Vídeos! Governador esclarece episódio sobre adutora da Caema em São Luís…

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), explica o que aconteceu durante a interligação da nova adutora e esclarece que os trabalhos para restabelecer o abastecimento de água do Sistema Italuís estão sendo feitos de forma incessante, até que o problema esteja resolvido.

Flávio Dino, diferente de outros governadores que o Maranhão já teve, acompanha o problema de perto para sanar o problema.

Candidatura ao Senado é irreversível, diz Eliziane a jornalistas

Eliziane Gama reuniu grupo de jornalistas para confraternização em badalado restaurante de São Luís

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) confirmou neste sábado, 9, a um grupo de jornalistas que atuam na blogosfera que o projeto de candidatura ao Senado Federal nas eleições de 2018 conta com apoio do comando nacional do seu partido e seria irreversível. Ela garantiu ainda que deve receber manifestação coletiva de apoio das igrejas evangélicas dentro dos próximos dias.

Comentando sobre o apoio do Palácio dos Leões à sua candidatura a uma das duas vagas do Senado, Eliziane Gama ratificou sua aproximação com o governador Flávio Dino desde os primeiros momentos de seu ingresso na política.

Nas eleições de 2006, quando Dino se elegeu pela primeira vez deputado federal, Eliziane Gama esteve no grupo de apoio à candidatura do ex-juiz Federal. A situação se repetiu nos pleitos subsequentes em que Dino participou.

“Aqueles que falam em distanciamento de Flávio Dino desconhecem minha aproximação política com o governador em diversos momentos. Ele continuará contando com meu apoio”, disse a deputada, assinalando sua lealdade política.

Sobre sua candidatura ao Senado, Eliziane reconhece o desafio e a grande responsabilidade, sendo até agora a única mulher a disputar uma das vagas na bancada maranhense, da empreitada. “Estamos firmes nesta meta, principalmente por corresponder às expectativas. Não vou me acovardar diante das grandes estruturas de campanha que turvam as escolhas do eleitorado”, afirmou a deputada.

Ela salientou seu engajamento para barrar a aprovação de projetos de reformas em pauta na Câmara que considera serem danosos à população brasileira.

Operação “Carne Legal” fecha abatedouros clandestinos em São Luís…

Ação conjunta desmobilizou abatedouros clandestinos em São Luís

A  Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa) deflagrou, neste final de semana, mais uma ação de fiscalização da operação Carne Legal, em parceria com o Ministério Público Estadual (MPE), Governo do Estado, via Agência de Defesa Agropecuária (Aged) e Polícia Militar. Trata-se de mais uma ação da campanha de combate ao abate clandestino de animais, que tem como tema “Abate clandestino é crime”. Nessa etapa da operação foram apreendidos 46 animais em dois abatedouros clandestinos localizados no bairro João Paulo. Os locais foram interditados.

Nos abatedouros, foi possível constatar uma série de irregularidades e a falta de qualquer condição sanitária, tanto na criação, quanto no abate de animais, suínos e caprinos. Em razão das irregularidades, todos os locais fiscalizados foram interditados e lacrados pela Polícia Militar do Maranhão, tendo ainda sua estrutura demolida pela Blitz Urbana de São Luís, que apoiou a ação.

Com a ação, os órgãos parceiros visam à prevenção, controle e erradicação das doenças por intermédio da intensificação do cadastramento e fiscalização do trânsito de animais, de estabelecimentos de abate, criatório e venda, consolidando a ação de Defesa Sanitária no município de São Luís.

O titular da Semapa, Ivaldo Rodrigues, que acompanhou a operação, disse que a fiscalização será firme e rigorosa.

O consumidor pode reconhecer estabelecimentos e produtos legalizados através dos selos de Inspeção Sanitária, tanto municipal, quanto estadual ou federal (SIM, SIE e SIF), que garantem um produto alimentício de origem animal seguro e confiável.

Abate clandestino

O abate clandestino de animais representa riscos ao consumidor, pela ingestão de alimentos de qualidade sanitária suspeita, além de gerar a contaminação do meio ambiente. A carne pode ser considerada clandestina quando não é realizada a fiscalização pelo serviço de inspeção sanitária e quando há sonegação fiscal.

O fornecimento de carne não inspecionada prejudica o controle de zoonoses e a segurança alimentar, além de causar uma série de doenças como toxoplasmose, teníase, cisticercose, brucelose e tuberculose.

Ação

Segundo o superintendente da Blitz Urbana, Joaquim Azanbuja, pelo Código de Posturas do Município, a Lei Nº 1.790, de 12 de maio de 1968, do artigo 95 ao 98, fica proibida a criação de animais para produção em zona urbana.

Ainda de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, pela Lei 8.137, a venda e comercialização de produtos impróprios para consumo é crime, com pena de detenção de até cinco anos ou multa. A população pode ajudar denunciando caso perceba algum estabelecimento irregular ou abatedouro clandestino em funcionamento pelos telefones 3219- 1600 (Ouvidoria do Ministério Público) ou pelo Disque-Denúncia- MA – 3223-5800 ou 99224-8660.

Crime em Barra do Corda! Filho de ex-prefeito assassinado é preso como principal suspeito…

Com informações de Globo.com

Desenrolar das investigações do assassinato de Nenzim choca o Maranhão

Pai e filho durante campanha pela Prefeitura de Barra do Corda

O ex-candidato a prefeito, Mariano Filho, filho do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, conhecido como “Nenzim”, foi preso na madrugada de sexta-feira (8) na casa de um amigo em Barra do Corda. A vítima foi morta com um tiro no pescoço, na manhã da quarta-feira (6), na zona rural do município, a 341 km de São Luís.

Júnior do Nenzim, como é conhecido, é apontado pela polícia como o principal suspeito pela morte do pai. De acordo com as investigações, no dia do crime, o filho estava junto ao pai e não havia mais ninguém no local. Portanto, as informações iniciais que indicavam a presença de dois homens em uma moto no assassinato do ex-prefeito seriam falsas.

A informação foi confirmada ao G1 pelo o secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela.

Júnior do Nenzim (de verde) esteve no velório do pai e chorou no ombro do irmão Rigo Teles

Entenda o caso

Manoel Mariano de Sousa, conhecido como Nenzim, foi assassinado com um tiro no pescoço, na manhã de quarta-feira (6), na zona rural de Barra do Corda, a 341 km de São Luís. Ele foi encaminhado a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Barra do Corda e em seguida, transferido para um hospital no município de Presidente Dutra, mas acabou falecendo.

Após a morte do ex-prefeito e antes do velório do corpo, familiares procuravam entender o que teria motivado o assassinato. Dias após a morte de Mariano de Sousa, a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão informou que, diante das investigações, pediu à justiça pelo mandado de prisão do assassino do ex-prefeito de Barra do Corda.

O corpo de ex-prefeito foi velado durante toda a madrugada de quarta-feira (06), em sua residência, em Barra do Corda e foi acompanhado de uma multidão de amigos. O enterro aconteceu no fim da tarde desta quinta-feira (7), no cemitério São Francisco, em Barra do Corda.

“É melhor ficar calado e aguardar as investigações”, diz Cutrim sobre assassinato de Nenzim

Ele acrescentou que o mais importante é que no Maranhão há delegados de polícia qualificados para elucidar o crime

O deputado Raimundo Cutrim (PCdoB) lamentou, na sessão desta quinta-feira (7), o assassinato do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, mais conhecido como Nenzim.

“Lamento o assassinato do nosso amigo Nenzim com quem eu tinha uma amizade há mais de 20 anos, pessoa que sempre teve um carinho muito grande por mim. Agora eu estou ouvindo, na imprensa, nos blogs, fatos que é melhor a gente ficar calado e aguardar as investigações”, afirmou Cutrim, ao utilizar a tribuna.

Nenzim, assassinado na manhã de quarta-feira (6) por dois supostos pistoleiros que ocupavam uma moto, era pai do deputado estadual Rigo Teles (PV). “Esse crime que ocorreu em Barra do Corda, nenhum sistema de polícia pode evitar. Crimes dessa natureza, de pistolagem ou similar, a Polícia Judiciária não tem como evitar tampouco a polícia preventiva, que é a Polícia Militar. São fatos que ocorrem em qualquer sociedade e em qualquer estado ou país do mundo”, frisou Cutrim.

