VÍDEO E FOTO DO DIA – Lidiane, linda, loira, rica e agora presa…

FOTO

G1 - Lidiane Leite ao chegar à Polícia Federal

G1 – Lidiane Leite ao chegar à Polícia Federal

VÍDEO – CHEGADA DE LIDIANE À PF

A notícia de segunda-feira (28) foi mesmo a apresentação da agora ex-prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite, que estava foragida e se entregou à Polícia Federal no início da tarde. No vídeo, a ex-gestora chega e não fala com a Imprensa por recomendação dos  advogados que a acompanhavam. Não perdeu o rebolado, cabeça levantada, postura, linda e loira para depor e ficar presa, pelo menos, por um tempo.

Os advogados disseram à Imprensa que tentarão recurso para reconduzir Lidiane à Prefeitura de Bom Jardim. Caso consigam, não será a primeira vez. Ela já foi afastada e retornou, por determinação da Justiça, em outros momentos. Resta saber, se com toda a repercussão em torno das acusações de desmandos e desvio de recursos, a defesa ainda conseguiria tal feito.

No dia cinco de setembro, a Câmara Municipal de Bom Jardim cassou o mandato da ex-prefeita. A cassação aconteceu após Lidiane Leite se ausentar da cidade por mais de 15 dias sem a autorização dos vereadores, estando foragida da Polícia Federal. Ela teve sua prisão decretada pela “Operação Éden”, que investiga desvios de verbas da educação referentes à merenda escolar e reforma de escolas.
Após a decisão, a Casa empossou a vice-prefeita, Malrinete Gralhada, que já havia assumido o cargo interinamente. Dos 13 vereadores, 10 compareceram à sessão extraordinária.

A defesa de Lidiane Leite chegou a pedir ao Tribunal de Justiça a suspensão do mandado de segurança que dava, interinamente, a Malrinete Gralhada (PMDB) o comando da Prefeitura de Bom Jardim.
Na petição, Lidiane contestava a posse de Gralhada e dizia que a atitude era uma “verdadeira e grave ingerência do Poder Judiciário sobre as esferas de atuação do Poder Executivo Municipal”. A presidente e desembargadora do TJ, Cleonice Silva Freire, negou o pedido feito pela defesa da prefeita afastada.

Tentativas em vão
Em novembro de 2014, Ministério Público do estado do Maranhão (MPMA) solicitou o afastamento imediato da ex-prefeita da cidade maranhense por suspeita de fazer o uso ilegal de suas atribuições públicas.
No entanto, em dezembro, a desembargadora Cleonice Silva deferiu o pedido e derrubou a decisão do juiz da comarca de Bom Jardim, que havia afastado Lidiane, determinando que a vice-prefeita Malrinete Gralhada assumisse o cargo.
Ao suspender a decisão do juiz, a magistrada disse “que a decisão que determinou o afastamento provisório da requerida não indicou elemento seguro de que esta possa efetivamente dificultar a instrução processual, limitando-se, aparentemente, a suposições, o que vai de encontro à jurisprudência firmada pelo Superior Tribunal de Justiça”.

“Estamos abrindo hospitais para nunca mais fechar”, diz Flávio Dino ao inaugurar Hospital Dr. Jackson Lago em Pinheiro

Hospital inaugurado em solenidade concorrida

Hospital inaugurado em solenidade concorrida

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), inaugurou o Hospital Regional Dr. Jackson Lago, na cidade de Pinheiro, nesta segunda-feira (28), que beneficiará mais de 600 mil pessoas que vivem em 34 cidades da região. Os pacientes encaminhados pelos hospitais municipais terão atendimento médico-hospitalar em cirurgia, clínica médica, nefrologia, oftalmologia, anestesia, gastroenterologia, pediatria, neurologia, cardiologia e ginecologia.

“Estamos abrindo hospitais para nunca mais fechar. Este é um momento especial e importante para esta região e para o Maranhão porque estamos dando um passo fundamental no modelo de saúde que acreditamos, estamos recuperando o elemento central da política de saúde, que é a hierarquização, onde o Estado garante uma rede de atendimento para a média e alta complexidade”, afirmou o governador durante a inauguração do hospital.

Flávio Dino lembrou que esse modelo de saúde começou a ser implantado, em 2008, na gestão do ex-governador Jackson Lago, quando inaugurou o hospital de Presidente Dutra.

O hospital estará à disposição dos casos mais graves e atenderá pacientes de média e alta complexidade da região. Com investimento de mais de R$ 21 milhões, do Tesouro Estadual e Governo Federal, o Hospital Dr. Jackson Lago fará com que os pacientes da região da Baixada Maranhense possam ser atendidos próximos de suas cidades, com maior comodidade e conforto, sem precisar fazer grandes deslocamentos até a capital.

Na inauguração do hospital, Dra. Clay Lago, esposa do Dr. Jackson Lago, relembrou o entusiasmo e a dedicação do médico e ex-governador do Maranhão.

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), que  representou a Assembleia Legislativa, lembrou que este é um sonho para a Baixada Maranhense e que só agora se concretiza. “Temos que lembrar que a pedra fundamental deste hospital já foi lançada três ou quatro vezes, todas com objetivo eleitoreiro. Somente agora, nesta gestão, este importante equipamento de saúde está sendo integre à população da Baixada Maranhense”, disse.

Hospital de Pinheiro
Através de processo seletivo público, o Governo do Estado contratou 392 funcionários de níveis médio, fundamental, técnico e superior para atuar no hospital. A unidade de saúde será administrada pelo Instituto Acqua, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), que possui gestão de contrato com a Secretaria de Estado da Saúde (SES). O corpo clínico contará com 50 enfermeiros e 70 médicos, aproximadamente. A população terá, ainda, serviço de apoio de diagnóstico, com laboratório, tomografia, Raios-X, ultrassonografia, endoscopia e serviços de oftalmologia.

O hospital regional possui 122 leitos de internação, sendo 26 de clínica médica, 26 leitos de clínica pediátrica, 26 leitos de clínica ortopédica, 26 leitos de clínica cirúrgica, 12 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e seis leitos de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI).

Municípios beneficiados com o Hospital Dr. Jackson Lago
Região de Pinheiro: Apicum-Açu, Bacuri, Bequimão, Cedral,Central do Maranhão, Cururupu, Guimarães, Mirinzal, Pedro do Rosário, Peri-Mirim, Pinheiro, Porto Rico do Maranhão,Presidente Sarney, Santa Helena, Serrano do Maranhão,Turiaçu, Turilândia.

Região de Zé Doca: Amapá do Maranhão, Boa Vista do Gurupi, Candido Mendes, Carutapera, Centro Novo, Godofredo Viana, Governador Nunes Freire, Junco do Maranhão, Luis Domingues, Maracaçumé, Maranhãozinho, Presidente Médice, Centro do Guilherme.

Região de Viana: Bacurituba, Palmeirândia, São Bento, Viana.

Lidiane Leite se entrega à Polícia Federal, após 39 dias de sumiço…

Lidiane Leite se entregou à Polícia Federal após ultimato da Justiça

Lidiane Leite se entregou à Polícia Federal após ultimato da Justiça

A agora ex-prefeita de Bom Jardim (MA), Lidiane Leite da Silva, de 25 anos, se entregou, nesta segunda-feira (28), por volta das 13h, à sede da Superintendência da Polícia Federal (PF), em São Luís (MA). Ela passou, exatamente, 39 dias foragida e reapareceu quando bem entendeu, logo após o juiz da 2ª Vara do Tribunal Regional Federal (TRF), José Magno Linhares, ter estipulado prazo de 72 horas para que pudesse se apresentar.

O sumiço da ex-gestora municipal começou quando teve sua prisão decretada na Operação Éden, que investiga desvios de verbas da educação. Lidiane chegou acompanhada por três advogados e entrou na sede da PF pelos fundos para não chamar atenção.

