A QUE PONTO CHEGAMOS! Centro Médico nega internação a idosa em estado delicado por falta de leito

Depois de atendimento de emergência e diagnóstico, Hospital Centro Médico se recusou a internar idosa em estado delicado

Depois de atendimento de emergência e diagnóstico, Hospital Centro Médico, da rede particular,  recusou-se a internar idosa em estado delicado, alegando falta de leitos

Foi-se o tempo em que ter um plano de saúde era sinal de garantia de leito, internação, atendimento rápido e de qualidade. A aposentada Tereza Pereira, 83 anos, minha avó, apresentou quadro de pedra na vesícula e pancreatite, diagnosticado no Hospital Centro Médico, em São Luís, na madrugada desta quarta-feira (30), onde foi atendida inicialmente. Mas, surpreendentemente, o médico disse que a família teria que levá-la para internação urgente e cirurgia em outro local, porque no hospital, que é particular e atende pelo  plano Geap, não havia leito disponível nem na enfermaria e nem em apartamento.

Minha família teve que levar a minha avó para o Hospital Português, onde está internada na enfermaria e ainda aguardando por uma cirurgia. Hospital, diga-se com muito menos estrutura que o Centro Médico, onde também não há leito disponível em apartamento, um direito reservado a Tereza Pereira de acordo com a opção feita no plano de saúde.

Um quadro de pedra na vesícula e pancreatite para uma idosa de 83 anos significa um estado delicado para cirurgia. Então, como é que o hospital, no caso o Centro Médico, faz o primeiro atendimento de emergência, o diagnóstico e, na hora mais importante, despacha-a para que a família providencie uma internação urgente em outro hospital para uma idosa nestas condições? São coisas absurdas que, infelizmente, vêm acontecendo com a rede particular de saúde em São Luís. Situações que ferem os direitos do idoso.

A pessoa paga caríssimo pelos planos de saúde e, quando mais precisa, é rejeitada nos hospitais particulares por falta de leitos e de estrutura. Necessita ter “QI” para encontrar um leito ou um atendimento melhor mesmo pagando. A que ponto chegamos!

Superlotados

Os hospitais particulares de São Luís estão quase tão superlotados quanto os socorrões. A situação não é muito diferente de outros centros grandes, como o UDI e o São Domingos. Hoje, esses usuários de planos de saúde, muitas das vezes, estão preferindo, de acordo com o caso, dirigir-se a uma UPA que aqui são bem geridas pelo reconhecido  trabalho que faz o secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad.

Há casos de hospitais de emergência, como o Ibirapuera, no Cohatrac, que nem deveriam estar funcionando mais de tão precários. A estrutura é mínima e caótica.

A verdade é que a rede particular de saúde de São Luís está, cada vez mais, pior e deficiente com hospitais superlotados por uma demanda que resolveu fazer um plano de saúde com medo de ir para a rede pública.

Parece que não há nada que incentive empresários a investirem na construção de mais hospitais privados na capital maranhense que permitam às pessoas, que pagam um plano de saúde, um atendimento de melhor qualidade na capital maranhense.

Presidente de sindicato admite ter recebido denúncias sobre adulteração de gasolina em São Luís

Presidente do Sindicato dos Revendedores, Orlando Silva, negou que haja cartel e ainda disse que há preços diferenciados em São Luís

Presidente do Sindicato dos Revendedores, Orlando Silva, negou que haja cartel e ainda disse que há preços diferenciados em São Luís. Depoimento não convenceu deputados

O presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Maranhão, Orlando Santos, e o empresário Otávio Ribeiro de Jesus Neto prestaram depoimento à CPI dos Combustíveis, em sessão realizada na tarde desta quarta-feira (30). Os deputados Othelino Neto (PCdoB), presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, André Fufuca (PSD), Jota Pinto (PEN) e Roberto Costa (PMDB) sabatinaram os depoentes.

À CPI, Orlando Silva disse não acreditar que possa estar existindo uma cartelização dos preços dos combustíveis, mas admitiu que o sindicato já recebeu denúncias sobre adulteração da gasolina.

