Sem anúncio oficial, Graça Paz é a vice na chapa de Roberto Rocha

O nome de Graça Paz não foi anunciado oficialmente pela coligação tucana

A deputada estadual Graça Paz (PSDB) vai ser a companheira na chapa do candidato a governador Roberto Rocha (PSDB).

O nome de Graça Paz não foi anunciado oficialmente pela coligação tucana. A deputada apareceu no sistema do Tribunal Regional Eleitoral na aba de candidatos a vice-governadores.

O sistema do TRE-MA ainda mostra a imagem de Roberto Rocha sem a de Graça Paz no espaço dado aos vices, da mesma forma que os dados de Graça Paz não acompanham a foto de Roberto Rocha.

Graça Paz já está no seu quarto mandato como deputada estadual, é casada com o ex-deputado Clodomir Paz e abriu mão da sua reeleição para lançar seu filho, Guilherme Paz.

Após polêmica, Kátia Abreu reconhece Photoshop em foto oficial

Foto oficial da chapa do PDT à Presidência, com Ciro Gomes e Kátia Abreu, que causou polêmica nas redes sociais

A fotografia oficial da chapa do PDT à sucessão presidencial causou polêmica nas redes sociais nesta segunda-feira (13). Os internautas acusaram a candidata a vice-presidente, senadora Kátia Abreu (TO), de ter exagerado na utilização do aplicativo Photoshop, usado para tratamento de imagem.

Nas mensagens, disseram que ela estava irreconhecível e afirmaram que ela “renasceu no corpo de outra pessoa”. “Essa senhora da foto nunca foi a Kátia Abreu”, brincou um internauta.

Em resposta, a senadora disse ter adorado a repercussão da fotografia e reconheceu o excesso no tratamento de imagem. “Amei as reações sobre minha foto. Concordo total com vocês. Mas pessoal de comunicação…Sabem como é? Acham ou têm certeza de que sabem tudo. Valeu pela ajuda”, disse.

Na sequência, ela divulgou nova fotografia, desta vez, segundo ela, sem retoque na imagem. E pediu que levem em consideração o fato dela ter perdido sete quilos recentemente. “Esta está sem Photoshop. Só maquiagem. O que acham? Lembrem que tenho 56 aninhos”, afirmou.

Roseana Sarney “caindo de ponte” viraliza na Internet

O meme é na verdade uma brincadeira com a filha do ex-senador José Sarney; e o episódio ocorreu, de fato, em abril deste ano nas Filipinas

A candidata ao governo do Maranhão pelo PMDB, Roseana Sarney, deve ter ficado revoltada com um vídeo que circula nas redes sociais, no qual ela e aliados, supostamente, aparecem caindo de uma ponte enquanto pediam votos na periferia de São Luís.

O meme é na verdade uma brincadeira com a filha do ex-senador José Sarney; e o episódio ocorreu, de fato, em abril deste ano nas Filipinas.

Certo é que o vídeo teve mais de 100 mil visualizações só no Twitter e acabou indo parar na página ‘Fato ou Fake’, criada pelo G1 para checar a veracidade de publicações que viralizam nas redes.

O site do grupo Globo, controlado no Maranhão pelo Sistema Mirante do grupo Sarney, tratou de desmentir o vídeo falso contra Roseana para evitar maior desgaste na candidatura da ex-governadora, que anda com dificuldades em atrair adeptos ao seu projeto eleitoral.

A campanha começa, oficialmente, a partir da próxima quinta-feira (16) e pelo visto Roseana vai ter que aguentar 45 dias de muita piada contra sua candidatura. Afinal, a família Sarney é vista nacionalmente como símbolo do atraso político e não é de hoje que ela é impopular na Internet.

Roberto Rocha registra sua candidatura no TRE-MA sem o candidato a vice-governador

Roberto Rocha é o único, até o momento, que não apresentou seu companheiro de chapa

O senador e candidato ao Governo do Estado, Roberto Rocha (PSDB), deu entrada no registro de sua candidatura no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, sem apresentar o nome de seu vice.

No sistema do TRE-MA, atualizado na manhã desta terça-feira (14), consta a imagem de Rocha com todos os seus dados, mas desacompanhado das informações de seu vice.

Roberto Rocha é o único, até o momento, que não apresentou seu companheiro de chapa.

