Ibope para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 41%; Haddad, 25%; Ciro, 13%; Alckmin, 8%

Segundo o instituto, desde a pesquisa divulgada no dia 3, e realizada nos dias 1 e 2 de outubro, o primeiro colocado, Jair Bolsonaro, cresceu quatro pontos

O Ibope divulgou neste sábado (6) o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial. Segundo o instituto, desde a pesquisa divulgada no dia 3, e realizada nos dias 1 e 2 de outubro, o primeiro colocado, Jair Bolsonaro, cresceu quatro pontos, enquanto Fernando Haddad, em segundo lugar, oscilou um ponto para baixo.

A probabilidade de os resultados retratarem a realidade é de 95%, considerando a margem de erro, de dois pontos para mais ou para menos. A pesquisa ouviu 3.010 eleitores na sexta-feira (5) e no sábado (6).

Votos válidos

Jair Bolsonaro (PSL): 41%

Fernando Haddad (PT): 25%

Ciro Gomes (PDT): 13%

Geraldo Alckmin (PSDB): 8%

Marina Silva (REDE): 3%

João Amoêdo (NOVO): 3%

Alvaro Dias (PODE): 2%

Cabo Daciolo (PATRI): 2%

Henrique Meirelles (MDB): 2%

Guilherme Boulos (PSOL): 1%

Eymael (DC): 0%

Vera (PSTU): 0%

João Goulart Filho (PPL): 0%

Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

Rejeição

O instituto também perguntou: “Dentre estes candidatos a Presidente da República, em qual o (a) sr. (a) não votaria de jeito nenhum? Mais algum? Algum outro?”.

Neste levantamento, portanto, os entrevistados podem citar mais de um candidato. Por isso, os resultados somam mais de 100%.

Os resultados foram:

Jair Bolsonaro (PSL): 43%

Fernando Haddad (PT): 36%

Marina Silva (REDE): 22%

Geraldo Alckmin (PSDB): 16%

Ciro Gomes (PDT): 15%

Henrique Meirelles (MDB): 10%

Alvaro Dias (PODE): 9%

Cabo Daciolo (PATRI) 9%

Guilherme Boulos (PSOL): 9%

Eymael (DC): 8%

João Amoêdo (NOVO): 8%

Vera (PSTU): 7%

João Goulart Filho (PPL): 6%

Poderia votar em todos (resposta espontânea): 2%

Não sabem ou preferem não opinar: 7%

Simulações de segundo turno

Ciro Gomes 45% x 41% Jair Bolsonaro (branco/nulo 11%; não sabe 2%)

Geraldo Alckmin 40% x 43% Jair Bolsonaro (branco/nulo 14%; não sabe 3%)

Jair Bolsonaro 46% x 36% Marina Silva (branco/nulo 15%; não sabe 3%)

Fernando Haddad 41% x 45% Jair Bolsonaro (branco/nulo 12%; não sabe 3%)

Santa Helena festeja campanha de Othelino Neto

O deputado Othelino Neto comemorou, ao lado do prefeito Zezildo Almeida, a campanha limpa, onde foram ressaltados todo o trabalho do presidente da Assembleia Legislativa

A multidão tomou conta das ruas de Santa Helena, na sexta-feira (5), para festejar o último evento antes da votação, no próximo domingo (7).

O deputado Othelino Neto comemorou, ao lado do prefeito Zezildo Almeida, a campanha limpa, onde foram ressaltados todo o trabalho do presidente da Assembleia Legislativa em benefício da população. “É uma grande alegria voltar a Santa Helena nesta bela festa onde pude sentir o carinho e o apoio desse povo que vem reconhecendo as melhorias adquiridas através de emendas parlamentares de minha autoria, o que me dá certeza de uma bela vitória, com a ajuda dos helenenses”, disse Othelino.

