Nota – Humberto Coutinho está em Caxias para tratamento de saúde…

A nota informa ainda que, logo após liberação médica, o presidente Humberto Coutinho retornará a receber todos os amigos com a mesma receptividade de sempre

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual Humberto Coutinho (PDT), encontra-se em Caxias para dar continuidade  a um tratamento de um quadro infeccioso. Por determinação médica, segundo nota emitida pela esposa do parlamentar, Cleide Coutinho, as visitas estarão restritas à família.

A nota informa ainda que, logo após liberação médica, o presidente Humberto Coutinho retornará a receber todos os amigos com a mesma receptividade de sempre.

COMUNICADO 

Dra. Cleide Coutinho e familiares, em respeito à população de Caxias e do Maranhão, informam que Dr. Humberto Coutinho encontra-se em Caxias para dar continuidade ao tratamento de um quadro infeccioso e, por determinação da equipe médica, as visitas estarão restritas aos familiares.

Informam, ainda, que logo que haja liberação da equipe médica, Dr. Humberto retornará a receber todos os seus amigos com a mesma receptividade.

Caxias, 13 de novembro de 2017

Governo do Estado anuncia instalação do IML de Caxias solicitado por Humberto Coutinho

O Governo do Estado anunciou um importante benefício para Caxias: a instalação de uma unidade do Instituto Médico Legal (IML) no município. A conquista é fruto de um empenho do presidente da Assembleia, deputado Humberto Coutinho (PSB), junto ao governador Flávio Dino (PCdoB).

O IML irá funcionar no prédio anexo aos cursos de Medicina e Enfermagem da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) e põe fim a uma antiga reclamação dos cidadãos caxienses.

Atualmente a Delegacia Regional de Polícia Civil encaminhava as demandas para o município de Timon, o que acaba gerando custos para quem necessitava. Dentro dos serviços que serão oferecidos, a instalação de um IML em Caxias irá facilitar o acesso a perícias, exames de corpo de delito, necropsia e laudos cadavéricos.

De acordo com Dr. Humberto, o processo seletivo simplificado para a contratação de pessoal já foi aberto e, em pouco tempo, o serviço deverá estar funcionando.

Deputado Humberto Coutinho viabiliza primeira Escola de Tempo Integral de Caxias

 

Humberto Coutinho, presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão.

Por solicitação do presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, deputado Humberto Coutinho (PDT), ao governador Flávio Dino (PCdoB), a Escola Aluísio Azevedo será transformada, a partir do próximo ano, na primeira Escola de Tempo Integral de Caxias.

Além de agradecer ao governador Flávio Dino, que sempre muito atuante autorizou a mudança, o presidente da Assembleia destacou o empenho do secretário de Educação, Felipe Camarão, em viabilizar essa transformação.

A escola passará por uma reforma para oferecer uma melhor estrutura para os estudantes que ficarão na unidade durante dois turnos, entrando pela manhã e saindo pela tarde. Além das aulas regulares, eles terão direito a todas as refeições, como lanches e almoço.

A diretora da Unidade Regional de Ensino (URE), Marciane Bezerra, declarou estar feliz com mais essa conquista e também ressaltou que essa mudança se consagra como um marco para a Educação de Caxias.

Flávio Dino atende apelo de Humberto Coutinho e passará R$ 675 mil mensais a maternidade de Caxias…

Governador Flávio Dino reuniu-se com o prefeito Fábio Gentil

Após se reunir com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Humberto Coutinho (PDT), de quem recebeu apelo para ajudar a maternidade Carmosina Coutinho, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), recebeu, nesta quarta-feira (5), o prefeito de Caxias, Fábio Gentil, para comunicar que a Secretaria Estadual de Saúde – SES, repassará, mensalmente, R$ 675 mil para o pagamento dos profissionais médicos que trabalham naquela unidade de saúde.

Desde janeiro, a Maternidade Carmosina Coutinho tem enfrentado grande dificuldade para manter os serviços médicos que atendem toda a região dos cocais. Sensível ao problema, o presidente da Assembleia, que implantou aquela unidade hospitalar em 2009, tem se reunido com o prefeito de Caxias e o secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, e encontraram uma solução que praticamente equaciona o problema. A parte da folha de pagamento dos médicos ficará aos encargos da Secretaria de Saúde e o custeio de manutenção ficará a cargo da prefeitura. Será dividida entre os dois entes federativos a responsabilidade pela manutenção da maternidade.

Na reunião de ontem, Flávio Dino e Humberto Coutinho bateram o martelo na solução negociada e hoje o acordo foi comunicado ao prefeito de Caxias.