Lidiane vai ser ouvida e depois será encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) para realizar exame de corpo de delito. Após estes procedimentos deve ser encaminhada para o quartel do Corpo de Bombeiros de São Luís, onde permanecerá a disposição da Justiça.

Beto Rocha fora da cadeia
O ex-secretário de Assuntos Políticos de Bom Jardim, Humberto Dantas dos Santos, o ‘Beto Rocha’ (ex-namorado de Lidiane Leite), e Antônio Gomes da Silva, ex-secretário de agricultura, tiveram a prisão preventiva revogada pelo Tribunal Regional Federal no dia 25 de setembro.

O magistrado José Magno entendeu que ambos não tem como “dar continuidade às práticas supostamente delituosas, ligadas ao desvio de verbas públicas transferidas à municipalidade”, destacou o juiz em trecho da decisão publicada.

O nome de Lidiane não chegou a ser incluído na lista vermelha da Interpol, como a PF já havia anunciado na terça-feira (25).  Antes, o superintendente Alexandre Saraiva havia informado que quem ajudasse a prefeita a se esconder seria incluído como participante de organização criminosa.Daqui a pouco, mais informações.

 

PCdoB filia prefeito de Barra do Corda e Jesiel Araújo em Monção

Filiação de Eric Costa em Barra do Corda

Filiação de Eric Costa em Barra do Corda

Filiação de Jesiel Araújo em Monção

Filiação de Jesiel Araújo em Monção

O final de semana foi de filiações importantes para o PCdoB do Maranhão que se prepara bem para a disputa eleitoral do próximo ano. No sábado (26), o prefeito de Barra do Corda, Eric Costa, assinou ficha de ingresso no partido. No domingo (27), uma grande festa popular marcou a filiação do professor Jesiel Araújo, pre-candidato a prefeito em Monção.

No final de semana, a articulação política definiu  também a filiação do prefeito de Palmeirândia, Nilson Garcia, ao PCdoB que acontece nos próximos dias. Ele disputará a reeleição.

Em Bacabal, um dos maiores redutos eleitorais do Estado, a sigla comanda uma frente aliada  forte com várias lideranças, de onde sairá um pré-candidato a prefeito de consenso.

O secretário estadual de Articulação Política e presidente estadual do PCdoB, jornalista Márcio Jerry, presente nos atos de filiação, disse que o partido está em ritmo crescente em todo o Estado, já foi implantado nos 217 municípios e que tem nomes para disputar prefeituras em mais de 100 cidades maranhenses. No entanto, segundo ele, tudo vai depender da conjuntura política, das alianças, das siglas aliadas e do consenso entre as lideranças em torno dos pré-candidatos.

Base governista forte

De acordo com Márcio Jerry, o partido tem sido procurado por centenas de lideranças no Maranhão. Segundo ele, o foco do partido não é a filiação de prefeitos e, sim, a ampliação e fortalecimento da base governista com a adesão de novas lideranças.  “O foco é a formação de uma grande base governista”, frisou.

Segundo o deputado Othelino Neto (PCdoB), presente nos atos de filiação, novas lideranças são sempre bem-vindas ao PCdoB, desde que compreendam o novo momento por que passa o Maranhão. “O partido vem se fortalecendo a cada dia, a partir da filiação de novas lideranças. São criteriosas adesões que nos possibilitarão apresentar bons pré-candidatos para a disputa que se avizinha”, disse.

Depoimentos revelam que emissários de Youssef entregavam propina no Palácio a João Abreu

 

O Imparcial

Youssef e João Abreu

Youssef e João Abreu

O ex-secretário chefe da Casa Civil do governo Roseana Sarney recebeu, no Palácio dos Leões, três parcelas que totalizam R$ 3 milhões por emissários do doleiro Alberto Youssef. Este é o fato que confirmam os depoimentos prestados à Polícia Federal e à Polícia Civil pelos principais emissários do homem que virou o pivô da operação Lava Jato. João Abreu se entregou à Polícia na tarde desta sexta (25), no aeroporto de São Luís.

