Campanha mostra Roseana Sarney áspera

Muitos consideraram que Roseana tem mostrado um pouco de “desespero” com a iminente derrota

Tem chamado muita atenção a campanha televisiva da candidata ao governo, Roseana Sarney (MDB). A ex-governadora tem aparecido gesticulando e falando de uma forma excessiva, falando sem compasso e de uma forma eufórica, muito diferente da política de outros tempos para fazer a linha Oposição.

Muitos consideraram que Roseana tem mostrado um pouco de “desespero” com a iminente derrota.

As tentativas desesperadas de buscar diminuir a diferença do líder das pesquisas, o governador Flávio Dino (PCdoB), pode também ser notado com a tentativa de Roseana de usar a imagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mesmo Lula tendo declarado oficialmente seu apoio ao governador Flávio Dino.

Outro detalhe observado, mostra que o sobrenome de Roseana trás tanta rejeição, que a candidata também preferiu esconder seu pai da propaganda, o ex-presidente José Sarney.

As várias tentativas desperadas de voltar ao domínio do Governo do Maranhão, podem ser reflexos no tom da campanha.

Othelino Neto é recebido com carreata em Peri -Mirim e garante o apoio de lideranças locais

Além da participação de populares, a carreata contou com grandes lideranças políticas, que declararam apoio à candidatura de Othelino Neto

O candidato à reeleição, deputado Othelino Neto, participou, na noite de sexta-feira (31), de uma grande carreata em Peri-Mirim, município que já foi beneficiado com suas emendas parlamentares para a melhoria da infraestrutura.

“O meu objetivo é continuar trabalhando em benefício da população de Peri-Mirim, e tenho convicção de que, com a ajuda de vocês, continuaremos fazendo um bom trabalho”, afirmou o deputado, durante o seu discurso.

Além da participação de populares, a carreata contou com grandes lideranças políticas, que declararam apoio à candidatura de Othelino Neto

O líder popular e pré-candidato a prefeito de Peri-Mirim, Heliezer Soares, reafirmou a parceria com o presidente da Assembleia Legislativa. “Este jovem deputado tem prestado um grande trabalho no Parlamento e é muito importante garantir a continuidade dessa atuação, para ajudar no desenvolvimento do nosso município”, afirmou.

A deputada federal Luana Costa, candidata à reeleição, também falou da importância de lutar pelo município, em parceria com o parlamentar. “Othelino foi uma grata revelação na Assembleia Legislativa, mostrando vigor e força. Por isso, tenho o prazer de estar junto a ele nessa luta pela melhoria de Peri-Mirim”, acentuou.

Edison Lobão lidera a corrida ao Senado, aponta Econométrica

A Econométrica ouviu 1.407 pessoas de todas as seis regiões do Maranhão

A pesquisa Econométrica divulgada, neste sábado (1°), pela TV Guará, também ouviu os eleitores sobre o cenário para o Senado Federal.

O líder de intenções de voto é o senador Edison Lobão (MDB), com 26,3%. Sarney Filho (PV) aparece em seguida com 25,7%. A deputada federal Eliziane Gama (PPS), pontuou 24%. Weverton Rocha (PDT) aparece com 20,5% e Zé Reinaldo (PSDB), tem 18,1%.

O candidato Alexandre Almeida (PSDB), pontuou apenas 9,3% das intenções de voto, seguido por Preta Lú (PSTU), com 2,2% e Samoel Campelo (PSL) com 2%. Saulo Arcangeli (PSTU) foi citado por apenas 1,6% dos eleitores e Saulo Pinto (PSOL) por 1,4%. Iego Bruno (PCB) foi citado por menos de 1% dos entrevistados.

Votos brancos e nulos somam 30,7% e o dos que não sabem ou não responderam bateu a marca de 37,5%.

A Econométrica ouviu 1.407 pessoas de todas as seis regiões do Maranhão. A pesquisa foi realizada no período entre 21 e 25 de agosto e foi registrada no TSE sob o número MA-08877/2018. O intervalo de confiança é de 95% com uma margem de erro de 2,61%.

Pesquisa Econométrica/TV Guará também mostra vitória de Flávio Dino no primeiro turno

A Econométrica ouviu 1.407 pessoas de todas as seis regiões do Maranhão

Mais um instituto de pesquisas divulgou seus números, na manhã deste sábado (1°), para a disputa ao Governo do Maranhão. Encomendado pela TV Guará, o Instituto Econométrica também aponta a vitória do governador Flávio Dino (PCdoB), no primeiro turno.

No cenário que é apresentado todos os candidato ao pesquisado, o atual governador tem 53,1% das intenções de voto, seguido por Roseana Sarney (MDB), com 28,8%. Em terceiro lugar vem o senador Roberto Rocha (PSDB), com 3,7% e Maura Jorge (PSL), tem 2,1%. Os candidatos Ramon Zapata (PSTU) e Odívio Neto (PSOL) não somaram um por cento dos entrevistados.

Os brancos e nulos somam 6,6%, os que não sabem ou não responderam 4,9%.