“A partir de agora, espero que os problemas deixem de existir, porque o Governo do Estado passará a responder por 50% das despesas da Maternidade, cabendo à prefeitura a outra parte. O acordo desafogará o caixa municipal, que terá mais recursos para investir nos serviços, medicamentos e bem estar das parturientes que procurarem a unidade hospitalar”, enfatizou Humberto Coutinho.

“Estou muito contente com a solução encontrada pelo deputado Humberto Coutinho, que é médico e profundo conhecedor dos problemas da saúde, especialmente da maternidade Carmosina Coutinho, que construiu e manteve em funcionamento durante a sua gestão na Prefeitura. Espero que a partir de agora, o prefeito Fábio Gentil tenha as condições necessárias para manter o serviço em alto nível como sempre existiu na administração Humberto Coutinho”, disse o governador Flávio Dino.

O repasse dos recursos do Estado à maternidade começam imediatamente após protocolos que estão sendo assinados entre a Secretaria Estadual de Saúde e a Prefeitura de Caxias.

Cadê a transparência? Fábio Gentil tenta camuflar verdades sobre os recursos da Saúde em Caxias

se o prefeito Fábio Gentil dá tanto valor à Saúde de seus munícipes a ponto de acusar o governo de cortes, por que a destinação de recursos para a pasta municipal é tão insignificante?

Dados do Portal da Transparência da Prefeitura de Caxias dão conta de que o investimento em saúde feito pela gestão municipal, entre janeiro e junho deste ano, foi de R$ 3.753.822, 58. Este é o valor sinalizado como pago pelo município em 2017. Em contrapartida, o governo do Maranhão investe R$ 3,9 milhões lá todo mês. O Ministério da Saúde repassa aos cofres municipais quase R$ 5,4 milhões mensalmente.

Aí, duas perguntas: é falta de investimento ou falta de transparência da Prefeitura? E se o prefeito Fábio Gentil dá tanto valor à Saúde de seus munícipes a ponto de acusar o governo de cortes, por que a destinação de recursos para a pasta municipal é tão insignificante?

O investimento de todo o primeiro semestre de 2017 feito pela Prefeitura de Caxias na saúde pública do município, conforme registrado no Portal da Transparência, é inferior ao valor repassado a cada mês pelo governo.

Os recursos repassados ao município mantêm exames mais complexos, como ressonâncias magnéticas, tomografias e até serviço de hemodiálise.

Além disso, o Hospital Macrorregional de Caxias tem recebido de portas abertas os caxienses que não encontram amparo nas unidades do município, com a responsabilidade de quem zela pela saúde das pessoas e não se prende a imbróglios e disputas políticas. Parece que dessa lição o prefeito Fábio Gentil passou de largo.

Já o investimento SUS serviria ao município para garantir serviços de suas unidades, seus centros de saúde e Hospital Geral de Caxias. Para isso, são quase R$ 3,8 milhões. Unidades que não têm tido condições de suportar a demanda básica da população.
E tem mais. Fábio Gentil recusa uma economia de até R$ 1,5 milhão mensais, que viria da proposta estadual de gerenciar a Maternidade Carmosina Coutinho, um dos equipamentos de saúde mais dispendiosos de Caxias.

Na resposta formal que encaminhou ao gabinete da Secretaria de Saúde, Gentil não fez jus ao sobrenome e denominou a proposta de “mero capricho político”. Aos caxienses, cabe a reflexão: quem é que realmente trata as questões com capricho político? Quem quer resolver os problemas e apresenta soluções ou quem, além de não resolver, emperra o serviço, deixando o prejuízo final alcançar a saúde da população?!

Prefeito de Caxias recusa ajuda do governo e penaliza população

Fábio Gentil sacrifica a população por questões políticas

O prefeito do município de Caxias, Fábio Gentil, recusou a ajuda oferecida pelo governo do Estado, que se dispôs a assumir, integralmente, a administração da Maternidade Carmosina Coutinho. A decisão, sem qualquer explicação do prefeito, prejudica milhares de moradores da região dos Cocais, que necessitam de atendimento.

A proposta do governo à Prefeitura de Caxias foi encaminhada, via ofício, pelo secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, no dia 1º de junho de 2017, após uma conversa em que o prefeito Fábio Gentil informou ao secretário Carlos Lula que os custos com a manutenção da Maternidade Carmosina Coutinho, aproximadamente de R$ 1,5 milhão, são muito altos para a Prefeitura.

“O prefeito me disse que estava precisando de ajuda e que o maior gasto hoje da Prefeitura é com a Maternidade Carmosina Coutinho. Sensibilizado com a situação, o Governo do Estado se ofereceu para assumir a administração da maternidade, assumindo todos os custos”, explicou Lula.

