FOTOS DO DIA – E quando a “asa” quebra, o jeito é usar a boia…

roberto boia balsas

Senador “Asa de Avião” na boia, durante passeio no Rio Balsas

roberto balsas2

De boia no Rio Balsas que, segundo o próprio senador, encontra-se, extremamente, poluído

roberto balsas 3

Senador  “Asa de Avião” faz a barba no Rio Balsas

Não entendeu nada? Clique aqui, aquiaqui e aqui

As fotos foram postadas pelo próprio senador Roberto Rocha (PSB), autointitulado “Asa de Avião”, em seu perfil do Facebook e foram feitas durante passeio no Rio Balsas que, como o próprio relata em sua página, encontra-se, extremamente, poluído.

As imagens foram postadas, durante o último feriadão, como uma forma de fazer um marketing pessoal. No texto que antecede as fotos, ele disse que “lutará para trazer recursos” que resolvam o problema de poluição do rio. Veja print abaixo:

print roberto rocha

ASA DO AVIÃO – Roberto Rocha se lança candidato a prefeito de São Luís e leva vaias em convenção do PSB

Com informações do Marrapá

Roberto Rocha, que se intitula a "asa do avião", foi vaiado pela militância ao se autoanunciar candidato a prefeito de São Luís

Roberto Rocha, que se intitula a “asa do avião”, foi vaiado pela militância ao se autoanunciar candidato a prefeito de São Luís

Literalmente, o encontro estadual do PSB em São Luís, neste final de semana, pegou fogo. O senador Roberto Rocha (PSB), que se autointitulou ser a “Asa do Avião” de seu grupo político, também se lançou candidato a prefeito da capital contra um aliado, o prefeito Edivaldo Holanda Junior, do PDT, do qual foi vice até o final de 2014. A militância reagiu à declaração com uma salva de vaias.

Enquanto isso, os segmentos organizados do PSB pediam o nome do secretário estadual de Tecnologia, Bira do Pindaré, para candidato a prefeito. Roberto “Racha”, como também é conhecido nos meios políticos,  lançou-se sozinho candidato e levou vaias da militância, mas, no final do evento, após as vaias, o senador chegou até a voltar atrás e disse que poderia apoiar o nome defendido pela maioria.

Luciano Leitoa, prefeito de Timon e presidente estadual da sigla, disse que o PSB não tem dono, que “é um partido feito de muitas mãos”. Destacou a importância de um mandato de senador para a sigla, para o Maranhão, lembrando que o mandato tem oito anos.

O presidente nacional, Carlos Siqueira, também alfinetou Roberto. Diz que cumpriu mandatos pelo PSB, mas em todos os momentos foi indicado pela maioria. “O partido é coletivo”, disse, esclarecendo que não quer todo mundo no partido, quer apenas quem vista a camisa, quem respeite as decisões coletivas.

Siqueira pediu respeito aos que não forem escolhidos, nos municípios que tiverem duas pré-candidaturas, que não saiam do partido, mas vistam a camisa. Respeitem o posicionamento coletivo. “É preciso ter apoio das bases do partido e que as bases do PSB estão nos movimentos populares”, afirmou.