Submissão da atual gestão da OAB/MA revolta advogados

Seja pela constante quebra de promessas (como o aumento da anuidade), pela falta de transparência na gestão, ou por antecipar uma possível candidatura de reeleição traindo seu próprio grupo, a situação de Thiago Diaz, presidente da OAB/MA, está a cada dia mais insustentável. Não sendo os motivos acima suficientes, a postura submissa do advogado perante o Poder Judiciário revoltou, de vez, a classe.

Causou estranheza a forma com a qual o presidente da Ordem se manifestou, através de nota publicada em veículos de comunicação, na qual saiu em defesa da desembargadora Nelma Sarney, no caso em que o Ministério Público do Estado do Maranhão havia pedido a quebra do sigilo bancário da magistrada.

Em nota oficial, o presidente do Sindicado dos Advogados do Estado do Maranhão (SAMA), Mozart Baldez, disparou: “O que não se consegue conceber é a OAB/MA usurpar da competência da Associação dos Magistrados (AMMA) e sair em defesa de uma desembargadora, alheia aos quadros, em comportamento atípico e esdrúxulo, enquanto grande parte de seus filiados encontram-se desprotegidos, órfãos e ameaçados de prisões e condenações por defenderem os interesses da classe pela mesma classe da sortuda ora defendida”.

Os motivos que levam à submissão de Thiago Diaz não são precisos. Em contato com alguns advogados do próprio Conselho Estadual da OAB, estes afirmaram que trata-se de uma forma de o presidente se redimir pela forma imatura com a qual arrancou portarias afixadas no Fórum de Coroatá. Na ocasião, sua atitude foi veementemente criticada pelo Poder Judiciário.

Independente do motivo, Thiago Diaz deve explicar aos advogados porque eles estão desamparados enquanto desembargadores são protegidos pela OAB. Com a palavra, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Maranhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *