Governador Flávio Dino desmente boatos sobre o não pagamento de aposentados e pensionistas

Em entrevista, nesta quinta-feira (8), o governador Flávio Dino (PCdoB) desmentiu as informações difundidas pela oposição de que o governo do Estado não honraria com os pagamentos dos aposentados e pensionistas do Maranhão. Flávio Dino salientou que o desequilíbrio dos sistemas previdenciários já se arrasta há algumas décadas e que essa questão é um problema nacional e não somente do Maranhão.

“Isso faz com que, permanentemente, você precise fazer um esforço, em primeiro lugar de financiamento dos próprios sistemas previdenciários, isso está em debate em nível nacional já em algum tempo; e de outro lado garantir as condições para que o tesouro possa suprir os sistemas previdenciários no caso dos déficits que eles ao longo do tempo. Isso vem se verificando já em vários estados”.

O governador tranquilizou os aposentados e afirmou que “as medidas estão sendo tomadas de gestão financeira para garantir a recuperação do Fundo dos aposentados, em razão desse déficit financeiro que ele já tem há quase uma década no Maranhão”.

Flávio Dino afirmou que é preciso garantir a capacidade do Tesouro do Estado, que é o principal patrimônio para a garantia dos sistemas previdenciários. “Algumas pessoas não sabem, mas a maior parte do financiamento da previdência é feita pelo próprio tesouro estadual. Porque a contribuilao patronal, do estado, é duas vezes maior que a contrinuição dos servidores. Então a questão central, longe de espalhar terrorismo, demagogia, maldade contra aposentados é você ter a capacidade de fazer uma boa gestão fiscal, no que se refere ao equilíbrio de receitas e despesas, para que o tesouro tenha a capacidade de pagar suas principais obrigações, aí obviamente incluso o pagamento de aposentados e pensionistas. De modo que não há nenhum risco iminente de interrupções de pagamento”.

Por fim, o governador afirmou que esses boatos são uma maldade de uma pequena luta política para tratar de modo irresponsável um tema que é nacional e é um tema muito sério. “Nós estamos cuidando com a seriedade que temos para garantir a continuidade dos direitos de todas as pessoas”, concluiu Flávio.

PF poderá investigar boato sobre cancelamento do Enem

Agência Brasil

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse que a Polícia Federal (PF) poderá investigar a disseminação do boato a respeito de um suposto cancelamento do Enem. Para que a PF entre no caso, basta que haja a apresentação de uma denúncia. “Se houver a reclamação, sim [a PF investigará]. Não podemos fazer a reclamação de ofício. É preciso que aquele que se sentir atingido, faça a solicitação à polícia ou à Justiça e aí as providências serão tomadas”.

De acordo com o ministro, não há anonimato em redes sociais. “Não cometam irresponsabilidades em rede social. Porque se cometer e isso for um crime, não tenha dúvida que vamos achar quem cometeu isso. Não há impunidade”.

Segundo nota divulgada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), circula nas redes sociais uma imagem falsa, simulando uma notícia do G1, informando que as provas do Enem 2018 foram canceladas após suspeitas de fraudes nas regiões Norte e Nordeste. O instituto já desmentiu o boato.

Balanço preliminar

O ministro da Segurança Pública conversou com a imprensa após reunir-se com o presidente Michel Temer, o ministro da Educação, Rossieli Soares; e a presidente do Inep, Maria Inês Fini. Segundo Jungmann, não foram registrados problemas na realização do exame até a divulgação do balanço, por volta das 14h30. “Alguns lugares com falta de energia e problemas de água, em decorrência da chuva. Em todo o país, o Enem transcorre com a mais absoluta tranquilidade e segurança e espero que assim seja”.

As provas estão sendo realizadas em 10.718 locais de aplicação, em 1725 municípios.

Temer falou rapidamente com a imprensa após a reunião e parabenizou os organizadores pelo tema da redação. “Até o momento em que se deu o início dos trabalhos absolutamente nenhuma falha. Cumprimentei os organizadores pelo título da prova [redação]. Trata das notícias falsas, é um tema atualíssimo”, disse Temer. O tema da redação deste ano é “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”.

Deputada Mical Damascena desmente boatos e confirma apoio a Bolsonaro

Mical Damasceno (PTB) desmentiu boatos de que teria mudado seu posicionamento em relação à disputa presidencial

A deputado estadual eleita Mical Damasceno (PTB) desmentiu boatos de que teria mudado seu posicionamento em relação à disputa presidencial. Ela participou de um evento na segunda-feira (22) em que o governador Flávio Dino (PCdoB) agradeceu sua vitória no primeiro turno.

O evento, como a própria deputada informa em nota, não tinha nenhuma relação com a eleição presidencial. Veja a nota:

Nota oficial

Eu, Mical Damasceno (PTB), Deputada Estadual eleita, reitero meu total apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Sigo firme no projeto estabelecido pela nossa convenção (CEADEMA/CGADB), através do nosso pastor Pedro Aldi Damasceno.

A informação dada que apoiamos o candidato Haddad não corresponde à qualquer decisão deliberada por mim.

Esclareço ainda que na última segunda-feira (22), participei de uma confraternização, a convite do Governador Flávio Dino, que na ocasião foi realizado um ato de boas vindas aos eleitos e de agradecimento pelo apoio ao seu projeto de reeleição ao Governo do Maranhão, não tendo qualquer relação com a eleição presidencial.

Como democrata, o Governador Flávio sempre respeitou a nossa decisão em apoiar o presidenciável e que mantemos um bom relacionamento, independentemente de posições divergentes quanto ao pleito nacional.

Seguimos firmes em favor de Bolsonaro, na certeza que suas propostas são as melhores para o Brasil, em defesa da família e dos princípios cristãos.

Viana, 23 de outubro de 2018
Mical Damasceno

“Todos pelo Maranhão” repudia boatos e falsificação de certidão do TSE contra Flávio Dino

CERTIDÃO CORRETA

Certidão de quitação eleitoral — Tribunal Superior Eleitoral - Flávio-1

A coligação “Todos pelo Maranhão” concedeu coletiva à imprensa, na noite desta sexta (03), repudiando ações de terrorismo eleitoral com o objetivo de prejudicar o resultado das eleições no próximo domingo (05). Os coordenadores esclareceram que encaminharam denúncia à Polícia Federal e ao Tribunal Superior Eleitoral pedindo investigações sobre a origem da falsa certidão que circula contra Flávio Dino.

Durante a coletiva, os coordenadores da coligação “Todos pelo Maranhão” reiteraram que a candidatura de Flávio Dino “não tem nenhum tipo de questionamento e que, portanto, ele está apto a participar do pleito eleitoral”.

Para o presidente estadual do PCdoB, Márcio Jerry, a eleição deve ser baseada em princípios legais e éticos. “Infelizmente, ainda temos que convocar a imprensa para registrar nosso repúdio a esse tipo de prática política. Eleição não é um jogo de vale-tudo e tem regras, que devem ser seguidas e respeitadas”, frisou.

“Um crime em cima de outro crime”, disse ainda Márcio Jerry ao falar sobre a falsificação do documento do TSE e sobre a distribuição de panfletos apócrifos que tentam influenciar o eleitor contra Flávio Dino.

Ao falar sobre o compromisso da Coligação Todos pelo Maranhão com a verdade e a ética na disputa eleitoral, o coordenador e deputado Marcelo Tavares confirmou o empenho para que todos os crimes sejam esclarecidos.

VEJA A ÍNTEGRA DA NOTA DIVULGADA

A coligação Todos pelo Maranhão (PCdoB, PP, PSDB, PPS, PTC, PSB, PROS e SD) repudia de forma veemente a tentativa de manipulação da opinião pública para tentar reverter o resultado das urnas no próximo domingo (05).

Muito atrás nas pesquisas, a coligação “Pra Frente Maranhão”, que defende a candidatura de Lobão Filho (PMDB), criou um verdadeiro terrorismo eleitoral com base em acusações falsas contra o candidato Flávio Dino (PCdoB).

Além de incluir Flávio Dino em áudio ilícito em que o candidato de nada é acusado, iniciou-se na manhã desta sexta (03) uma onda de boataria por todo o Maranhão. Panfletos apócrifos, boatos de internet e carros de som com mensagens falsas circulam no interior do estado com informações inverídicas.

O mais grave, no entanto, é a falsificação de documento público em nome do Tribunal Superior Eleitoral feito com o intuito de prejudicar Flávio Dino. A falsificação de documentos públicos é um grave crime previsto no Código Penal no artigo 297, com pena de 2 a 6 anos de reclusão e multa. Informamos que o caso foi levado ao conhecimento da Polícia Federal pelo deputado estadual Marcelo Tavares na tarde desta sexta-feira e ao Tribunal Superior Eleitoral(TSE).

