Polícia do Maranhão frustrou ação de assaltantes em Bacabal…

Polícia do Maranhão evitou o que seria um grande assalto em Bacabal

Diferente do que propagaram afoitos blogueiros “barrigudeiros”, na ânsia de “furar” sabe-se lá quem, a ação da Polícia Militar do Maranhão fez foi evitar o que poderia ter sido um grande assalto à Proseguir, uma empresa espanhola de transporte de valores que se instalou há pouco tempo no município, na noite de terça-feira (03).

As equipes de serviço frustraram o que poderia ser o maior assalto a banco do Estado, uma vez que os bandidos tinham plano de roubar a Prosseguir. Os policiais, que estavam de folga se voluntariaram para dar apoio à equipe que trabalhava,  em desvantagem numérica. Um exemplo de companheirismo que tanto se prega e não vive.

A cidade de Bacabal estava em pânico, mas esses homens e mulheres destemidos protegeram a população. Que sirva de exemplo às outras unidades..

A Polícia Militar do Maranhão confirmou, às primeiras horas da madrugada de hoje (04), que as explosões ocorridas à noite passada na BR-316, em Bacabal, não foram contra uma viatura policial e sim contra duas caminhonetes Hilux da própria quadrilha que iria realizar um grande assalto naquela cidade contra a Prosegur, uma empresa espanhola de transporte de valores que se instalou há pouco tempo no município.

“Provavelmente eles destruíram os próprios veículos para não deixar vestígios”, disse o comandante da PMMA, coronel Pereira, em contato com o Jornal Pequeno.

Com a chegada da Prosegur em Bacabal e ciente de assaltos de grandes proporções praticados recentemente contra a empresa internacional em Marabá e Redenção, no Pará, o comandante da PMMA instalou em Bacabal uma base do COSAR (Comando de Operações e Sobrevivência em Área Rural), que, além de proporcionar mais segurança na região, estaria apta a enfrentar esse tipo de situação.

Abordagem e troca de tiros – Passava das 20h00, quando, nas imediações do Motel Confidence, na BR-316, policiais bacabalenses fizeram uma abordagem a uma caminhonete Hilux suspeita. Os integrantes do veículo reagiram e houve troca de tiros. Em instantes, chegaram mais três Hilux com mais homens fortemente armados, o que obrigou os policiais, em desvantagem e praticamente sitiados, a abandonarem a viatura e a se protegerem no matagal.

Na troca de tiros, a viatura da polícia ficou crivada de balas. Com a chegada de reforço, os policiais que haviam deixado a viatura foram resgatados e os bandidos, antes de fugir em duas das caminhonetes, explodiram as duas outras, utilizando granadas ou dinamite

Segundo o comandante da PM, mais de 30 homens da polícia estavam na área, ontem, à noite, sob o comando do tenente Coronel Jurandir, comandante do 15º Batalhão de Polícia Militar de Bacabal, tentando capturar o bando, que abandonou a área em duas caminhonetes. Ainda ontem à noite, o coronel Pereira deslocou para Bacabal integrantes do CTA (Centro Tático Aéreo), por terra, e da COI (Companhia de Operações Especiais), para reforçar o policiamento nas buscas aos bandidos.

No último contato com o JP, já à madrugada desta quarta-feira (04), o coronel Pereira informou que a explosão das duas caminhonetes dos bandidos abriu uma verdadeira cratera no local.

BAIXA NO GRUPO SARNEY! Zé Vieira será empossado em Bacabal…

Zé Vieira assumirá a Prefeitura

Reviravolta. O prefeito eleito de Bacabal, Zé Vieira (PR), será definitivamente empossado neste domingo, 01, no cargo do executivo municipal. A posse do mesmo estava condicionada à decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que atacou representação representação do ex-deputado e garantiu o mandato.

O ex-prefeito e também ex-deputado teve o mandato questionado pelo adversário, o deputado estadual Roberto Costa (PMDB), devido a uma condenação já transitada em julgado por improbidade administrativa.

