Roseana tenta colocar Lula no programa do MDB de Temer

Roseana Sarney foi a coordenadora do impeachment de Dilma Rousseff

Para a ex-governadora Roseana Sarney, pouco importa se a prisão do ex-presidente Lula tem relação com o impeachment da presidente Dilma Rousseff, golpe político que elevou o MDB de Michel Temer ao Planalto. A peemedebista quer mesmo é tirar uma casquinha da popularidade do petista para se eleger no dia 7 de outubro.

Candidata ao governo pelo partido de Temer, Roseana briga na Justiça para usar a imagem do petista em sua propaganda eleitoral.

O problema é que Roseana esconde, nessas eleições, sua participação na manobra. Em 2016, ela rodou por Brasília em busca de votos para derrubar a ex-presidente Dilma Rousseff. Ela foi vista na festa de comemoração do impeachment onde teria dito que “apostou no cavalo certo” e que foi “coordenadora do impeachment”.

A estratégia é cooptar os votos que Lula tem no Maranhão. Roseana até conseguiu um despacho para manter a imagem do petista em seus programas enquanto o caso não é julgado, mas ela segue com um entrave: nem com Lula, Roseana cresce nas intenções de votos.

Othelino faz campanha e recebe apoio no bairro João de Deus

A caminhada foi organizada pela vereadora Fátima Araújo, grande liderança da região

Moradores dos bairros João de Deus, Pirapora e Vila Conceição uniram-se numa grande caminhada, na noite de quarta-feira (12), para apoiar o candidato à reeleição, deputado Othelino Neto (PC do B).

O presidente da Assembleia Legislativa aproveitou a oportunidade para conversar com a população e agradecer pelo apoio recebido. “Só tenho que agradecer a todos que participaram desta bela caminhada. Ao lado do governador Flávio Dino, formamos um time que luta pelos direitos de todos e vocês podem continuar contando conosco” , afirmou Othelino.

Trabalho destacado

A caminhada foi organizada pela vereadora Fátima Araújo, grande liderança da região

A caminhada foi organizada pela vereadora Fátima Araújo, grande liderança da região, que destacou a gratidão por Othelino, que já destinou emendas que resultaram em melhorias na infraestrutura do João de Deus e adjacências.

“Eu quero agradecer ao deputado que sempre somou nesta comunidade e faz parte de um grupo que vem fazendo diferença no Maranhão. Eu tenho acompanhado o trabalho dele pelo interior do estado e sei que ele é ficha limpa. Tenho orgulho de apoiar Othelino Neto e certeza de que ele não vai desamparar, porque ele já nos ajuda bastante. E ao lado do governador Flávio Dino, a qualidade de vida da nossa população só tem a melhorar”, explicou Fátima Araújo.

Em ato na Grande SP, Haddad vira “Luiz Fernando Haddad Lula da Silva”

Haddad encara o desafio de se tornar conhecido da maior parte do eleitorado como o candidato de Lula a tempo do primeiro turno

Em seu primeiro corpo a corpo com eleitores depois de formalizado como candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad virou “Luiz Fernando Haddad Lula da Silva” durante ato nesta quinta-feira (13) em Carapicuíba, na Grande São Paulo.

A união dos nomes foi promovida pelo locutor do ato, reforçando a tônica da campanha petista, que busca a todo custo convencer o eleitorado que Lula e Haddad são uma coisa só.

Vestindo uma camisa vermelha com o rosto de Lula estampado, Haddad caminhou por um calçadão de Carapicuíba vazio, apesar do horário comercial. O candidato parou em algumas lojas para cumprimentar eleitores, sempre cercado por militantes e candidatos do PT e do PCdoB.

De lá, Haddad seguiu para o calçadão da vizinha Osasco, onde a recepção foi mais numerosa e calorosa, despertando a curiosidade dos trabalhadores do comércio local. Ao lado de Manuela D’Ávila (PCdoB), candidata a vice; do ex-prefeito de Osasco Emídio de Souza (PT), candidato a deputado estadual; e do presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas, protagonizou uma cena típica de campanha eleitoral na rua: parou para comer em uma das inúmeras barracas de cachorro-quente do calçadão.

Alguns metros adiante, nova parada, desta vez para cantar “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga, ao lado de uma dupla de sanfoneiros e puxar um coro em apoio a Lula.

Ao longo da caminhada, militantes reclamaram de não conseguir chegar perto para tirar fotos com o candidato, que andou o tempo todo cercado por um cordão humano de seguranças.

“Eu quero ver quem é esse Haddad”, disse em voz alta uma senhora que passava pelo calçadão, de celular em punho.

A presença de seguranças em torno de Haddad foi mais ostensiva do que em compromissos públicos realizados pelo petista antes de ele ser confirmado como candidato do partido, o que aconteceu na terça (11). No fim do percurso, quando parou para falar com a imprensa, Haddad foi perguntado se vestia um colete à prova de balas.

“Quer que eu mostre minha barriga tanquinho para você?”, respondeu, em tom de brincadeira.

Haddad discursou nas duas cidades, deixando clara a estratégia de convencimento do eleitorado: lembrar que foi escolhido por Lula como candidato; que foi ministro da Educação de Lula; e que falta pouco tempo para o primeiro turno.

“Lula disse: toma a tocha na tua mão e diz pro povo que você me representa, e eu represento você”, disse Haddad de cima de um trio elétrico em Carapicuíba, onde também falou de creches construídas na cidade com apoio do Ministério da Educação na sua gestão.

Nas duas cidades, o candidato foi apresentado por ex-prefeitos que agora disputam vagas de deputado estadual, Sérgio Ribeiro (Carapicuíba) e Emídio de Souza (Osasco). Os dois locais já foram fortes redutos petistas. Ribeiro teve dois mandatos como prefeito (2009-2016), assim como Emídio (2005-2012) — desempenho que não se repetiu nas duas últimas eleições municipais, em 2016.

Nas eleições presidenciais de 2014, Dilma perdeu para Aécio Neves (PSDB) no segundo turno em Osasco e Carapicuíba, ao contrário de 2010, quando superou José Serra (PSDB).

Haddad encara o desafio de se tornar conhecido da maior parte do eleitorado como o candidato de Lula a tempo do primeiro turno. No Ibope de terça (11), ele teve 8% das intenções de voto, embolado com mais três candidatos no segundo lugar.

Amanhã, o concorrente petista faz campanha no Centro do Rio e dá entrevista ao “Jornal Nacional”, da TV Globo. No sábado, visita as cidades de Vitória da Conquista e Jequié, ambas no interior da Bahia, ao lado do governador baiano Rui Costa, candidato à reeleição.

Com Bolsonaro fora da campanha, Maura Jorge se vê sozinha na disputa

Agora, com Bolsonaro hospitalizado e fora da campanha eleitoral, Maura Jorge terá que enfrentar as ruas sozinha

A vinda do candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), para uma agenda no Maranhão chegou a ser ventilada, mas, após o atentado sofrido e duas cirugiras, isso já foi descartado.

Com isso, a candidata Maura Jorge (PSL) se vê sozinha na corrida ao Governo do Estado, não podendo mais usar o nome de Bolsonaro para impulsionar sua candidatura.

Líder nas pesquisas eleitorais, Bolsonaro ainda não transferiu sua popularidade aos candidatos a governadores, a exemplo de Maura Jorge, no Maranhão, que flutua entre o terceiro e quarto lugares nas pesquisas, pontuando em média 3% do eleitorado.

Agora, com Bolsonaro hospitalizado e fora da campanha eleitoral, Maura Jorge terá que enfrentar as ruas sozinha.

Crise se instala no PSDB maranhense…

A revolta está instalada na legenda com promessas de boicotes aos candidatos da majoritária

Se não bastasse uma pré-campanha cheia de atrito entre membros do PSDB maranhense, em plena campanha eleitoral, o que se olha na legenda tucana é uma verdadeira crise instalada.

Dessa vez, candidatos a deputado estadual fazem um motim contra o candidato ao governo do Estado e presidente da legenda, Roberto Rocha. O motivo seria a falta de estrutura para que os candidatos possam fazer suas campanhas.

A revolta dos candidatos é o fato de que no site DivulgaCand, alimentado pelo Tribunal Superior Eleitoral, consta que o PSDB do Maranhão já recebeu a quantia de R$ 1 milhão. Mas nada disso foi repassado para que os candidatos pudessem trabalhar.

A revolta está instalada na legenda com promessas de boicotes aos candidatos da majoritária e possíveis declarações de apoio a outros candidatos ao governo.

A única certeza nesse momento é de que o PSDB se tornou uma legenda nanica após a expulsão do vice-governador Carlos Brandão, hoje no PRB.

A intervenção feita por Roberto Rocha, Sebastião Madeira e a Executiva Nacional fará com que o PSDB no Maranhão saia dessas eleições menor do que entrou.

