitir que nós disséssemos todos os desaforos que pensávamos que tínhamos o direito de dizer ao senhor e o senhor não se sentiu afrontado por isso. Ao chegar a presidência da República, as pessoas precisam estar preparadas para saber que não são donos do Brasil, são apenas donos de um mandato com data de chegada e de saída”, disse Lula.

Repetindo o discurso que tem adotado desde as manifestações de junho, o petista disse que a negação da política pode levar o país a regimes autoritários. “Na história desse país, se a juventude lesse a biografia do Getúlio Vargas, do Juscelino Kubitscheck e outras biografias, provavelmente as pessoas não iam desprezar a política e muito menos a imprensa ia avacalhar a política como avacalha hoje. Não há nenhum momento da história em nenhum lugar do mundo que a negação da política tenha trazido algo melhor que a política. O que aparece sempre quando se nega a política é um grupo praticando na verdade ditadura”, afirmou.

Senador disse que foi vítima da liberdade de expressão 

Ao discursar antes de Lula, o senador José Sarney exaltou as mudanças sociais promovidas pela promulgação da Constituição de 1988. Em tom bem humorado, destacou que talvez tenha sido a maior vítima da liberdade de expressão.

“Eu talvez tenha sido a grande vítima dessa abertura. Presidente Lula, o senhor sempre disse que foi o mais atacado, mas eu quero entrar nessa disputa”, disse Sarney, arrancando gargalhadas da cantora Fafá de Belém, também homenageada no Senado por ser considerada a “Musa das Diretas”.

Deputados não foram avisados sobre ida de Aluísio Mendes à Assembleia

Raimundo Cutrim disse que o Maranhão vive uma guerra civil

O deputado estadual Raimundo Cutrim (PCdoB) criticou, na sessão desta terça-feira (29), o presidente da Comissão de Segurança Pública, Roberto Costa (PMDB), por ter convidado o secretário de Segurança Pública do Estado, Aluísio Mendes, para vir à Assembleia Legislativa sem ter avisado aos demais parlamentares da Casa, fazendo de conta que está discutindo o grave problema de insegurança no Estado.

Raimundo Cutrim, que também faz parte da Comissão de Segurança da Assembleia, disse que não foi informado da audiência, mas disse que, mesmo assim, quando soube através de terceiros, foi até lá “para ver o secretário mentir ao dizer que está fazendo milagre na condução do Sistema de Segurança do Estado”. 

Convoca-se uma reunião de Segurança que nem a Assembleia sabe. Eu que faço parte da Comissão não sabia de nada.  O secretário saiu da Secretaria e veio mentir pra cá, sinicamente. O que adianta ele vir aqui conversar, dizer que está fazendo milagre, se na realidade não está fazendo nada?”, indagou Cutrim. 

O deputado do PCdoB disse que o Maranhão está vivendo uma verdadeira guerra civil com índices de criminalidade vergonhosos e um Sistema Prisional totalmente fragilizado e o secretário não apresenta soluções. Segundo ele, o governo cruzou os braços para a questão e vive um “mundo de faz de conta”.

MP aciona ex-gestores por desvios de cerca de R$ 7 milhões em Rosário

Promotoria de Rosário
O Ministério Público do Maranhão move uma  Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa contra oito ex-gestores municipais de Rosário (a 70 km de São Luís) por suspeita de envolvimento na má utilização e no desvio de aproximadamente R$ 6,9 milhões dos recursos transferidos, durante o período que compreende os anos de 2001 a 2012, pelo Fundo Nacional de Saúde (FNS) para o município.

Na Ação – assinada pela titular da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Rosário, Elisabeth Albuquerque de Sousa Mendonça -, são citados os ex-prefeitos do município Raimundo João Pires Saldanha Neto (2001-2004), Ivaldo Antônio Cavalcante (2005-2008) e Marconi Bimba Carvalho de Aquino (2009-2012).

Também são citados os ex-titulares da Secretaria de Saúde do município Antônia de Mesquita Silva, Maria do Socorro Morais Padre e Raimundo José Sousa Sena. O ex-coordenador do Fundo Municipal de Saúde de Rosário, José de Jesus Silva Santos, e o ex-secretário de Finanças do município, José Ribamar Coelho Castro, figuram, ainda, como réus na ação do MPMA.

