Em 4 anos, Governo do Maranhão organiza rede de saúde e amplia atendimento no interior e na capital

HTO é um dos grandes hospitais entregues pelo gestão estadual e que mudou a vida dos maranhenses

O Governo do Maranhão melhorou o acesso, a efetividade e a eficiência dos serviços no SUS no Maranhão nos últimos quatro anos. Nesse período, a gestão estadual entregou à população maranhense dez hospitais e a Unidade de Especialidades Odontológicas do Maranhão (Sorrir). Além disso, implantou e melhorou outros serviços, como a hemodiálise nas regiões de Chapadinha e Pinheiro, a Unidade de Oncologia Pediátrica, em Imperatriz, e a UTI Pediátrica Cardiológica no Hospital Dr. Carlos Macieira, em São Luís.

Os investimentos e mudanças fazem parte do processo de reestruturação da rede estadual de saúde, que resulta, dentre outras coisas, na regionalização do atendimento e na ampliação da cobertura assistencial. “Corrigimos desigualdades regionais de acesso e promovemos a integração de serviços de saúde. Dessa forma, garantimos atendimento perto de casa, evitamos deslocamentos para a capital e ainda protegemos a vida”, analisa o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

De 2015 a 2018, foram inaugurados hospitais nos municípios de Pinheiro, Caxias, Imperatriz, Santa Inês, Bacabal, Balsas, Chapadinha e Colinas. Além destes, também foram entregues o Hospital do Servidor e o Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO). Este último rapidamente tornou-se referência de atendimento, pois possibilitou assistência ágil aos traumatizados, inclusive de outros estados.

Na Rede de Atenção às Urgências, cuja finalidade é qualificar o acesso humanizado e integral aos usuários em situação de urgência e emergência nos serviços de saúde, de forma ágil e oportuna, os avanços incluíram a ampliação da oferta de atendimento com a implantação da UPA de Chapadinha; a entrega de 172 ambulâncias para os municípios e serviços próprios. Soma-se a isso a oferta de leitos de retaguarda e Unidades de Cuidados Intensivos nos hospitais Macrorregional Tomás Martins, em Santa Inês; Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, em Pinheiro; de Traumatologia e Ortopedia (HTO), em São Luís; Regional Dr. Everaldo Ferreira Aragão, em Caxias; Macrorregional Dra. Ruth Noleto, em Imperatriz; Geral de Chapadinha; e ampliação de 39 leitos no Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM).

Hospital Macrorregional de Imperatriz realiza atendimento de alta e média complexidade

O Governo do Maranhão, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), também reformou e equipou os hospitais de Cajari, Turiaçu e Ribamar Fiquene, entregues para os respectivos municípios para gestão municipal.

A reestruturação da rede estadual de saúde também contemplou a rede materno-infantil, com a implantação de leitos de UTI Materna na Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão; a reinauguração da Maternidade Nossa Senhora da Penha, em São Luís; entrega do Hospital Regional de Balsas e da Maternidade Humberto Coutinho, em Colinas; reforma do Hospital Regional Materno-Infantil de Imperatriz e do Hospital Regional Adélia Matos da Fonseca, em Itapecuru-Mirim.

Foi inaugurada, ainda, a Casa da Gestante, Bebê e Puérpera (CGBP) Dra. Eimar de Andrade Mello, em Imperatriz. Ainda nessa área, foram implantados os Centros Sentinela de Planejamento Reprodutivo na Maternidade Benedito Leite, em São Luís; na Maternidade Humberto Coutinho, em Colinas; e no Hospital Regional de Balsas. Os Centros Sentinela ampliaram o acesso das mulheres a métodos contraceptivos, à informação e à educação para a sexualidade.

As pessoas com deficiência também tiveram ampliado e qualificado o atendimento nos últimos quatro anos. A implantação do Ambulatório de Referência em Neurodesenvolvimento, Assistência e Reabilitação de Crianças (Ninar), da Casa de Apoio Ninar, assim como os serviços de Reabilitação Visual, do Transtorno do Espectro Autista e emprego da Talassoterapia no Centro Especializado em Reabilitação e Promoção da Saúde do Olho d’Água (CER Olho d’Água). No interior do estado, o Centro de Especialidades Médicas (CEM) em Barra do Corda passou a oferecer consultas em fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional, expandindo para a região os serviços de reabilitação física.

