Ficou para trás o tempo das fraudes na Saúde, diz Márcio Jerry em resposta a ataques de Andrea Murad

Os secretários estaduais de Comunicação e Articulação Política, Márcio Jerry, e de Saúde, Carlos Lula, reagiram, por meio de sua conta no Twitter, nesta terça-feira (15), ao que consideraram “mentira”, “calúnia”, “devaneios” da deputada oposicionista Andrea Murad (PMDB), filha do ex-todo poderoso do governo Roseana Sarney, Ricardo Murad (PMDB) sobre o processo de instalação do Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão, no que diz respeito, sobretudo, ao aluguel do prédio que sediará o HTO.

Márcio Jerry “cutucou” forte ao dizer que ficou pra trás o tempo das fraudes na Saúde pública, fazendo menção à gestão do ex-super secretário Ricardo Murad. “A saúde avançando no Maranhão e os que foram acusados de desviar recursos do setor, milhões de reais, esperneiam, mentem, caluniam. O  Estado  está em processo de mudança e vai continuar mudando”, afirmou o secretário de Articulação Política.

Para Márcio Jerry, a deputada Murad se contorce porque vê sendo feito, agora, aquilo que a oligarquia não fez: cuidar bem da saúde de nosso povo. O secretário sugeriu, via Twitter, que a deputada explique aos maranhenses as graves acusações e denúncias de desvio, supostamente, cometidos pelo pai dela na saúde do Estado, durante o governo Roseana Sarney.

 

“É triste notar que a oposição não quer o HTO”, diz Carlos Lula

Segundo Carlos Lula, também por meio do Twitter, esse “escândalo”, projetado por Andrea Murad, não merece ser alvo de atenção, pois não há ilegalidade no caso.

Carlos Lula disse que o Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão representa a duplicação do número de leitos ortopédicos oferecidos pelo Estado em São Luís.

“É triste notar que a oposição não quer o HTO, sabe-se lá por qual motivo. Reafirmo: o debate no Estado pode ser muito mais qualificado”, mandou Carlos Lula.

Facções criminosas querem retomar poder em Pedrinhas e agem com claro apoio político, diz Flávio Dino

Governador Flávio Dino diz que o governo não cederá às chantagens dos bandidos

Governador Flávio Dino disse que o governo não cederá às chantagens dos bandidos

O governador Flávio Dino afirmou, na manhã desta sexta-feira (30), que os ataques ocorridos na noite de ontem foram organizados por facções criminosas que querem retomar controle do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. “Facções criminosas, com claros apoios políticos, resolveram se unir para tentar impor as suas próprias regras na Penitenciária”, afirmou.

“Quando chegamos ao governo, facções mandavam na Penitenciária de Pedrinhas”, afirmou o governador. Ele afirmou que, “desde então, estamos aplicando organização e disciplina”. O governador afirma que as facções criminosas “querem a volta da livre circulação de drogas, armas e celulares”.

O governador ressaltou a importância das ações das Forças de Segurança no Maranhão. “Não podemos permitir isso, pois significaria aumento da criminalidade dentro e fora do sistema penitenciário. Já vimos o caos em 2013 e 2014”.

Ação policial

A Secretaria de Segurança Pública registrou, na noite de quinta-feira (29), ataques incendiários a cinco ônibus na cidade de São Luís e um em Imperatriz, além de um caminhão de lixo e uma escola. Já ao menos 23 suspeitos foram detidos.

Ainda durante a noite, o governador Flávio Dino esteve reunido com todo o comando da Segurança do estado para realinhar as estratégias de enfrentamento dos criminosos. “Por anos deixaram o poder das facções criminosas crescer. Agora estamos enfrentando e não vamos ceder a chantagens para volta ao passado. Mobilização total contra esses ataques”, afirmou o governador.

A partir desta sexta-feira (30), mais policiais estarão nas ruas, por meio da Operação ‘Eleições 2016’. Haverá aumento no efetivo policial por meio de parceria entre as polícias Civil, Militar e o Exército Brasileiro, além da convocação de militares lotados em cargos administrativos e oficias que estariam de folga para cumprir jornada extra operacional remunerada. Nesta quinta, o governador Flávio Dino ainda solicitou ao governo federal o envio de mais tropas para o reforço do policiamento.

O aumento do efetivo policial nas ruas é garantido por meio da convocação de oficiais (tenentes, capitães, majores e coronéis) e praças (soldados, cabos, sargentos e subtenentes), incluindo militares de funções administrativas e aqueles que estariam de férias, para reforço do contingente policial que deverá atuar nas ruas no dia de votação.

Após novos incêndios, ônibus são recolhidos em São Luís

ônibus foi incendiado no Recanto dos Vinhais, nesta quarta

ônibus foi incendiado no Recanto dos Vinhais, nesta quarta

Mais dois ônibus foram incendiados em São Luís nesta quarta-feira (01), um no Recanto dos Vinhais e outro no Piquizeiro. Após os novos ataques, o Sindicato das Empresas de Transporte (SET) resolveu recolher todos os coletivos até que a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, garanta  Segurança necessária para a volta da circulação da frota.

A dor de cabeça não é apenas da governadora, já que o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr, é o responsável pelo transporte público na capital maranhense. Centenas de passageiros estão sendo abandonados nos Terminais de Integração e em diversos pontos da cidade.

Os rodoviários se reúnem, ainda nesta quarta (01), na sede do sindicato para discutir a situação. Não está descartada uma paralisação da categoria.

Os ônibus foram incendiados na Rua Antares, no Recantos dos Vinhais, e no bairro Pão de Açúcar, próximo ao Anil.

Onda de ataques

No mês de janeiro, uma criança de seis anos morreu após um ônibus ser atacado no bairro da Vila Sarney, em São Luís. Ana Clara Santos Sousa  teve 95% do corpo queimado. Ela estava com a mãe e a irmã quando o veículo foi invadido e incendiado por homens armados.

A onda de ataques que vitimou Ana Clara Santos Sousa começou depois de uma operação realizada pela Tropa de Choque da Polícia Militar no Complexo de Pedrinhas, com o objetivo de diminuir as mortes nas unidades prisionais do Estado.

Vândalos atacam prefeitura, órgãos do município e prédios do Centro para atingir Flávio Dino

Palácio La Ravardiére, sede da Prefeitura, foi atingido pelos vãndalos

Palácio La Ravardiére, sede da Prefeitura, foi atingido pelos vãndalos

Sede do Ipam, órgão do município, também foi alvo de pichações

Sede do Ipam, órgão do município, também foi alvo de pichações

Vândalos, certamente ligados ou simpatizantes de adversários do candidato a governador pela coligação “Todos pelo Maranhão”, Flávio Dino (PCdoB), atacaram, na madrugada de quinta para esta sexta (19), a sede da Prefeitura de São Luís, na Praça Dom Pedro II, e órgãos como o Instituto de Previdência e Assistência do Município (Ipam), na Rua do Sol.

Nem prédios de estabelecimentos comerciais escaparam na Rua do Sol. O restaurante Tio Patinhas, em frente ao Ipam, também foi pichado com frases ofensivas a  Flávio Dino, a exemplo de outras propriedades particulares.

Nas fachadas, frases ofensivas como “Fora Dino”, “Fora 65”, etc. Os ataques foram denunciados aos órgãos competentes que investigam o caso para identificar os autores.

A praticamente 15 dias das eleições, o clima vai ficando, cada vez mais, tenso nas eleições do Maranhão. Coisas desse tipo são lamentáveis. Não é só Flávio Dino que está sendo atacado. Essas pessoas estão atingindo o patrimônio público.

