Fundeb – Irmão de Hildo Rocha indispõe deputado com prefeitos e é repreendido por gestora

O  irmão do deputado federal Hildo Rocha (PMDB), Joni Rocha, indispôs o parlamentar, de graça, com os prefeitos do Maranhão por conta do bloqueio do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). Em um grupo de WhatsApp, ele disse que é sarcástico o fato de determinados prefeitos e do governo do Estado terem recebido (erroneamente) uma bolada do benefício, em dezembro de 2016, e permanecerem caladinhos. Mais tarde, a prefeita de Vila Nova dos Martírios, Karla Batista, enquadrou-o e deu-lhe uma resposta à altura e disse que o repasse nunca ficou às escuras e que houve um acordo que foi quebrado.

Joni Rocha chegou ao nível de mandar prefeitos e o governo “tomarem vergonha” por estarem reclamando do recente bloqueio de milhões do Fundeb por conta do que veio a mais em dezembro. Ele fez alta defesa ao governo Michel Temer (PMDB) e critica os gestores municipais.

“Agora, após descoberto pelo Ministério da Educação, os municípios e o Estado terão que estornar o que foi repassado a mais. O que aconteceu? Movimentos de prefeitos e Famem (Federação das Associações do Municípios do Estado do Maranhão)  se unem para encobrir o escamoteamento do recurso público e ainda culpam o presidente Michel Temer por zelar o nosso dinheiro. Tomem vergonha e sejam honestos, senhores prefeitos e governador, devolvam o que foi repassado à mais do dinheiro dos contribuintes”, disse Joni Rocha, irmão do Hido Rocha.

Na mesma hora, a prefeita de Vila Nova dos Martírios, Karla Batista, repreendeu o irmão do deputado e disse que, em relação ao repasse do ajuste do Fundeb feito em dezembro de 2016, ele não foi errôneo e nem ficou às escuras, pelo contrário teve ampla divulgação, pois o Governo Federal atendeu ao pedido dos gestores para que o fizesse a fim de ajudar nos pagamentos de final de mandato, por exemplo, o décimo terceiro.

Segundo ela, o que aconteceu é que a estimativa do Fundeb para o ano de 2016, que é feita pelo Ministério da Educação, não se concretizou e o ajuste, que é feito todo ano em abril, deu negativo ao invés de positivo e, como o governo tinha antecipado, ficou o débito.

Karla Batista disse que nem os municípios e muitos menos os prefeitos são os responsáveis pela grave crise que assola o país e tem levado as receitas para baixo. “Vendo que problema é grave, fomos, em maio, até o Governo Federal, junto com a nossa bancada maranhense e a Famem, negociar para que o valor não fosse descontado de uma só vez e sim parcelado e isso foi acordado com o Estado do Maranhão e não foi cumprido, o que deixou os municípios em situação muito difícil. A nossa cobrança é para que se cumpra o prometido”, mandou a prefeita que calou o irmão de Hildo Rocha.

3 ideias sobre “Fundeb – Irmão de Hildo Rocha indispõe deputado com prefeitos e é repreendido por gestora

  1. Digo e repito cara colega blogueira, apesar do deputado ser meu irmão, temos visões diferentes de cunho político. Eu jamais influencie sua vida pública, da mesma forma que ele não interfere na minha, inclusive na linha editorial do blog do jonirocha.com
    Mantenho a minha opinião expressada em redes sociais e replicada pelo seu blog a respeito dos repasses do FUNDEB e do escamoteamento dos recursos que vieram à mais.
    Ah, desconheço a prefeita que você cita em sua matéria, e posso garantir que ela (ou qualquer outra pessoa) jamais me calará.
    O povo precisa saber o gestor que tem e principalmente os recursos que recebem para investimento em seus municípios. Ou você é contra a transparência no serviço público?

  2. Esta questao do FUNDEB nao e uma questao de opiniao. E uma qyestao de metodologia. E quem adota a metodologia e o giverno federal.
    Hoje o valir do FUNDEB pir aluno e variavel. No inicio do ano o.givetno federal ateaves do FNDE publica uma estinativa dos reoasses anuais para cada municioio. Terminado o exetcicio o valor repassado foi akem do valir efetivo pdufir isso cobra a diferenca. Se akguem tem culpa nao sao os orefeitos qye so aceitam o que o giverno federal determina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *