TV Assembleia fará rodada de entrevistas com candidatos à presidência da OAB-MA

Pela primeira vez, a TV Assembleia (canal aberto 51.2/17 TVN) fará uma rodada de entrevistas com os candidatos à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Maranhão (OAB-MA). A iniciativa da Diretoria de Comunicação tem como objetivo promover o debate e a apresentação de propostas e ideias, uma vez que a atuação da OAB é de interesse não só da advocacia, mas de toda a sociedade. As entrevistas serão mediadas pela jornalista Natália Macedo e por Tarcísio Araújo, procurador-geral da Assembleia Legislativa, a partir da próxima segunda-feira (12).

A reunião entre a Diretoria de Comunicação e os representantes das chapas concorrentes, para a definição de todos os detalhes, aconteceu na manhã de quarta-feira (7), no Complexo de Comunicação. Na ocasião, foram acordadas as regras, definida a ordem dos entrevistados (por sorteio), horários, esclarecidas as dúvidas e apresentadas sugestões.

As entrevistas serão veiculadas no quadro “Sala de Entrevista”, do telejornal Portal da Assembleia, às 13h, com duração de 13 minutos e mais dois minutos para as considerações finais. Os candidatos responderão a temas sugeridos e livres. O primeiro entrevistado será o advogado Mozart Baldez, na segunda-feira (12), seguido da advogada Sâmara Braúna, na terça-feira (13). Já na quarta-feira (14) é a vez do advogado Aldenor Rebouças. Na quinta-feira (15), o entrevistado será o advogado Thiago Diaz. E no dia 16, Carlos Brissac.

“A OAB é uma entidade de grande representatividade perante a nossa sociedade. Diante desse cenário, da importância de todo o trabalho que é desenvolvido pela Ordem dos Advogados do Brasil, nós decidimos, junto à equipe da Diretoria de Comunicação, fazer a proposta para a realização de entrevistas com os candidatos. Foi uma proposta muito bem recebida pelos representantes da chapa”, destacou o jornalista Edwin Jinkings, diretor de Comunicação da Alema.

Adriano Araújo, representante do candidato Mozart Baldez, da Chapa 1, parabenizou a Diretoria de Comunicação pela iniciativa. “É importante esse espaço que está sendo oportunizado pela Assembleia, por meio do seu departamento de Comunicação, de trazer as propostas que são aventadas por todos os candidatos, não somente para os advogados, mas também para toda a população maranhense, tendo em vista o que essa instituição representa e traz um leque de serviços para a população maranhense”, afirmou.

“Quero parabenizar a Diretoria de Comunicação da Assembleia por essa iniciativa, porque é muito importante que a população se aproxime desse debate, para que ela comece a voltar os seus olhos a uma entidade tão importante, que tem um papel singular para a sociedade maranhense. Teremos o maior prazer de estarmos presentes”, completou Wal Oliveira, representante do candidato Carlos Brissac, da Chapa 2.

A eleição da diretoria do Conselho Seccional da OAB-MA, para o triênio 2019/2021, será no dia 23 de novembro. Além de defender as prerrogativas dos profissionais da advocacia, a instituição tem papel de destaque ao se posicionar diante de questões sociais importantes, especialmente nos momentos de crise.

“O papel da Assembleia Legislativa, por meio da TV Assembleia, que é uma TV pública, é justamente esse, prestar serviço à sociedade, trazer informações, transparência e, nesse caso específico da Ordem dos Advogados do Brasil, nós estamos abrindo espaço para que os candidatos possam vir apresentar suas propostas para os mais de 10 mil advogados, que estão aptos para votar na próxima eleição, bem como para toda a população maranhense”, finalizou o diretor Edwin Jinkings.

