Tocantins terá 2º turno para mandato tampão

O vencedor terá mandato apenas até 31 de dezembro, uma vez que em outubro serão realizadas as eleições dentro do calendário regular

Mauro Carlesse (PHS) e Vicentinho Alves (PR) foram os mais votados neste domingo e disputarão no próximo dia 24 o segundo turno das eleições suplementares para governador do Tocantins. O vencedor terá mandato apenas até 31 de dezembro, uma vez que em outubro serão realizadas as eleições dentro do calendário regular. O pleito ocorre devido à cassação de Marcelo Miranda (MDB) pela Justiça Eleitoral por uso de caixa dois em 2014.

Mauro Carlesse (PHS) é o governador interino do estado. Ele era presidente da Assembleia Legislativa e assumiu o estado após a cassação de Miranda. Carlesse responde a dezenas de processos na justiça e chegou a ser preso em 2015 por falta de pagamento de pensão à ex-mulher. Na ocasião, ficou detido na própria Assembleia. Ele sustenta que os processos são relativos a sua atuação como empreendedor e não como político. Em relação à ex-mulher, foi feito um acordo sigiloso que encerrou a disputa.

Vicentinho Alves (PR) é senador desde 2011. Deve sua chegada ao Senado a Marcelo Miranda. Vicentinho foi apenas o terceiro na eleição, mas conseguiu a vaga porque Miranda teve a candidatura barrada. Ele já foi prefeito de Porto Nacional, deputado estadual e deputado federal.

Carlesse liderou a apuração do início ao fim, mas a disputa pela segunda vaga foi acirrada. Ex-prefeito de Palmas, o colombiano Carlos Amastha (PSB) apareceu em segundo lugar no começo da apuração, mas com 47% das urnas abertas Vicentinho o ultrapassou. Com 92% da apuração, Amastha pulou novamente para segundo. Com 96% das urnas abertas, Vicentinho ultrapassou o candidato do PSB e se garantiu na próxima fase da disputa.

A senadora Kátia Abreu (PDT) ficou apenas na quarta posição. Também disputaram o pleito Márlon Reis (Rede), Mario Lúcio (PSOL) e Marcos da Cerâmica Miranorte (PRTB).

A eleição teve um alto índice de abstenção, superior a 30%. Em Tocantins, todos os eleitores foram recadastrados e 100% das urnas operam com o sistema biométrico, o que significa que o número de abstenção reflete efetivamente os que resolveram não participar do pleito. Houve também alto número de votos brancos e nulos.

Eleições 2018: Instituto que prevê vitória de Flávio Dino no primeiro turno foi o que mais acertou em 2014

Exata foi o instituto que mais se aproximou do resultado das eleições de 2014 que deu vitória ao governador Flávio Dino

Grupos da oposição ao governo Flávio Dino (PCdoB) tentam desqualificar a pesquisa do Instituto Exata, publicada pelo Jornal Pequeno neste domingo (03). A sondagem dá 30 pontos percentuais de vantagem ao governador Flávio Dino em comparação à ex-governadora Roseana Sarney (MDB) na corrida pelo governo do estado.

Os mesmo grupos só esqueceram que a Exata foi o instituto que mais se aproximou do resultado das eleições de 2014 que deu vitória ao governador Flávio Dino.

O instituto Exata publicou, no dia 03 de outubro de 2014, uma pesquisa apontando Flávio Dino (PCdoB) com 64% dos votos válidos e Lobão Filho (MDB), 32%. Nas urnas, veio o resultado oficial: Flávio Dino 63,52%; Lobão Filho, 33,69%.

Cinco institutos fizeram pesquisas das eleições no estado: Exata, Amostragem, DataM, Ibope e Econométrica.

A última pesquisa do instituto Exata (protocolo MA-00064/2014) e divulgada no dia (03) deu ampla vantagem ao candidato comunista. Flávio Dino apareceu com 64%, enquanto Lobão Filho somava 32% dos votos válidos.

Na pesquisa Ibope (protocolo MA-00062/2014) divulgada pela TV Mirante no último dia (02), o candidato representante da coligação “Todos pelo Maranhão” apareceu com 49% contra 32% do representante do grupo Sarney.

O instituto DataM (protocolo MA-00066/2014) mostrou Flávio Dino com 70,5% e Lobão Filho com 27,6%.

Já o instituto Amostragem (protocolo MA-00063/2014), do dia (02) de outubro, colocava Flávio Dino com 65%. E o representante do grupo Sarney aparecia com 29% dos votos válidos.

Na Econométrica (protocolo MA-00065/2014), Flávio Dino liderava com 67,8%dos votos válidos e com 28,9% o candidato Lobão Filho.

Flávio Dino foi eleito no primeiro turno, no dia 5 de outubro, com 1.877.064 votos (63,52%) e o segundo colocado, Lobão Filho, obteve 995.619 votos (33,69%).

São João de Todos terá Fagner, Alceu Valença, Flávia Bittencourt e vários outros artistas

Flávio José, Fagner, Flávia Bittencourt, Alceu Valença, Pinduca e Lairton e Seus Teclados, são alguns das atrações São João de Todos 2018

O São João de Todos 2018 já tem grandes nomes confirmados para se apresentar em São Luís e Imperatriz a partir do dia 15 de junho. São artistas como Flávio José, Fagner, Flávia Bittencourt, Alceu Valença, Pinduca e Lairton e Seus Teclados.

Na capital, a festa organizada pelo Governo do Maranhão vai de 15 de junho a 1º de julho. Em Imperatriz, o São João de Todos chega pela primeira vez com uma semana inteira de programação, entre 23 e 30 de junho.