Polícia recupera R$ 45 milhões e prende mais 10 suspeitos de assaltar banco em Bacabal

O grupo estava no interior de um caminhão e com eles, armamento e munição de alto calibre, além da quantia de R$ 45.321.492

Dez suspeitos de integrar a quadrilha que assaltou instituição financeira em Bacabal serão transferidos para São Luís. Presos durante abordagem policial em Santa Luzia do Paruá, na madrugada desta terça-feira (4), o grupo estava no interior de um caminhão e com eles, armamento e munição de alto calibre, além da quantia de R$ 45.321.492.

O condutor do veículo está entre os presos, suspeito de integrar o bando. Três outros suspeitos foram mortos em confronto com a polícia. As informações foram repassadas pelo secretário de Estado de Segurança Pública (SSP-MA), Jefferson Portela, durante coletiva ocorrida nesta terça-feira na sede da SSP-MA, no bairro Vila Palmeira.

Na lista de itens apreendidos com os suspeitos estão 11 fuzis, incluindo um armamento com capacidade para derrubar aeronaves; duas metralhadoras calibre ponto 50, pistola e vários coletes à prova de bala, além de mais de 440 munições de lato calibre. Cerca de 30 pessoas integraram o bando que agiu no assalto ocorrido no dia 25 novembro, em Bacabal. Desde então, a SSP-MA deflagrou operação especial para prisão dos demais membros da quadrilha.

O grupo estava no interior de um caminhão e com eles, armamento e munição de alto calibre, além da quantia de R$ 45.321.492

Com os resultados desta fase da investigação, somam 15 os membros do grupo interceptados. A polícia já possui informações de todos os membros do grupo criminoso, segundo divulgado na coletiva. A operação segue com investigações individualizadas dos suspeitos, apoiadas em relatórios da operação e banco de dados nacional. Os integrantes do grupo são do Paraná, Tocantins, Sergipe, São Paulo e Salvador, onde seria a base de atuação da quadrilha.

“Foi uma atuação muito eficiente dos nossos homens da Polícia Militar, que tiveram firmeza contra um bando fortemente armado, neutralizando e prendendo todos os suspeitos. Contra o ataque do crime temos a repressão qualificada. Aqui tem governo, o sistema de segurança tem comando e os criminosos sentirão o peso da lei”, afirmou o secretário de Estado de Segurança Pública (SSP-MA), Jefferson Portela.

Na abordagem foram presos os paulistas Gelsimar Oliveira, Alexandre Moura, Wagner Cesar Oliveira, Robson César Pereira, José Eduardo Zacarias Barboni, Valdeir Carvalho dos Santos e Fábio Batista de Oliveira; os baianos George Ferreira Santos e Ricardo Santos Souza (que seria um dos mais perigosos do bando); e o paranaense Derli Luiz Gilioli. Morreram durante o confronto com a polícia: Silva Santos, Adenilson Moreira e Renan Santos dos Praseres, todos de São Paulo.

Os policiais mantêm cerco em pelo menos 10 municípios nas proximidades de Bacabal para prisão do restante da quadrilha. Durante a coletiva, o secretário Jefferson Portela afirmou que as investigações indicam que os demais membros da quadrilha permanecem no Maranhão.

Participaram da coletiva realizada nesta terça-feira, o delegado geral de Polícia Civil, Leonardo Diniz; o comandante geral da Polícia Militar, Jorge Luongo; e o delegado geral adjunto de Operações Policiais, André Gossain.

Polícia prende integrantes da quadrilha envolvida no assalto em Bacabal

Os suspeitos estavam dentro de um caminhão, em Santa Luzia do Paruá, quando foram surpreendidos durante uma abordagem policial

Na operação de busca a integrantes da quadrilha que realizou assalto em Bacabal, foram presos na madrugada desta terça-feira mais nove suspeitos; e outros três mortos foram em confronto com policiais.

Os suspeitos estavam dentro de um caminhão, em Santa Luzia do Paruá, quando foram surpreendidos durante uma abordagem policial.

O condutor do veículo está entre os presos e, com o grupo, a polícia encontrou armas de grosso calibre e dinheiro, que seria parte do roubo à agência bancária.

“Nosso efetivo está a postos e como já anunciamos, vamos prender os integrantes desse grupo criminoso. Eles não sairão impunes. A força policial do Maranhão deslocou equipes com treinamento de ponta e equipados para responder a qualquer investida destes criminosos e a ordem é prendê-los”, enfatizou o secretário de Estado de Segurança Pública (SSP-MA), Jefferson Portela.

