Grupo governista em peso na campanha de César Brito para prefeitura de Bacabal

César Brito faz parte do grupo de Flávio Dino, é aliado do ex-prefeito Zé Vieira (PP) e tem Florêncio Neto (PHS) como candidato a vice-prefeito

A eleição para a prefeitura de Bacabal, maior cidade do Médio Mearim, chama a atenção do grupo liderado pelo governador Flávio Dino. Na cidade, o candidato César Brito (PPS) representa a união dos grupos que fazem oposição ao atual prefeito, Edvan Brandão (PSC), candidato do senador João Alberto (MDB).

A eleição suplementar de Bacabal acontece no próximo domingo (28), data da realização do 2º turno da eleição presidencial.

César Brito faz parte do grupo de Flávio Dino, é aliado do ex-prefeito Zé Vieira (PP) e tem Florêncio Neto (PHS) como candidato a vice-prefeito.

O próprio governador Flávio Dino (PCdoB) esteve em Bacabal para participar de um comício ao lado de César Brito e acompanhado do senador eleito Weverton Rocha (PDT), dos deputados federais reeleitos Rubens Pereira Júnior (PCdoB) e André Fufuca (PP), do deputado estadual reeleito Carlinhos Florêncio (PCdoB) e do suplente de deputado federal Simplício Araújo (SD).

Partidos da base de sustentação de Flávio Dino farão grande Convenção no próximo dia 28

Na Convenção, serão oficializadas a candidatura à reeleição de Flávio Dino para o Governo do Estado, de Weverton Rocha e Eliziane Gama para o Senado Federal, de candidatos à Câmara Federal e para a Assembleia Legislativa do Maranhão

Partidos que fazem parte da base de sustentação do governo Flávio Dino (PCdoB) farão uma Convenção conjunta com objetivo de oficializar as candidaturas para as próximas eleições.

Em reunião realizada na segunda-feira (02), representantes de pelo menos 11 partidos decidiram que a grande Convenção será realizada às 16h, no dia 28 de julho, em um local ainda a ser definido.

Leia mais: Diálogos pelo Maranhão: maranhenses contribuem com programa de reeleição de Flávio Dino

Estiveram na reunião os presidentes partidários: Márcio Jerry (PCdoB); Weverton Rocha (PDT); Eliziane Gama (PPS); Augusto Lobato (PT); Gastão Vieira (PROS); Josimar de Maranhãozinho (PR); Luciano Leitoa (PSB); André Fufuca (PP); Jota Pinto (Patriotas); Simplício Araújo (Solidariedade) e Pedro Lucas Fernandes, representando o PTB.

Na Convenção, serão oficializadas a candidatura à reeleição de Flávio Dino para o Governo do Estado, de Weverton Rocha e Eliziane Gama para o Senado Federal, de candidatos à Câmara Federal e para a Assembleia Legislativa do Maranhão.

Leia mais: Ponte Central-Bequimão: Mais uma lenda que Flávio Dino tira do papel

Leia mais: Flávio Dino reúne multidões em quatro cidades no interior do Maranhão

Fufuca detona senadores por causa de emendas e crava: “Vou cumprir a minha palavra”

André Fufuca foi duro ao criticar omissão de Roberto Rocha, Lobão e João Alberto

O deputado federal André Fufuca (PP) criticou colegas da Bancada Federal que estão querendo descumprir o acordo firmado há dez dias com a Famem (Federação das Associações dos Municípios do Estado do Maranhão) que destina R$ 160 milhões de emendas impositivas que cabem aos parlamentares maranhenses na Câmara e Senado para reforçar investimentos na área da saúde em 2018.

Em evento do governo do Estado com prefeitos na manhã desta quinta-feita, Fufuca foi duro com os colegas, sobretudo os senadores Roberto Rocha, Edison Lobão e João Alberto, que manobram para desfazer o acordo com as Prefeituras e abocanhar 50% das emendas impositivas somente para eles. “Não é justo que hoje, autoridades constituídas no Maranhão, eleitas com o voto do povo maranhense, se recusem a assinar um recurso que vai para os nossos municípios. Isso não é legítimo”, detonou.

O parlamentar se dirigiu aos prefeitos e sugeriu que eles “cobrem das pessoas que vocês votaram, cobrem dos senadores do nosso estado que nos ajudem”. Fufuca criticou ainda o descumprimento da palavra por parte de alguns colegas de Bancada Federal e fez questão de frisar: “essa semana eu já deixada assinado aquilo que me comprometi. E vou cumprir a minha palavra. E espero que os outros também cumpram”.