Investimentos na cidade

O deputado Othelino Neto comemorou, ao lado do prefeito Zezildo Almeida, a campanha limpa, onde foram ressaltados todo o trabalho do presidente da Assembleia Legislativa

Zezildo Almeida destacou que, mesmo sem votação expressiva na eleição passada, Othelino Neto não deixou de trabalhar para garantir emendas para Santa Helena. ” O deputado Othelino Neto sempre ajudou a melhorar Santa Helena. Por causa das emendas parlamentares de autoria dele, hoje temos motoniveladora, ambulância, além do seu intermédio junto ao governo do Estado para a construção de escola digna e obras do programa Mais Asfalto. Ele pode contar com todo o apoio de Santa Helena para garantir sua reeleição”, afirmou Zezildo.

CNT/MDA: Bolsonaro tem 36,7%, seguido por Haddad com 24%

A pesquisa foi realizada entre os dias 4 e 5 de outubro de 2018. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios

Foi divulgada na manhã deste sábado (6) a Pesquisa CNT/MDA. O levantamento mostra que, se a eleição fosse hoje, haveria segundo turno para a eleição presidencial, com a disputa ocorrendo entre Jair Bolsonaro (PSL), citado por 36,7% (42,6% dos votos válidos), e Fernando Haddad (PT), citado por 24,0% (27,8% dos votos válidos). Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos.

A pesquisa foi realizada entre os dias 4 e 5 de outubro de 2018. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o número BR-04819/2018. Vale destacar que Bolsonaro registrou um expressivo aumento de 7,3 pontos percentuais em relação ao último levantamento feito pelo instituto, enquanto Haddad caiu 3,7 pontos percentuais.

Os resultados foram os seguintes:

1º TURNO: Intenção de voto (ESTIMULADA)

Jair Bolsonaro: 36,7%

Fernando Haddad: 24,0%

Ciro Gomes: 9,9%

Geraldo Alckmin: 5,8%

João Amoêdo: 2,3%

Marina Silva: 2,2%

Alvaro Dias: 1,7%

Henrique Meirelles: 1,6%

Cabo Daciolo: 1,3%

Guilherme Boulos: 0,3%

João Goulart Filho: 0,1%

Vera: 0,1%

José Maria Eymael: 0,1%

Branco/Nulo: 7,8%

Indecisos: 6,0%

1º TURNO: Intenção de voto (ESTIMULADA – VOTOS VÁLIDOS)

Jair Bolsonaro: 42,6%

Fernando Haddad: 27,8%

Ciro Gomes: 11,5%

Geraldo Alckmin: 6,7%

João Amoêdo: 2,7%

Marina Silva: 2,6%

Alvaro Dias: 2,0%

Henrique Meirelles: 1,9%

Cabo Daciolo: 1,5%

Guilherme Boulos: 0,4%

João Goulart Filho: 0,1%

Vera: 0,1%

José Maria Eymael: 0,1%

Confira os cenários de 2º turno

CENÁRIO 1: Jair Bolsonaro 41,9%, Ciro Gomes 41,2%, Branco/Nulo: 13,8%, Indecisos: 3,1%.

CENÁRIO 2: Jair Bolsonaro 45,2%, Fernando Haddad 38,7%, Branco/Nulo: 13,0%, Indecisos: 3,1%.

CENÁRIO 3: Jair Bolsonaro 43,3%, Geraldo Alckmin 33,5%, Branco/Nulo: 20,0%, Indecisos: 3,2%.

CENÁRIO 4: Ciro Gomes 40,9%, Fernando Haddad 31,1%, Branco/Nulo: 23,8%, Indecisos: 4,2%.

CENÁRIO 5: Ciro Gomes 46,1%, Geraldo Alckmin 24,4%, Branco/Nulo: 25,1%, Indecisos: 4,4%.

CENÁRIO 6: Fernando Haddad 37,0%, Geraldo Alckmin 34,3%, Branco/Nulo: 24,7%, Indecisos: 4,0%.

Vila Palmeira e Coroadinho abraçam Flávio Dino

De acordo com todas as pesquisas, Flávio lidera com ampla vantagem e será eleito no primeiro turno

“Foi uma campanha carregada pelo povo.” A declaração do governador Flávio Dino neste domingo resume bem como foi todo o período de campanha até agora em todo o Maranhão. E neste sábado (6) não foi diferente: os bairros da Vila Palmeira e do Coroadinho, em São Luís, fizeram caminhadas vitoriosas com o governador, na certeza de que as mudanças vão continuar.