Quando analisados apenas os votos válidos, o governador Flávio Dino pontua 60% das intenções de voto, contra 32,5% da ex-governadora Roseana Sarney. O senador Roberto Rocha aparece com 4,2%, enquanto Maura Jorge soma 2,4%. Ramon Zapata e Odívio Neto não ultrapassaram 1%.

Segundo turno

A pesquisa também ouviu os eleitores sobre um possível segundo turno, nos dois cenários o governador Flávio Dino venceria a eleição em ambos.

Caso enfrentasse a ex-governadora Roseana Sarney, Flávio Dino teria 56,3% contra 30,8% da candidata. Brancos e nulos somam 8,2% e não sabem ou não responderam 4,7%.

Com Roberto Rocha no Cenário, Dino foi citado por 63,3% dos entrevistados enquanto o senador teria 17,3%. Brancos e nulos somam 13,1% enquanto os que não sabem ou não responderam chegam a 6,3%.

Espontânea

Na pesquisa espontânea, onde os entrevistados citam livremente os candidatos em que votam, Flávio Dino foi o mais bem colocado com 37% das citações seguido por Roseana Sarney com 16,1%. Roberto Rocha fica em terceiro com 1%.

Maura Jorge e Ramón Zapata aparecem com menos de 1%, já Odívio Neto não foi citado por nenhum dos entrevistados. Bancos e nulos somaram 4%, já o número de que não sabem ou não responderam chegou a 40%.

Rejeição

A ex-governadora Roseana Sarney lidera com 47,1% no quesito rejeição, seguida por Roberto Rocha com 26,3% e Flávio Dino com 23,4%.

Maura Jorge foi citada por 19,5%, Ramon Zapata por 17,3% e Odívio Neto por 12,7%. Os entrevistados que não sabem ou não responderam chegam a 12,1%.

Aprovação

O Governo de Flávio Dino foi aprovado por 65,2% dos entrevistados contra 31,1% dos que não aprovam a sua gestão. Apenas 3,7% não sabem ou não responderam sobre a aprovação do governo.

Ao todo, a Econométrica ouviu 1.407 pessoas de todas as seis regiões do Maranhão. A pesquisa foi realizada no período entre 21 e 25 de agosto e foi registrada no TSE sob o número MA-08877/2018. O intervalo de confiança é de 95% com uma margem de erro de 2,61%.

TSE decide por 6 votos a 1 rejeitar a candidatura de Lula a presidente

A maioria dos ministros entendeu que decisão entra em vigor desde já, embora ainda exista possibilidade de recurso ao próprio TSE ou ao Supremo Tribunal Federal

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram por 6 votos a 1, em julgamento concluído na madrugada deste sábado (1º), pela rejeição do pedido de registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República.

Na sessão, a maioria dos ministros também proibiu Lula de fazer campanha como candidato, inclusive na propaganda de rádio e TV, que começa neste sábado (1º) para os presidenciáveis. O PT terá agora dez dias para substituir o candidato.

A maioria dos ministros entendeu que decisão entra em vigor desde já, embora ainda exista possibilidade de recurso ao próprio TSE ou ao Supremo Tribunal Federal (STF). Após o julgamento, a defesa não adiantou o que pretende fazer. Os advogados afirmaram que ainda vão discutir com o PT se e como vão recorrer da decisão.

Na última parte da sessão, os ministros decidiram que, até a substituição de Lula, o PT poderá continuar fazendo propaganda eleitoral, mas sem a participação dele como candidato.

Segundo a defesa, Lula poderá aparecer, mas somente na condição de apoiador do candidato a vice-presidente, Fernando Haddad, que poderá vir a substituí-lo como cabeça de chapa. Na sessão, os ministros acolheram contestação do Ministério Público, que apontou a inelegibilidade do petista com base na Lei da Ficha Limpa. A lei proíbe candidaturas de políticos condenados em órgão colegiado da Justiça.

A candidatura de Lula foi alvo de 16 impugnações (contestações) no TSE. Além do Ministério Público, questionaram o registro de Lula o candidato à Presidência do PSL, Jair Bolsonaro;o partido Novo; e outros candidatos e cidadãos.

Lula foi condenado em abril pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do triplex em Guarujá (SP), no âmbito da Operação Lava Jato. Desde abril, ele cumpre pena de 12 anos e 1 mês de prisão em Curitiba.

Os advogados de Lula esperavam que o julgamento do registro ocorresse nas próximas semanas, em razão de prazos maiores previstos pela lei eleitoral para conclusão do processo. A expectativa era que, com isso, ele pudesse aparecer como candidato na propaganda de rádio e TV de candidatos a presidente, que começa neste sábado (1º).

O TSE, no entanto, acolheu pedido do MP para antecipar a decisão sobre o registro da candidatura, sob o argumento de que, como a campanha deve ser integralmente financiada com recursos públicos, seu uso para a campanha seria um desperdício.

Um acordo entre PT e PCdoB prevê a deputada estadual Manuela D’Avila (PCdoB-RS) como vice na chapa, seja na hipótese de Lula candidato, seja na hipótese de o atual vice de Lula, Fernando Haddad (PT), assumir a candidatura a presidente.