A manifestação do Ministério Público é baseada nas constatações da inspeção realizada em março e abril de 2011 pelo Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus) para verificar o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) no município. A vistoria federal concluiu que “a atenção básica e estratégia de saúde da família prestada no município de Rosário não atendia às normas do Ministério da Saúde, preconizadas na Política Nacional da Atenção Básica”.

Durante a auditoria, foi verificada a existência de equipes médicas e odontológicas incompletas, unidades de saúde sem estrutura física e equipamentos necessários e carga horária abaixo do que recomenda a Política Nacional da Atenção Básica, entre outras irregularidades. Também foi constatado que o número de equipes de Saúde Bucal existentes no município não correspondia aos recursos transferidos pelo Fundo Nacional de Saúde (FNS).

Outra constatação da vistoria do Denasus foi a ausência de contratos de prestação de serviços com profissionais das equipes de Saúde da Família e Saúde Bucal.

A irregularidade mais grave verificada pelo Denasus foi a falta de comprovantes referentes a despesas feitas durante os exercícios financeiros de 2002, 2003 e 2007, totalizando prejuízos de R$ 4.584.498,15 aos cofres públicos. Por sua vez, a ausência de comprovação de despesas nos exercícios financeiros de 2009, 2010 e 2011 causou prejuízos de R$ 258,7 mil ao erário público.

Com informações do Ministério Público

EXONERAÇÃO DE ALLAN KARDEC – Holanda Jr começa a mudar relação com aliados políticos

Prefeito teria batido na mesa e dito que “quem manda na Prefeitura” é ele

Prefeito exonerou secretário indicado pelo PCdoB
A exoneração do agora ex-secretário municipal de Educação, Allan Kardec, abre precedentes para profundas mudanças na administração municipal e reviravolta nas relações da gestão com os partidos aliados que compõem a atual estrutura. Segundo fonte com bom trânsito no Palácio La Ravardière, o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr, “bateu na mesa” e disse que ele é “quem manda na Prefeitura de São Luís”, em um claro recado a quem tentar “meter o bedelho” em suas decisões.

Não é novidade para ninguém que o ex-secretário de Educação foi indicado pelo PCdoB, partido da base aliada ao governo municipal e que compôs com Edivaldo Holanda Jr nas eleições passadas. Fato é que Allan Kardec conduzia a pasta em meio a muitas críticas e denúncias, o que levou o prefeito a exonerá-lo do cargo.

E, segundo a fonte, há mais demissões a caminho. Uma auditoria interna será o “termômetro” para decidir sobre determinadas permanências ou não em secretarias comandadas ou não por aliados políticos.

Quem conhece o prefeito de perto sabe que ele é do tipo calmo, tranquilo, que não costuma dar murro em cima de mesa ou tomar medidas radicais sem pensar, até quando isso lhe for suportável. No entanto, para dar um outro ritmo à administração municipal, ele começa a tomar decisões mais independentes, pensando, com certeza, no futuro político.

Faltando menos de um ano para a eleição, Luís Fernando entrega até ambulância…


Grupo Sarney tenta empurrar Luís Fernando “goela abaixo”

Uma cena que já virou constante é ver o secretário de Infraestrutura do Estado, Luís Fernando Silva, o pré-candidato ao governo do Maranhão pelo grupo Sarney, “representando” a governadora Roseana Sarney, principalmente, no interior do Estado em eventos que nada têm a ver com a sua pasta. Como se diz no ditado popular, o clã tenta empurrá-lo “goela abaixo” mesmo. 

No final de semana, jornais do Maranhão exibiram fotos de Luís Fernando entregando um microônibus escolar e uma ambulância no município de Lago do Junco, quando, na verdade, isso caberia ao vice-governador Washington Oliveira, ao secretário de Saúde, Ricardo Murad, ao secretário de Educação, Pedro Fernandes, ou ao chefe da Casa Civil, João Abreu. Mas a estratégia é nitidamente forçar a barra para mostrar o “escolhido” todo o tempo na mídia, há menos de um ano para as eleições de 2014.

Por onde anda pelo Maranhão, Roseana carrega consigo Luís Fernando como uma carga sobre os ombros.  E quando “decide” não ir às inaugurações, ela o designa para sair bem na foto. As investidas do grupo Sarney levaram a oposição, na Assembleia Legislativa, a aditar  na semana passada uma ação que move no Ministério Público para coibir abusos, visando às eleições do ano que vem.

