Bolsonaro sofre duas baixas em menos de uma semana

O PRP afirmou, por meio de sua assessoria, que o general Augusto Heleno será candidato ao Senado pelo Distrito Federal

O Partido Republicano Progressista (PRP), ao qual é filiado o general da reserva Augusto Heleno, recusou nesta quarta-feira indicar o nome do militar para ser vice de Jair Bolsonaro (PSL) em candidatura à Presidência da República. Ontem, Bolsonaro indicou que anunciaria Augusto Heleno como vice, mas não houve acordo. O PRP afirmou, por meio de sua assessoria, que o general será candidato ao Senado pelo Distrito Federal.

Leia mais: Bolsonaro defende policiais envolvidos no massacre em Eldorado dos Carajás

Coligado ao governador petista da Bahia, Rui Costa, o nanico PRP não quis ceder. Agora, o PSL procura novas alternativas. Uma delas é a advogada Janaína Paschoal, filiada ao mesmo partido de Bolsonaro. A legenda procura fechar o nome do vice até o dia 22 de julho, quando está prevista a convenção para lançar a candidatura de Bolsonaro.

Essa é a segunda baixa do PSL em menos de uma semana. Depois da recusa do senador Magno Malta (PR), as conversas com o PR foram encerradas. A legenda não aceitou as exigências do chefe do PR, Valdemar Costa Neto, que pediu que a aliança se estendesse para a eleição proporcional no Rio de Janeiro e em São Paulo. A intenção de Costa Neto era que, coligado ao partido de Bolsonaro, o PR aumentasse sua bancada, elegendo um número maior de parlamentares.

 

Leia mais: Desaprovação a Bolsonaro sobe a 64%

Leia mais: Jair Bolsonaro vem ao Maranhão e mostra despreparo

Flávio Dino entregou 154 novas ambulâncias, contra 50 de Roseana Sarney

Os veículos têm impacto direto no dia a dia da população, logo a tendência é que a comparação entre os números seja desfavorável a Roseana. Em menos tempo de governo, Dino entregou o triplo de ambulâncias. Foto: Gilson Teixeira

A Saúde promete ser um dos principais temas da campanha eleitoral no Maranhão neste ano. Cada candidato vai divulgar os números e ações que fizeram na área. O governador Flávio Dino deve dar bastante visibilidade à entrega das ambulâncias. Já Roseana Sarney deve adotar a estratégia de deixar esse tema de lado.

A razão está na quantidade de veículos entregues nos dois governos. Em cinco anos e meio de gestão (entre 2009 e 2014), Roseana entregou 50 novas ambulâncias. Em três anos e meio de administração (entre 2015 e 2018), Flávio Dino entregou 154 novas ambulâncias.

Os veículos têm impacto direto no dia a dia da população, logo a tendência é que a comparação entre os números seja desfavorável a Roseana. Em menos tempo de governo, Dino entregou o triplo de ambulâncias.

Os dados sobre a entrega dos veículos na era Roseana estão em balanço feito pela própria equipe da ex-governadora.

 

Leia mais: Entre os candidatos de todo o Brasil, só Flávio Dino e Rui Costa têm mais de 50% nas pesquisas

Leia mais: Te cuida, Waldir! Zé Reinaldo volta atrás e declara que estará com Roberto Rocha

Leia mais: Centrão quer definir até dia 19 quem irá apoiar para Presidente da República

Contagem regressiva: Falta um mês para o início da campanha eleitoral

A contagem regressiva já foi iniciada pelos grupos políticos, em um mês, as campanhas para os executivos e legislativos começam oficialmente

De acordo com o Calendário Eleitoral 2018 publicado pelo Supremo Tribunal Eleitoral, falta um mês para o início da propaganda eleitoral.

A partir do dia 16 de agosto, também será permitido a realização de comício pelos candidatos e coligações, além do início do uso de carro de som.

Leia mais: TRE-MA pede atenção redobrada aos partidos quanto à obediência de regras

Daqui há um mês, será permitida a propaganda eleitoral na Internet, vedada a veiculação de qualquer tipo de propaganda paga.

A partir de 16 de agosto estará autorizado a distribuição de material gráfico, caminhada, carreata, passeata ou carro de som que transite pela cidade divulgando jingles ou mensagens de candidatos.

A contagem regressiva já foi iniciada pelos grupos políticos, em um mês, as campanhas para os executivos e legislativos começam oficialmente.

 

Leia mais: Site Poder360 destaca favoritismo de Flávio Dino

Leia mais: Grupo Sarney trabalha para esvaziar pré-candidatura de Maura Jorge

Ricardo Murad desiste da candidatura ao Governo do Maranhão e declara apoio a Roseana Sarney

Ricardo Murad havia anunciado sua pré-candidatura em dezembro do ano passado ao assumir a presidência do nanico PRP

O ex-deputado e ex-secretário de Estado da Saúde Ricardo Murad (PRP) anunciou sua desistência na disputa ao Governo do Estado e declarou seu apoio à pré-candidatura de Roseana Sarney (MDB).