Restaurante Tio Patinhas, em frente ao Ipam, também sofreu a ação dos vãndalos

Restaurante Tio Patinhas, em frente ao Ipam, também sofreu a ação dos vãndalos

BAIXARIA NA CAMPANHA – Fakes atacam Dino no Dia dos Pais por conta da morte de seu filho

Brasil 247

flavio ataque

Na maior baixaria da campanha eleitoral até agora, perfis fakes no Twitter, que apoiam o candidato Edison Lobão Filho, do PMDB, atacaram o rival Flávio Dino, do PC do B, neste domingo (10), pela morte do filho, Marcelo Dino, vítima de erro médico em Brasília. O candidato comunista recebeu mais de uma dezena de felicitações que trazia o seguinte texto: “Feliz Dia dos… #[email protected]”.

O termo SQN na rede Twitter é uma abreviação para a expressão “Só Que Não”. Ou seja, a intenção foi dizer “Feliz Dia dos Pais, Só Que Não @ FlavioDino”. Os fakes ou robôs são os mesmos utilizados para espalhar mensagens sobre o candidato Edinho Lobão com a hashtag #PraFrenteMaranhão.

“Desde a manhã, os fakes de Edinho Lobão me dirigem mensagens agressivas em pleno dia dos pais. Esse tipo de gente só tem maldade na alma. Fazem alusão à trágica morte do meu filho para tentar me intimidar e me desestabilizar emocionalmente. Gente baixa”, rebateu Dino por meio das redes sociais.

Com isso, a disputa eleitoral pelo governo do Maranhão vai ganhando contornos pouco civilizados.  “Feliz Dia dos… #SQN” é o texto central de mais de uma dezena de tweets que Dino recebeu. Diante do fato, o candidato a governador pelo PC do B reagiu neste domingo (10).

” Retuitei algumas das mensagens para que todos possam ver para crer esse tipo de gente que nós estamos enfrentando. E vamos vencer”, reagiu Flávio Dino.

O candidato do PC do B disse que o senador João Alberto (PMDB) afirmou, “aos berros”, que “sou satanás”. “E agora fazem panfletos apócrifos em que sou representado pelo diabo”, disse.

“Espalham mentiras contra meu pai, um idoso de 82 anos, aposentado e hipertenso. Essa gente é liderada pelo senador Jose Sarney. Querem, assim, conduzir a campanha ao esgoto absoluto, me levar ao nível deles, que nada tem a dizer ou propor. Eles não sabem que quem tem fé, de verdade, e põe a sua vida a serviço da causa da justiça, não tem medo de nada, nem de ninguém”, retrucou Flávio Dino.

Jornal da Globo destaca noite de medo e tentativa de ataque a delegacia em São Luís

Jornal da Globo, mais uma vez, abriu a edição com destaque negativo para o Maranhão

Jornal da Globo, mais uma vez, abriu a edição com destaque negativo para o Maranhão

O jornal da Globo iniciou o noticiário, na madrugada desta quarta-feira (22), retratando “mais uma noite de medo” em São Luís com tiroteio e nova tentativa de ataque à Delegacia da Liberdade. A emissora relacionou os episódios do final da noite de terça-feira (21) com a reação das facções criminosas por conta da transferência de presos perigosos de Pedrinhas para presídios federais.

Cinco pessoas foram presas por tentativa de ataques à delegacia. Segundo  informações da Polícia, a ação seria uma retaliação à transferência de presos de Pedrinhas para o presídio de segurança máxima do Mato Grosso do Sul.

Durante a abordagem, os suspeitos reagiram e trocaram tiros com a polícia. Léo Fabricio Santos Ferreira, conhecido como “Arroz da Liberdade”, foi alvejado, e levado para o Hospital Municipal Djalma Marques, o Socorrão I.

Mais um detento foi encontrado morto

O Jornal da Globo destacou ainda que mais um preso maranhense foi encontrado morto no interior do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís (MA). O corpo foi localizado, na manhã de terça-feira (21), na Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), mesma unidade onde, na última quinta-feira (16), policiais militares impediram uma rebelião

Em nota, a Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) informou que uma análise preliminar aponta que ele morreu por enforcamento, provavelmente provocado com o uso de uma “teresa” – corda feita com o entrelaçamento de diversos panos ou tecidos desfiados.

Segundo o jornal da Globo, a governadora Roseana Sarney não quis se pronunciar sobre os dois episódios.