Várias datas já estão definidas. Alceu Valença, Flávia Bittencourt e Nando Cordel se apresentam no dia 16 de junho, na capital. No dia 28 de junho, é a vez de Fagner, também em São Luís. Todos esses shows serão no Arraial da Maria Aragão.

O Arraial do Ipem terá Agnaldo Timóteo no dia 28 de junho. Flávio José vai ser apresentar no dia 1º de julho.

No Arraial da Vila Palmeira, a atração do dia 1º de julho é Lairton e Seus Teclados. Antes disso, o show passa pela cidade de Imperatriz, no dia 26 de julho.

A cidade da Região Tocantina também terá mostra de quadrilhas, uma das principais atrações da festa.

Expansão

O Governo do Estado já vinha apoiando o São João de Imperatriz e dezenas de cidades do interior maranhense por meio de parcerias e investimentos. Mas desta vez o município vai receber uma festa muito maior e mais completa, assim como na capital.

“Para gente, é uma vitória para a cultura e um avanço inovador. E principalmente uma comprovação que de fato é um Governo de Todos e para todos”, comemora Neto de Azile, presidente do Conselho Estadual de Cultura.

Mais um instituto aponta vitória de Flávio Dino no primeiro turno

O Instituto também fez o levantamento sobre a aprovação de Flávio Dino. Segundo a pesquisa, 62% dos entrevistados aprovam o governo

A pesquisa do Jornal Pequeno/Exata, divulgada neste domingo (03), aponta que, se as eleições fossem hoje, o governador Flávio Dino (PCdoB) seria reeleito com 57% dos votos.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o nº 06478/2018. O instituto Exata entrevistou 1.400 pessoas em todas as regiões do Estado, entre os dias 25 e 30 de maio. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa aponta que o governador tem quase o dobro da segunda colocada, a ex-governadora Roseana Sarney (MDB). O deputado Eduardo Braide (PMN) aparece em terceiro lugar, nas intenções de voto, com 6%, Maura Jorge (PSL) e Roberto Rocha (PSDB) estão com 3% e Ricardo Murad (PRP) aparece apenas com 1%.

O Instituto também fez o levantamento sobre a aprovação de Flávio Dino. Segundo a pesquisa, 62% dos entrevistados aprovam o governo, 34% não aprovam e 4% disseram que não sabem ou não responderam.

O Instituto Exata é o segundo a registrar oficialmente no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA) uma possível vitória de Flávio Dino. A pesquisa DataIlha/Difusora, divulgada em 15 de maio, também registrou a possibilidade vitória de governador com 60,03%.

Deputados são vítimas do golpe da clonagem de WhatsApp

Os parlamentares informaram, por meio de notas distribuídas à imprensa, que foram vítimas do golpe praticado por supostos criminosos virtuais

Os deputados estaduais Vinícius Louro (PR) e Valéria Macedo (PDT) tiveram suas contas do aplicativo WhatsApp clonadas nesta sexta-feira (01). Os parlamentares informaram, por meio de notas distribuídas à imprensa, que foram vítimas do golpe praticado por supostos criminosos virtuais.

A assessoria de imprensa de Valéria Macedo informou que a parlamentar está no interior do Maranhão, mas que já formalizou notícia-crime à Secretaria de Estado de Segurança Pública relatando a clonagem da sua conta de WhatsApp.

A deputada pede para que os seus contatos desconsiderem quaisquer mensagens originadas pelo número de WhatsApp clonado.

Na nota distribuída à imprensa, Vinícius Louro também comunicou o crime virtual por ele sofrido e pediu que sejam desconsideradas mensagens, ligações ou quaisquer solicitações com procedência dos seus números de WhatsApp.

Orientação

A clonagem de WhatsApp virou um problema para a classe política em todo o país. Em março deste ano, o deputado federal Cléber Verde (PRB/MA) também foi vítima deste crime cibernético.

No golpe, os criminosos invadem contas do WhatsApp para subornar amigos e familiares das vítimas, solicitando transferências de recursos financeiros.

Apesar do crescimento do problema entre os políticos, todos os cidadãos estão expostos a esse mesmo risco e, eventualmente, podem ter seus perfis no app clonados. Com isso, o golpista tem acesso a todas as mensagens de sua vítima, em tempo real, mesmo utilizando outro chip e aparelho.

Como restaurar a conta de WhatsAPP após clonagem:

Primeiro, é preciso entrar em contato com a sua operadora e solicitar suspensão temporária da linha. O procedimento é semelhante no caso de roubo/ furto ou perda do aparelho. A linha deixará de funcionar em apenas alguns minutos.

Feito isso, vá até uma loja física autorizada de sua operadora e apresente os documentos originais do titular da linha. Depois, peça a transferência do número para um outro chip.

Realizando este procedimento, envie um email para [email protected] com a mensagem “Perdido/roubado: Por favor, desative minha conta”.

Ainda no email, informe o seu número de telefone no formato internacional (+55 9 xxx xxx xxxx).

A conta do WhatsApp será desativada por 30 dias e você só pode reativá-la dentro deste prazo, passado o tempo ela será excluída permanentemente.

Depois de ativar a linha novamente, reinstale o aplicativo e o configure normalmente. Informe o código de verificação de duas etapas e solicite o recebimento por SMS.

O celular com o WhatsApp clonado não receberá o código, pois a linha já terá sido desativada.

Por último, você só precisará habilitar a verificação de duas etapas e informar seu e-mail para confirmação.