Eleições 2018: Todos com Flávio Dino

Governador Flávio Dino.

O governador Flávio Dino (PCdoB) falou ao jornal Estadão sobre a ampla aliança em torno do seu projeto de reeleição e a possibilidade de ceder palanque no Maranhão para mais de um candidato a presidente da República, já que estará em uma chapa de coalizão.

Quando foi eleito em 2014, Flávio abriu o palanque para os três principais candidatos a presidente: Dilma Roussef, Aécio Neves e Eduardo Campos. Agora, sete dos 14 partidos, que apoiam seu governo, anunciaram pré-candidaturas, inclusive o PCdoB.

O governador explicou que seu voto pessoal, obviamente, é na candidata do seu partido, a deputada estadual Manuela D’Ávila, mas, ao mesmo tempo, vai cumprir o papel de acolher os candidatos de partidos da aliança.

Até o momento, Flávio Dino pode ceder palanque para candidatos como o ex-governador Ciro Gomes (PDT) e para o ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa (PSB). Ele ainda defende a candidatura do ex-presidente Lula (PT), líder em todas as pesquisas.

Pelo outro grupo, Roseana Sarney (MDB) se esconde e evita alinhar sua imagem ao presidente Michel Temer, seu correligionário. O presidente tem um dos piores níveis de rejeição o que pode complicar mais ainda a situação da ex-governadora.

De volta ao Maranhão, Sarney quer retorno de seu clã ao poder…

O temor pela perda do poder e o enfraquecimento de um clã que construiu faz o ex-senador José Sarney retornar para a origem. 28 anos depois de ter transferido o seu domicílio eleitoral para o Amapá, o ex-presidente está de volta ao Maranhão, inclusive com o direito de votar em sua terra natal.

Ele alega motivos pessoais para o retorno, mas os aliados e amigos revelam a verdade: Sarney quer evitar o esfacelamento de seu clã e a reeleição do bem avaliado governador Flávio Dino (PCdoB), eleito em 2014 depois de 40 anos de domínio quase ininterrupto do sarneyzismo no Estado.

Entretanto, aos 88 anos o ex-presidente tem encontrado dificuldades para fortalecer as candidaturas dos seus filhos: Roseana, ao governo, e Sarney Filho, ao Senado. Líderes partidários da base de Flávio Dino já revelaram sondagens e propostas feitas para mudar de lado e enfraquecer a ampla aliança construída pelo governador.

De volta, o ‘velho e todo poderoso chefão’ reclama até do apartamento onde mora e já avisou que quer retornar a antiga casa com varandas na praia do Calhau. É que no apartamento a vida em condomínio, portarias e elevadores atrapalham os contatos políticos. Já na praia a porta está sempre aberta.