Maura Jorge perde oportunidade de mostrar propostas no debate da Mirante

Maura Jorge, certamente, perdeu uma grande oportunidade de apresentar propostas e ficou apenas nos ataques pessoais

Com apenas 11 segundos de tempo de propaganda no Rádio e na TV, a candidata Maura Jorge (PSL) perdeu uma grande oportunidade de apresentar suas propostas no debate da TV Mirante, realizado na noite desta terça-feira (2).

Logo na primeira pergunta, Maura deixou de responder o questionamento do candidato Odívio Neto (PSOL) para atacar o governador Flávio Dino (PCdoB), acusando de ter a retirado de um palanque político na cidade de Lago da Pedra.

Nos tempos reservados tanto para as perguntas, quanto para as respostas, a candidata abordou a temática nacional, ao invés de explorad assuntos do Estado.

Na pergunta em que Roseana Sarney fez sobre o tema saúde, Maura Jorge perdeu, mais uma vez, a oportunidade de mostrar propostas viáveis ao povo do Maranhão e atacou novamente o governador Flávio Dino.

Mostrando nervosismo ao olhar várias vezes os papéis sobre o púlpito, a candidata se exaltou por várias vezes, passando longe do jeito mais tranquilo, que muitas pessoas a classificam.

Maura Jorge, certamente, perdeu uma grande oportunidade de apresentar propostas e ficou apenas nos ataques pessoais.

Flávio Dino domina debate da Mirante

O governador Flávio Dino (PCdoB) se sobressaiu em todas as perguntas e mostrou com tranquilidade as obras e ações de seu governo. Foto: TV Mirante

A TV Mirante promoveu, na noite de terça-feira (2), o primeiro debate televisivo das eleições do Maranhão. Estiveram presentes os candidatos Flávio Dino (PCdoB), que dominou o embate com os adversários, Maura Jorge (PSL), Odívio Neto (PSOL), Roberto Rocha (PSDB) e Roseana Sarney (MDB). Apenas Ramon Zapata não participou, pois o PSTU não tem representação na Câmara Federal.

Dividido em quatro blocos, o debate teve tema livre no 1º e 3º bloco, enquanto o 2º e 4º bloco foram com temas determinados, além das considerações finais dos candidatos, no 4º e último bloco.

O governador Flávio Dino (PCdoB) se sobressaiu em todas as perguntas e mostrou com tranquilidade as obras e ações de seu governo. Líder em todas as pesquisas, ele pediu aos espectadores, mais uma oportunidade para continuar com as políticas sociais implantadas por sua gestão. Pelo seu status de governador, Flávio Dino não deixou de receber críticas da maioria dos candidatos.

A candidata Roseana preferiu dirigir suas perguntas na maioria das vezes à ex-prefeita Maura Jorge. Ela teve que responder perguntas polêmicas sobre a Casa de Veraneio, por exemplo. Roberto Rocha se mostrou aparentemente nervoso e exaltado, o candidato citou alguns dos suas propostas como os investimentos na área do meio ambiente. Odívio Neto do PSOL mostrou nervosismo ao gaguejar por diversas vezes e esquecer os temas selecionados das perguntas, mas reforçou que se eleito, investirá na valorização dos servidores públicos.

Maura Jorge por sua vez partiu várias vezes com críticas ácidas ao governador Flávio Dino. A candidata não deixou de exaltar por várias vezes a aliança com o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Os maranhenses irão às ruas no próximo domingo (7), e escolherão o gestor para os próximos quatro anos.

Denúncias podem complicar Roseana Sarney e Maura Jorge no debate da TV Mirante

Resta saber se as duas vão se livras das ‘saias justas’ ou se vão titubear ao vivo e a cores para todo o Maranhão

No debate que será realizado hoje (2) à noite pela TV Mirante, a candidata Roseana Sarney (MDB) provavelmente será convocada a explicar como a gráfica que imprime o jornal da sua família foi contratada para confeccionar material calunioso contra os candidatos ao Senado Eliziane Gama (PPS) e Weverton Rocha (PDT).