No último dia 21, a defesa de Zé Vieira ajuizou, junto ao Tribunal Superior Eleitor (TSE), tutela provisória de urgência antecipada com pedido liminar a fim de que fosse determinada a diplomação do prefeito e vice-prefeito de Bacabal/MA, eleitos nas eleições 2016, com atribuição de efeito suspensivo ao Recurso Especial Eleitoral protocolizado nos autos do RE nº 187- 25.2016.6.10.0013/MA – Registro de Candidatura, perante o Tribunal Regional do Maranhão, até decisão definitiva pelo TSE, onde figuram como recorridos o Ministério Público Eleitoral e a Coligão “Bacabal Rumo ao Futuro”, formada pelos partidos PMDB, PSDB, PV, DEM, PDT, PT, PMB, PSB e REDE.

Na justificativa ao pedido, os advogados de Zé Vieira alegaram que a coligação adversária vinha apresentando recursos para evitar que o caso chegasse TSE.

Ao todo, há seis condenações contra Zé Vieira junto ao Tribunal de Contas da União transitadas em julgados, além de outra do Tribunal de Justiça, todas por improbidade administrativa.

Polícia prende casal proprietário da El Berite e operação é encerrada com nove prisões

Cúpula da Segurança fez um balanço da operação

Cúpula da Segurança fez um balanço da operação

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSPMA) apresentou, em coletiva à imprensa nesta quinta-feira (26), as duas últimas pessoas presas pela operação El Berite II, que investigou desvio de recursos públicos em Bacabal para pagamento de agiotas. O casal Charles da Silva Viegas e Maria José Viegas – proprietários da empresa El Berite, que distribuía o dinheiro desviado – foi preso em São Paulo (SP), em ação conjunta entre as polícias civis do Maranhão e de São Paulo.

A operação foi concluída com a prisão preventiva de nove pessoas envolvidas. Durante a entrevista, os delegados também anunciaram a prisão do ex-secretário de Finanças de São Mateus, Washington de Oliveira, por tentativa de peculato no município.

A prisão do casal foi articulada pela Polícia Civil do Maranhão e operacionalizada pela Polícia Civil de São Paulo. Charles e Maria José Viegas já tinham residência estabelecida na capital paulista e eram alvo da investigação, que os localizou e prendeu. Eles responderão, dentre outros crimes, por lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e ocultação de bens. A investigação constatou que a empresa El Berite, que nomeia a operação desencadeada pela Seccor, desviou R$ 4,5 milhões e pulverizou o dinheiro para agiotas, servidores públicos e vereadores. A empresa recebia recursos públicos sem qualquer tipo de contrato com a Prefeitura de Bacabal.

De acordo com o presidente da Comissão de Agiotagem, delegado Roberto Fortes, a última etapa da operação conclui um dos 42 inquéritos iniciados ainda em 2012, com a Operação Detonando. Naquela ocasião, a Polícia localizou vasta documentação e cheques de prefeituras no estouro de cofre na casa do pai do agiota Gláucio Alencar, José Miranda.

Este mês, a Operação El Berite II já havia prendido mais sete pessoas: o ex-prefeito de Bacabal, Raimundo Lisboa, e dois de seus auxiliares na gestão municipal, o ex-tesoureiro, Gilberto Ferreira, e o ex-secretário municipal Aldo Araújo de Brito, além de Josival Cavalcanti, conhecido como agiota pelo apelido de Pacovan, e sua esposa Edna Pereira; e Eduardo José Barros Costa, conhecido como Eduardo DP ou Imperador.

O agiota Gláucio Alencar foi alvo do sétimo mandado de prisão, acusado de ter recebido dinheiro advindo do esquema, mas já estava preso por ser o mandante do assassinato do jornalista Décio Sá. Ao todo, 17 pessoas foram indiciadas na Operação El Berite II.

Também participaram da coletiva de imprensa o delegado geral da Polícia Civil do Maranhão, Augusto Barros, e o superintendente da Seccor, Lawrence Pereira.

Operação São Mateus

O delegado Leonardo Bastian, que integra a Seccor, informou que o ex-secretário de Finanças de São Mateus e contador do Município, Washington José Oliveira Costa, também teve prisão preventiva cumprida em operação de combate à corrupção no município. Dois cheques no valor de R$ 110 mil, com a assinatura dele, haviam sido apreendidos antes do saque.