O caso é agravado pela utilização do documento falso por gestores públicos, a exemplo do senhor Jorge Murad (vice-prefeito da cidade de Peritoró e sobrinho da governadora do Estado) que, em sua página oficial, deu como verdadeiro o documento falso.

Logo se percebe que a falsificação do documento atende a interesse do grupo Sarney e do seu candidato Lobão Filho.

Este foi mais um dentre vários episódios que trouxeram páginas lamentáveis para a história das eleições de 2014, quais sejam: abuso de poder político flagrado em reunião oficial do Governo do Estado; promessa de pagamento e regalias a presidiário para que este forjasse vídeo em ataque contra Flávio Dino; abuso de poder de mídia; e aparelhamento ilegal da Polícia Militar para espionagem de familiares do candidato oposicionista.

Repudiamos o uso de expedientes ilegais para tentar mudar o resultado das eleições que se avizinham e reiteramos o compromisso de Flávio Dino e toda a coligação “Todos pelo Maranhão” com a verdade, a legalidade e a justiça.

E conclamamos a sociedade para ir às ruas por Eleições Limpas e contra o jogo sujo que só tem a macular o processo eleitoral.

Márcio Jerry Saraiva Barroso

Presidente Estadual do PCdoB-MA

Marcelo Silva Tavares

Deputado Estadual pelo PSB

Polícia Federal investigará falsificação de certidão do TSE

Os advogados da coligação “Todos pelo Maranhão”, em defesa de Flávio Dino, já acionaram a Polícia Federal para identificar a origem de uma falsa certidão que circula nas redes sociais sobre a candidatura.

A dois dias da eleição, uma onda de boataria criada a partir de declarações do candidato Edinho Lobão passou a circular nas redes sociais. Entre elas, uma imagem que simula uma certidão do Tribunal Superior Eleitoral e que possui graves erros de português.

O crime é de falsificação de documentos públicos, previsto no Código Penal no art. 297. A pena para esse crime é de prisão de 2 a 6 anos e multa. A Polícia Federal já foi acionada e deve averiguar a origem da falsificação do documento.

A candidatura de Flávio Dino está deferida e apta, de acordo com o sistema do Tribunal Superior Eleitoral.

“Lobinho” desmente boatos e chama blogueiros de “terroristas cibernéticos”

Pré-candidato do PMDB reafirma o que disse sobre Aécio Neves e em relação ao Bolsa Família e criticou ação impetrada pelo partido tucano

Edinho Lobão reafirmou o que disse sobre Aécio Neves e o Bolsa Família

Edinho Lobão ou “Lobinho” reafirmou o que disse sobre Aécio Neves e o Bolsa Família

O pré-candidato do PMDB ao governo do Maranhão, Edson Lobão Filho, conhecido nas redes sociais como “Edinho” e agora também como “Lobinho”, negou, em uma entrevista coletiva, na manhã deste sábado (24), uma série de especulações feitas, sobretudo, na blogosfera de que ele desistiria da disputa em favor do também senador João Alberto de Sousa (PMDB). Por conta disso e de outras coisas, ele terminou chamando determinados blogueiros de “terroristas políticos”, o que causou um certo mal-estar entre os profissionais da área.

“Existem blogs que, na verdade, são fakes e que estão no ar apenas para disseminar mentiras e intrigas. Acredito mais naqueles blogs que são assinados, que levam o nome de um jornalista, de um profissional. Quero reiterar que estou firme e forte no propósito de disputar as eleições como candidato a governador”, disse Edinho Lobão que chegou a confundir o jornalista e blogueiro Diego Emir com o blogueiro John Cutrim, desfazendo, posteriormente, a gafe em público.

Durante a coletiva, Edinho Lobão ou “Lobinho” (como queiram) fez um balanço dos 30 dias de pré-candidatura, reafirmou que acha que o presidenciável Aécio Neves seria contra o Bolsa Família e criticou a ação que lhe foi movida pelo PSDB em âmbito nacional.

Terrorismo e desmentido

Para os tucanos, a afirmação do senador também soou como “terrorista” e foi desmentida imediatamente, inclusive, com representação judicial. No entanto, a Justiça negou liminar ao PSDB em nome de um direito de opinião. Mas a batalha judicial continua e o partido tucano promete outras ações.

Durante a coletiva, Edinho Lobão também negou qualquer atrito com o grupo Sarney e fez questão também de conceder a entrevista ao lado do secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, para desmentir os boatos de que os dois estariam brigados.