Flávio Dino sobe, chega a 64% e vence no 1º turno, diz nova pesquisa Econométrica

A Econométrica ouviu 1.437 de 48 municípios do Maranhão entre os dias 15 a 19 de setembro de 2018

Nova pesquisa realizada pelo Instituto Econométrica, divulgada neste sábado (22) pela rádio FC FM, confirma que se as eleições fossem hoje o governador Flávio Dino (PCdoB) seria reeleito logo no primeiro turno.

Na comparação com o último levantamento produzido pela Econométrica, Flávio apresenta uma evolução nas intenções de votos válidos, subindo de 60% para 64,4%, mais que o dobro à frente de Roseana Sarney (MDB), que caiu de 32,5% no início de setembro para 29,9%.

Ainda segundo a amostragem, a candidata do PSL, Maura Jorge, aparece com 2,5%, tecnicamente empatada com Roberto Rocha (PSDB), que obteve 2,4% dos votos. Em seguida, aparecem Ramon Zapata (PSTU), com 0,6% e Odívio Neto (PSOL), com 0,2%.

Na votação nominal, quando são considerados os votos brancos, nulos e o número de indecisos, Flávio também lidera, com 58,8%, seguido por Roseana Sarney, com 27,3%; Maura Jorge, com 2,3%; Roberto Rocha, com 2,2%; Ramon Zapata, com 0,6% e Odívio Neto, com 0,1%. Brancos e nulos somaram 4,5%; e 4,2% não responderam ou disseram não saber em quem votar.

Rejeição

No quesito rejeição, Roseana Sarney encabeça a lista e 43,6% dos entrevistados disseram não votar de jeito nenhum na candidata do MDB. Nesse cenário, quem aparece como o segundo mais rejeitado entre os maranhenses é Roberto Rocha, com 18,1%, seguido de Flávio Dino, com 17,8%; Maura Jorge, com 12,9%; Ramon Zapata, com 9,5% e Odívio Neto, com 6,7%. Não sabe ou não opinaram 24,2%.

Registrada no TSE sob o nº MA-04166/2018, a pesquisa Econométrica ouviu 1.437 de 48 municípios do Maranhão entre os dias 15 a 19 de setembro de 2018. O intervalo de confiança é de 95%, e a margem de erro é de 2,6 pontos para mais ou para menos.

Bill Clinton pede a brasileiros que não votem orientados pela raiva e o ódio

Ainda segundo o ex-presidente, as mudanças devem estar sempre acompanhadas de valores comuns

A quinze dias das eleições, a polarização política e o excesso de brigas entre os eleitores foram os assuntos mais tratados pelo ex-presidente americano Bill Clinton em conversa com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Os dois líderes participaram do evento ExpertXP, na noite desta sexta-feira, em São Paulo.

Aos eleitores, ofereceram conselhos como “respeitem as diferenças” e “tentem se unir”. “Não se pode tomar uma decisão com raiva e ressentimento. Olha o que deus deu a vocês. Esse é um conselho que minha mãe daria, e que eu aconselho que vocês sigam também, como eu segui”, afirmou o ex-presidente Bill Clinton. O encontro ocorreu no centro de um auditório para mais de 7.000 pessoas. Sem contar as outras centenas que esperavam do lado de fora.

Sobre as eleições, os dois ex-presidentes não criticaram diretamente nenhum candidato. Eles preferiram, no entanto, mostrar que o acirramento dos eleitores pode prejudicar mais as eleições do que os próprios candidatos em si. A diversidade, segundo Clinton, só é boa para quem tem conhecimento suficiente para respeitar. “Há quem diga que vivemos, atualmente, tribalismos radicais. Mas a verdade é que sempre vivemos em tribos, grupos restritos”, afirmou.

Para FHC, há uma necessidade de se discutir os problemas em conjunto, sem priorizar o individualismo. “As pessoas estão preocupadas com seus empregos, com suas crises financeiras. Enquanto não houver um pensamento coletivo, não poderemos realizar soluções para o país”, afirmou.

Ainda segundo o ex-presidente, as mudanças devem estar sempre acompanhadas de valores comuns. “O Brasil precisa voltar a crer nele próprio. Começou com o futebol, e na política tem que ser assim também. Acreditar na superação, aceitar o outro”. “O que mais me preocupa é a irracionalidade e o ódio, que não aceita a opinião do outro. Não é o que nós queremos”, afirmou.

O caminho da mudança

Para Clinton, que presidiu os Estados Unidos entre 1993 e 2001, as soluções estão na divisão das responsabilidades dos papeis de uma sociedade. “A democracia reúne maiorias, e ao mesmo tempo indivíduos. Por isso é importante dizer que a mudança é algo que faremos juntos, porque parece ser a melhor opção”. Embora os dois presidentes tenham sido eleitos sob regimes democráticos, foi unânime a opinião de que a crise da democracia é uma realidade. Para FHC, que governou o país entre 1995 e 2002, o atual momento brasileiro é mais um exemplo da crise de um regime político, que precisa passar por adaptações.