No dia 7 de junho, o prefeito Fábio Gentil encaminhou ofício ao secretário, recusando a proposta do governo, sem apresentar qualquer fundamentação. Na avaliação de Carlos Lula, não há razão alguma para que o prefeito tenha agido desta maneira, e que a motivação foi meramente política. “Não houve preocupação do prefeito com a população”, afirmou.

No ofício encaminhado ao prefeito de Caxias, o governo ainda se dispôs a aceitar uma contraproposta da Prefeitura para assumir todo o custeio da maternidade, desde que a administração do hospital passasse a ser de responsabilidade do Estado. Mesmo assim, o prefeito não aceitou.

“Infelizmente, só temos a lamentar a postura do prefeito Fábio Gentil, pois a Maternidade Carmosina Coutinho foi construída com recursos do Governo do Estado e alguém que diz que precisa de dinheiro não pode recusar ajuda do governo de quase um milhão e meio. A Prefeitura poderia muito bem utilizar estes recursos em outras áreas do município”, afirmou Carlos Lula.

Além da população de Caxias, boa parte das pessoas que recebem atendimento na Maternidade Carmosina Coutinho é oriunda de outros municípios, o que reafirma a intenção do Governo do Estado de custear totalmente os gastos com a unidade hospitalar, desde que a Prefeitura transfira a gestão para a responsabilidade total do Estado.

INVESTIMENTOS

Em 2016, o Governo do Estado destinou R$ 9 milhões à Maternidade Carmosina Coutinho, como parte de uma ação realizada em vários municípios para o enfrentamento da mortalidade materna. Com este recurso, pago em seis parcelas, foi possível reestruturar toda unidade hospitalar, dotando a maternidade com novos e modernos equipamentos que se encontram à disposição de toda a população.

O governo do Estado investe quase R$ 5 milhões por mês na saúde do município de Caxias, os quais são destinados ao Hospital Macrorregional, ao Hemomar e unidades credenciadas.

Nos próximos 90 dias, o governo do Estado vai inaugurar um prédio do IML no município em Caxias e o serviço de oncologia no Hospital Macrorregional do município. O atendimento seguirá os mesmos padrões do Hospital do Câncer de São Luís.

Carlos Lula desmente acusações de prefeito sobre cortes na Saúde de Caxias



Caxias é um dos municípios que mais recebe investimentos do governo do Estado na área da saúde. Só nos seis primeiros meses deste ano, foram destinados cerca de R$ 30 milhões, o que corresponde a um repasse mensal no valor aproximado de R$ 5 milhões.

A informação foi prestada pelo secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, que desmentiu a informação divulgada pela Prefeitura de Caxias, de que o Estado teria cortado R$ 18 milhões da saúde do município.

“Essa história divulgada pela Prefeitura de Caxias é completamente falsa. Basta acessar o portal da transparência e olhar os repasses que foram feitos pelo Governo do Estado para a Prefeitura de Caxias no ano passado, pra ver que esses números apresentados pela Prefeitura não batem de modo algum”, disse Carlos Lula.

De acordo com o secretário, do total de investimentos na área da saúde, a Prefeitura de Caxias é a que menos aloca recursos para o setor. Em primeiro lugar está o Governo Federal, que faz o repasse mensal de R$ 5.400.000,00 via SUS, seguida do Estado, que destina todo mês aproximadamente R$ 5.000.000,00 para a manutenção do Hospital Macrorregional, Hemomar, mais investimentos com serviços pagos aos credenciados. O site da prefeitura não precisa dados quanto aos investimentos com recursos próprios do município.

Carlos Lula disse que é importante que a população de todo o estado do Maranhão saiba que os exames laboratoriais  realizados na cidade de Caxias são pagos pelo Governo do Estado, assim como os exames mais complexos, tais como ressonância magnética.

“Se somarmos os custos com esses serviços, o Estado gasta com a saúde de Caxias mais de R$ 5 milhões. ”, alertou.

De posse de dados reais, o secretário Carlos Lula desafiou o prefeito Fábio Gentil a provar a acusação de que teria havido cortes e também vir a público mostrar quanto a Prefeitura gasta com setor.

“É completamente falsa a acusação do prefeito de que o Governo do Estado não investe na saúde de Caxias. Muito pelo contrário. Se fizermos uma conta proporcional, é muito provável que Caxias seja o município que mais receba investimentos do Estado na área de saúde”, afirmou.