Em depoimento obtido com exclusividade pela reportagem de O Imparcial, Rafael Ângulo diz que fez várias viagens com destino a São Luís, a mando de Youssef, transportando dinheiro colado ao próprio corpo com meias de pressão. Ângulo conta que esteve em São Luís por duas vezes para “fazer a entrega, ao secretário João Abreu, de dinheiro enviado por Youssef, carregado no próprio corpo. Informou que o fez no Palácio dos Leões, diretamente ao secretário, na sala dele, por determinação e sob as instruções de Youssef.”

Os depoimentos dos principais envolvidos no esquema de corrupção que foi desvendado em abril de 2014, quando Roseana Sarney ainda era governadora do Maranhão, mostram que, para efetivar um acordo entre o Governo do Estado e a empresa Constran para o pagamento de uma dívida de precatório referente aos anos de 1980, o ex-secretário João Abreu teria recebido R$ 3 milhões como propina paga pelo doleiro. Os pagamentos foram efetuados nas viagens feitas por Rafael Ângulo.

Braço direito de Youssef, Ângulo conta em seu depoimento detalhes sobre o Palácio dos Leões e a sala em que entregava o dinheiro a João Abreu. Às polícias Federal e Civil, ele revelou “detalhes do interior do prédio (Palácio dos Leões), que é de acesso restrito, e do caminho até a sala do Secretário” o que, segundo os delegados responsáveis pela condução do processo, “confere grande verossimilhança às suas declarações”.

Junto a ele atuava Adarico Negromonte, ambos responsáveis pelas viagens de “negócios” do doleiro para efetuar as entregas que eram combinadas em reuniões capitaneadas por Youssef. Os depoimentos confirmam que “ambos levaram, em cada uma dessas ocasiões, R$ 800 mil acondicionados em seus próprios corpos. As viagens e esses pagamentos, realizados diretamente a João Abreu, foram revelados pelos próprios Youssef (à Polícia Federal e à Polícia Civil), Rafael Ângulo e Adarico”.

Em seus depoimentos, os delatores contam que levavam o dinheiro do hotel para a Casa Civil em malas. A versão foi confirmada pelo doleiro, ao informar que na noite anterior à sua prisão, deixou uma mala contendo R$ 1,4 milhão referente à última parcela do “acordo” feito com ex-secretário de Roseana Sarney para que esta fosse entregue por “Marcão” a João Abreu na manhã seguinte. João Abreu, em seu depoimento, confirma que Marco Antonio esteve no Palácio dos Leões para reunir-se na Casa Civil e que ambos aguardavam Youssef.

E foi nessa viagem, nesse dia, que ocorreu a prisão de Alberto Youssef, num hotel de luxo da capital maranhense, situação em que estava acompanhado por Marco Antonio Zieghest. Conhecido por “Marcão”, ele foi o elo entre Youssef e João Abreu para o início das tratativas para o pagamento do precatório – que somava R$ 113 milhões. O acordo para pagamento da dívida que já corria há 20 anos aconteceu em tempo recorde, três meses, a partir de negociação entre Youssef, o chefe da Casa Civil e a Procuradoria-Geral do Estado.

A investigação iniciada pela Polícia Federal do Paraná e que culminou na prisão do doleiro Alberto Youssef em São Luís, teve esta semana mais uma etapa concluída com a decretação da prisão de João Abreu, Alberto Youssef, Marco Antonio Zieghest e Rafael Ângulo, por meio de decisão proferida pela 1ª Vara do Tribunal do Juri. A decisão foi de autoria do juiz Osmar Gomes. Até o momento, apenas o ex-secretário João Abreu foi preso ao se entregar à Polícia Civil do Maranhão. Youssef está preso na sede da Polícia Federal em Curitiba.

Quem é quem

Rafael Ângulo – responsável por transportar quantias elevadas de dinheiro em vôos pagos por Yousseff, com notas de dinheiro acondicionadas no próprio corpo

Meire Poza – contadora doleiro e responsável pelos investimentos feitos pelas empresas de fachada

Marcos Zieghest – elo entre João Abreu e Alberto Youssef

João Abreu – ex-secretário chefe da Casa Civil, no governo Roseana Sarney. Homem de confiança da então governadora. Em depoimento à Polícia, disse que informava Roseana de tudo o que fazia

Roseana Sarney – autorizou e assinou os acordos entre a empresa Constran e o Governo do Estado que resultou no pagamento das propinas.

Entenda o caso

Youssef foi preso em São Luís em março de 2014, quando teria um encontro no Palácio dos Leões com João Abreu para entregar a última parcela da propina no valor de R$ 1.400.000,00.

João Abreu foi responsável pela intermediação entre a empresa Constran e o Governo do Maranhão, durante o governo Roseana Sarney, para pagamento de dívida da década de 1980 que somava R$ 113 milhões.

Para facilitar as negociações, Youssef teria pago a João Abreu R$ 3 milhões em propina. O doleiro representava a empresa Constran para tratar da dívida no Maranhão.

Rafael Ângulo, braço direito de Youssef, esteve em São Luís por duas vezes para entregar na sala de João Abreu parcelas da quantia combinada.

Inquérito, instaurado pela Polícia Federal no ano passado pelo juiz Sérgio Moro, tramita no Maranhão por determinação do Superior Tribunal de Justiça.

Governo Flávio Dino diz que economizou R$ 60 milhões em corte de gastos nos primeiros meses

JP

 Governador Flávio Dino

Governador Flávio Dino

Os primeiros meses de 2015 foram de verdadeiros cortes de gastos no governo Flávio Dino. Em um comparativo de gastos entre os meses de janeiro a agosto deste ano, o Poder Público Estadual cortou mais de R$ 59 milhões em despesas com diárias, aluguel de carros e aeronaves, passagens aéreas e outras coisas.

Em meio à crise econômica em que vive o país, o governo do Maranhão também tem feito grandes cortes de gastos com despesas chamadas de “custeio” ou de “manutenção”, como a concessão de diárias a servidores públicos para representar o Governo em viagens de trabalho ou aluguel de carros pelas secretarias.

O comparativo foi feito em relação ao mesmo período do ano passado, Com a política de corte de gastos, é expectativa é de que a economia seja ainda maior no acumulado de 12 meses, que completará no dia 1º de janeiro de 2016.

O maior corte foi identificado nas despesas operacionais da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), responsável pelo Porto do Itaqui. Até o fim do mês de agosto, a estatal economizou R$ 16,4 milhões com despesas operacionais. Já com gastos administrativos, a economia em relação ao mesmo período do ano passado foi de R$ 7,3 milhões.

Outra grande redução aconteceu no emissão de diárias a servidores para viagens dentro e fora do Estado, para tratar de assuntos do Governo do Estado. Este ano, os cofres estaduais gastaram R$ 10,5 milhões a menos que o mesmo período do ano passado. Os dados estão disponíveis no Portal da Transparência do Governo do Maranhão e podem ser acessados por toda a população.

A locação de automóveis e de aeronaves também sofreu diminuição no total de R$ 18,5 milhões. Os gastos com aluguel de aeronaves foi R$ 10,5 milhões menor nos primeiros meses do governo Flávio Dino se comparado com o último ano de mandato de Roseana Sarney. Já os gastos com aluguel de carros teve redução de R$ 8,023 milhões e com emissão de passagens aéreas, foram gastos R$ 2,7 milhões a menos.

Palácio dos Leões dá exemplo

Segundo os principais articuladores do governo do Estado ouvidos pela reportagem, a redução dos valores de contratos é orientação frequente do governador a seus auxiliares, para que a máquina pública funcione melhor e mais enxuta. O sinal foi dado desde os primeiros dias de governo, quando Flávio Dino pediu aos seus secretários observância na execução de contratos de forma austera.

O exemplo começa do Palácio dos Leões. Em recente reportagem publicada pelo jornal Folha de São Paulo, o governo do Maranhão disponibilizou o comparativo de dados de gastos efetuados pela sede do Poder Executivo Estadual. Somente com comidas finas e flores, a redução foi de R$ 1,6 milhão entre janeiro e julho, em relação ao mesmo período do governo Roseana Sarney.