As publicações foram impressas na gráfica do jornal O Estado do Maranhão e a mando de um aliado do irmão de Roseana, Sarney Filho (PV), que aparece em queda nas pesquisas de intenção de voto ao Senado.

A candidata Maura Jorge (PSL) também deverá enfrentar forte pressão no debate. Maura terá que se defender da denúncia de que teria contratado funcionária fantasma quando era deputada estadual. A empregada doméstica Gercina Vieira contou ao Jornal Pequeno que foi vítima de um golpe de Maura Jorge e ficou impossibilitada de se aposentar ao descobrir que seu nome foi usado, sem o seu consentimento, para lotar u uma funcionária fantasma no gabinete de Maura. No esquema, quase R$ 200 mil foram desviados.

Resta saber se as duas vão se livras das ‘saias justas’ ou se vão titubear ao vivo e a cores para todo o Maranhão.

Flávio Dino cutuca Roseana em debate com empresários: “Se se esconde antes, imagina depois”

Flávio Dino no debate promovido pela Federação das Indústrias do Maranhão

O governador Flávio Dino participou, nesta terça-feira, 04, do debate com empresários organizado pela Fiema (Federação das Indústrias do Estado do Maranhão), com os candidatos ao governo. Em sua apresentação, ele cutucou a sua principal adversária, a ex-governadora Roseana Sarney, que não compareceu ao evento.

Ao contar que a iniciativa de parceria com as empresas maranhenses para confecção de fardamentos escolares surgiu depois de diálogo com os empresários na própria Fiema, Dino aproveitou para criticar a ausência de Roseana no evento organizado por entidades empresariais representantes dos segmentos do comércio, serviços, turismo e indústria.

“Por isso que é bom, por isso que governante tem que comparecer em evento. Antes e depois da eleição. Se se esconde antes, imagina depois. Aí mesmo é que não aparece”, disparou Flávio Dino, que foi muito aplaudido durante a sua explanação que durou quase uma hora.

Após cancelar duas sabatinas, Roseana Sarney deve faltar ao debate da Fiema

Roseana já faltou a duas sabatinas, uma promovida pela TV Brasil e outra pela TV Guará

A Federação das Indústrias do Estado do Maranhão promove, nesta terça-feira (4), o primeiro debate entre os candidatos ao Governo do Estado.

Pelo que tudo indica, a candidata Roseana Sarney (MDB) não deve comparecer ao debate, pelo menos é o que indica a agenda da ex-governadora que não cita o debate e mostra que, nesta terça-feira, a candidata fará apenas gravação de propaganda.

Roseana já faltou a duas sabatinas, uma promovida pela TV Brasil e outra pela TV Guará.

Coincidentemente, a única sabatina que a candidata participou foi a promovida pelo jornal O Estado do Maranhão, de sua propriedade.

Em um momento em que muitos eleitores passaram a acompanhar melhor as propostas de todos os candidatos, a ausência de Roseana nos debates sinaliza que a ex-governadora não está disposta a debater os problemas e as soluções para o Estado.

Acuado, Wellington “investe” contra Eduardo Braide…

Wellington voltou a artilharia contra Braide e jornalistas não alinhados ao seu projeto

Wellington voltou a artilharia contra Braide e jornalistas não alinhados ao seu projeto

As declarações do candidato do PP à Prefeitura de São Luís, Wellington do Curso (PP), agora Wellington Sem Curso, de que o pai e assessores do prefeiturável Eduardo Braide (PMN) estariam envolvidos em uma organização criminosa que desviou dinheiro público de prefeituras, por meio de licitações fraudulentas, continuam repercutindo no ambiente político. O ataque de WC foi feito durante coletiva, na terça-feira (27), sobre o cancelamento do debate na TV Difusora.

Logo após a entrevista polêmica, documentos divulgados pelos blogueiros alinhados a Wellington Sem Curso, apontavam que o pai de Eduardo Braide atuava em uma quadrilha como uma espécie de agiota, em esquema com as empresas A4 Serviços, RR Serviços, Construtura Construir, A.S dos Santos Ferreira, FCB, FF Produções e MR Serviços, superfaturando as prestações de serviços e vendendo notas frias para as gestões municipais. O caso está sendo investigado pela Polícia Federal.

Ao que parece, o candidato progressista resolveu mesmo usar a sua artilharia para atacar todos aqueles que ameaçam a sua ida a um hipotético segundo turno.  Primeiro, partiu para cima da candidata Eliziane Gama (PPS), insinuando que o deputado federal Waldir Maranhão (PP), do seu próprio partido e seu padrinho político, fazia parte da campanha da pepessista.

Depois, ordenou uma  série de ataques a jornalistas, não alinhados ao seu projeto,  em represália, por terem noticiados denúncias graves de calote envolvendo o seu nome.  Agora, parte com tudo pra cima de Eduardo Braide, que se destacou no debate da TV Guará, e, por várias vezes, mostrou aos telespectadores a inabilidade e falta de conteúdo e experiência de WC.

“Quando falar em ditadura é bom olhar pelo espelho”, diz Othelino à oposição

“Ele (Sarney) foi quem serviu e foi servido por toda a Ditadura Militar. Então, quando falar de ditadura é bom olhar pelo espelho”. A direta foi do deputado Othelino Neto (PCdoB) à oposição que criticou concessão de direito de resposta ao governador. 

Othelino Neto disse que direito de resposta é constitucional e não uma censura

Othelino Neto disse que direito de resposta é constitucional e não uma censura

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) rebateu, na sessão desta quinta-feira (14), críticas da oposição sobre um direito de resposta que o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), foi buscar no jornal O Estado do Maranhão de propriedade da família Sarney. O parlamentar lembrou que esse é um instrumento previsto na Constituição e que não tem nada a ver com “ditadura” e nem atinge a liberdade de imprensa, ao contrário do que fez e faz o grupo do ex-senador José Sarney, conhecido por diversas tentativas de censura contra o Jornal Pequeno, no Maranhão, O Estado de São Paulo, entre outros veículos.

“Não existe censura, não há postura ditatorial. Direito de resposta é previsto na Constituição. O instrumento serve para garantir o direito da pessoa de se manifestar, de poder se contrapor a uma injúria, a uma injustiça”, justificou Othelino.

Segundo o deputado, quem manteve ligações servis com a ditadura foi o grupo Sarney e não o governador do Maranhão. “Quem participou dela como aliado não foi Flávio Dino; e sim o senador Sarney, o líder do grupo que já não manda mais no Maranhão. Ele foi quem serviu e foi servido por toda a Ditadura Militar. Então, quando falar de ditadura é bom olhar pelo espelho”, disse Othelino Neto à oposição.

Segundo Othelino, quando alguém se sente ultrajado, ofendido e considera que não teve o legítimo direito de se manifestar naquele veículo, ele recorre à Justiça que determina se concede ou não essa garantia. “O juiz João Francisco da Rocha apenas aplicou o entendimento constitucional, que é a concessão do direito de resposta. O Jornal O Estado do Maranhão tem sido obrigado a se retratar, porque vem se excedendo. Agora levantar suspeita sobre a decisão é uma agressão ao Poder Judiciário”, argumentou.

Othelino também rebateu a oposição sobre afirmação de supostos “favores” do ex-senador Sarney a Flávio Dino. O deputado lembrou que o governador foi juiz por concurso público e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por méritos próprios; elegeu-se deputado federal pela oposição ao grupo Sarney e disputou eleições, no Maranhão, sem o apoio do grupo Sarney; derrotou, de forma acachapante, a oligarquia.

Censura à Imprensa

Na tribuna, Othelino lembrou o caso do jornal O Estado de São Paulo, que foi proibido pela Justiça de veicular matéria com relação à operação Boi Barrica, graças a uma ação movida pelo grupo Sarney. O deputado citou também um movimento da década de 60 que tentou fechar o Jornal Pequeno, no Maranhão, só porque era um veículo de oposição ao então governador José Sarney.