Durante o interrogatório, o contador assumiu ter dado os cheques a Josival Cavalcante Silva, o Pacovan, que teria exigido o pagamento de uma dívida pessoal de Washington com cheques da Prefeitura de São Mateus. Washington de Oliveira e Pacovan foram indiciados por tentativa de peculato.

Polícia Civil volta a agir contra a agiotagem no Maranhão e prende de novo ex-prefeito de Bacabal e cia…

Presos teriam desviado R$ 4.500.000,00 (quatro milhões e meio de reais) dos cofres públicos, segundo a Polícia

Foto Jornal Pequeno: Raimundo Lisboa já havia sido preso na primeira etapa da operação. Volta à prisão preventiva

Foto Jornal Pequeno: Raimundo Lisboa já havia sido preso na primeira etapa da operação. Volta à prisão preventiva

A Polícia Civil do Maranhão voltou a agir contra a agiotagem no Estado e, na manhã desta quarta-feira (18), deflagrou a operação  “El Berite II”, onde prendeu, preventivamente, o ex-prefeito de Bacabal, Raimundo Lisboa; o agiota Josival Cavalcanti, conhecido por Pacovan, e sua esposa Edna Pereira;  Eduardo José Barros Costa, conhecido por Eduardo DP, mas que se intitula Eduardo Imperador; além de Aldo Araújo de Brito, ex-secretário municipal de Bacabal, e Gilberto Ferreira, ex-tesoureiro.
Segundo a Polícia Civil, os presos são responsáveis por desvios de aproximadamente RS 4.500.000,00 (quatro milhões e meio de reais) dos cofres públicos. Eles já haviam sido presos em uma outra etapa do combate à agiotagem este ano.

Em maio deste ano, o ex-prefeito de Bacabal, Raimundo Lisboa, já havia sido preso temporariamente na primeira fase da operação ‘El Berite’, como desdobramento da ‘Operação Detonando’, realizada em 2012 após o assassinato do jornalista Décio Sá. Raimundo Lisboa foi prefeito do município entre 2004 e 2012 e presidente da Federação dos Municípios do Maranhão (Famem). Agora, a prisão do ex-prefeito é preventiva (sem prazo para terminar).

O agiota Gláucio Alencar Pontes Carvalho, preso desde 23 de abril de 2012 – acusado de ser um dos mandantes do assassinato do jornalista Décio Sá, em abril de 2012, e por encabeçar uma quadrilha que praticava agiotagem em prefeituras no Maranhão –, também teve a prisão decretada pela Justiça.

Aldo Araújo também já havia sido preso na El Berite 1, em maio, que investigou especificamente desvios de recursos públicos na construção da chamada Estrada do Leite, em Bacabal, pela empresa El Berite Construções, Incorporações e Empreendimentos Ltda.

Agiotagem em Arari

No início deste mês de novembro, a Polícia Civil deteve também o ex-prefeito de Arari, José Antônio Nunes Aguiar, conhecido pelo apelido de ​Mindubim, foi detido,  em operação da Superintendência de Combate à Corrupção (Seccor) , após o cumprimento de três mandados de busca e apreensão, dois executados em Vitória do Mearim e um na capital São Luís.

A ação é desdobramento das investigações relacionadas às centenas de cheques administrativos de prefeituras, assinados por prefeitos e ex-prefeitos, encontrados com o agiota Gláucio Alencar, preso como mandante do assassinato do jornalista Décio Sá, cujo blog denunciava a rede de corrupção que desviou milhões de reais dos cofres de diversos municípios maranhenses.

Segundo o superintendente da Seccor, delegado Lawrence Melo Pereira, entre os cheques apreendidos havia vários de emissão da Prefeitura de Arari de 2005 e 2006, quando Nunes Aguiar comandou a administração municipal, com valores que variam de R$ 12 mil a R$ 102 mil, além de cheques em branco.

PT de Bacabal realiza encontro municipal

O deputado estadual Zé Inácio participou do evento político

O deputado estadual Zé Inácio participou do evento político

O PT de Bacabal realizou, no último domingo (24), o V Congresso Municipal. Por contar com representantes de vários municípios, o evento foi considerado  um encontro regional. Estiveram presentes o deputado estadual Zé Inácio (PT), lideranças locais, de Pedreiras, Lago da Pedra, São Luís Gonzaga, Dom Pedro, Vitorino Freire, Conceição do Lago Açu e Bom Lugar.

