Presos por ataques a ônibus serão encaminhados para presídios de segurança nacional

Suspeitos foram apresentados na sede da SSP.

Suspeitos foram apresentados na sede da SSP.

A polícia confirmou o envolvimento de 35 detentos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas com os ataques contra ônibus e prédios públicos na capital, na quinta-feira (29). Destes, 23 foram identificados como líderes de grupos criminosos e serão enviados a presídios federais. A medida foi confirmada pelo secretário de Estado de Segurança Pública (SSP-MA), Jefferson Portela, durante coletiva à imprensa, na tarde desta sexta-feira (30).

“Iniciamos essa operação ‘pente fino’ para retirar qualquer tipo de ilícito de dentro das unidades e reforçamos o policiamento em todas as unidades prisionais do sistema para evitar fugas, motins ou rebeliões neste período eleitoral. Não vai prevalecer ato violento que venha a dar alguma ordem ao cidadão maranhense. A polícia está com sua força nas ruas para impedir esses criminosos”, enfatizou o titular da SSP-MA.

Portela afirmou que a motivação dos criminosos para os ataques foi prejudicar o processo eleitoral e acrescentou que a declaração foi confirmada pelas próprias mulheres durante a manifestação que tentou interditar a Avenida Beira Mar. “Foi comprovado, ainda, que esses criminosos determinaram a ordem de ataque para integrantes dos grupos aqui fora. Todos foram criminalmente responsabilizados. E o importante é que, considerando a gravidade dos atos cometidos e as reiteradas práticas criminosas, o Poder Judiciário deferiu a solicitação da Segurança e vamos transferi-los para presídios federais”, enfatizou o secretário de Segurança.

Os detentos foram autuados por organização criminosa e depredação de patrimônio público. Todos ficarão em regime de isolamento até que a transferência seja realizada para Catanduva, Mossoró e Acre, onde cumprirão pena em regime isolado. O Ministério da Justiça já disponibilizou um avião para o transporte dos presos. Os demais, que permanecem nos presídios da capital, ficarão sob monitoramento irrestrito. O secretário Jefferson Portela destacou que as vagas no sistema federal foram garantidas após reunião entre o governador Flávio Dino e chefes da Justiça – Ministério da Justiça, Superior Tribunal Federal e Tribunal de Justiça do Maranhão. O Ministério da Justiça comunicará à SSP-MA a data para envio dos criminosos.

Ataques

Durante a coletiva, Portela anunciou ainda que as operações nas ruas, iniciadas imediatamente após os ataques, continuam e serão intensificadas até a próxima segunda (3), para garantir a segurança do processo eleitoral. Os ônibus permanecem com escolta policial dentro e também fora dos coletivos; e os bairros onde ocorreram casos e locais de votação terão prioridade no deslocamento da segurança. Em apoio à Polícia Militar, Civil e Corpo de Bombeiros, está ainda a Guarda Municipal. Serão 170 policiais que farão monitoramento nos Terminais de Integração, durante 24 horas.

A operação continua para dar cumprimento a outros mandados de prisão já autorizados pela Justiça.

A operação policial decorrente dos ataques culminou ainda com a prisão de outros 14 envolvidos, que foram autuados e encaminhados ao Complexo de Pedrinhas; e mais 16 adolescentes, que cumprem regime de internação. A Segurança vem trabalhando incansavelmente, desde os primeiros ataques, com prisões de envolvidos em tempo recorde.

Luciano Leitoa deve atrasar o salário dos servidores da prefeitura de Timon

Luciano Leitoa

Luciano Leitoa terá dificuldade de honrar salários

Com toda a máquina pública da prefeitura de Timon disponibilizada para a sua campanha em busca da reeleição, o prefeito Luciano Leitoa, do PSB, está com sérias dificuldades em honrar os salários dos funcionários contratados do município. Problemas com irregularidades em doações de campanha podem fazer com que o candidato seja cassado e se torne inelegível.
Contratos milionários com empresas prestadoras de serviços de internet, propaganda (incluindo aí a campanha eleitoral) e fornecedoras de material gráfico consomem grande parte dos valores recebidos pelo município, em especial com os gastos feitos durante o período eleitoral.
Em um governo cheio de escândalos de corrupção, o mais recente envolvendo o prefeito é sobre a sua prestação de contas de campanha, onde foram identificadas 2899 doações irregulares, incluindo doações de pessoas desempregadas e de beneficiários do Bolsa Família.
O ex-prefeito Chico Leitoa, ficha suja e pai do atual prefeito, o principal articulador político da campanha do filho tem feito de tudo para garantir mais quatro anos à frente da prefeitura de Timon, incluindo coação de familiares de servidores contratados do município, mas o desespero parece não surtir o efeito desejado.
O governo de Luciano Leitoa tem um longo histórico de problemas com desvios do Bolsa Família. Em novembro de 2015 a servidora Márcia Araújo da Silva, tesoureira da secretaria de Desenvolvimento Social (SEMDES), órgão municipal que deveria fiscalizar o Bolsa Família no município, foi flagrada recebendo o beneficio de forma ilegal. Agora em 2016, em plena campanha, Luciano Leitoa foi chamado pela justiça para se explicar sobre doações de campanha que ele teria recebido de beneficiários do programa

