Abaixo-assinado exige desculpas de brasileiros que insultaram russa

Frame de vídeo em que brasileiros insultam jovem russa

No rastro da polêmica detonada pelo vídeo de torcedores brasileiros cercando uma mulher com gritos obscenos em Moscou, o primeiro episódio de mau comportamento de fãs a viralizar nesta Copa, uma ativista russa acaba de criar um abaixo-assinado denunciando os homens vistos nas imagens.

A petição registrada no site Change.org por Alena Popova, jurista e ativista que atua numa série de causas, entre elas a da defesa da mulher, já reuniu quase 300 assinaturas.

Em seu documento, Popova exige um pedido de desculpas dos torcedores que gritavam “essa é bem rosinha” em alusão à cor do sexo de uma jovem loira, lembrando que o comportamento viola leis russas como questões de ordem pública e respeito ao próximo.

Três dos torcedores que aparecem no vídeo já foram identificados – o pernambucano Diego Valença Jatobá, advogado e político, e o piauiense Luciano Gil Mendes Coelho, um engenheiro civil, além do policial catarinense Eduardo Nunes.

Um quarto rapaz que aparece nas imagens deu entrevista à Folha, mas não se identificou e era chamado por seus amigos em Moscou de Josué.

Popova quer encaminhar seu abaixo-assinado às autoridades russas e à embaixada do Brasil em Moscou. O caso dos torcedores brasileiros também já foi noticiado pela imprensa russa e começa a despertar debates nas redes sociais do país sede da Copa.

Desde o início da Copa, policiais do país conhecidos pela atitude linha dura, vêm fazendo vista grossa para flagrantes violações da lei, como beber em público, por exemplo, e qualquer repreensão mais enérgica dos torcedores poderia ir na contramão de interesses do governo de criar um clima de paz com os estrangeiros durante o evento.

Há outro vídeo machista circulando na internet que mostra o brasileiro Felipe Wilson com russas durante a Copa. A companhia aérea Latam confirmou a identidade do rapaz e seu desligamento do quadro de funcionários da empresa.

Humberto recebe abaixo-assinado que pede reabertura da agência do BB de Parnarama

Presidente da Assembleia recebeu comissão de moradores de Parnarama

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Humberto Coutinho (PDT), recebeu de uma comissão de moradores do município de Parnarama um abaixo-assinado com mais de 1.500 assinaturas pedindo a reabertura da agência do Banco do Brasil naquela cidade. “Transformaram nossa agência num posto de atendimento que não está atendendo às necessidades da população de Parnarama e do entorno e, por conta disso, estamos tendo prejuízos”, denunciou o advogado Lucas Veloso.

Vereadores, empresários, líderes comunitários, comerciantes, servidores públicos, aposentados, trabalhadores e produtores rurais do município de Parnarama disseram ao deputado Humberto Coutinho que o fechamento da agência do Banco do Brasil deixou insatisfeita a população de Parnarama e seu entorno, formado pelos municípios de Passagem Franca, Lagoa do Mato e Buriti Bravo.

“Parnarama, hoje, é uma cidade polo na região e tem uma economia local e do entorno crescente e dinâmica, geradora de uma demanda de serviços que um posto de atendimento do BB não dar conta de atender. Estamos muito insatisfeitos e viemos pedir ao presidente Humberto que interceda junto à Superintendência do Banco do Brasil no Maranhão, para fazer voltar a funcionar a agência do BB de Parnarama”, esclareceu a assistente social, Rafaela Marinho Bandeira.

COMPROMISSO DE HUMBERTO COUTINHO

Na oportunidade, Humberto Coutinho comprometeu-se em conversar com o superintendente do BB no Maranhão e discutir a possibilidade de funcionamento da agência do BB de Parnarama. “Vamos envidar todos os esforços junto à Superintendência do BB para que a essa agência volte a funcionar de maneira a atender o clamor da população daquela região, uma vez que o posto de atendimento não estar dando conta”, assinalou.

O presidente da Assembleia lembrou que, em abril deste ano, tratou de um caso semelhante a pedido de uma comissão de moradores do município de São Domingos do Maranhão.  “Conversamos com a direção do BB e conseguimos melhorar o atendimento e o banco permanecer na cidade”, frisou.