Possível desistência de Maura Jorge é cogitada

Uma possível desistência da candidatura da ex-prefeita Maura Jorge (PSL) ao governo do Maranhão vem sendo especulada nos bastidores.

A candidata convocou os meios de comunicação para uma coletiva de imprensa, na próxima segunda-feira (24), o que pode culminar no anúncio da retirada do seu nome.

No site do Tribunal Superior Eleitoral, o nome de Maura Jorge aparece com o status de deferido com recurso.

Maura Jorge é ex-prefeita de Lago da Pedra e, nesta eleição, conta apenas com o apoio do PRTB. A candidata sempre aparece em terceiro ou quarto lugar nas pesquisas eleitorais e vem tendo algumas dificuldades na sua campanha.

Moto Legal já ajudou 35 mil motociclistas do Maranhão a regularizar situação pagando R$ 50

A ideia é facilitar a vida dos motociclistas e levar mais segurança ao trânsito

O programa Moto Legal, lançado por Flávio Dino, vem ajudando motociclistas de todo o Estado a regularizar a situação dos veículos.

Funciona assim: para cada ano de IPVA e licenciamento atrasado, o dono da moto paga R$ 50. É um valor reduzido, bem mais em conta do que se o motociclista tivesse que quitar a dívida com juros e multa.

A ideia é facilitar a vida dos motociclistas e levar mais segurança ao trânsito. Veículos regularizados significam menos perigo nas ruas e estradas.

Desde que o programa foi lançado, já foram cerca de 35 mil motos regularizadas.

Para aderir ao Moto Legal, o motociclista pode ir ao Detran da Vila Palmeira, em São Luís, os Postos Avançados e as 15 Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans), em cidades do interior do estado.

Prefeito de Itinga do Maranhão sofre derrota na eleição da Câmara de Vereadores

A derrota de Lúcio expõe a fragilidade política de sua gestão à frente da Prefeitura de Itinga

O Prefeito Lúcio Flávio, do município de Itinga do Maranhão, sofreu mais uma derrota nesta sexta-feira (21) na eleição da Câmara de Vereadores do município.

Durante a votação para eleger o novo Presidente da Casa, o Prefeito Lúcio, prevendo a derrota do seu primo e candidato à Presidência, vereador Max de Oliveira, retirou a chapa governista da disputa. O grupo de oposição, composto por 06 vereadores, venceu o pleito e elegeu Gelciane Torres como nova Presidente da Câmara, impondo uma amarga derrota ao atual Presidente da Casa, vereador Max, que é primo do Prefeito Lúcio.

A derrota de Lúcio expõe a fragilidade política de sua gestão à frente da Prefeitura de Itinga, que tem sido alvo de duras críticas pela população itinguense e não tem conseguido dialogar com a classe política do município. Sem o seu primo comandando a Casa, Lúcio perde força na Câmara Municipal e vê ameaçada a sua reeleição.

Além da eleição da Presidente da Câmara, a vereadora Gelciane, foram eleitos também para a Mesa Diretora da Casa: vice-presidente Alzenir Teixeira; primeiro secretário Raidean Silva; e o segundo secretário Antônio Gonçalves Cavalcante, o vereador Grandão. Esta é a composição da Mesa que comandará a Câmara Municipal de Itinga do Maranhão a partir de 1° de janeiro de 2019.

Ex de Ciro Gomes, Patrícia Pillar rebate fake news e diz que nunca foi agredida por ele

A notícia falsa fez com que a própria atriz viesse a público para afirmar que nunca disse isso e que também nunca foi agredida pelo ex-marido

As eleições estão chegando e uma série de fake news tem aparecido em redes sociais e em grupos de WhatsApp. Uma delas envolve a atriz Patrícia Pillar, que foi casada com Ciro Gomes, candidato à Presidência da República pelo PDT, por 21 anos.

A imagem conta com uma fala falsa atribuída a Patrícia Pillar. A declaração diz: “Gente, eu nunca fui casada com o Bolsonaro. Quem me batia era o Ciro Gomes”.

A notícia falsa fez com que a própria atriz viesse a público para afirmar que nunca disse isso e que também nunca foi agredida pelo ex-marido.

“Estou aqui para dizer que estão usando minha imagem para divulgar notícias falsas, favorecendo um candidado que jamais seria o meu”, afirma Patrícia Pillar.

“Nunca sofri nenhum tipo de violência de parte de ninguém. Isso é totalmente falso”, completa a atriz. Em sequência, ela ainda declara voto a Ciro Gomes na eleição presidencial deste ano.

Maura Jorge segue perdendo aliados

Certamente, a perda dos apoios seja pelo fato da própria candidata Maura Jorge não apoiar candidatos a deputado federal e estadual de sua coligação

A candidata ao governo do Maranhão pelo PSL e ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge, chega à reta final da campanha perdendo apoios e prejudicando uma possível subida nas pesquisas eleitorais.