Os nomes da deputada estadual Graça Paz e do ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, ambos do PSDB, foram ventilados como possíveis vices. O vereador de Imperatriz Ricardo Seidel, da Rede Sustentabilidade, também foi sondado, mas a indefinição continua, mesmo após o registro da candidatura de Roberto Rocha.

Flávio Dino dará pontapé inicial em sua campanha na cidade de Raposa

O ato vai acontecer no dia 16, primeiro dia de campanha liberado pelo Tribunal Superior Eleitoral

O pontapé inicial da campanha para reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB) vai ser dado na cidade de Raposa, região metropolitana de São Luís. O ato vai acontecer no dia 16, primeiro dia de campanha liberado pelo Tribunal Superior Eleitoral.

A cidade é administrada pela prefeita Talita Laci, também filiada ao PCdoB. O evento vai contar com a organização, além de Talita, do seu pai, o ex-prefeito José Laci e do presidente da Câmara de Vereadores, Beka Rodrigues.

O evento promete movimentar a pequena cidade pesqueira e reunir os candidatos ao Senado Federal Weverton Rocha (PDT), Eliziane Gama (PPS) e o candidato a vice-governador Carlos Brandão (PRB), além dos candidatos a deputados estaduais e federais da coligação “Todos Pelo Maranhão” que reúne 16 legendas.

Anúncio dos candidatos a deputado estadual e federal de Maura Jorge causa ruídos na coligação do PSL

Candidatos a deputado estadual e federal da coligação reclamam da falta de apoio que a candidata vem dando aos correligionários

Causou estranheza, nos bastidores da política, inclusive dentro do próprio PSL, o evento em que a candidata ao Governo do Estado, Maura Jorge (PSL), apresentou seus candidatos a deputado estadual e federal.

Em uma carreata realizada na cidade de Lago da Pedra, no último domingo (12), Maura Jorge apresentou os nomes de seus candidatos as eleições proporcionais. Para a Assembleia Legislativa, Maura Jorge vai apoiar Fábio Macedo (PDT), que é da base de sustentação do governador Flávio Dino (PCdoB), para a Câmara dos Deputados, Maura Jorge vai apoiar Aluísio Mendes (Podemos), que está na coligação de Roberto Rocha (PSDB).

Vale lembrar que, há menos de duas semanas, Maura Jorge teceu duras críticas a Aluísio Mendes. O deputado levou o Podemos para a coligação de Roberto Rocha, o que inviabilizou sua candidatura de Maura Jorge, em relação ao tempo de TV.

O apoio aos dois deputados que não são da sua base de sustentação causou um ruído dentro do próprio PSL e do PRTB. Candidatos a deputado estadual e federal da coligação reclamam da falta de apoio que a candidata vem dando aos correligionários.

Bolsonaro demite assessora fantasma

Em janeiro, a Folha revelou a existência da funcionária fantasma. De acordo com pessoas da cidade, Wal, como é conhecida, também presta serviços particulares na casa de Bolsonaro, mas tem como principal atividade o comércio de açaí

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL-RJ) demitiu nesta segunda-feira (13) a assessora fantasma Walderice Santos da Conceição. A demissão, a pedido da assessora, foi divulgada por ele depois de a Folha publicar reportagem nesta segunda que flagrou Walderice trabalhando em sua loja de açaí na região de Angra dos Reis na hora do expediente da Câmara dos Deputados.

Em janeiro, a Folha revelou a existência da funcionária fantasma. De acordo com pessoas da cidade, Wal, como é conhecida, também presta serviços particulares na casa de Bolsonaro, mas tem como principal atividade o comércio de açaí. Nesta segunda, a Folha voltou ao local e constatou que a funcionária continuava na venda de açaí em horário de expediente.

A reportagem comprou com Walderice um açaí e um cupuaçu. Ela afirmou que trabalha na loja, que leva seu nome, Açaí da Wal, todas as tardes, na pequena Vila Histórica de Mambucaba, a 50 km de Angra dos Reis. Walderice figura desde 2003 como um dos 14 funcionários do gabinete parlamentar de Bolsonaro, em Brasília, recebendo atualmente salário bruto de R$ 1.416,33. Bolsonaro afirmou nesta segunda que a funcionária ligou pedindo demissão, mas que seria “muito complicado”, então ele a exonerou. “Eu fico chateado até, porque ela precisa, é uma pessoa pobre”, afirmou o deputado.

