Jair Bolsonaro vem ao Maranhão e mostra despreparo

A passagem de Bolsonaro pelo Maranhão foi marcada por momentos de críticas raivosas e poucas propostas para o Brasil

O pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), cumpriu agenda em São Luís, nesta quinta-feira (14), e mostrou seu despreparo para a corrida presidencial deste ano.

Bolsonaro foi recepcionado por simpatizantes no Aeroporto Marechal Cunha Machado, concedeu entrevista coletiva, participou de um ato político no Multicenter Sebrae e, à noite, jantou com a classe empresarial em um hotel na área nobre de São Luís.

Em todas as oportunidades, Bolsonaro deixou de mostrar suas propostas para criticar o governador Flávio Dino (PCdoB) afirmando que vai trabalhar para tirá-lo do poder. “Se o povo quer mudar, tem que tirar da cabeça esse negócio de comunismo”, disse o deputado tido como preconceituoso.

Sobre suas propostas reais para o Brasil e sobre seu Plano de Governo, Bolsonaro desconversou e afirmou que ninguém tem plano de governo até o momento e que geralmente isso é uma peça de ficção encomendada junto a um marqueteiro.

Os eventos de Bolsonaro não foram acompanhados por nenhum deputado federal ou estadual. Presidentes de partidos políticos também não compareceram aos eventos do presidenciável.

A passagem de Bolsonaro pelo Maranhão foi marcada por momentos de críticas raivosas e poucas propostas para o Brasil.

Em áudios, deputado criticou também Igreja Católica…

Fernando Furtado esqueceu que os papas João Paulo II e Francisco já pediram perdão, em nome da Igreja Católica, por esses erros do passado

Fernando Furtado esqueceu que os papas João Paulo II e Francisco já pediram perdão, em nome da Igreja Católica, por esses erros do passado

O discurso do deputado estadual Fernando Furtado (PCdoB), em evento no interior do Estado, no mês de julho, quando se reportou negativamente aos índios maranhenses, rendeu mesmo. Outros áudios, publicados nesta terça-feira (23) pelo blogueiro Domingos Costa, mostram que o parlamentar também fez duras críticas à Igreja Católica quanto ao seu passado e que esta deveria pedir desculpas aos seus fieis. Porém, ele esqueceu ou não foi informado que tanto o Papa João Paulo II, quanto o Papa Francisco já pediram perdão pelos “erros cometidos” em outros séculos.

“A Igreja Católica era para estar aqui, sou católico apostólico brasileiro não praticante, eu! Agora, tem que se dizer a Igreja Católica que ela, nesse século, deve desculpas a humanidade pelos desfeitos que fez no passado, quando até incendiou pessoas, a Igreja Católica hoje pede desculpas, e a Igreja Católica no Brasil tem que pedir desculpas a vocês, porque ela tem muita terra, ela é quem defende essa política indigenista e não pode ser assim”. (OUÇA OS ÁUDIOS AQUI)

“Parece que todo mundo ficou mudo quando se fala na Igreja, nós temos que ser temente é a Deus, e não a igreja”, disse Fernando Furtado em outro trecho do áudio.

Nesta semana, o deputado teve que se explicar em nota e na tribuna por conta das declarações pejorativas em relação aos índios e homossexuais que terminaram tomando repercussão nacional. Ele pediu desculpas, negou ser homofóbico, afirmou que falou em meio ao “calor do momento” de forma individual, isentou o PCdoB e o governador Flávio Dino e disse que respeitará qualquer decisão do partido.”