Nas caminhadas na Vila Palmeira e no Coroadinho, os moradores expressaram a certeza de que a mudança vai seguir em frente no Maranhão. A Onda 65 – que é o número de Flávio nas urnas – tomou conta das ruas.

De acordo com todas as pesquisas, Flávio lidera com ampla vantagem e será eleito no primeiro turno.

“Há uma mobilização da nossa campanha, acreditando na importância de continuar as mudanças e garantir que o dinheiro público seja aplicado com honestidade, transparência e decência, como foi aplicado neste período”, afirmou o governador.

“E é essa mobilização, essa participação, que nos dá a garantia de uma grande vitória neste domingo. Foi uma campanha carregada pelo povo em todo o Estado, em todas as regiões, fizemos uma campanha alegre e, se Deus quiser, vitoriosa”, acrescentou.

Fakenews do grupo Sarney são denunciadas à Polícia Federal

Com esta denúncia, a Polícia Federal deve acompanhar de perto até amanhã as atuações que tentam confundir o eleitorado maranhense

Advogados da coligação “Todos pelo Maranhão“ protocolararam há pouco denúncia na Polícia Federal para proibir continuidade de divulgação de Fake News pelo grupo Sarney.

Rádios e TVs ligadas ao grupo Sarney, Lobão e Murad têm se aproveitado dos últimos minutos para tentar diminuir a vantagem de Flavio Dino, que deve vencer as eleições em primeiro turno. O grupo vislumbra também a possibilidade alta de perder a hegemonia no Senado.

Com esta denúncia, a Polícia Federal deve acompanhar de perto até amanhã as atuações que tentam confundir o eleitorado maranhense.

Segundo a coordenação da Coligação, as notícias falsas são fruto do desespero da oligarquia de, mais uma vez, perder a eleição. Neste domingo, todos poderão votar livre e democraticamente.

Números da Exata apontam vitória de Flávio Dino no primeiro turno

A pesquisa Exata/JP ouviu 1.400 pessoas entre os dias 2 e 4 de outubro

A última pesquisa Exata/Jornal Pequeno, divulgado neste sábado (6), mostra que o governador Flávio Dino (PCdoB) mantém ampla vantagem sobre seus adversários e deve ser reeleito neste domingo no primeiro turno. De acordo com a pesquisa, Flávio tem 62% das intenções de votos válidos.

Flávio Dino tem mais que o dobro de Roseana Sarney, que aparece com 29%. Em seguida, vêm Maura Jorge (6%) e Roberto Rocha (3%). Odívio Neto e Ramon Zapata não pontuaram.

Senado

O Instituto Exata mostra que os dois candidatos da chapa de Flávio Dino ampliaram a vantagem sobre os demais concorrentes e lideram com folga. Eles têm mais de dez pontos de diferença sobre os candidatos das famílias Sarney e Lobão. Neste ano, os eleitores votam em dois senadores.

Weverton cresceu de 31% para 36% de intenções de votos totais. Eliziane Gama subiu de 28% para 33%.

Já Edison Lobão foi de 26% para 24%. Sarney Filhou passou de 23% para 21%.

Depois aparecem Zé Reinaldo (14%); Alexandre Almeida (10%); Samuel Campelo (2%) e Preta Lú (2%). Saulo Pinto e Saulo Arcangeli têm 1% cada. Iêgo Brunno não pontuou. Votos brancos e nulos somam 30%. Indecisos são 26%.

Registro

A pesquisa Exata/JP ouviu 1.400 pessoas entre os dias 2 e 4 de outubro. A margem de erro é de 3,3 pontos para mais ou para menos. O registro da pesquisa no TSE é o MA-07634/18.