A princípio, o candidato havia dito que Walderice se demitiu na manhã de segunda por causa do desgaste. O nome de Wal foi citado no debate entre os presidenciáveis realizado pela TV Bandeirantes na última quinta (9). O candidato do PSOL, Guilherme Boulos, perguntou a Bolsonaro “quem é Wal?”.

A afirmação do deputado de que Walderice pediu demissão pela manhã é discrepante com as falas da própria funcionária à Folha. Nas duas conversas que teve com a reportagem, não mencionou pedido de demissão. Apenas após a identificação dos jornalistas, no final da tarde, a funcionária ligou para o jornal para afirmar que pedira demissão.

Antes de se identificar como repórteres, a Folha conversou com Walderice na pequena loja de açaí onde ela trabalha. Ela chegou a comentar o debate da TV Band. “Ele [Boulos] disse que o Jair tinha uma funcionária fantasma.” Em resposta à pergunta da Folha sobre quem era, Walderice afirmou: “Sou eu.”

Depois da reportagem da Folha de janeiro, o parlamentar passou a dar diferentes versões sobre a assessora. Primeiro, disse que buscou o endereço do local e viu que a “casinha” de açaí era da irmã de Walderice. Em outra tentativa de explicar, disse que sua secretária de gabinete estava em período de férias na ocasião em que a Folha visitou o local na primeira vez. Essa foi a versão dada, por exemplo, na resposta a Boulos no debate da Band.

Segundo moradores da região, o marido dela, Edenilson, presta serviços de caseiro ao deputado.

Propaganda eleitoral começa quinta-feira (16)

Passa a ser permitido aos candidatos realizar comícios; carreatas; distribuir material gráfico; fazer propaganda na internet (desde que não paga)

A propaganda eleitoral das Eleições 2018 começa na próxima quinta-feira (16). Neste ano, os eleitores vão escolher os próximos presidente e vice-presidente da república, governador e vice-governador, senador e suplentes, além dos deputados federais e estaduais.

Os partidos e coligações têm até a próxima quarta-feira (15) para registrar a candidatura.

As datas foram definidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Passa a ser permitido aos candidatos realizar comícios; carreatas; distribuir material gráfico; fazer propaganda na internet (desde que não paga).

O horário eleitoral na televisão e no rádio só começa no fim de agosto, no dia 31.

Confira algumas datas do calendário eleitoral no mês de agosto.

15 de agosto – último dia para os partidos e coligações registrarem candidaturas;

16 de agosto – passa a ser permitida a propaganda eleitoral em carros de som, assim como a realização de comícios, carreatas, distribuição de material gráfico e propaganda na Internet, entre outras formas;

20 de agosto – Último dia para os candidatos solicitarem registro de candidatura caso os partidos políticos ou as coligações não o tenham requerido;

31 de agosto – Início do período da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão.

Eleições 2018: prazo para registro de candidatura no TRE-MA vai até quarta (15)

O deferimento dos registros de candidatura está condicionado ao preenchimento das condições de elegibilidade

Os partidos políticos e coligações têm até as 19h da próxima quarta-feira, 15, para apresentar os pedidos de registro de seus candidatos ao Tribunal Regional Eleitoral. O atendimento aos requisitos legais pelos postulantes a cargos eletivos são analisados pelo TRE após a formalização dos pedidos.

O deferimento dos registros de candidatura está condicionado ao preenchimento das condições de elegibilidade (idade mínima, filiação partidária, domicilio eleitoral, etc) e ao não enquadramento em quaisquer das hipóteses de inelegibilidade previstas em lei, como a Ficha limpa.

Os registros de candidatura, após serem submetidos à Justiça Eleitoral, podem ser impugnados (contestados) por candidato, partido político, coligação ou Ministério Público.

O prazo para impugnação é de cinco dias a partir da publicação de edital com a lista de todos os pedidos realizados pelas agremiações no Diário da Justiça Eletrônico.

O candidato escolhido em convenção que não tiver o registro apresentado por sua agremiação deve requerê-lo diretamente ao TRE-SP. O prazo é de dois dias contados da publicação do edital com a lista de todos os pedidos, no Diário da Justiça Eletrônico.

A lei prevê que todos os pedidos de registro de candidatos, inclusive os impugnados e os respectivos recursos, estejam julgados até 17 de setembro.