Ex-ministro de Michel Temer é o candidato do grupo Sarney à Presidência

O ex-presidente participou da convenção e sentou-se ao lado do presidente Michel Temer e do presidente nacional da legenda, o senador Romero Jucá

O MDB aprovou, nesta quinta-feira (2), a candidatura de Henrique Meirelles à Presidência da República. O partido confirmou o nome do ex-ministro da Fazenda na corrida ao Palácio do Planalto durante convenção nacional, em Brasília, com a presença do presidente Michel Temer e do ex-senador José Sarney, lado a lado.

O ex-presidente participou da convenção e sentou-se ao lado do presidente Michel Temer e do presidente nacional da legenda, o senador Romero Jucá.

Representando o governo mais rejeitado da história brasileira, responsável pela Reforma Trabalhista, pelo aumento dos impostos e pelo congelamento dos investimentos na saúde e na educação, Henrique Meirelles, Michel Temer e José Sarney caminharão juntos para garantir que o MDB continue no poder e consiga aprovar outras medidas impopulares como a Reforma da Previdência.

O MDB confirmou Meirelles sem definir o nome do vice na chapa. Segundo Romero Jucá, a escolha será feita até segunda-feira (6) por uma comissão da sigla. Ele é um dos integrantes do grupo. Os convencionais também autorizaram a Comissão Executiva Nacional do MDB a definir coligações com outros partidos.

Meirelles admitiu que seu vice poderá ser do próprio MDB, mas afirmou que não estava discutindo nomes ao ser questionado sobre a senadora Marta Suplicy (MDB-SP).

A candidatura de Meirelles é a primeira do MDB desde 1994, quando o ex-governador de São Paulo Orestes Quércia disputou sem sucesso a corrida presidencial.

Prefeito Edivaldo nomeia mais 143 aprovados no concurso para a Secretaria Municipal de Educação

Prefeito Edivaldo nomeia mais 143 aprovados no concurso para a Secretaria Municipal de Educação

O prefeito Edivaldo assinou, esta semana, mais 143 decretos de nomeação relativos ao concurso da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Deste total, 125 são professores e os outros 18 são profissionais das áreas de Assistência Social, Cuidador Escolar e Monitor de Transporte Escolar, que vão atuar na rede municipal garantido mais qualidade ao ensino público da capital. A ação reforça o quadro de servidores municipais da Prefeitura de São Luís, que segue realizando concursos públicos e contemplando áreas importantes para a população.

“Estamos ampliamos o quadro de servidores e garantindo mais qualidade ao ensino na rede municipal, uma das prioridades da nossa gestão. Os avanços que temos conquistado vão desde a requalificação de mais de 120 unidades e climatização de cerca de 800 salas de aula, até a modernização da gestão escolar e a qualificação dos professores. São ações em todas as frentes para proporcionar à comunidade escolar um ambiente cada vez mais adequado de aprendizagem”, destacou o prefeito.

Na contramão do cenário de crise nacional, a gestão do prefeito Edivaldo consolida uma forte política de incremento do efetivo e de valorização dos servidores. A iniciativa reflete na melhoria dos serviços ofertados à população e na garantia de novas oportunidades de trabalho em um momento em que há retração da oferta de emprego em todo o país. Os decretos de nomeação serão publicados no Diário Oficial do Município.

Para o secretário de Educação, Moacir Feitosa, a gestão do prefeito Edivaldo comprova, mais uma vez, o compromisso com a educação. “Este concurso, que reflete positivamente para que tenhamos um ensino cada vez mais qualificado, é um marco na educação municipal”, destaca o secretário municipal de Educação (Semed), Moacir Feitosa.

O concurso para a rede municipal de educação foi realizado ano passado, oferecendo 822 vagas nos níveis médio e superior, mais cadastro de reserva. Entre os já empossados estão professores, monitores de transporte escolar, nutricionistas e cuidadores escolares, contemplando, pela primeira vez, a Educação Especial. Com os novos nomeados, já são 564 convocados do concurso da educação desde 2017.

Mais Oportunidades

O mais recente concurso em andamento é o da Secretaria Municipal de Fazenda (Semfaz), que visa preencher vagas na função de Auditor Fiscal de Tributos. São 10 vagas e cadastro de reserva, com remuneração inicial de mais de R$ 10 mil. Com a decisão firme, o prefeito Edivaldo garante a abertura de novas oportunidades de trabalho e movimenta a economia, neste momento de forte retração do mercado. As provas ocorreram no dia 29 de julho, em São Luís. O último concurso para esta área havia sido realizado há quase 30 anos.

O fortalecimento da gestão municipal está intimamente ligado à valorização do servidor público, por isso, a realização de concursos públicos tem sido uma prioridade na administração do prefeito Edivaldo, avalia a secretária municipal de Administração (Semad), Mittyz Rodrigues. “Considerando os cinco certames realizados até o momento, vislumbramos benefícios e avanços, tanto no quadro de pessoal, quanto nos serviços de áreas fundamentais como Educação, Assistência Social, Fazenda, Procuradoria e Controladoria”, pontua a gestora.