Othelino Neto fortalece movimentos de candidatos do PCdoB na reta final da campanha…

O deputado com Anderson Wilker, favorito em Alcântara

O deputado com Anderson Wilker, favorito em Alcântara

Barra do Corda com Eric Costa

Barra do Corda com Eric Costa

barra-do-cordadois3009

Pinheiro com Leonardo Sá e Ana Paula

Pinheiro com Leonardo Sá e Ana Paula

Esperantinópolis com Aluizinho

Esperantinópolis com Aluizinho

Na reta final da campanha, o deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), vice-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, marcou presença em alguns municípios por onde ele apoia candidatos do PCdoB na disputa por prefeituras no Estado. “Estamos levando o nosso apoio e a nossa força a candidatos do partido com potencial  de vitória. É a continuidade do processo de mudança, nessas eleições municipais, e a oportunidade que temos de libertar, de vez, o nosso povo do atraso, proporcionado ainda pela velha política que ainda atua em algumas regiões”, disse.

Em Barra do Corda, Othelino levou o seu apoio ao prefeito Eric Costa (PCdoB), que disputa a reeleição, e ao vice Leandro Sampaio (PSDB), que lideram as pesquisas. A campanha no município foi marcada por muitos embates com o grupo que dominava a região e quer retornar ao poder.

Em Alcântara, Othelino participou de grande manifestação política com o candidato a prefeito pelo PCdoB, Anderson Wilker. Um jovem, que também lidera as pesquisas, e que representa o “novo” na política daquele município.

Em Pinheiro, Othelino prestigiou o mega evento de campanha, liderado pelo candidato a prefeito pelo PCdoB, Leonardo Sá,  e por Ana Paula, sua esposa, vice. No município, o PCdoB faz a campanha mais alegre e contagiante, marcada pela garra e força de sua militância vermelha.

Em Esperantinópolis, o deputado participou de ato político com Aluisinho do Posto (PCdoB). No município, a militância do PCdoB também não deixou por menos, mobilizou e fez uma campanha alegre e criativa.

PCdoB e as eleições de 2016

O PCdoB do Maranhão disputa as eleições, em diversos municípios do Estado, com 106 candidatos a prefeito e é o partido com o maior número de postulantes às administrações municipais. Depois vem o PSDB com 78, o PDT com 60, o PMDB com 49, o PP com 39, o PRB com 35, o PSB com 33, o PR com 30, PSD com 27, PV com 19, PT com 17 e PTB com 15.

O partido, liderado pelo governador Flávio Dino no Maranhão, teve um crescimento considerável nos últimos anos, graças a um trabalho de articulação política que antecede a chegada da sigla ao comando do Estado.

As 106 candidaturas majoritárias se fortaleceram em coligações e chapas que reúnem diversas siglas, em sua grande maioria, de esquerda. Elas chegam fortes e com chances de vitória em vários municípios do Maranhão.

Onde o PCdoB não emplacou o candidato a prefeito, o partido compõe chapa em condições de vencer as eleições. E assim a sigla vai se fortalecendo no Estado, rompendo preconceitos e se tornando uma opção política de ideologia de esquerda.  E muito mais além, solidifica uma forte e ampla base de apoio ao governo Flávio Dino.

Facções criminosas querem retomar poder em Pedrinhas e agem com claro apoio político, diz Flávio Dino

Governador Flávio Dino diz que o governo não cederá às chantagens dos bandidos

Governador Flávio Dino disse que o governo não cederá às chantagens dos bandidos

O governador Flávio Dino afirmou, na manhã desta sexta-feira (30), que os ataques ocorridos na noite de ontem foram organizados por facções criminosas que querem retomar controle do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. “Facções criminosas, com claros apoios políticos, resolveram se unir para tentar impor as suas próprias regras na Penitenciária”, afirmou.