Os suspeitos estavam dentro de um caminhão, em Santa Luzia do Paruá, quando foram surpreendidos durante uma abordagem policial

Entre as armas que estavam com os presos, duas metralhadoras calibre 50, pistola e vários coletes à prova de bala e 11 fuzis.

A quantia de dinheiro encontrada com os homens não foi revelada pela polícia.

A ação da Segurança Pública para captura dos membros da quadrilha está em curso, desde o momento do assalto, ocorrido dia 25 de novembro.

Policiais mantiveram cerca na cidade e nos arredores de pelo menos 10 municípios nas proximidades, a fim de impedir que a quadrilha saísse do Estado.

As equipes da Polícia Miliar ficam de prontidão nas cidades de Itapecuru, Vargem Grande, Coroatá, Caxias, Santa Inês, Pedreiras, Bom Jardim e outros municípios fronteiriços a Bacabal, até que todos os membros da quadrilha sejam presos.

Na primeira ação policial foram presos dois policiais – um do Piauí e outro do Maranhão – mais oito pessoas detidas, além de R$ 3,7 milhões recuperados.

Foram mortos em confronto com a polícia Edielson Francisco Lumes, o Dô ou Titi, irmão de Zé de Lessa, que chefiava o grupo nas ações; Warley dos Reis Souza, o Bombado, que é paraense; e Gean Martins Rocha, de Araguaina, no Tocantins.

Segundo as investigações, a quadrilha é a maior em assalto a bancos com atuação nos nove estados do Nordeste e chefiada por José Francisco Lumes, o Zé de Lessa, que comanda do Paraguai.

Cerca de 30 membros da quadrilha vieram para o Maranhão participar do assalto a Bacabal, segundo a polícia. A SSP-MA trabalha com apoio da Interpol, Centro de Controle da Aeronáutica, polícias dos Estados onde há atuação da quadrilha e também, forças policiais do Uruguai.

Polícia usa barreiras e aeronaves para cercar quadrilha que atacou banco em Bacabal

Resultado da ação policial, três envolvidos foram mortos em confronto com a polícia, diversas armas e munição de grosso calibre apreendidas

O policiamento especializado maranhense está de prontidão em pontos estratégicos de municípios próximos a Bacabal para interceptar e capturar os membros da quadrilha que assaltaram uma instituição bancária na cidade há dois dias. Militares do Comando de Operações de Sobrevivência em Área Rural (Cosar) realizam barreiras, revistas, utilizam aeronaves e monitoram vias e acessos ao longo de, pelo menos, sete municípios, na busca dos demais membros da quadrilha. O andamento das investigações foi informado durante coletiva de imprensa, na manhã desta terça-feira (27), por representantes da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-MA), na sede da SSP-MA, na Vila Palmeira.

Resultado da ação policial, três envolvidos foram mortos em confronto com a polícia, diversas armas e munição de grosso calibre apreendidas e oito pessoas detidas – destes dois policiais militares, sendo um do Maranhão e outro do Piauí. A polícia recuperou um total de R$ 3,7 milhões que estavam com populares e um policial. Todos serão interrogados. O assalto ocorreu na madrugada de domingo para segunda-feira, praticado por grupo especializado em assalto a bancos, originado na Bahia e com integrantes de todos os estados do Nordeste. A quantia subtraída ainda não foi divulgada pela instituição bancária.

Na coletiva, o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, ressaltou que não foi repassada à polícia qualquer informação da instituição financeira sobre recebimento de quantia em dinheiro bem maior que de costume, pois quando isso ocorre é montado esquema prévio de reforço da segurança. Portela lembrou que a SSP-MA mantém permanentemente no município um grupamento do Cosar – equipe formada por militares especializados nas operações em áreas de difícil acesso – e que utilizam armamento de alta tecnologia. A equipe é responsável por garantir a segurança e regularidade das ações em dias de pagamento. O secretário disse, ainda, que nenhuma agência de atendimento ao público foi atacada, mas, apenas a empresa ligada ao banco.

“Este policiamento é destacado para a cidade e pelo menos um dia antes dos pagamentos organiza as estratégias de ação para prevenir ocorrências. Não fomos informados pela instituição que chegaria montante maior que o habitual, de outra forma, a quadrilha não teria entrado na cidade e não teria cometido o assalto. O grupamento militar especializado estava no quartel, de prontidão, para suas atividades na data dos pagamentos. Se tivesse sido acionado, se anteciparia, por se tratar de maior volume financeiro”, enfatizou Portela.