Bolsonaro volta para a UTI e reage bem após nova cirurgia, diz hospital

De acordo com novo boletim médico,divulgado pelo hospital nesta manhã, o candidato “evoluiu bem” após a cirurgia, feita na noite de quarta-feira, 12

O candidato do PSL à Presidência da República nas eleições 2018, Jair Bolsonaro, voltou à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein nesta quinta-feira, 13, depois de passar por uma nova cirurgia de emergência em razão de uma obstrução intestinal.

De acordo com novo boletim médico,divulgado pelo hospital nesta manhã, o candidato “evoluiu bem” após a cirurgia, feita na noite de quarta-feira, 12. Além disso, segundo os médicos, “constatou-se um extravasamento de secreção entérica (secreção intestinal). A limpeza abdominal foi realizada como feito rotineiramente. O procedimento teve duração de duas horas.”

O hospital explicou que, após apresentar um quadro de inchaço na região abdominal, uma tomografia computadorizada confirmou o diagnóstico de obstrução intestinal.

“O paciente foi levado para a cirurgia de urgência onde foram desfeitas as aderências do intestino e liberado o ponto de obstrução. Além disso, constatou-se um extravasamento de secreção entérica (secreção intestinal) a montante do ponto de obstrução em uma das suturas realizadas anteriormente para correção dos ferimentos intestinais”, diz o boletim. “Em grandes traumas abdominais esta complicação é mais frequente do que em cirurgias programadas.”

Bolsonaro está internado desde a última sexta em São Paulo. No dia 6, o candidato foi esfaqueado durante um ato de campanha em Juiz de Fora, e teve perfurações no intestino grosso e no intestino delgado.

‘Noite delicada, mas 100% contornada’, diz filho

Um dos filhos do candidato, Carlos Bolsonaro, disse nesta madrugada que o militar da reserva passou uma noite “delicada”, mas que a situação foi contornada. “Médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e técnicos de enfermagem; estou vendo de perto o trabalho dessas pessoas desde o início e só temos a agradecer. Noite delicada, mas 100% contornada”, escreveu Carlos no Twitter. “O velho é forte como um cavalo, não é a toa que seu apelido de Exército é ‘cavalão’.”

Leia na íntegra o boletim médico sobre o estado de saúde de Bolsonaro divulgado nesta quinta:

“O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, foi readmitido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na madrugada de hoje.

Durante o dia de ontem o paciente apresentou distensão abdominal progressiva sugerindo o diagnóstico de obstrução intestinal. Este diagnóstico foi confirmado por tomografia computadorizada realizada durante a tarde.

Com este diagnóstico, o paciente foi levado para a cirurgia de urgência onde foram desfeitas as aderências do intestino e liberado o ponto de obstrução. Além disso, constatou-se um extravasamento de secreção entérica (secreção intestinal) a montante do ponto de obstrução em uma das suturas realizadas anteriormente para correção dos ferimentos intestinais. Em grandes traumas abdominais esta complicação é mais frequente do que em cirurgias programadas.

A limpeza abdominal foi realizada como feito rotineiramente. O procedimento teve duração de duas horas. O paciente evoluiu bem após a cirurgia, sem intercorrências e encontra-se na Unidade de Terapia Intensiva.”

São Luís está entre as 5 capitais com melhor nota das escolas estaduais no Brasil

No ranking nacional do Ensino Médio, o Maranhão passou do 22º para o 13º lugar

A cidade de São Luís conseguiu a quinta melhor nota entre todas as capitais do Brasil na avaliação do ensino da rede estadual. Ou seja, é capital que oferece o quinto melhor ensino de todo o Brasil nas escolas mantidas pelos governos estaduais.

A avaliação é do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), feita pelo Ministério da Educação. São Luís ficou com nota 3,8, acima de capitais como São Paulo, Curitiba, Brasília, Rio de Janeiro e Florianópolis.

O Ideb já havia mostrado que toda a rede estadual do Maranhão tinha melhorado significativamente durante a gestão de Flávio Dino. O Ideb do Maranhão subiu 21% neste governo, revertendo a queda verificada na gestão passada.

No ranking nacional do Ensino Médio, o Maranhão passou do 22º para o 13º lugar.

Os resultados refletem os esforços feitos pelo programa Escola Digna desde 2015. Já foram entregues mais de 800 escolas construídas ou reformadas no Estado. Os professores têm sido valorizados com promoções e capacitações. O Maranhão paga hoje o maior salário para professores de 40 horas na rede estadual.