Nos gastos com combustíveis, usados para deslocamentos e viagens do governador, do vice e do chefe da Casa Civil, a redução foi de R$ 509 mil, ou 79%. Passaram de R$ 644 mil no governo Roseana para R$ 135 mil neste ano. O governo também economizou R$ 114 mil nos gastos com eventos e R$ 76,5 mil no fornecimento de flores naturais.

A economia aumenta quando outros dados são incluídos na conta. Como é o caso dos gastos com combustíveis, que diminuiu quase meio milhão de reais no primeiro semestre, em relação ao mesmo período do ano passado. Note-se que, de um ano para o outro, o preço do combustível subiu mais de 10%.

Corte de gastos no Palácio dos Leões

94% a menos em flores;

89% a menos em alimentos

79% a menos em combustíveis

55% a menos em eventos;

Impacto de medidas de austeridade fiscal no Maranhão

TIPO DE DESPESA

ECONOMIA

jan-ago 2014 X jan-ago 2015

Diárias dentro e fora do Estado

R$ 11,44 milhões

Locação de aeronaves

R$ 10,54 milhões

Passagens aéreas

R$ 2,79 milhões

Locação de veículos automotores

R$ 8,02 milhões

Ressarcimento de pessoal requisitado (outro poder)

R$ 2,53 milhões

EMAP – Despesas operacionais

R$ 16,41 milhões

EMAP – Despesas administrativas

R$ 7,33 milhões

TOTAL

R$ 59,15 milhões

Todos os valores são referentes aos períodos que compreendem os meses de janeiro a agosto de 2014 e 2015.

Último dia de apresentação de Issao Imamura em São Luís; Ingressos à venda no Teatro

Issao Imamura em apresentação no Teatro Arthur Azevedo

Issao Imamura em apresentação no Teatro Arthur Azevedo

A bilheteria do Teatro Arthur Azevedo está aberta, desde as 10h deste domingo (27), a fim de facilitar a aquisição dos ingressos pelo público que vai assistir o último dia de apresentação em São Luís de Issao Imamura, o maior Ilusionista do Brasil e Top Seven mundial. Ele se apresentará, neste domingo (27), às 19h.

A classificação do show de ilusionismo é livre para todas as idades, ou seja, é um show para toda a família. Sábado (26), no primeiro dia de apresentação, o Teatro Arthur Azevedo ficou lotado. O mágico interagiu com a plateia e chamou o público para participar e ver de perto, no palco, o show.

O Ilusionista surpreende os espectadores maranhense com um show digno dos apresentados nas principais casas de espetáculos do mundo, a exemplo do que se vê na “Disney dos adultos”, a badalada Las Vegas.

Dono do maior aparato de ilusionismo da América Latina, ele se apresentará com uma grande estrutura cênica e tecnológica num show ímpar e imperdível, de aproximadamente 1 hora e 20 minutos. É assegurar logo os ingressos e conferir.

SERVIÇO

O QUÊ: Show de Ilusionismo de Issao Imamura

ONDE: No Teatro Arthur Azevedo

QUANDO: 27 de setembro, às  19h

INGRESSOS: À venda somente na bilheteria do Teatro, a partir das 10h deste domingo. Classificação livre

João Abreu confirma que tinha encontro com Youssef no dia da prisão do doleiro

Marrapá

João Abreu no momento da prisão, na tarde de sexta-feira: Ex-secretário de Roseana afirma que receberia Alberto Youssef em seu gabinete no Palácio dos Leões

João Abreu no momento da prisão, na tarde de sexta-feira: Ex-secretário de Roseana afirma que receberia Alberto Youssef em seu gabinete no Palácio dos Leões

O empresário João Guilherme Abreu informou que teria um encontro com Alberto Youssef nas dependências do Palácio dos Leões, no dia 17 de março de 2014, data em que o doleiro foi preso pela Polícia Federal (PF) no âmbito da Operação Lava Jato, no Hotel Luzeiros, em São Luís.