“Quando chegamos ao governo, facções mandavam na Penitenciária de Pedrinhas”, afirmou o governador. Ele afirmou que, “desde então, estamos aplicando organização e disciplina”. O governador afirma que as facções criminosas “querem a volta da livre circulação de drogas, armas e celulares”.

O governador ressaltou a importância das ações das Forças de Segurança no Maranhão. “Não podemos permitir isso, pois significaria aumento da criminalidade dentro e fora do sistema penitenciário. Já vimos o caos em 2013 e 2014”.

Ação policial

A Secretaria de Segurança Pública registrou, na noite de quinta-feira (29), ataques incendiários a cinco ônibus na cidade de São Luís e um em Imperatriz, além de um caminhão de lixo e uma escola. Já ao menos 23 suspeitos foram detidos.

Ainda durante a noite, o governador Flávio Dino esteve reunido com todo o comando da Segurança do estado para realinhar as estratégias de enfrentamento dos criminosos. “Por anos deixaram o poder das facções criminosas crescer. Agora estamos enfrentando e não vamos ceder a chantagens para volta ao passado. Mobilização total contra esses ataques”, afirmou o governador.

A partir desta sexta-feira (30), mais policiais estarão nas ruas, por meio da Operação ‘Eleições 2016’. Haverá aumento no efetivo policial por meio de parceria entre as polícias Civil, Militar e o Exército Brasileiro, além da convocação de militares lotados em cargos administrativos e oficias que estariam de folga para cumprir jornada extra operacional remunerada. Nesta quinta, o governador Flávio Dino ainda solicitou ao governo federal o envio de mais tropas para o reforço do policiamento.

O aumento do efetivo policial nas ruas é garantido por meio da convocação de oficiais (tenentes, capitães, majores e coronéis) e praças (soldados, cabos, sargentos e subtenentes), incluindo militares de funções administrativas e aqueles que estariam de férias, para reforço do contingente policial que deverá atuar nas ruas no dia de votação.

COMBATE À CRIMINALIDADE! Segurança inicia “Operação Resposta” com mais de 700 homens

Operação-resposta combate a criminalidade

Operação-resposta combate a criminalidade

Mais de 700 homens participam, agora de manhã, de uma ação ostensiva, entre os quais 450 agentes de segurança prisional da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), 150 homens da Polícia Militar, e 100 policiais civis. O objetivo é realizar um “pente fino”, em busca de possíveis armas, drogas e celulares e desarticular a manobra de criminosos que possam estar envolvidos com os últimos ataques criminosos em São Luís.

O governo do Maranhão não está cedendo às facções criminosas, cujas chantagens lançadas nos últimos dias à gestão prisional têm como único objetivo restabelecer o caos no Sistema Penitenciário do Maranhão, realiza neste momento uma megaoperação de revista simultânea em todas as unidades do Complexo Penitenciário de São Luís.

Eleições 2016 – Policiamento será reforçado para coibir crimes eleitorais…

Policiais já estão nas ruas desde quinta-feira

Policiais já estão nas ruas desde quinta-feira

Policiais já estão nas ruas para garantir a segurança da população e coibir crimes eleitorais em todo o Estado. Por meio da Operação ‘Eleições 2016’, haverá aumento no efetivo policial por meio de parceria entre as polícias Civil, Militar e o Exército Brasileiro, além da convocação de militares lotados em cargos administrativos e oficias que estariam de folga para cumprir jornada extra operacional remunerada. Nesta quinta, o governador Flávio Dino ainda solicitou ao governo federal o envio de mais tropas para o reforço do policiamento.

A Operação ‘Eleições 2016’ foi deflagrada ainda no período pré-eleitoral, há cerca de dois meses, apurando denúncias de compra de voto, pistolagem e agiotagem no estado, em consórcio com o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) e Ministério Público (MP-MA).
“A segurança nas eleições começa bem antes, com planejamento e início das operações para coibir a presença de pistoleiros nas cidades, imposição de votos à população e atentados contra candidatos”, disse o comandante geral da Polícia Militar, coronel Frederico Pereira.

Mais policiais nas ruas

O aumento do efetivo policial nas ruas é garantido por meio da convocação de oficiais (tenentes, capitães, majores e coronéis) e praças (soldados, cabos, sargentos e subtenentes), incluindo militares de funções administrativas e aqueles que estariam de férias, para reforço do contingente policial que deverá atuar nas ruas no dia de votação.