MATERNIDADE CARMOSINA

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, explicou que em 2016, o Governo do Estado destinou R$ 9 milhões à Maternidade Carmosina Coutinho, como parte de uma ação realizada em vários municípios para o enfrentamento da mortalidade materna. Com este recurso, pago em seis parcelas, foi possível comprar novos e modernos equipamentos à maternidade, que se encontram à disposição de toda a população.
Este convênio não tem nada a ver com repasses mensais de 3 milhões à prefeitura caxiense, que nunca existiu.

Ciente da importância da maternidade para a população de Caxias, no dia 1º de junho deste ano, o secretário Carlos Lula encaminhou ofício ao prefeito Fábio Gentil propondo que o Governo do Estado assumisse administração total da maternidade, arcando com o seu custo integral que chega a ser de aproximadamente R$ 1,3 milhão mensal.

Em ofício datado do dia 7 de junho, o prefeito Fábio Gentil recusou a ajuda oferecida pelo Governo do Estado para arcar com todos os custos com a manutenção e gestão da maternidade.

“Infelizmente, só temos a lamentar, pois a Maternidade Carmosina Coutinho foi construída com recursos do Governo do Estado e alguém que diz que precisa de dinheiro, não poderia recusar ajuda do governo de quase um milhão e meio que ele poderia utilizar em outras áreas”, afirmou Carlos Lula.

“Ele está pronto para a batalha de todos os maranhenses”, diz Flávio Dino ao visitar Humberto Coutinho…

Governador visitou Humberto Coutinho neste sábado

O governador do Maranhão, Flávio Dino, visitou, neste sábado (24), em Caxias, o amigo e parceiro político de todas as horas, deputado Humberto Coutinho (PDT), presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão.

Flávio declarou estar “emocionado com a vibrante recuperação de Humberto Coutinho, que se encontra muito bem-disposto e pronto para me ajudar na grande obra de reconstrução do Maranhão”.

O governador destacou, também, a relação com o presidente da Assembleia. “Todos sabem que Humberto, mais que um amigo e presidente da Assembleia Legislativa, é o copiloto do meu governo e sua presença na Assembleia é decisiva para as vitórias do povo maranhense que, manifestamente, tem apoiado nossas ações para melhorar ainda mais nosso estado”, afirmou Flávio Dino.

O presidente da Assembleia Legislativa se emocionou com a visita do amigo e governador do Estado, Flávio Dino. “Tenho pelo Flávio uma estima única. Ele é o governador e líder político de todos nós. Sua inteligência, capacidade política e administrativa, além da generosidade pessoal, o coloca acima de todos os políticos. Recebê-lo aqui na minha casa, em Caxias, encheu a mim e à Cleide de alegria e satisfação. Por isto, disse ao governador que estarei no comando da Assembleia nos próximos dias para conduzir os projetos de grande alcance social do Governo do Estado que beneficiam milhares de maranhenses, como o projeto Juros Zero, já aprovado, e o projeto Mais Alfabetização”, declarou.

Na visita do governador, o presidente Humberto solicitou que o Governo do Estado continue apoiando financeiramente a Maternidade Carmosina Coutinho, que atende toda a Região dos Cocais, pleito prontamente atendido pelo governador, que garantiu que a Secretaria de Saúde repassará os recursos necessários para a manutenção da equipe de profissionais que trabalham naquela entidade hospitalar.

Juntos, o governador Flávio Dino e o presidente da Assembleia Legislativa reafirmaram o compromisso de continuar trabalhando por todo o Maranhão e, especialmente, pela região dos Cocais, com ações que já melhoraram o padrão de vida de todos os maranhenses e inúmeros projetos sociais e econômicos que estão mudando a face social do Estado.

Humberto Coutinho tem alta em Teresina e ficará em repouso por 15 dias…

Presidente da Assembleia tem alta e ficará em repouso por 15 dias

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual Humberto Coutinho (PDT), recebeu alta do hospital Unimed, nesta segunda-feira (29),  em Teresina, no Piauí, após recuperar-se de cirurgia realizada pelo médico José Rodrigues, no dia 14 de maio, para desobstrução intestinal, ocasionada por aderências de cirurgias anteriores.

Segundo nota assinada pelo diretor de Comunicação da Assembleia Legislativa, Carlos Alberto Ferreira, nos próximos 15 dias, Humberto permanecerá em repouso na cidade de Caxias com seus familiares, seguindo orientação médica, visando à plena recuperação.

De acordo com seu amigo e médico, José Rodrigues, Humberto obteve ótima recuperação no pós-operatório.

Segundo a nota oficial da Assembleia, Humberto e sua esposa, Cleide Coutinho, agradecem aos amigos que o visitaram e fizeram correntes de oração desejando o pleno restabelecimento da saúde do deputado.