A polícia maranhense já identificou todos os contatos da quadrilha no Maranhão e investiga a identidade dos demais integrantes da organização que participaram do assalto. “Os criminosos vieram com força para contrapor a polícia, mas não contavam com a técnica e exatidão das nossas equipes militares. A quadrilha permanece no estado e a ordem é cercar e não deixar ninguém sair. Vamos buscá-los onde estiverem”, garante o titular da SSP-MA, Jeferson Portela. Serão intimados a interrogatório representantes da transportadora de valores, da instituição financeira e as pessoas detidas, além de moradores que possam contribuir com a investigação.

Os militares do Cosar se distribuem em áreas mapeadas nas cidades de Itapecuru, Vargem Grande, Coroatá, Caxias, Santa Inês, Pedreiras, Bom Jardim e outros municípios fronteiriços a Bacabal. A polícia investiga como a quadrilha tinha informações sobre o transporte e guarda do dinheiro; se há participação de outros núcleos na ação; como abriram uma passagem do prédio do INSS da cidade para a instituição financeira sem serem notados; e como a quadrilha fortemente armada travessou nove estados sem ser interceptada.

Investigação

Na investigação em curso, dois policiais foram detidos. O militar piauiense André dos Anjos de Souza, que foi detido flagrado levando dinheiro deixado pelo bando, e que já foi encaminhado à Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic); e o soldado do Corpo de Bombeiros maranhense, Luís Gustavo Lima Mendes, que foi detido em flagrante após devolver R$ 5 mil.

A SSP-MA trabalha com apoio da Interpol, Centro de Controle da Aeronáutica, polícias dos Estados onde há atuação da quadrilha e, também, forças policiais do Uruguai. Portela afirmou que não é comum essa modalidade de assalto no Maranhão, conhecida como Novo Cangaço – comparado ao bando de Lampião quando as quadrilhas agem com grande violência e terrorismo. O secretário lembrou que as seis grandes quadrilhas que tentaram atacar instituições financeiras no Maranhão com essa modalidade de assalto foram impedidas. “Todos foram presos e os casos solucionados”, reafirma Portela.

“Se o ataque é letal, a resposta tem que ser letal. O Estado não pode ficar nas mãos dos bandidos. Os policiais que atenderam essa ocorrência foram guerreiros, técnicos e serão destacados por merecimento”, enfatizou Jeferson Portela.

Também participaram da coletiva o comandante-geral da Polícia Militar do Maranhão, coronel Jorge Luongo; o delegado geral de Polícia Civil, Leonardo Diniz; o subcomandante da PM, coronel Pedro Ribeiro; e o adjunto da SSP-MA, Saulo de Tarso.

Quadrilha interestadual

Segundo a investigação, a quadrilha é da Bahia, possui 78 membros e é a maior em assalto a bancos do Nordeste. Tem interligação nos nove estados da região e ramificações no Uruguai, onde vive o líder do grupo identificado como José Francisco Lumes, o Zé de Lessa, considerado de altíssima periculosidade.

Foram mortos em confronto com a polícia Edielson Francisco Lumes, o Dô ou Titi, irmão de Zé de Lessa, que chefiava o grupo nas ações; Warley dos Reis Souza, o Bombado, que é paraense; e Gean Martins Rocha, de Araguaina, no Tocantins. Pelo menos 30 membros da quadrilha vieram para o Maranhão participar do assalto a Bacabal, segundo a polícia.

Quem tiver informações sobre o caso pode colaborar com a polícia entrando em contato pelo telefone: 0300-313-5800; ou Disque Denúncia: 9-9224-8660 (Whatsapp).

Polícia recupera R$ 3 milhões após combater bandidos de outros Estados em Bacabal

Dezenas de blocos de dinheiro foram recuperados pela polícia em Bacabal — Foto: Erisvaldo Santos/TV Mirante

A polícia recuperou até agora cerca de R$ 3 milhões que estavam num prédio atacado em Bacabal por uma quadrilha de criminosos de outros Estados. O alvo dos bandidos foi um prédio do Banco do Brasil. A busca pelos fugitivos continua.

Durante a ofensiva dos criminosos, a Polícia Militar reagiu – com armamentos que incluíam fuzis – e conseguiu expulsar a quadrilha do município.

Três suspeitos morreram no confronto com os policiais. Duas pessoas estão presas sob suspeita de ligação com o roubo.

O secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, diz que nenhuma das agências bancárias de Bacabal foi atingida por explosões. O alvo foi um setor do Banco do Brasil que faz coleta de dinheiro.

De acordo com Portela, a instituição ainda não disse qual o valor levado pela quadrilha.

Após a ofensiva dos criminosos, moradores entraram no prédio para tentar pegar as cédulas de dinheiro que ficaram no chão. “Recuperamos R$ 3 milhões de gente que não estava envolvida com a ação”, diz o secretário. Sete pessoas foram presas nessa condição. Outros R$ 200 mil foram encontrados nesta segunda-feira com mais moradores.

Cerco

Portela frisou que diversos efetivos foram deslocados para Bacabal, incluindo forças especiais de São Luís: “Fizemos um imenso cerco, que teve por base as cidades de Itapecuru, Vargem Grande, Coroatá, Caixas e o entorno de Bacabal”.

“Avançamos muito hoje no que se refere aos dados de envolvidos com essas ações”, contou o secretário. Parte da quadrilha é da Bahia e do Tocantins.

“Vamos providenciar o alcance da lei penal para todos os envolvidos. Garanto que vamos prender todos os envolvidos, como fizemos em 100% dos casos. Somos o único Estado do Brasil a ter 100% de resolução de assaltos a bancos e 100% dos envolvidos capturados. Vamos identificar e prender todos os envolvidos”, disse Portela.

“PM praticou ato de bravura” ao expulsar quadrilha de Bacabal, diz Jefferson Portela

Os policiais estavam armados com fuzis e, no confronto, três suspeitos foram mortos.

O secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, classifica de “ato de bravura” a pronta reação da Polícia Miltar à ação de uma quadrilha de criminosos de outros Estados em Bacabal, na noite deste domnigo (25). O alvo dos bandidos foi uma agência do Banco do Brasil.

“De imediato, todos nós, a noite toda, acompanhamos nossos policiais, que são homens que praticaram atos de bravura”, diz Jefferson.

Os policiais estavam armados com fuzis e, no confronto, três suspeitos foram mortos. Até o início da manhã desta segunda-feira, dois suspeitos tinham sido presos.

“Os policiais partiram para cima, neutralizaram definitivamente três criminosos e isso deu um recado claro para eles. Viram que a força letal também estava sendo usada contra eles. Por isso essa fuga estabanada deles para todos os lados”, acrescenta o secretário.

Busca pelos fugitivos

De acordo com Portela, há informações de que veículos dos suspeitos passaram em fuga por cidades da região. Os batalhões da região estão interceptando e buscando esses suspeitos.

“Vamos buscar um por um, como já fizemos em 100% dos casos de roubo a banco. Somos o Estado que tem 300 assaltantes de banco presos e 100% dos casos elucidados com prisões ou neutralizações de bandidos”, afirma Portela.

O secretário acrescenta que “a ordem aqui no Estado do Maranhão, em nome da lei, é usar a força para defender o cidadão. Iremos buscar todos eles estejam em qualuer lugar do planeta Terra”.

Outras prisões

Após a ação da quadrilha, algumas pessoas tentaram pegar cédulas de dinheiro que ficaram espalhadas pelo chão. “Tentaram se aproveitar de uma situação de crise, criando mais problema para a polícia, que já tinha que combater os próprios assaltantes”, conta Portela.

“Nessa condição, foram sete pessoas presas, inclusive um soldado da PM do Piauí, armado no local. Ele será investigado profundamente para saber se só praticou esse ato de querer levar vantagem ou se ele fez algum trabalho prévio de cobertura para a quadrilha.”

Novo cangaço

Dos três suspeitos mortos no confronto, um é de Tocantins, um é da Bahia e um é do Maranhão. O baiano era irmão do maior chefe de quadrilha de criminosos violentos da Bahia.

“Portanto, são bandidos da Bahia associados a bandidos do Tocantins e a bandidos daqui para praticar essas ações. É uma modalidade conhecida como novo cangaço, que usa extrema violência e busca matar policiais. É uma modalidade que não vamos permitir aqui no Estado do Maranhão; e isso custará muito caro para eles”, afirma Jefferson Portela.

Governador Flávio Dino fala sobre assalto em Bacabal

A ação criminosa aconteceu por volta das 22h e os bandidos estavam fortemente armados

O governador Flávio Dino (PCdoB) usou suas redes sociais, nas primeiras horas desta segunda-feira (26), para manifestar-se sobre os assaltos ocorridos na cidade de Bacanal na noite de domingo (25).

“Sobre ações de quadrilha em Bacabal, informo que a Polícia adotou todas as providências cabíveis, inclusive com deslocamento de efetivo de cidades vizinhas. O Comandante-Geral da PM está na região. Os resultados da ação policial serão divulgados pela manhã”, escreveu Flávio.

A ação criminosa aconteceu por volta das 22h e os bandidos estavam fortemente armados. Durante a ação, os criminosos atacaram o quartel do 15º Batalhão da Polícia Militar e também a Delegacia Regional de Polícia Civil.

“Banco do Brasil em Bacabal foi atacado por quadrilha não sediada no Maranhão. Pessoas e veículos de vários Estados. Polícia do Maranhão reagiu e continua em campo. Há criminosos mortos, feridos e presos. Secretaria de Segurança vai divulgar balanço quando ações forem concluídas”, informou o governador.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública emitiu uma nota sobre o ocorrido.

Veja a nota:

Sobre a ação dos criminosos em Bacabal, iniciada na noite deste domingo (25), a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informa que foram deslocadas várias equipes das polícias Civil e Militar para o município e cidades vizinhas. Três suspeitos, um deles do Tocantins, foram mortos em confrontos com as forças policiais. Até o início da manhã desta segunda-feira, dois suspeitos foram presos. A Polícia está estudando a conexão dos envolvidos com quadrilhas de outros estados.

Quadrilha de assaltantes rouba banco na cidade de Bacabal

A ação criminosa aconteceu por volta das 22h e os bandidos estavam fortemente armados

Bandidos assaltaram, na noite de domingo (25), uma agência do Banco do Brasil na cidade de Bacabal. Os assaltantes ainda incendiaram viaturas e entraram em confronto com a polícia. Três bandidos foram mortos no confronto com a polícia e um suspeito foi preso. A polícia ainda prendeu duas pessoas que entraram na agência bancária para pegar cédulas que foram deixadas durante o crime.

A ação criminosa aconteceu por volta das 22h e os bandidos estavam fortemente armados. Durante a ação, os criminosos atacaram o quartel do 15º Batalhão da Polícia Militar e também a Delegacia Regional de Polícia Civil.

A ação criminosa aconteceu por volta das 22h e os bandidos estavam fortemente armados

De acordo com a polícia, os bandidos atravessaram veículos sobre as pontes que ficam entre o Rio Mearim e o Igarapé do Bambu, que fica na saída da BR-316. Veículos foram colocados no meio dessas pontes e foram incendiados. Carretas também foram atravessadas no meio de ruas da cidade e em trechos da BR-316 que corta o município de Bacabal.

A polícia diz que os bandidos ficaram na cidade por cerca de duas horas. Ao fugirem, os bandidos levaram vários reféns e eles foram sendo liberados ao longo da noite.

Policiais da Polícia Civil e Militar das regiões do Vale do Pindaré e Mearim se deslocaram para Bacabal com o intuito de capturar e prender os bandidos. O valor levado da agência bancária pelos bandidos ainda não foi informado pela instituição.

Edvan Brandão é eleito prefeito de Bacabal

Com a eleição de Edvan Brandão, o município de Bacabal encerra uma longa novela de instabilidade política

O ex-presidente da Câmara Municipal, Edvan Brandão (PSC), foi eleito neste domingo (28) prefeito de Bacabal para os próximos dois anos. O candidato teve 23.355 votos, o que corresponde a 50,49% dos votos válidos contra 20.817 votos do segundo colocado, César Brito (PPS), que ficou com 45% dos votos.

Edvan Brandão tem 44 anos, é vereador e concorreu à prefeitura pela coligação “Bacabal em primeiro lugar”. Por ser o presidente da Câmara Municipal, ele atualmente é prefeito interino do município, após a cassação do ex-prefeito Zé Vieira (PP) e do vice, Florêncio Neto (PHS).

Exatos 58.494 eleitores estavam aptos a votar neste domingo, em Bacabal. Além de Edvan Brandão e César Brito (PPS), disputaram a eleição suplementar Luizinho Padeiro (PSB), que obteve 877 votos, Giselle Velloso (PR), que ficou com 681 votos e Professor Maninho (PRB) que teve 529 votos.

Com a eleição de Edvan Brandão, o município de Bacabal encerra uma longa novela de instabilidade política que enfrentava após várias mudanças no executivo municipal nos últimos dois anos.