“Não concordo com essa observação de que existe cartel. Há postos com preços diferenciados em São Luís”, disse Orlando Silva durante o depoimento em que evitou citar nomes e responder determinados questionamentos. Segundo ele, não houve, em São Luís, aumento premeditado nos preços dos combustíveis.

Os empresários Otávio Ribeiro de Jesus Neto e Francisco Nunes de Melo, donos de postos de combustível, foram outros dois convocados para prestar depoimentos à CPI nesta tarde. No entanto, a oitiva de Francisco Nunes de Melo, uma das testemunhas-chaves, foi adiada para a próxima quarta-feira (7), às 15h30, por solicitação do depoente que alegou não dispor, no momento, dos documentos que comprovam o que tem a dizer.

O primeiro a depor foi Otávio Ribeiro de Jesus Neto, dono do posto da Avenida dos Franceses, próximo ao Ceuma III, no Anil, de bandeira da Shell, que disse ser apenas o administrador, sendo seu irmão o proprietário, com seis anos de atuação no ramo. O depoente é um dos arrolados no inquérito instaurado pelo Ministério Público, em 2011, que resultou em acordo judicial, no qual negociou o pagamento de multa no valor de R$ 31 mil, parcelado R$ 15 mil em três vezes no valor de R$ 5 mil e o restante em oito vezes.

 DEPOIMENTOS

Para Otávio Ribeiro de Jesus Neto, não existe cartel de preços de combustível, em São Luís, o que há, segundo ele, é um mercado que está quebrado. “Eu, por exemplo, estou atravessando sérias dificuldades financeiras. O alinhamento de preços para cima ou para baixo faz parte da dinâmica do mercado”, argumentou.

“Hoje, em São Luís, quem ultrapassar o preço de R$ 3,00 vai quebrar. Antes, nós tínhamos uma guerra de preço, agora não. Se tivesse de haver combinação de preços era pra ter acontecido antes. Passei seis meses sem aumentar preço. A distribuidora, mensalmente, aumenta os preços, que variam de posto pra posto em função de vários fatores, dentre eles a localização. Não acredito em combinação de preços nem tampouco em adulteração de combustível”, disse Otávio Ribeiro.

Em seu depoimento, Orlando Santos disse que também se surpreendeu com o fato de, no dia 08 de abril último, a grande maioria dos postos apresentar o preço da gasolina de R$ 2,99, acrescentando que “o mercado se assustou com isso”. Para ele é a dinâmica da lei da oferta e da procura, no mercado, que dita os preços e não o sindicato ou quem quer que seja. “Até a Agência Nacional do Petróleo (ANP), a quem cabe a fiscalização dos postos de combustível, nunca cogitou a possibilidade de existir um cartel no preço dos combustíveis, em São Luís, nem de adulteração de combustível”, observou.

Segundo Orlando Santos, nos últimos 12 meses, foram fechados 12 postos de gasolina dos 157 existentes em São Luís, em razão da dinâmica do mercado e da gestão do negócio que implica em capital variado e fixo. “É o mercado quem pode explicar o que parece não ser lógico como, por exemplo, a diferença de preço do combustível de Teresina (PI) para São Luís ou de Estreito e Balsas, no Sul do Maranhão”.

MAIS CONVOCADOS

O presidente da CPI, o deputado Othelino Neto, avaliou os depoimentos como muito importantes e disse que, na próxima semana, a CPI vai ouvir convocados mais vinculados ao fato gerador da CPI, que é a suposta cartelização, evidenciada no dia 08 de abril último, com praticamente o mesmo preço da gasolina em toda São Luís.

 A CPI volta a se reunir na próxima quarta-feira (7), no Plenarinho, às 14:30h, para ouvir um representante da Agência Nacional do Petróleo (ANP) e o empresário Francisco Nunes de Melo, às 15h30.

Como esperado, PPS confirma indicativo de aliança com Flávio Dino

Deputada oficializou aliança com Flávio Dino em coletiva de imprensa

Deputada oficializou aliança com Flávio Dino em coletiva de imprensa

Os membros do Diretório Estadual do PPS  aprovaram indicativo de aliança com o PC do B e apoio à pré-candidatura de Flávio Dino ao governo do Estado. A deputada Eliziane Gama, ex-pré-candidata do partido ao governo do Maranhão, oficializou a decisão em uma coletiva de imprensa realizada quarta-feira (30), no Hotel Holiday, no São Francisco.