Ricardo Murad havia anunciado sua pré-candidatura em dezembro do ano passado ao assumir a presidência do nanico PRP. Sem tempo de TV e sem apoios políticos, Ricardo decidiu que o melhor seria retirar seu nome e disputar uma vaga para a Câmara dos Deputados.

Leia mais: MDB fará sua convenção dia 29 de julho

No vídeo postado por Murad, ele ainda informa que os atuais deputados Andrea Murad e Souza Neto que fazem parte do seu grupo político, concorrerão novamente ao cargo de deputado estadual.

 

Leia mais: Dois partidos não participarão das eleições de 2018 no Maranhão

Operação desbarata quadrilha nacional que aplicava golpes em WhatsApp inclusive no Maranhão

Polícia Federal e Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) deflagraram, na manhã desta terça-feira (17), uma operação para desarticular quadrilha que clonava números de telefone para aplicar golpes por meio do aplicativo WhatsApp, de troca instantânea de mensagens.

A editora deste blog flagrou o momento da ação, desdobramento de um pedido de investigação que partiu de ministros do governo Michel Temer, depois de terem telefones celulares clonados.

Em março deste ano, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e o ex-ministro Osmar Terra (Desenvolvimento Social), todos do MDB, tiveram os telefones fraudados e pediram investigação policial sobre o caso.Segundo os relatos, mensagens foram enviadas aos contatos deles por meio do aplicativo WhatsApp com pedidos de depósitos bancários.

Na operação desta terça, batizada de Swindle, que significa “fraude” em inglês, policiais cumpriram cinco mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva no Maranhão e em Mato Grosso do Sul. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal em Brasília.

Um dos suspeitos é Leonel Pires Júnior, considerado o líder da quadrilha. Ele foi preso, preventivamente, em um apartamento, de condomínio localizado no Parque Shalon/Olho D’água, em São Luís.

“O que motivou essa prisão foram as investigações do caso de um ministro de Estadol”, explicou o delegado Odilardo Muniz, do Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos, da Seic (Superintendência Estadual de Investigação Criminal).

Em março deste ano, o deputado federal Cléber Verde (PRB/MA) também foi vítima deste crime cibernético. No mês de junho, os deputados estaduais Vinícius Louro (PR) e Valéria Macedo (PDT), além de Adriano Sarney (PV), também tiveram suas contas do aplicativo WhatsApp clonadas. O ex-ministro do Turismo, Gastão Vieira, também foi uma das vítimas.

De acordo com as informações passadas pelo delegado responsável diretamente ao blog, Leonel usava sua empresa para conseguir chips e, posteriormente, trocar os  originais por clonados. Além dele, mais seis pessoas foram presas na manhã desta terça-feira.

Em 2016, Leonel já tinha sido indiciado pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais, desde então a Polícia Civil investigava o paradeiro de Leonel.

De acordo com investigadores, com os números clonados, os agentes criminosos usavam contas de WhatsApp de autoridades públicas e solicitavam transferências bancárias das pessoas da lista de contatos do telefone alvo de fraude. A polícia investiga os crimes de invasão de dispositivo informático, estelionato e associação criminosa.

Grupo político de Flávio Dino faz dois grandes eventos simultâneos no Maranhão

Dois grandes eventos foram realizados em São Luís e Colinas, mostrando a força do grupo que busca a continuidade do governo popular e democrático iniciado em 2014

De ponta a ponta do Estado, o grupo político liderado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) vai ampliando o favoritismo na disputa ao Governo do Maranhão. Na segunda-feira (16), dois grandes eventos foram realizados em São Luís e Colinas, mostrando a força do grupo que busca a continuidade do governo popular e democrático iniciado em 2014.

Em São Luís, foi realizado o evento que lançou o nome do deputado federal Weverton Rocha (PDT) como pré-candidato ao Senado Federal na chapa governista. O Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana ficou completamente lotado pela militância do PDT e aliados políticos de Weverton. O evento foi prestigiado pelo pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes; pelo presidente nacional do PDT Carlos Lupi; pelo presidente da Assembleia Legislativa Othelino Neto e pelo governador Flávio Dino, além de vários deputados estaduais e federais.

O Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana ficou completamente lotado pela militância do PDT e aliados políticos de Weverton

Na outra ponta do estado, na cidade de Colinas, o presidente estadual do PCdoB e ex-secretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos Márcio Jerry, lançou oficialmente seu nome como pré-candidato a deputado federal. Em sua cidade natal, Márcio Jerry lotou as dependências do Centro de Ensino Rosa Câmara. O evento contou com a participação do vice-governador Carlos Brandão (PRB) do secretário de estado da Saúde Calos Lula, da deputada Ana do Gás (PCdoB) e de vários pré-candidatos a deputado estadual.

Em sua cidade natal, Márcio Jerry lotou as dependências do Centro de Ensino Rosa Câmara

Enquanto outros pré-candidatos ao governo têm dificuldades em reunir a população, o grupo governista que derrotou a família Sarney após 50 anos de oligarquia, amplia ainda mais sua força. Com o apoio de 15 partidos, Flávio Dino chega à Convenção que irá homologar seu nome ao Governo do Estado como grande favorito.