Além da ambulância e do microônibus, Luís Fernando participou também da entrega de 50 contratos de concessão de uso para moradores do Povoado Abelha.



Dr. Pêta garante que Washington já decidiu ir para o TCE; Arnaldo Melo assumiria governo
Washington teria aceitado vaga no TCE

Arnaldo Mello assumiria governo
Enquanto o grupo Sarney tenta empurrar o secretário de Infraestrutura e pré-candidato do clã ao governo, Luís Fernando, “goela abaixo” no eleitorado maranhense,  o “núcleo duro” do governo Roseana parece que já começou a encaixar as peças do “quebra-cabeça” da sucessão estadual.

Segundo a coluna do Dr. Pêta de domingo (27), uma das mais lidas e de maior credibilidade no Maranhão, o vice-governador Washington Oliveira já “decidiu” ficar com a vaga aberta pelo ex-conselheiro Yedo Lobão no Tribunal de Contas do Estado (TCE) para que a governadora Roseana Sarney possa sair do governo, acreditam eles, despreocupada para a disputa pelo Senado e com a condução do processo eleitoral garantida e favorável ao clã.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Melo (PMDB), assumiria o governo e comandaria uma eleição direta, onde um dos candidatos seria o secretário de Infraestrutura, Luís Fernando Silva.

Segundo os planos do grupo Sarney, o deputado e vice-presidente Max Barros (PMDB) assumiria a presidência da Assembleia Legislativa  com a tarefa de garantir a eleição direta de Luís Fernando a governador do Estado. 

Depois disso, seria só empurrar o secretário de Infraestruutura “goela abaixo” também no eleitorado maranhense para completar o mirabolante plano do grupo Sarney. Assim, espera o clã…


Unihosp: verdadeiro SUS particular

Semelhante ao SUS, usuários da Unihosp sofrem
 para marcar consultas, exames e cirurgias
O usuário do plano de saúde Unihosp, em São Luís, tem a impressão de estar na fila do Sistema Único de Saúde (SUS) quando precisa autorizar um exame, uma cirurgia ou mesmo marcar uma simples consulta nas clínicas da própria empresa, sempre superlotadas e com tempo de espera que chega a até dois meses. Um verdadeiro absurdo.

Fora as incômodas filas, o usuário da Unihosp ainda tem que disponibilizar um turno inteiro (manhã ou tarde) ou o dia todo mesmo para conseguir autorizar um simples exame ou marcar uma corriqueira consulta, sabe-se lá para quando. A burocracia é grande e lamentável. É preciso muita paciência!

É um absurdo que o usuário do plano Unihosp tenha que se sacrificar para marcar uma simples consulta nas clínicas da própria operadora. Na hora de entrar para o plano, a pessoa é informada que poderá fazer tudo por telefone, mas, na realidade, tem que enfrentar filas e mais filas para conseguir o básico, simplesmente porque nenhum funcionário, escalado para tal, atende as ligações.

O usuário da Unihosp é obrigado a se deslocar até a central, no Monte Castelo, pegar uma senha e esperar por muito tempo em uma longa fila, como no Sistema Único de Saúde (SUS), para marcar uma simples consulta, enquanto os telefones troam freneticamente sem quem ninguém os atendam. Pasmem, mas é isso que está acontecendo!

Outro agravante é o serviço de urgência e emergência. Se for pelo plano Unihosp, por exemplo, não adianta nem ir para o UDI, que é tido como o melhor e mais bem aparelhado hospital de São Luís, porque lá o atendimento é lento e nunca tem vagas para internação. E você continua pagando um absurdo de mensalidade.

A realidade da Unihosp não é diferente dos outros planos de saúde que, todos os dias, têm baixas de descredenciamento. A situação piorou com a crise que se instalou em operadoras como a Unimed e a Conmed que estão em processo de falência e, com isso, houve migração dos usuários abandonados.  Médicos e hospitais se descredenciaram por falta de pagamento,  enquanto milhares de pessoas ficaram na mão.

Pior de tudo é que, na propaganda comercial,  a Unihosp se apresenta como a “salvadora da pátria” para atrair novos clientes, sobretudo os que deixaram os falidos Conmed e Unimed. Puro marketing ilusório!