Ele acrescentou que o mais importante é que no Maranhão há delegados de polícia qualificados para elucidar o crime. “Vamos aguardar a investigação. Com certeza vamos torcer para que a polícia corra aqui, como se diz, no quente da história, das 72 horas, para que se possa já ter uma informação mais precisa sobre este fato”.

TIRIRICA

Em seu discurso, o deputado Raimundo Cutrim teceu comentários, também, sobre a atitude do deputado federal e palhaço Tiririca (PR-SP) que anunciou que não vai disputar a reeleição no ano que vem e afirmou que vai deixar a Câmara “triste” e “com vergonha” com o que viu durante o mandato.

“Ontem eu também ouvia o caso do Tiririca, um fato também emblemático e fico triste, porque ele não foi correto. Muita gente dizendo, falando cada um uma coisa e ele não foi correto com os seus eleitores. O deputado teve mais de um milhão de votos, então ele deve satisfação aos seus eleitores, aí de repente ele renuncia. Aí de repente sai dizendo que está decepcionado, mas ele tinha um compromisso. Então ali ele mostrou que é covarde e não teve compromisso com o país, com seu Estado e com seus eleitores”, ressaltou Cutrim.

Othelino lidera comitiva de deputados em visita de solidariedade aos familiares de Rigo Teles

Presidente em execício da Assembleia pediu investigação rigorosa ao caso

O presidente em exercício da Assembleia,  deputado Othelino Neto (PC do B), esteve em Barra do Corda, na tarde desta quarta-feira (6), acompanhado pelos deputados Edilázio Júnior (PV), Ricardo Rios (PEN), Rogério Cafeteira (PSB) e Rafael Leitoa (PDT), para prestar solidariedade e condolências ao deputado Rigo Teles (PV) e familiares pelo assassinato do ex-prefeito Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim, vítima de crime supostamente de encomenda.

Na oportunidade, o deputado Othelino Neto disse ao deputado Rigo Teles e demais familiares que pediu ao secretário de Estado de Segurança Pública, Jefferson Portela, uma rigorosa e ágil apuração do crime. “O secretário Jeferson Portela deslocou-se imediatamente para Barra do Corda logo que foi comunicado do lamentável fato e já tomou todas as providências para que se elucide, o mais rápido possível, esse bárbaro crime”, informou.

O ex-prefeito de Barra do Corda foi assassinado por volta das sete horas da manhã, no Residencial Moradas do Rio Corda, com dois tiros na nuca, quando saia do carro em que se encontrava com seu filho Júnior. Ele recebeu os dois disparos quando estava descendo do carro.

“Meu irmão disse que não viu e nem ouviu nada. Ele só viu nosso pai com a cabeça caída sobre a porta do carro, e achou que ele estivesse passando mal e pediu socorro. Pouco depois que percebeu que ele estava sangrando pelo ouvido. Ele levou nosso pai, imediatamente, para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Barra do Corda e depois para o Hospital Macrorregional de Presidente Dura, mas ele não resistiu. Meu pai nunca sofreu ameaça”, relatou Sandra Teles, a mais velha das três filhas mulheres.

Manoel Mariano de Sousa, conhecido por “Nenzim”, tinha 79 anos, deixou seis filhos (três homens e três mulheres) e a viúva Francisca Teles. Nenzim era o mais velho dos cinco irmãos, sendo três mulheres.  Governou Barra do Corda por três vezes, nos períodos de 1996 a 2000, 2004 a 2008 e de 2008 a 2012. Seu filho, Júnior, conhecido por “Vaqueiro da Barra”, perdeu as últimas eleições para o prefeito Eric Castro (PC do B). Ele decretou luto oficial por três dias na cidade.