O trabalho de patrulha e fiscalização das eleições realizado pelos militares recebe, ainda, contribuição de agentes da Polícia Civil e do Exército Brasileiro, compondo uma força-tarefa para garantia de segurança na Grande Ilha e no interior do Maranhão.

INUSITADO! Mulheres de integrantes do Bonde dos 40 manifestam “apoio” a Wellington

Vídeo: Mulheres de presos do Bonde dos 40 mudaram pauta e atacaram Edivaldo Jr

jerry2909

Wellington do Curso negou qualquer ligação com o Bonde dos 40 e disse que estava gravando programa, quando foi surpreendido por esposas dos bandidos que vieram lhe manifestar apoio e tirar fotos

Wellington do Curso negou qualquer ligação com o Bonde dos 40 e disse que estava gravando programa, quando foi surpreendido por esposas dos bandidos que vieram lhe manifestar apoio e tirar fotos

O candidato a prefeito pelo PP, deputado estadual Wellington do Curso, viveu, nesta quinta-feira (29), um dia inusitado. Segundo sua assessoria de imprensa, ele gravava programa eleitoral, na Praça Pedro II, mesmo local de manifestação de esposas de bandidos do Bonde dos 40, quando foi abordado por algumas delas que lhe manifestaram “apoio” e pediram para tirar fotos.

As esposas dos criminosos manifestavam, na praça, contra o sistema penitenciário, tinham uma pauta de reivindicações para o governo e, inusitadamente, mudaram o rumo das coisas para as eleições municipais e passaram a atacar o candidato do PDT, Edivaldo Holanda Jr, com gritos assim: “não vai ter reeleição…”

As reações foram imediatas. O secretário estadual de Articulação Política, Márcio Jerry, criticou a aproximação de Wellington às mulheres dos presos, classificou como “solidariedade”, enquanto o governo se esforçava para combater a criminalidade.

Wellington, por sua vez, disse que o gesto foi mal interpretado e negou qualquer ligação com movimentos de esposas de integrantes do Bonde dos 40 e facções criminosas.

O candidato do PP lançou nota de esclarecimento e disparou para a Imprensa.

“…Ocorre que, na manhã de hoje, o candidato Wellington concedeu entrevista à TV Mirante, que será reproduzida no Jornal do Maranhão 2.Edição (às 19:00h) e, ainda, gravou programa eleitoral em frente à Prefeitura. Tal agenda foi previamente definida desde às 15h do dia 28. No mesmo espaço, no entanto, havia mulheres de detentos reivindicando ao Governo melhorias no sistema prisional estadual.

Por ser um espaço público, o candidato nada pode fazer e, tampouco, manteve contato com os líderes do movimento. Aconteceu que três mulheres acompanhadas de crianças foram até o Wellington que como deputado prontamente as ouviu.
Como é evidente nas fotos, o candidato Wellington tão somente gravou Programa Eleitoral e concedeu entrevista à TV Mirante…”, diz trechos da nota do candidato do PP.

Nota do governo sobre a manifestação das esposas de presos do Bonde dos 40

Na manhã de hoje (29), um grupo de mulheres, dizendo-se representante de presidiários, esteve na porta do Palácio dos Leões. Como sempre ocorre nessas situações, foi seguida a orientação do governador de uma comissão representativa dos manifestantes ser recebida para diálogo. Assim foi feito, com uma comissão de cinco pessoas, escolhidas pelos próprios manifestantes.

A reunião ocorreu durante mais de três horas, em que autoridades do governo ouviram e responderam a todos os pontos apresentados pelos manifestantes. Quando tudo parecia resolvido, um pequeno grupo resolveu discordar da comissão representativa indicada pelos próprios manifestantes, e, de modo abusivo, fechar o trânsito na Avenida Beira Mar, impedindo a circulação de ônibus com o nítido propósito de causar tumulto na cidade.

Chama atenção que os manifestantes gritavam, no momento do fechamento da Avenida, palavras alusivas às eleições municipais em andamento, em uma clara politização de suposto movimento reivindicatório.

O governo do Estado não cederá a chantagens de criminosos, que desejam a volta de regalias e privilégios no sistema penitenciário, para lá circularem livremente com drogas, celulares e armas. Nos anos de 2013 e 2014, no governo passado, vimos o que isso significa: caos e insegurança para toda a população. Todo o sistema policial está mobilizado e, se necessário, vamos solicitar a atuação de forças federais, mas não cederemos ao terror e ao banditismo.

Mantemos, como sempre, a total disposição de diálogos sérios que contribuam para o aperfeiçoamento do sistema penitenciário, mas sem abrir mão das regras de organização e disciplina.

Empresário registra queixa na Polícia contra prefeito de Mirinzal por ameaça

Amaury estaria atrás de documentos contra o ex-prefeito Brasil

Amaury estaria atrás de documentos contra o ex-prefeito Brasil

O proprietário da Lupasa Gestão Pública (empresa especializada em consultoria de gestão pública), localizada no bairro do Monte Castelo, César Maia, registrou, no Oitavo Distrito Policial, nesta quinta-feira (29), queixa contra o prefeito de Mirinzal, Amaury Almeida (PT), por ameaça de morte e tentativa de invasão na empresa.

Segundo César Maia, jagunços teriam tentado invadir, supostamente a mando do prefeito de Mirinzal, a sede da sua empresa e, em seguida, feito ameça de morte a ele. O empresário diz que eram oito homens, distribuídos em dois carros, tipo caminhonete, que tentaram tirar, à força, do escritório documentos que comprometessem o ex-prefeito Brasil para uso na campanha municipal.

“Ao perceberem a aproximação da Polícia, os jagunços fugiram do local”, disse César Maia. Por segurança, a sede da empresa foi fechada e os funcionários liberados para casa.

Data M: Edivaldo lidera isolado e Wellington cai mais de quatro pontos…

pesquisa-datam-07

pesquisa-datam-04

A três dias do primeiro turno das eleições, o candidato Edivaldo Holanda Junior (PDT), ampliou vantagem e lidera isolado a corrida para a disputa da Prefeitura de São Luís, segundo nova pesquisa divulgada nesta quinta-feira (29), pelo Instituto Data M.

De acordo com o placar das intenções de voto, o candidato pedetista abriu vantagem de mais de 26 pontos sobre Wellington do Curso (PP), atualmente seu principal adversário, que teve queda de 4,4% em relação à última pesquisa Data M quando pontuava 25,7%..

Na pesquisa estimulada, onde são apresentados os nomes dos candidatos ao eleitor, Edivaldo está com 48,0% de intenções de voto, Wellington do Curso com 21,3%, Eliziane Gama (PPS) com 6,2%, Eduardo Braide (PMN) com 3,5%, Fábio Câmara (PMDB) com 1,9%, Rose Sales (PMB) com 1,1%, Cláudia Durans (PSTU) com 0,8%, Valdeny Barros (PSOL) com 0,1% e Zé Luis Lago (PPL) não pontuou. 9,7% disseram que não votariam em nenhum dos candidatos e 7,4% não sabem ou não responderam.

Considerando somente os votos válidos — sem os brancos e nulos, que é o formato utilizado pela Justiça Eleitoral para contabilizar os resultados —, Edivaldo lidera com 57,9% dos votos. O percentual seria suficiente para o pedetista ser reeleito ainda no primeiro turno. Wellington se mantém na segunda posição, com 25,7% das intenções de voto, seguido de Eliziane com 7,5%, Eduardo Braide com 4,2%, Fábio Câmara com 2,3%, Rose Sales com 1,3%, Cláudia Durans com 1,0%, Valdeny Barros com 0,1% e Zé Luis Lago não pontuou.

Segundo turno

A Data M também fez três simulações de segundo turno. No cenário entre Edivaldo e Wellington do Curso, Edivaldo seria reeleito com 54,9% das intenções de voto, contra 30,3% do adversário Wellington. 12,1% não votariam em nenhum deles e 2,7% não sabem ou não responderam.

No cenário em que o prefeito Edivaldo enfrenta a candidata do PPS, Eliziane Gama, Edivaldo também sairia vitorioso com 60,0% das intenções de voto, contra 19,2% de Eliziane. 17,8% não votariam em nenhum deles e 3,0% não sabem ou não responderam.

Na simulação de uma possível disputa entre Eliziane Gama e Wellington do Curso, Wellington aparece com 44,8% das intenções de voto contra 25,1% de Eliziane. 26,3% não votariam em nenhum deles e 3,8% não sabem ou não responderam.

Expectativa de vitória

Os eleitores ouvidos na pesquisa também foram questionados quanto à expectativa de vitória. 70,0% dos eleitores acreditam na vitória de Edivaldo. 16,5% apostam em Wellington, 2,2% em Eliziane, 0,9% em Eduardo Braide, 0,3% em Fábio Câmara, 0,2% em Cláudia Durans, 0,1% em Rose Sales, 0,1% em Valdeny Barros e 0,0% em Zé Luis Lago. 1,2% não acredita em nenhum deles e 8,5% não sabem ou não responderam.