O parlamentar destacou que a realização de encontros como este fortalece o partido municipal, fazendo com que todos tenham um alinhamento político. “Os encontros municipais servem para se ter unidade, visando pautar as lutas em defesa do município e do nosso próprio partido”, disse.

O evento é um preparatório para o Encontro Estadual que tem como objetivo analisar a conjuntura política nacional e estadual, as ações do governo e a organização partidária. O mesmo irá acontecer 29 e 30 em São Luís, na Assembleia Legislativa.

Polícia prende mais quatro suspeitos de agiotagem, entre eles um ex-prefeito de Bacabal

Operação prendeu suspeitos de crime de agiotagem

Operação prendeu suspeitos de crime de agiotagem

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta terça-feira (19), mais uma operação no combate ao crime de agiotagem nas prefeituras do Maranhão. Desta vez, o alvo foi a prefeitura de Bacabal. Ao todo, foram expedidos cinco mandados de prisão temporária e uma por condução coercitiva.

Na ação, foram presos o ex-prefeito Raimundo Nonato Lisboa, além de Francisco de Jesus Silva Soares, Manoel Moura Macedo e Aldo Araújo de Brito. Um dos suspeitos continua foragido. Também foi cumprido um mandado de condução coercitiva em desfavor de Maria do Carmo Xavier. Todos suspeitos de envolvimento no crime de agiotagem em Bacabal. Eles foram conduzidos à Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC).

A operação deflagrada nesta terça-feira (19) foi denominada ‘El Berite’, nome hebraico, que significa deus de concreto, em alusão a uma das empresas usadas para desviar recursos públicos. A ação é mais uma etapa no combate ao crime de agiotagem envolvendo prefeituras do Maranhão. Esta é a terceira operação desencadeada no mês de maio e a quarta do ano de 2015.

De acordo com o delegado geral da Polícia Civil, Augusto Barros, a operação El Berite é mais uma etapa no combate à agiotagem no Maranhão, envolvendo várias empresas, inclusive de construção civil. “As operações são parte da política de combate à corrupção do governo Flávio Dino. Nosso objetivo é responsabilizar gestores, ex-gestores públicos e particulares que formam quadrilhas especializadas em fraudar processos licitatórios e desviar recursos públicos”, pontuou.

No dia 5 de maio foram deflagradas as operações ‘Morta-Viva’ e ‘Maharaja’, envolvendo as prefeituras dos municípios de Marajá do Sena, Bacuri e Zé Doca, que culminou com as prisões do prefeito de Bacuri, Richard Nixon Monteiro dos Santos; o prefeito e o ex-prefeito de Marajá do Sena, Edvan Costa e Perachi Roberto Moraes, respectivamente; o contador da Prefeitura de Marajá do Sena, José Epitácio Muniz Silva, o Cafeteira; e Josival Cavalcanti da Silva, o Pacovan, apontado como agiota nas investigações

A 1ª operação deflagrada neste ano no combate ao desvio de recursos públicos ocorreu no dia 31 de março, denominada ‘Imperador’. A ação culminou com a prisão temporária da ex-prefeita de Dom Pedro, Arlene Barros; e do filho dela, Eduardo Barros, apontado nas investigações como o líder do grupo.

E seguem as convenções pelo Maranhão…

PROS oficializou apoio a Roberto Rocha e Flávio Dino

PROS oficializou apoio a Roberto Rocha e Flávio Dino

Em Bacabal, o Partido Republicano da Ordem Social (PROS) confirmou, neste sábado (21), aliança com os pré-candidatos Flávio Dino (PCdoB), Carlos Brandão (PSDB) e Roberto Rocha (PSB), respectivamente ao governador, vice e senador.

O encontro oficializou o nome de três deputados federais e um estadual que disputarão o processo eleitoral de outubro. O ato reuniu lideranças políticas, dirigentes de partidos e representantes das outras oito legendas do campo oposicionista que declararam apoio à pré-candidatura de Flávio Dino — PTC, PPS, PSDB, PSB, PCdoB, Solidariedade, PP e PDT.