Suspeito ligou para dar os pêsames à mãe do jogador Daniel dois dias após o crime

G1

O empresário Edison Brittes Júnior, de 38 anos, ligou para dar os pêsames à mãe do jogador Daniel na segunda-feira (29), dois dias após a morte do rapaz, segundo o advogado de defesa da família do atleta.

O jogador Daniel Corrêia Freitas, de 25 anos, foi encontrado morto em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, em 27 de outubro.

Edison Júnior confessou ter assassinado Daniel. Ele foi preso na quinta (1º). Júnior disse que Daniel tentou estuprar Cristiana Brittes, de 35 anos, esposa dele – e que, sob descontrole emocional, matou o jogador.

Tudo aconteceu depois de uma festa de aniversário de 18 anos da filha do casal, Allana, na noite de sexta (26), na qual também estava Daniel, numa casa noturna de Curitiba. A festa continuou na madrugada de sábado (27) na casa da família Brittes.

Lá, de acordo com a polícia, Daniel foi espancado e depois levado por Edison Júnior para o matagal, onde foi encontrado morto.

Allana também falou com a família do jogador nos dias seguintes ao crime. Questionada pela tia do jogador onde estaria Daniel, Allana respondeu que não sabia, que não houve briga na casa dela e que o jogador foi embora, sozinho, por volta das 8h da manhã de sábado.

“Ele só deu tchau, levantou e foi embora”, diz a mensagem.

Em um vídeo gravado pela defesa da família Brittes, Allana afirmou que conhecia Daniel há pouco tempo. Entretanto, a jovem publicou numa rede social uma foto dela com o jogador na festa que promoveu no aniversário do ano passado.

Cristiane e Allana também estão presas, assim como Júnior, suspeitas de participar da morte do jogador. Todas as prisões são temporárias, válidas por 30 dias.

O que ainda não está claro na investigação do crime

Na decisão que determinou as prisões, o juiz diz que há indícios de que Edison, Cristiana e Allana atuaram ameaçando e coagindo testemunhas a apresentar versão uniforme. Para o juiz, se as duas permanecessem em liberdade poderia haver comprometimento de provas testemunhais.

Segundo o advogado da família de Daniel, Nilton Ribeiro, houve uma tentativa de encobrir o crime “hediondo, brutal, grotesco que cometeram”.

Bolsonaro afirma que Sarney Filho vendeu Amazônia a ONGs

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) teceu críticas ao ex-ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho (PV). Em uma conversa com o empresário do ramo de pesca, Gilson Machado Neto, o presidente concordou com as críticas aos entraves burocráticos enfrentados por quem atua na pesca no país e acusa Sarney Filho de vender “parte do nosso território a ONGs internacionais”.

Bolsonaro estava se referindo ao acordo assinado em 19 de dezembro de 2017 entre o Ministério do Meio Ambiente, o Banco Mundial, a ONG brasileira FunBio e a ONG norte-americana, com sede em Washington, D.C. Conservation International, tendo Sarney Filho à frente do ministério.

Pelo acordo o governo brasileiro teria “vendido” uma área da Amazônia de 3 milhões de hectares por US$ 60 milhões. Em troca, segundo o acordo, o Banco Mundial e as duas ONGs se comprometeram a criar, nos 3 milhões de hectares, novas Unidades de Conservação, nos próximos cinco anos.

Conhecido como “Triplo A”, o projeto pretende ser um grande plano internacional para criar um corredor de áreas protegidas (e soberania relativa) na calha norte do Rio Amazonas ligando o Pacífico ao Atlântico. O corredor “Triplo A” sofre grande oposição das Forças Armadas brasileiras e foi rebatizado de “Projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia”.

Manipulação de usuários na internet é tema da redação do Enem 2018

O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 é “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”, conforme informou o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O texto deve ser dissertativo-argumentativo, com até 30 linhas, e ser desenvolvido a partir da situação-problema e de subsídios oferecidos pelos textos motivadores. O texto dissertativo-argumentativo precisa ser opinativo e organizado para a defesa de um ponto de vista. A opinião do autor deve estar fundamentada com explicações e argumentos.

Os critérios de correção da redação, com cinco competências, estão detalhados na Cartilha de Participante – Redação no Enem 2018.

As provas começaram às 13h30 e os participantes terão 5 horas de 30 minutos para resolvê-las. Aqueles com direito a tempo adicional e que solicitaram o recurso durante a inscrição terão uma hora a mais. Deficientes auditivos e surdos que optaram fazer a Videoprova Traduzida em Libras terão duas horas a mais de prova.

Enem

Hoje (4) é o primeiro dia de prova do Enem. Mais de 5,5 milhões de estudantes farão provas de linguagem, ciências humanas e redação em mais de 1,7 mil municípios. O exame segue no dia 11 de novembro, quando serão aplicadas as provas de ciências da natureza e matemática.

A nota do exame poderá ser usada para concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

PF poderá investigar boato sobre cancelamento do Enem

Agência Brasil

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse que a Polícia Federal (PF) poderá investigar a disseminação do boato a respeito de um suposto cancelamento do Enem. Para que a PF entre no caso, basta que haja a apresentação de uma denúncia. “Se houver a reclamação, sim [a PF investigará]. Não podemos fazer a reclamação de ofício. É preciso que aquele que se sentir atingido, faça a solicitação à polícia ou à Justiça e aí as providências serão tomadas”.

De acordo com o ministro, não há anonimato em redes sociais. “Não cometam irresponsabilidades em rede social. Porque se cometer e isso for um crime, não tenha dúvida que vamos achar quem cometeu isso. Não há impunidade”.

Segundo nota divulgada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), circula nas redes sociais uma imagem falsa, simulando uma notícia do G1, informando que as provas do Enem 2018 foram canceladas após suspeitas de fraudes nas regiões Norte e Nordeste. O instituto já desmentiu o boato.

Balanço preliminar

O ministro da Segurança Pública conversou com a imprensa após reunir-se com o presidente Michel Temer, o ministro da Educação, Rossieli Soares; e a presidente do Inep, Maria Inês Fini. Segundo Jungmann, não foram registrados problemas na realização do exame até a divulgação do balanço, por volta das 14h30. “Alguns lugares com falta de energia e problemas de água, em decorrência da chuva. Em todo o país, o Enem transcorre com a mais absoluta tranquilidade e segurança e espero que assim seja”.

As provas estão sendo realizadas em 10.718 locais de aplicação, em 1725 municípios.

Temer falou rapidamente com a imprensa após a reunião e parabenizou os organizadores pelo tema da redação. “Até o momento em que se deu o início dos trabalhos absolutamente nenhuma falha. Cumprimentei os organizadores pelo título da prova [redação]. Trata das notícias falsas, é um tema atualíssimo”, disse Temer. O tema da redação deste ano é “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”.

Em culto evangélico, Bolsonaro diz que quer ser ‘pacificador’

Neste domingo, o presidente eleito Jair Bolsonaro , acompanhado da mulher, Michelle, compareceu a um culto evangélico pela segunda vez desde a eleição. Em breve discurso na Igreja Batista Atitude, no Recreio, que Michelle frequenta, ele afirmou que pretende seguir os passos de Duque de Caxias, patrono do Exército Brasileiro , e ser um “pacificador”. O local já tinha sido visitado por ele no início da campanha eleitoral.

Na quarta-feira, Bolsonaro estivera na sede da Associação Vitória em Cristo, do pastor Silas Malafaia, que o apoiou na campanha. Pouco antes de pregar a união, Bolsonaro havia afirmado que foi eleito com “grande parte da mídia contra”, quando relembrava a trajetória que o alçou ao Palácio do Planalto.

“A partir do ano que vem, serei presidente de todos. Queremos, sim, seguir os passos de (Duque) de Caxias, o pacificador. Com alma livre, tendo Deus acima de todos, e buscar atender a todos que necessitam”, disse, em discurso de pouco menos de cinco minutos.

O presidente eleito também ressaltou que “nenhum cientista político” conseguiu explicar a sua eleição. No primeiro turno, o então candidato do PSL tinha direito a apenas nove segundos por bloco da propaganda eleitoral na televisão, o que, para boa parte dos especialistas, seria um entrave para suas pretensões eleitorais.

“Se isso aconteceu no último domingo, só tem uma explicação: foi Deus que decidiu”, definiu Bolsonaro.

Ele chegou a chorar no palco quando o pastor Josué Valandro Júnior lembrou que foi visitá-lo no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, depois do atentado a faca sofrido em Juiz de Fora (MG), no início de setembro. A formação do futuro ministério ganhou elogios do pastor:

“Sua equipe está ficando top”, disse Valandro, sendo aplaudido pelos fiéis.

A Igreja Batista Atitude tem dez mil membros.

De acordo com o pastor, quatro mil pessoas estavam presentes ao culto neste domingo — o espaço tem capacidade para cinco mil pessoas.

Bolsonaro foi acompanhado de agentes da Polícia Federal, que estavam espalhados por toda a igreja. O presidente eleito usava um colete à prova de balas, medida de segurança que passou a adotar com mais frequência depois da facada sofrida em Juiz de Fora. Ele saiu sem dar declarações aos jornalistas.