 

Leia mais: “Minha intenção é continuar com Flávio Dino”, diz Josimar de Maranhãozinho, presidente do PR

Leia mais: Flávio Dino recebe apoio de mais um partido político

Leia mais: Partidos da base de sustentação de Flávio Dino farão grande Convenção no próximo dia 28

Calendário Eleitoral 2018: Dia 17 de julho e os prazos no Tribunal Superior Eleitoral

Data a partir da qual, até 23 de agosto de 2018, o eleitor poderá habilitar-se perante a Justiça Eleitoral para votar em trânsito, indicando o local em que pretende votar, assim como alterar ou cancelar sua habilitação, caso já o tenha requerido.

Data a partir da qual, até 23 de agosto de 2018, o eleitor com mobilidade reduzida ou com deficiência poderá habilitar-se perante a Justiça Eleitoral para votar em outra seção ou local de votação de seu município.

Data a partir da qual, até 23 de agosto de 2018, será possível a transferência de eleitores para as seções instaladas especificamente para o voto dos presos provisórios e adolescentes internados.

Data a partir da qual, até 23 de agosto de 2018, as chefias ou comandos dos órgãos a que estiverem subordinados os membros das Forças Armadas, as polícias Federal, Rodoviária Federal, Ferroviária Federal, civis e militares, os corpos de bombeiros militares e as guardas municipais que estiverem em serviço no dia da eleição podem encaminhar listagem para a Justiça Eleitoral para que votem em trânsito (Código Eleitoral, art. 233-A, § 3º).

Data a partir da qual os tribunais eleitorais divulgarão na Internet a relação dos locais onde haverá voto em trânsito, atualizando-a periodicamente até 23 de agosto de 2018.

Data a partir da qual será disponibilizada relação, na Internet, com atualização diária, de locais de votação com vagas para transferência temporária de militares, agentes de segurança pública e guardas municipais em serviço para votarem em trânsito.

Te cuida, Waldir! Zé Reinaldo volta atrás e declara que estará com Roberto Rocha

José Reinaldo corre para não ter seu nome substituído pelo também pré-candidato ao Senado, Waldir Maranhão

O deputado federal e pré-candidato ao Senado, José Reinaldo (PSDB), voltou a flertar com o senador e pré-candidato ao Governo do Estado pelo PSDB, Roberto Rocha. Em entrevista ao Jornal Pequeno, ele refirmou sua pré-candidatura e a intenção de apoiar o senador.

“Não existe lógica em não apoiar um membro do meu próprio partido. Se estou filiado ao PSDB, onde destaco que fui muito bem recebido, é óbvio que apoio Roberto Rocha ao Governo do Maranhão”, afirmou José Reinaldo.

Leia mais: Dois partidos não participarão das eleições de 2018 no Maranhão

Sobre a sua não participação em eventos ao lado de Roberto Rocha, Reinaldo fala que, pelo acidente sofrido no início do mês, interrompeu suas viagens. Na primeira viagem do PSDB, ele já havia marcado alguns compromissos antes e explicou que não poderia ir com os pré-candidatos liderados pelo Roberto. Em seguida, não foi mais comunicado oficialmente de nenhuma das viagens.

Pelas declarações, José Reinaldo corre para não ter seu nome substituído pelo também pré-candidato ao Senado, Waldir Maranhão. Um realinhamento com Roberto Rocha e o ex-prefeito Sebastião Madeira seria a única forma de garantir sua candidatura pelo PSDB.

 

Leia mais: Waldir Maranhão, Zé Reinaldo e a disputa interna pelo Senado no PSDB

Leia mais: Convenção do PSDB já tem data marcada

Declaração de Mercial Arruda causa mal-estar no grupo Sarney

Mercial foi eleito prefeito em 2016 pelo MDB, e é considerado um aliado histórico de José Sarney, dos senadores Edison Lobão e João Alberto

A declaração do prefeito de Grajaú, Mercial Arruda (MDB), causou um grande mal-estar no grupo Sarney. Em um vídeo postado nas redes sociais, ele faz várias declarações de gratidão ao governador Flávio Dino (PCdoB) pelas obras executadas na cidade.

Em um trecho do vídeo, Mercial afirma que ele e a cidade de Grajaú saberão recompensar todos os investimentos que o Governo do Estado faz lá.

Leia mais: Flávio Dino e as cidades do Leste Maranhense…

Essa declaração caiu como uma bomba no grupo Sarney. Um possível rompimento com a pré-candidatura de Roseana (MDB) e a uma declaração de apoio a Flávio Dino não são descartados por pessoas ligadas ao prefeito.

Mercial foi eleito prefeito em 2016 pelo MDB, e é considerado um aliado histórico de José Sarney, dos senadores Edison Lobão e João Alberto.

Caso o rompimento seja confirmado, a pré-candidatura de Roseana perde dois apoios de peso em um pouco espaço de tempo. No mês passado, o prefeito Fábio Gentil (PRB) também declarou que vai caminhar com Flávio Dino, enfraquecendo Roseana na região de Caxias.

 

Leia mais: Fábio Gentil e 15 vereadores de Caxias declaram apoio à reeleição de Flávio Dino