Confira o que o eleitor pode ou não fazer nas eleições deste domingo

. O Blog da Sílvia Tereza preparou uma lista com os direitos e deveres dos cidadãos nesta data, além de informações importantes para o processo democrático

Neste domingo (7), acontecem as eleições de 2018 para a Presidência da República, Câmara dos Deputados, Senado e Assembleia Legislativa. Os eleitores poderão comparecer às suas seções eleitorais das 8h às 17h. O Blog da Sílvia Tereza preparou uma lista com os direitos e deveres dos cidadãos nesta data, além de informações importantes para o processo democrático. Confira:

Documentos para votar: Um documento oficial de identificação com foto. São aceitos: via digital do título (e-Título) do eleitor que já tenha feito a coleta dos dados biométricos; carteira de identidade, passaporte ou outro documento oficial com foto de valor legal equivalente, inclusive carteira de categoria profissional reconhecida por lei; certificado de reservista; carteira de trabalho; carteira nacional de habilitação. Não são aceitos: certidão de nascimento ou de casamento.

Proibido o celular na cabine: é proibido entrar na cabine de votação com telefone celular, máquina fotográfica, câmera de vídeo, equipamento de radiocomunicação ou qualquer instrumento que possa comprometer o sigilo do voto. Esses aparelhos devem ficar retidos na mesa ou em local de escolha do eleitor enquanto ele estiver votando.

Proibida a venda de bebidas: Segundo a Resolução Conjunta nº 06/2018, publicada nesta sexta (5), está proibida a venda de bebidas alcoólicas entre 6h e 18h de domingo (7).

Prioridades: terão preferência para votar os candidatos, os juízes eleitorais, seus auxiliares, os servidores da Justiça Eleitoral, os promotores eleitorais, os policiais militares em serviço, os eleitores maiores de 60 anos, os enfermos, os eleitores com deficiência ou com mobilidade reduzida, as mulheres grávidas, as lactantes, aqueles acompanhados de criança de colo e obesos. Dentre as pessoas que terão prioridade para votar, será considerada a ordem de chegada à fila de votação, com exceção dos idosos com mais de 80 anos, que terão preferência sobre os demais eleitores independentemente do momento de sua chegada.

Recomendação para pessoas com deficiência: No dia da eleição, a pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida tem o direito de levar uma pessoa de sua confiança para auxiliá-lo no momento da votação. Essa pessoa não poderá estar a serviço da Justiça Eleitoral, de partido político ou de coligação. O auxílio à pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida deve ser prestado preferencialmente por pessoa da família. Caso não seja possível que o auxílio seja dado por familiar, o recomendado é que uma mesma pessoa não acompanhe mais de um eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida. As recomendações são importantes para assegurar ao eleitor o sigilo de seu voto.

Leve uma colinha: Para agilizar o processo da votação, recomenda-se ao eleitor que leve uma colinha com os números dos candidatos em um papel (não poderá ser no celular). A Justiça Eleitoral disponibiliza aos eleitores uma colinha (formato PDF) para facilitar que o eleitor tenha em mãos os números de seus candidatos na hora de votar.

Sobre os votos: Estão em disputa os cargos de deputado federal, deputado estadual, senador (duas vagas), governador e presidente, que aparecerão na urna eletrônica nessa ordem. Na votação para senador, o eleitor deve votar em dois candidatos diferentes. Caso o eleitor vote duas vezes no mesmo candidato, o segundo voto será anulado.

Para justificar: No dia das eleições, o eleitor que estiver fora de sua cidade pode justificar a ausência em qualquer local de votação, das 8h às 17h. Para justificar no dia da eleição, o eleitor deverá ter o número do título, um documento oficial de identificação (são aceitos os mesmos documentos listados no item “Documentos exigidos para votar”) e o formulário de justificativa preenchido.

Proibido fazer boca de urna: A boca de urna será coibida pela polícia e o eleitor só poderá assinar o caderno de anotação, sem fazer qualquer menção, por exemplo, ao número do candidato em quem votou.

Mudança de locais de votação: Geralmente, as alterações ocorrem devido à falta de disponibilidade dos locais, devido à desativação de escolas ou à realização de obras, por exemplo. Por isso, recomenda-se que o eleitor se certifique de que seu local de votação continua ativo. É possível consultar todas as alterações no site do TRE-MA.