Após uma convenção polêmica em que o candidato Carioca (PRTB) discursou ao vivo, que não votaria nem em Maura, nem no candidato ao Senado Federal pelo PSL, a campanha da aliada do presidenciável Jair Bolsonaro vem perdendo apoio de mais candidato a deputado.

O primeiro foi o candidato Leonardo Sá. Nesta semana, foi a vez do médico e vereador de São Luís, Dr. Gutemberg se fazer presente em um dos eventos do governador Flávio Dino para sinalizar a nova parceria com o comunista.

Certamente, a perda dos apoios seja pelo fato da própria candidata Maura Jorge não apoiar candidatos a deputado federal e estadual de sua coligação. Na cidade de Lago da Pedra, Maura apoio Aluísio Mendes para federal e Fábio Macedo para estadual, ambos os candidatos fazem parte de outras coligações.

Paulo Guedes cancela mais dois eventos após Bolsonaro determinar o ‘silêncio’ na campanha

A campanha de Bolsonaro tenta estancar o desgaste provocado por declarações polêmicas de Paulo Guedes

O economista Paulo Guedes, responsável pelo plano econômico do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), cancelou sua presença em mais dois eventos nesta sexta-feira (21). Guedes faria uma apresentação do plano econômico do candidato nesta manhã na Câmara de Comércio Americana (AMCHAM). À tarde, iria participar do congresso que está sendo realizado pela Expert XP, ambos em São Paulo. É o terceiro cancelamento de agenda do economista após Bolsonaro determinar uma “lei da mordaça” entre seus principais assessores.

A campanha de Bolsonaro tenta, estancar o desgaste provocado por declarações polêmicas de Paulo Guedes e do general Hamilton Mourão (PRTB), vice na chapa presidencial. O presidenciável do PSL voltou ao Twitter na manhã desta sexta-feira e reiterou que é contra a criação de uma nova CPMF, proposta estudada pelo economista conforme entrevista na quarta-feira ao site BR18.

Guedes tem desmarcado uma série de compromissos. Na quinta-feira, foi informado que ele também não iria mais a uma reunião fechada com clientes do Credit Suisse Hedging Griffo (CSHG). O motivo alegado pelos organizadores para o cancelamento, de acordo com fontes que haviam sido convidadas para o evento, seria “problema em agenda”. Procurado ontem, o CSHG não comentou.

Guedes disse na quarta-feira que estuda duas propostas que passam pela unificação de tributos nos âmbitos federal e da Previdência. Elas incidiriam sobre todas as transações financeiras, de forma semelhante à CPMF. “O sistema atual é muito complexo, destrói milhões de empregos e impede a criação de postos de trabalho”, afirmou.

A proposta deu munição para os adversários. Na propaganda de TV, Geraldo Alckmin (PSDB) explorou o tema e o que chama de “contradições” do rival. Guedes foi anunciado por Bolsonaro como ministro da Fazenda em um eventual governo. Segundo um integrante da campanha, o economista surpreendeu por não combinar com o presidenciável uma manifestação de impacto no mercado.

Bolsonaro já declarou que Guedes é seu “Posto Ipiranga”, mas que nunca deu a ele “carta branca”. O candidato disse também que falta ao economista traquejo político. “Aprendo com ele e ele aprende comigo”, afirmou em maio.

Flávio Dino: “Tenho Ficha Limpa e a vida honrada”

“Pode pegar minha certidão na Justiça Eleitoral. Ela está totalmente limpa”, disse Flávio

“Uma Ficha Limpa com uma vida séria e honrada é o que garante aos maranhenses que o dinheiro púbico não vai ser tratado como um privilégio de poucos, e sim para garantir direitos para todos.” Foi assim que o governador Flávio Dino ressaltou, em entrevista à Rádio Esperança FM, a diferença entre ele e parte de outros candidatos nas eleições deste ano.

“Pode pegar minha certidão na Justiça Eleitoral. Ela está totalmente limpa”, disse Flávio nesta terça-feira (18).

O governador também destacou o ranking da Controladoria Geral da União mostrando que, a partir de 2015, o Maranhão se tornou nota 10 na Transparência e no combate à corrupção. A CGU é um órgão do Governo Federal.

“Quando cheguei ao governo, o Maranhão era um dos últimos colocados, a nota era perto de zero. Muito rapidamente colocamos o Maranhão com nota dez. Foi a primeira fez que isso aconteceu na história.”

Durante a entrevista, ele explicou como isso foi feito: “Cortamos gastos desnecessários. Cito o caso da Mansão de festas e veraneio na Praia de São Marcos. Era usado para banquete, festança, caviar – tudo pago com dinheiro público”.

Hoje, no local, funciona a Casa de Apoio Ninar, que acolhe crianças com problemas de neurodesenvolvimento e seus familiares. “É uma estrutura fantástica, extraordinária, que é referência nacional.”