CLIMA DE COMOÇÃO NO VELÓRIO DE NENZIM

Tão logo a notícia do assassinato de Nenzim se espalhou, uma multidão se dirigiu a casa da família Teles, situada na Avenida Roseana Sarney, no Bairro Trizidela. O corpo só chegou à casa da família Teles para ser velado, à noite, por volta das 19h30, carregado pelos familiares e uma multidão.

“Seu Nenzim não merecia essa crueldade. Sou de outro grupo político, mas me considero amigo da família. Votei nele outras vezes e reconheço que ele transformou Barra do Corda. Perdemos uma grande liderança política, e quem quer que tenha praticado essa crueldade deve pagar por isso. Nenzim deixou uma história na Barra. Não acredito em crime de motivação política”, declarou o vereador Raimundo da Rodoviária (PP), um dos 17 vereadores da cidade.

SEPULTAMENTO

O sepultamento do ex-prefeito Nenzim será realizado na tarde desta quinta-feira (7), às 17h, no cemitério São Francisco, após a celebração de missa de corpo presente, na Igreja Diana Bereta, às 16h, no Bairro Trizidela.

A expectativa é de um clima de comoção e o comparecimento de uma grande multidão no cortejo e sepultamento do ex-prefeito de Barra do Corda, Nenzim.

COMPROMISSO DO GOVERNADOR COM A ELUCIDAÇÃO DO CRIME

Muito abalado, o deputado Rigo Teles não quis dar nenhuma declaração sobre o assassinato do seu pai, limitando-se a informar o que ouviu do governador Flávio Dino a respeito. “Custe o que custar, vamos prender os responsáveis por esse crime, independente de quem quer que seja”, disse o governador Flávio Dino ao deputado.

VISITA DA EX-GOVERNADORA ROSEANA E O SENADOR LOBÃO

Segundo familiares, está prevista a visita da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), do senador Edson Lobão (PMDB) e do deputado federal Sarney Filho (PV) ao velório de Nenzim, durante a manhã desta quinta-feira (07).

Deputado pede investigação rigorosa para crime contra o ex-prefeito de Barra do Corda…

Presidente em exercício da Assembleia pediu investigação rigorosa para crime contra Nenzim

O plenário da Assembleia, na sessão desta quarta-feira (6), fez um minuto de silêncio pelo falecimento do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, conhecido por “Nenzim”, pai do deputado Rigo Teles (PV). O presidente da Assembleia em exercício, deputado Othelino Neto (PC do B), de imediato comunicou aos seus pares que iria manter contato com o secretário de Estado de Segurança, Jeferson Portela, pedindo que envide todos os esforços para elucidar o crime e prender os responsáveis.

O ex-prefeito foi vítima de atentado à bala, perpetrado nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira, quando fazia uma caminhada em frente ao Residencial Morada do Rio Corda. Nenzim foi conduzido imediatamente para o Hospital Regional de Presidente Dutra, mas não resistiu aos graves ferimentos, vindo a óbito.

O deputado Bira do Pindaré (PSB), como primeiro orador inscrito na sessão de hoje, pediu todo o empenho do Sistema de Segurança do Estado para que, o mais rápido possível, se chegue aos responsáveis pelo assassinato do ex-prefeito de Barra do Corda. “Fomos todos surpreendidos por esse trágico acontecimento. Esperamos que, o mais rápido possível, se esclareça esse crime”, declarou.

Câmara aprova projeto que aumenta para oito anos prisão em casos de bêbado que dirige e mata…

A análise ocorreu na sessão desta quarta-feira (6) após solicitação da deputada federal Christiane Yared (PR-PR)

Após cinco anos de espera, enfim o projeto 5568/2013 foi aprovado pela Câmara dos Deputados. A análise ocorreu na sessão desta quarta-feira (6) após solicitação da deputada federal Christiane Yared (PR-PR) ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Com a Lei, o condutor de veículos sob efeito de álcool, que for acusado de homicídio, permanecerá preso de 5 a 8 anos. A matéria segue para a sanção do presidente Michel Temer.