Entre os órgãos atendidos pela realização de concursos estão Procuradoria Geral do Município (PGM), Controladoria Geral do Município (CGM), Secretaria Municipal de Educação (Semed), Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas) e Secretaria Municipal da Fazenda (Semfaz), este dois últimos em andamento, totalizando 914 vagas oferecidas por meio de edital e a convocação de 615 candidatos aprovados em concursos até julho de 2018.

Corpo do ex-vereador João Damasceno é encontrado próximo à Ponte Bandeira Tribuzzi

O corpo de João Damasceno foi encontrado boiando nas águas do Rio Anil, próximo à Ponte Bandeira Tribuzzi, em São Luís

Foi encontrado, por volta do meio-dia de hoje (2), o corpo do advogado, professor e ex-vereador João Damasceno. A informação foi confirmada pelo coronel Ismael Fonseca, do Centro Tático Aéreo.

Ele estava desaparecido desde quarta-feira (1). Segundo informações dos familiares, ele teria saído de casa, no Monte Castelo, para praticar caminhada e nadar.

O corpo de João Damasceno foi encontrado boiando nas águas do Rio Anil, próximo à Ponte Bandeira Tribuzzi, em São Luís.

O Corpo de Bombeiros recebeu o chamado e enviou uma equipe para onde havia sido achado o corpo. Com o apoio do Centro Tático Aéreo (CTA), ele foi resgatado e reconhecido por familiares.

PF faz operação contra fraude em transporte escolar e cumpre mandados no Maranhão e Piauí

Polícia Federal cumpre mandados na Operação Topique (Foto: Felipe Pereira)

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (2) a Operação Topique, contra fraude em licitação de serviços de transporte escolar no Piauí e Maranhão. Segundo a PF, o prejuízo soma mais de R$ 119 milhões. Foram expedidos 14 mandados de prisão preventiva, 9 mandados de prisão temporária e 40 mandados de busca e apreensão.

A PF ainda não informou quantas pessoas foram presas e nem quais materiais foram apreendidos. A operação acontece em parceria com o Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU) e os mandados são cumpridos nos municípios de Teresina, São João da Serra (PI), Olho D’Água do Piauí (PI) e Coelho Neto (MA).

A PF e a CGU informaram que mais de 40 prefeituras fizeram pagamentos irregulares. A CGU disse que as investigações foram aprofundadas no Piauí nas cidades de São Raimundo Nonato, Campo Maior, Miguel Alves, Luís Correia, Caracol e Regeneração, além de análises de contratações efetuadas pelo Estado do Piauí das empresas investigadas. No Maranhão, as investigações iniciaram em Timon e São João do Sóter.

A investigação revelou a existência de um grupo de empresas que atuava na realização de fraudes em licitações, com a participação de agentes públicos, resultando na contratação com valores superiores ao valor real do serviço, causando um prejuízo aos cofres públicos na média de 40% dos valores pagos às empresas contratadas.

As empresas investigadas receberam, entre 2013 e 2017, pelo menos R$ 297 milhões pagos por mais de 40 prefeituras municipais e pelo Governo do Estado do Piauí, envolvendo transporte escolar e locação de veículos. O valor do prejuízo no período é superior a R$ 119 milhões.

O cumprimento dos mandados conta com a participação de 170 policiais federais e de 9 auditores da CGU. O nome da operação é faz referência ao termo popularmente utilizado para se referir aos veículos utilizados no transporte escolar.

Sarney vive síndrome de abstinência de privilégios, diz governador do Maranhão

“A vitimização talvez seja um linha que eles [os Sarney] venham a adotar na sua retórica do desespero”, disse Flávio Dino

Folha de São Paulo

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), rebateu a acusação do ex-presidente José Sarney (MDB), que se disse perseguido pelo adversário político.

“Sarney está no poder há 50 anos, de Juscelino Kubitschek a Michel Temer. Imagina euzinho perseguir alguém? Não tem aderência, é meio jocoso ele dizer isso. Ninguém aqui leva a sério”, afirmou à Folha por telefone nesta terça-feira (31).

“A vitimização talvez seja um linha que eles [os Sarney] venham a adotar na sua retórica do desespero”, disse.

No domingo (29), ao lançar a candidatura da filha, Roseana Sarney (MDB), ao governo do Maranhão, o ex-presidente criticou o adversário.

“O governo atual, a minha impressão é que tem os olhos no retrovisor, só olha para trás e o escolhido é o Zé Sarney. Coitado de mim! Nesta idade, era para ser respeitado. Entretanto, só é acusado. Acusado de ter passado a minha vida a serviço do Maranhão”, disse Sarney no palanque, em São Luís.

O ex-senador acaba de transferir seu domicílio eleitoral de volta ao estado natal, depois de 30 anos se elegendo pelo Amapá. Flávio Dino afirmou que a acusação, que ele considerou grave, é desprovida de fundamentos. “A fundação dele está aqui, a emissora dele [Mirante, afilhada da Globo] está aqui e anunciamos nela —teve de dividir com outros veículos, mas recebeu”, disse.

Para o comunista, a tentativa de retomar o poder do clã tem razões também financeiras. “É síndrome de abstinência de dinheiro público, de privilégios. Eles sempre tiveram acesso amplo aos cofres públicos para seus negócios privados e para manter seus luxos”, atacou.

Mas o governador afirmou que a população entende que “a volta dos Sarney seria um retrocesso ao Maranhão da concentração de poder e de riqueza e uma brutal ineficiência”.

“Eles se acham donos do estado.”

A eleição no Maranhão está judicializada. Dino apelou às cortes para dar uma entrevista à rede de rádios da Mirante depois de Roseana ter tido quase meia hora ao microfone. Aliados da emedebista, por sua vez, foram à Justiça para obrigar Dino a tirar publicidade institucional do governo de suas redes sociais.

PCdoB confirma Manuela D’Ávila candidata à Presidência da República

Manuela fez questão de sinalizar que a oficialização da sua candidatura não fechou as portas para a construção de uma frente única da esquerda para as eleições de outubro

Em Convenção Nacional, o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) oficializou nesta quarta-feira (1º de agosto) a candidatura da deputada gaúcha Manuela D’Ávila à Presidência da República. Ao discursar como candidata, Manuela disse que a gestão de Michel Temer “é um governo de traição ao Brasil” e que sua candidatura é para barrar o desmonte do estado e a retirada de direitos.

“Eu sou candidata para defender o nosso país da cobiça das grandes coorporações e potencias internacionais. Eu sou candidata porque o Brasil é um sonho que pode ser realizado. Eu sou candidata porque acreditamos que o projeto nacional de desenvolvimento pode ser construído”, disse ela sob aplausos dos convencionais que lotaram o auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados.

Manuela fez questão de sinalizar que a oficialização da sua candidatura não fechou as portas para a construção de uma frente única da esquerda para as eleições de outubro. Ela reafirmou que o seu desejo e o esforço do PCdoB é pela unidade e que vão buscar construir essa alternativa ainda no primeiro turno.

“Nós do PCdoB laçamos hoje a minha candidatura, mas assim como em todos os momentos dessas 32 semanas em que nós estamos em pré-campanha, nunca fomos e nunca seremos óbice a unidade do nosso campo político”, frisou. “Para nós, vencer a quinta eleição consecutiva é uma obrigação”, acrescentou.

Emocionada, Manuela agradeceu a militância pela acolhida durante toda a sua pré-campanha

Emocionada, Manuela agradeceu a militância pela acolhida durante toda a sua pré-campanha. Disse que é uma “honra enorme de ocupar essa tribuna pela primeira vez como candidata à Presidência da República”.

“Nunca a menina que há 20 anos se filiou ao PCdoB imaginou que caberia a ela a honra de representar gerações e gerações de homens e mulheres que lutam pelo desenvolvimento do nosso país. Recebo esse desafio com a exata dimensão do que é carregar a nossa bandeira e o sonho de um Brasil livre e desenvolvido.”

Manuela voltou a afirmar que a candidatura do tucano Geraldo Alckmin (PSDB), alardeada pela grande mídia pelo apoio do chamado centrão, é apenas a continuação da agenda entreguista de Michel Temer.

“Não vamos permitir que eles, com as suas roupas variadas e com a mudança de personagem, continuem com o seu projeto único de entrega das nossas riquezas e de destruição do Brasil e do estado. Precisamos estar o mais unidos possível para vencer as eleições e interromper esse ciclo de destruição do país e dos direitos do nosso povo”, defendeu.

Paulo Rabello desiste e será vice na chapa de Álvaro Dias ao Planalto

Foto Fernando Chaves – O anúncio foi feito em entrevista coletiva na sede do PSC após cerca de uma hora de reunião, com a presença dos pré-candidatos e dos presidentes de ambas as siglas, Renata Abreu (Podemos) e Pastor Everaldo (PSC)

Pré-candidato do PSC à Presidência da República, o economista Paulo Rabello de Castro anunciou nesta quarta-feira (1º) que desistiu de concorrer e passará a integrar como candidato a vice-presidente a chapa do senador Alvaro Dias (Podemos).

O anúncio foi feito em entrevista coletiva na sede do PSC após cerca de uma hora de reunião, com a presença dos pré-candidatos e dos presidentes de ambas as siglas, Renata Abreu (Podemos) e Pastor Everaldo (PSC).

No dia 20 de julho, o PSC havia oficializado Rabello como candidato à Presidência.

Dias afirmou que a presença de Rabello, ex-presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), agrega “qualificação técnica indispensável para a promoção das mudanças que o Brasil está exigindo”.

Assim, o senador se torna o terceiro entre os principais candidatos a conseguir oficializar um vice. Com duas semanas para o prazo de registro de candidatura, a maior parte das alianças segue indefinida.

O PSOL e o Novo já possuíam chapa fechada, com o coordenador do MTST Guilherme Boulos e Sônia Guajajara, no primeiro partido, e com o banqueiro João Amoêdo e Christian Lohbauer, no segundo.

O Podemos também anunciou ter fechado aliança com o PRP, partido do general Augusto Heleno, que chegou a ser cotado para vice de Jair Bolsonaro (PSL-RJ).