Com o prazo para as emendas se encerrando amanhã, os senadores João Alberto, Edison Lobão e Roberto Rocha se recusam a assinar a proposta, que prevê o aumento do número de leitos de UTI e centro de hemodiálises em todo o estado. A bancada precisa de duas assinaturas dos três senadores. Como fazem oposição ao governador Flávio Dino, eles não querem cumprir o acordo assumido com a Famem, já que o recurso seria utilizado via governo do Estado.

Waldir Maranhão já “elabora” suposto secretariado de Luciano Genésio em Pinheiro…

Com apoio e indicações  de Waldir Maranhão, Luciano val elaborando suposta lista de secretários

Com apoio e indicações de Waldir Maranhão, Luciano já elabora suposta lista de secretários com o auxílio de Zé Genésio

Ninguém quer o apoio do deputado federal Waldir Maranhão em São Luís e em outros municípios do Estado, mas não é o caso do candidato a prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (PP), que, todos os dias, aconselha-se com o parlamentar do mesmo partido, envolvido nas investigações da operação  Lava Jato, em casos de desvio de recursos públicos, apadrinhamento de fantasmas, usufruto de cargo fantasma, etc.

Um dos principais articuladores de Luciano Genésio, Waldir Maranhão já estaria, inclusive, com a ajuda do pai e ex-prefeito Zé Genésio, elaborando uma suposta lista do  secretariado do pepista, caso ele vença as eleições no dia dois de outubro.

Corre solto em Pinheiro que um hipotético governo Luciano Genésio seria controlado, na verdade, pelas mentes férteis e capitalistas de Waldir Maranhão e do atual presidente do PP, André Fufuca, que era um dos principais articuladores do movimento de manutenção do mandato do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB).

Agora, imagina a Prefeitura de Pinheiro administrada, indiretamente, por Waldir Maranhão, com a ficha totalmente comprometida, e, de tabela, por Fufuquinha que se envolve com políticos do nível de Eduardo Cunha. Infelizmente, esses são os aliados e conselheiros de primeira ordem de Luciano Genésio.

VERGONHA! Fufuca e Alberto Filho votaram a favor de Eduardo Cunha e da corrupção…

O deputado federal Alberto Filho votou a favor da corrupção de Eduardo Cunha

O deputado federal Alberto Filho votou a favor da corrupção de Eduardo Cunha

André Fufuca também envergonhou o Maranhão ao votar a favor de Cunha e de atos de corrupção

André Fufuca também envergonhou o Maranhão ao votar a favor de Cunha e de seus atos de corrupção

Os deputados federais maranhenses André Fufuca (PP-MA) e Alberto Filho (PMDB-MA), integrantes do Conselho de Ética da Câmara Federal, votaram contra a cassação do mandato do presidente afastado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), na sessão desta terça-feira (14), em Brasília, e envergonharam o Maranhão ao se manifestarem a favor da corrupção no país.

Apesar dos votos dos dois maranhenses, o Conselho de Ética aprovou, por 11 votos a 9, parecer do deputado Marcos Rogério (DEM-RO) pela cassação do mandato do presidente afastado da Câmara. A decisão ocorre uma semana após ser divulgado que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a prisão de Cunha ao Supremo Tribunal Federal (STF).
No processo, o peemedebista é acusado de quebra de decoro parlamentar por manter contas secretas no exterior e de ter mentido sobre a existência delas em depoimento à CPI da Petrobras no ano passado.
Segundo o relatório de Marcos Rogério, trustes e offshores foram usados pelo presidente afastado da Câmara para ocultar patrimônio mantido fora do país e receber propina de contratos da Petrobras. O deputado diz no parecer que Cunha constituiu os trustes no exterior para viabilizar a “prática de crimes”.

Votação
Veja como votou cada deputado integrante do Conselho de Ética:

CONTRA A CASSAÇÃO:
Alberto Filho (PMDB-MA)
André Fufuca (PP-MA)
Mauro Lopes (PMDB-MG)
Nelson Meurer (PP-PR)
Sérgio Moraes (PTB-RS)
Washington Reis (PMDB-RJ)
João Carlos Bacelar (PR-BA)
Laerte Bessa (PR-DF)
Wellington Roberto (PR-PB)
A favor da cassação:
Marcos Rogério (DEM-RO), relator do processo
Sandro Alex (PSD-PR)
Paulo Azi (DEM-BA)
Júlio Delgado (PSB-MG)
Nelson Marchezan (PSDB-RS)
Zé Geraldo (PT-PA)
Betinho Gomes (PSDB-PE)
Valmir Prascidelli (PT-SP)
Leo de Brito (PT-AC)
Tia Eron (PRB-BA)
Wladimir Costa (SD-PA)