Com dificuldade de costurar uma aliança que lhe garantisse a candidatura ao governo do Maranhão, Eliziane estava se isolando nas articulações políticas visando à disputa pelo governo do Estado.

Eliziane sai ainda em tempo de viabilizar sua candidatura à Câmara Federal, mas corre risco de perder bases políticas porque demorou muito a se decidir. Por conta disso, pode ter que se contentar em disputar mesmo a reeleição para a Assembleia Legislativa.

Na decisão, a Executiva do PPS informou que a aprovação está vinculada à apresentação de Propostas Programáticas que serão encaminhadas a todos os partidos que integram a base da pré-candidatura de Flávio Dino.

Show de Fábio Jr é pedida para o Dia dos Namorados em São Luís

Evento terá o Espaço Tinder, reservado para os solteiros da ilha e que promete

ser a sensação do show

Fábio Jr vai

Show de Fábio Jr terá espaço reservado para os solteiros da ilha

O Dia dos Namorados em São Luís promete ser marcante para os casais apaixonados e até para os solteiros de plantão. E a grande pedida na data especial será o show do cantor Fábio Jr, dia 12 de junho, na área da piscina do WH Rio Poty Hotel, de frente para o mar.

As vendas já foram iniciadas no Dr. Ingresso, situado no Wh Rio Poty (Ponta D´Areia). Três locais confortáveis em um ambiente romântico estarão disponíveis: o Espaço Vip, com apenas 33 mesas em frente ao palco, no primeiro lote; Espaço Alma Gêmea, também com mesas limitadas; e o Espaço Tinder, que promete ser a sensação para os solteiros, com Wi Fi liberado, e a possibilidade de se encontrar a alma gêmea em pleno show.

Reservas de mesas também podem ser feitas pelos fones 8894 4502 e 3015 3017, ou também pelo site www.dringresso.com.br.

Sistema de Segurança mobiliza órgãos em regaste às vitimas de acidente em Bacuri

A colisão deixou oito pessoas mortas, sendo seis do sexo masculino e duas do sexo feminino, com idades entre 15 e 17 anos

A colisão deixou oito pessoas mortas, sendo seis do sexo masculino e duas do sexo feminino, com idades entre 15 e 17 anos

Desde a noite da última terça-feira (29), os órgãos que compõem o Sistema de Segurança do Maranhão estão mobilizados no serviço de atendimento, resgate das vítimas, assistência às famílias e investigação das causas do grave acidente, ocorrido por volta das 18h, na estrada que liga o município de Bacuri ao Povoado Madragoa, na região da Baixada Maranhense, distante 500 km de São Luís, envolvendo um caminhão Mercedes Benz L1620, vermelha, placas NMT 0824 e uma D-20, azul, placas KBX 4306.

Da operação participam o Grupo Tático Aéreo (GTA) do Maranhão, com duas aeronaves, Corpo de Bombeiros, polícias Civil e Militar, equipes do Instituto Criminalística (Icrim) do Maranhão e a Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A colisão deixou oito pessoas mortas, sendo seis do sexo masculino e duas do sexo feminino, com idades entre 15 e 17 anos. São 15 feridos.  O veículo D-20 transportava entre 20 e 25 pessoas, a maioria estudantes do Centro de Ensino América do Norte, em Bacuri, com destino ao Povoado Madragoa, na Zona Rural da cidade.

Ao passar por uma curva na rodovia MA-303, o veículo se chocou com um caminhão carregado de areia que trafegava no sentido oposto. Na batida, a caminhonete capotou e caiu em uma ribanceira. Após o acidente, o motorista do caminhão, que ainda não foi identificado e o adolescente que dirigia a caminhonete, se evadiram do local.

O delegado titular da 5ª Regional da Polícia Civil em Pinheiro, Luis Cláudio Balby, que esteve no local acompanhando os trabalhos, disse que o motorista da D20, identificado como Rogério Azevedo Rocha, 39 anos teria passado a direção do veículo para o filho de 15 anos de idade. A Polícia Civil aguarda o resultado dos trabalhos dos peritos do Icrim, que devem apontar as causas e as circunstâncias em que ocorreu o fato.

As vítimas foram socorridas pela guarnição do Corpo de Bombeiros de Pinheiro e ambulâncias dos municípios de Bacuri, Cururupu, Mirinzal e Pinheiro. Cinco viaturas do 10ª Batalhão da Polícia Militar, responsável pelo policiamento na região deram apoio. Os corpos foram encaminhados ao Hospital Bibi Montelo, em Bacuri, e liberados por volta das 23h para as famílias. Pelo menos quatro pessoas apresentam estado crítico, entre elas, o dono da caminhonete, Rogério Azevedo.

De acordo com coordenador do GTA, Delcimar Araújo, desde as 5h desta quarta-feira (30), dois helicópteros estão fazendo o transporte das vítimas em estado mais grave para unidades de saúde capital. Até o momento foram transportados 4 vítimas (sendo três do acidente de Bacuri e uma mulher que teria sofrido outro acidente em Cedral), que foram levados para o Hospital Geral Tarquínio Lopes Filho. Ele disse, ainda, que equipes de psicólogos, assistentes sociais e peritos do Icrim também já estão na cidade. O laudo pericial do Icrim deve ser concluído em um prazo de 30 dias.

Detentos de Pedrinhas fazem cadastramento biométrico

Detentos estão sendo cadastrados desde segunda-feira

Detentos estão sendo cadastrados desde segunda-feira

Unidades prisionais do Complexo Penitenciário de Pedrinhas recebem, desde segunda-feira (28), postos para cadastramento biométrico de internos provisórios para as eleições deste ano. Coordenada pela Unidade de Monitoramento Carcerário do Tribunal de Justiça (UMF/TJ MA), a ação integra o Programa Começar de Novo e visa garantir o exercício da cidadania àqueles que ainda não foram sentenciados pela justiça e continuam aptos a votar.

Para realizar o atendimento, os detentos devem apresentar documento com foto e comprovante de residência. “A família do interno apto a votar trouxe a documentação solicitada e os que se interessaram estão sendo encaminhados para fazer o cadastro”, explicou a assistente social da Sejap, Lícia Siqueira.

De acordo com o técnico judiciário e um dos responsáveis pelo posto na unidade prisional, Raimundo Cardoso, depois de realizado o cadastro, o interno votará em outubro, nas urnas que serão disponibilizadas nas unidades prisionais. “Se alguns dos cadastrados aqui estiverem em liberdade, na época, terão que retornar à unidade para votar e posteriormente poderá ser feito a transferência do local de votação”, pontuou.

Pouco mais de 50 internos já fizeram o cadastramento e a expectativa é que esse número chegue a pelo menos trezentos. “Temos bem mais que poderiam realizar o cadastro para votar, mas o interesse não tem sido proporcional e existe ainda a questão da falta de documentação de alguns”, frisou Raimundo Cardoso.

A ação que continua até esta quarta-feira (30) para detentos provisórios de São Luís, também já está sendo feita nas unidades prisionais do interior do estado.

Deputados lamentam acidente com estudantes em Bacuri

Deputados responsabilizaram autoridades pelo que aconteceu com os estudantes

Deputados responsabilizaram autoridades pelo que aconteceu com os estudantes

Os deputados Raimundo Cutrim (PCdoB), Bira do Pindaré (PSB), Neto Evangelista (PSDB), Othelino Neto (PCdoB), Eliziane Gama (PPS) e Marcelo Tavares (PSB), na sessão desta quarta-feira, 30, repercutiram o acidente ocorrido, na noite de terça-feira (28), no povoado Madragoa, no município de Bacuri, onde aproximadamente 12 adolescentes morreram e vários outros ficaram feridos.

O carro que estava transportando os estudantes do ensino médio, além de ser um pau-de-arara, era conduzido por um menor de idade.

Ao se solidarizarem com os familiares dos estudantes, os deputados cobraram do Governo do Estado, Ministério Público Estadual e da Prefeitura Municipal de Bacuri responsabilidades e uma apuração rigorosa dessa tragédia. Eles afirmaram que se os estudantes estivessem em um ônibus escolar adequado esse acidente não teria acontecido.

Bira do Pindaré frisou que essa tragédia impactante e lamentável merece uma reflexão muito grande do que acontece no Estado do Maranhão.

Neto Evangelista, ao lamentar a morte dos estudantes, disse que no próximo sábado irá ao município de Bacuri visitar as famílias dos jovens que foram vítimas dessa tragédia. “Infelizmente, os adolescentes estavam sendo transportados em um pau-de-arara.

Eliziane Gama disse que o transporte inadequado de estudantes e moradores é uma prática reiterada em várias cidades do Maranhão.

E rumo a Santiago do Chile…

Santiago do Chile, América do Sul

Santiago do Chile, América do Sul

A partir desta quinta-feira (24) até a próxima terça-feira (29), estou em Santiago do Chile para pequeníssimas “férias gerais” de seis dias. Com a viagem, ganho fôlego para enfrentar uma verdadeira maratona de trabalho que vem por aí com esse período de pré-campanha eleitoral e da campanha, propriamente dita, visando às eleições de outubro.

Bom, vou tentar atualizar o blog na medida do possível, se é que é possível estar em Santiago do Chile, em pequenas férias, e se preocupar com trabalho. Mas sangue de jornalista é sangue de jornalista…

Mesmo de longe, estou atenta!

Empresário pode ser conduzido de forma coercitiva à CPI dos Combustíveis…

Comissão Parlamentar de Inquérito ouvirá mais quatro donos de postos de combustíveis nesta quinta-feira (24). Testemunha se contradiz no segundo dia de depoimentos. 

CPI dos Combustíveis ouviu outras testemunhas nesta quarta-feira

CPI dos Combustíveis ouve testemunhas arroladas na investigação sobre possível cartel dos combustíveis na capital maranhense

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Combustíveis  ouviu, nesta quarta-feira (23), o empresário Carlos Gustavo Ribeiro e o gerente de rede de postos da Petrobras, José de Almeida Barreto. O depoimento do primeiro foi contraditório em relação ao que a testemunha havia dito durante a investigação do Ministério Público em 2011.

“Constatamos que, em relação ao cartel dos combustíveis, o empresário Carlos Gustavo negou que esteja havendo a combinação de preços, diferente do que disse durante investigação do Ministério Público em 2011. A Promotoria do Consumidor está acompanhando tudo e verificando as contradições. Quando se vem a uma CPI tem-se que  ter a noção de que não se pode mentir. Tem que falar a verdade, caso contrário as implicações virão”, disse o presidente da CPI, deputado Othelino Neto (PCdoB).

De forma coercitiva

Nesta quarta-feira (23), Dileno de Jesus Tavares, empresário e ex-presidente do Sindicato dos Combustíveis, deixou de comparecer e não enviou nenhuma justificativa. O presidente da CPI disse que o convocará para outra data e que se a testemunha, mesmo assim não comparecer, será conduzida, de forma coercitiva, à CPI.

“O depoente Dileno de Jesus Tavares desrespeitou a CPI ao deixar de vir e não ter justificado. Nós não vamos permitir isso. Adotaremos o critério da Lei. Vamos marcar novamente o depoimento. E se ele não vier, vamos usar a força coercitiva para conduzi-lo à CPI”, avisou Othelino Neto.

A CPI dos Combustíveis dará continuidade aos depoimentos, nesta quinta-feira (24), a partir das 14:00h, no Plenarinho da Assembleia Legislativa. Desta vez, serão ouvidos os empresários Carlos Moacir Lopes Fernandes, Otávio Ribeiro de Jesus Neto, Tiago Moraes Lima e Herberth de Jesus Costa dos Santos

O Ministério Público, que já tem um procedimento investigativo contra os abusos nos preços dos combustíveis, acompanha as oitivas da CPI.

 A CPI dos Combustíveis, aberta no dia 03 de abril, tem como foco investigar a prática abusiva de preços e possível formação de cartel na capital maranhense