A informação foi confirmada em depoimento à Polícia Civil do Maranhão, que investiga, a pedido do Supremo Tribunal Federal, o suposto repasse de propina ao governo Roseana Sarney para adiantar o pagamento de um precatório de R$ 113 milhões à Constran.

Em um trecho do depoimento obtido pelo blog, João Abreu relata o ocorrido na manhã da prisão de Youssef. Por volta das 11 da manhã, o ex-auxiliar de Roseana narra que encontrou o corretor Marco Antônio Ziegert em seu gabinete da Casa Civil. Ao recebê-lo, ele questionou imediatamente a ausência do doleiro, pois o mesmo também participaria da reunião.

“Quando Marco entrou na sua sala, o interrogado (João Abreu) questionou por Alberto (Youssef) e outro, que quando Marco (Ziegert) responde que não sabe, achando que Alberto poderia ter tido problemas de saúde, Marco diz que vai aguardar mais um pouco e continua insistindo nas ligações para Alberto, que até então estava com o celular fora de área”, descreve no depoimento.

Depois de aguardar um pouco, Abreu garante que foi até o gabinete de Roseana Sarney para despachar sobre “outros assuntos”. “Quando retornou, passou por Marco e o mesmo lhe mostrou uma reportagem do site UOL que narra a prisão de Alberto Youssef”.

Nesse instante, o ex-secretário parece ficar atordoado e argumenta que não teria mais condições de levar a reunião adiante. “Então Marco abriu uma pequena mochila com roda, onde havia vários documentos, muitos deles fornecidos por Alberto (…) Marco deixa a mala na Casa Civil e diz que irá procurar Alberto Youssef e retornará, mas não voltou”, relatou Abreu aos investigadores.

A mochila em questão seria a mesma despachada por Youssef minutos antes de sua prisão. Dentro dela, segundo depoimento do próprio doleiro à Polícia Federal, havia uma remessa de R$ 1,4 milhão em propina para ser entregue por Marco Ziegert a João Guilherme Abreu.

Justiça condena ex-prefeito de Sucupira do Norte por improbidade

O magistrado julgou, parcialmente, procedente o pedido formulado pelo MP, com a finalidade de condenar Benedito Sá nos termos da  lei

O TJ julgou, parcialmente, procedente o pedido formulado pelo MP com a finalidade de condenar Benedito Sá nos termos da lei

Em decisão proferida pelo juiz Eilton Santos da Silva, respondendo por Sucupira do Norte, o Judiciário condenou por ato de improbidade administrativa o ex-prefeito Benedito de Sá Santana. De acordo com a denúncia, Bendito, quando prefeito do Município de Sucupira do Norte, realizou a contratação irregular de funcionários.

Versa a decisão que, após procedimento instaurado perante a Procuradoria Geral de Justiça deste Estado, ficou comprovada a contratação irregular das funcionárias Betânia Maria de Sousa de Negreiros, Ana Cleide Ribeiro Gomes e Maria Rita Brandão da Silva, admitidas junto ao serviço público sem prestar concurso. O MP sustenta que a conduta apresentada pelo ex-gestor causou prejuízo ao erário, bem como ofendeu os princípios da Administração Pública.

Em defesa, Benedito Sá explicou que as contratações se deram apenas para substituir servidores que entravam em período de férias, posto que o Município de Sucupira do Norte não possui um quadro de servidores substitutos. Sustentou, ainda, que a contratação foi realizada nos moldes de lei municipal, que prevê a possibilidade do ente público efetuar contratação temporária de excepcional interesse público.

Ao analisar o processo em questão, baseado na Lei de Improbidade Administrativa (8.429/92), o magistrado julgou parcialmente procedente o pedido formulado pelo MP, com a finalidade de condenar Benedito Sá nos termos da citada lei, nas seguintes sanções: multa civil de 05 (cinco) vezes o valor da remuneração que o demandado recebeu no último mês do seu mandato, e a suspensão dos direitos políticos do réu pelo prazo de três anos.