Até então, os acusados de matar no trânsito poderiam responder por homicídio culposo, com pena de detenção, de 2 a 4 anos, mesmo que fosse comprovada a embriaguez ao volante. Pelos direitos atuais, até 4 anos, a lei permite responder pelo crime em liberdade. Com a mudança para cinco anos da pena mínima, o motorista culpado terá de responder na cadeia, sem poder converter a quitação do crime para cestas básicas, por exemplo. Além do mais, isso não impedirá que o infrator vá a júri popular se for constatado o dolo eventual. Era uma brecha na lei que dependia da interpretação do delegado ou do Ministério Público no momento do oferecimento da denúncia.

“É um resgate dessa dívida histórica do parlamento com o cidadão de bem. Estamos reescrevendo a história do nosso país em relação aos crimes de trânsito “, constatou a deputada Yared, conhecida no Congresso Nacional pela bandeira em defesa do trânsito seguro.

Mais conhecida como “Não foi acidente”, a proposta original foi de autoria popular e arrecadou mais de um milhão de assinaturas, mas acabou sendo abraçado pela deputada Keiko Ota (PSB-SP) em 2013. Entre os principais pontos, o projeto endurece as penalidades em casos de comprovada irresponsabilidade no trânsito. “No homicídio culposo cometido na direção de veículo automotor, a pena é aumentada de um terço à metade, se o agente não possuir permissão para dirigir, praticá-lo em faixa de pedestres ou na calçada e deixar de prestar socorro”, diz trecho do texto.

Durante os anos em que o projeto tramitava na Casa o projeto foi encarado como uma das principais reivindicações de entidades que defendem maior rigor às leis de trânsito. Para Nilton Gurman, um dos idealizadores do movimento Não Foi Acidente junto com Ava Gambel, a sociedade não aceita mais esse tipo de conduta.

Segundo ele, o Movimento Não Foi Acidente apresentou esse projeto de lei há cinco anos, que sofreu alterações, mas foi retomado com a redação original. “Quatro anos de prisão é muito pouco para quem tira a vida de outra pessoa e acaba com os sonhos de um ser humano”, explicou.

Além dele, Yared tem investido para que o projeto de lei que torna inafiancável o crime praticado por quem dirigir e estiver sob efeito de álcool. Além de impedir a fiança e a soltura do acusado, a parlamentar tenta aumentar ainda mais os valores para fiança no caso de lesões corporais às vítimas. “É preciso mudar. Nossa nação precisa dar uma chance à vida”, finalizou Yared, que teve um filho morto após um acidente causado por um motorista alcoolizado nas ruas de Curitiba (PR). O responsável pela tragédia aguarda até hoje.

Ex-prefeito de Barra do Corda, no Maranhão, é assassinado com tiro no pescoço

G1

Ex-prefeito de Barra do Corda foi encontrado morto

O ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, conhecido também como Nenzim, foi assassinado com um tiro, que o atingiu no pescoço, na manhã desta quarta-feira (6), segundo informações da Polícia Militar.

O atentando foi por volta das 8h30, em Barra do Corda, distante 341 km de São Luís. Os policiais da cidade ainda levantam mais detalhes sobre o crime e imediatamente acionaram militares de municípios vizinhos para reforçar as buscas aos suspeitos.

Pelas informações que os policiais conseguiram até o momento, dois homens em uma motocicleta se aproximaram de Nenzim e seu filho e dispararam várias vezes e um dos tiros atingiu o pescoço da vítima. O filho não foi ferido pelos tiros, segundo a PM.

Nenzim foi encaminhado, imediatamente, à UPA de Barra do Corda e depois foi transferido para um hospital em Presidente Dutra, mas a polícia confirmou que ele não resistiu ao grave ferimento e faleceu minutos depois de ter sido atingido.

Nenzim é pai do deputado estadual Rigo Teles (PV) e, por três vezes, assumiu o cargo de prefeito de Barra do Corda.

Nota da Secretaria de Segurança Público (SSP-MA):

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), por meio da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), informa que já foi instaurado inquérito policial para apurar o caso, que será investigado pela Superintendência Estadual de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP), em parceria com a Delegacia Regional de Barra do Corda. As forças de segurança estão em diligência para localizar os envolvidos no crime, que resultou na morte de Manoel Mariano de Sousa.