O deputado lembrou que o Jornal Pequeno era perseguido e discriminado e passou, recentemente, por um período com dificuldade de pagar os seus compromissos, de honrar a sua folha, débitos com seus fornecedores, graças a uma ação judicial severa, movida por Sarney, que sequestrava os recursos do veículo. Segundo disse o parlamentar, o JP não recebia nem a milésima parte dos recursos destinados à Comunicação do Maranhão, que ficava, em sua maioria, com o Sistema Mirante de propriedade da família Sarney.

Debate entre Dilma e Aécio é comparado a ‘UFC’ nas redes sociais

BBC

Dilma e Aecio  se enfrentaram em debate da Band

Dilma e Aecio se enfrentaram em debate da Band

debate debate2

No primeiro debate entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) do segundo turno das eleições, os dois presidenciáveis foram ao ataque. Se nas primeiras propagandas políticas – que recomeçaram na semana passada -, ambos evitaram críticas diretas, no encontro da TV Bandeirantes desta terça-feira os dois resolveram partir para cima.

“A impressão que tenho é que a senhora não governou o Brasil nos últimos quatro anos”, Aécio atacou. “O senhor só se compromete a manter meus programas” – Dilma rebateu.

Os ataques da televisão fizeram com que o debate virasse UFC nas redes sociais. Pelo Twitter, as pessoas começaram a comparar o embate da TV com a disputa de lutadores das artes marciais mistas no Ultimate Fight Championship.

As palavras “debate” e UFC” relacionadas apareceram mais de 500 vezes no Twitter na noite em que Dilma e Aécio se enfrentaram na televisão.

O formato do debate – com quatro blocos de perguntas e respostas entre os candidatos – favoreceu o clima tenso do encontro.

Foi a primeira vez que os dois trocaram ataques frontais, com a petista citando corrupção e nepotismo para atingir o candidato tucano, que, por sua vez, fazia questão de trazer para o PSDB os méritos da criação de programas sociais, como o Bolsa Família.

“Eu esperava ver um debate de programas, projetos e próximas ações. Acabei assistindo um UFC”, disse o jornalista Rodrigo Martins no Twitter.

Mas pelo público das redes sociais, a disputa foi acirrada a tal ponto que ficou difícil identificar o vencedor. Dilma e Aécio tiveram seus nomes entre os termos mais citados do Trending Topics mundial do Twitter durante o debate – a petista foi mencionada 103 mil vezes na última hora do embate da Band, enquanto o tucano teve seu nome citado 102 mil vezes.

Oposição x Situação

Mais de uma vez durante o debate, Aécio Neves e Dilma Rousseff disseram “estranhar” a orientação do oponente a respeito da mudança ou continuidade dos programas de governo do PT. “Parece que temos dois candidatos de oposição”, disse Aécio a Dilma, criticando o que insinou ser uma atenção tardia à necessidade de melhorias na saúde.

“Quem vê seu programa acha que o senhor é o candidato de situação”, respondeu a presidente, afirmando que Aécio fala constantemente sobre manter projetos do governo petista.

Nas redes sociais, a troca de farpas e de “posições” dos candidatos virou motivo de piadas. Alguns comentários se diziam “confusos” com o debate “esquizofrênico”.
A palavra “leviana” teve mais de mil menções no Twitter durante o período do debate, depois que Aécio Neves a utilizou contra Dilma. Os comentários mencionaram até a candidata à Presidência pelo PSOL no primeiro turno, Luciana Genro, que também foi chamada de leviana por Aécio em um dos debates.

Neste caso, Aécio usou a palavra contra Dilma após uma pergunta sobre a polêmica do aeroporto construído em terras de seu tio em Claudio (MG). Dilma respondeu acusando Aécio de nepotismo e afirmou que “o senhor pode olhar em todo o governo federal e não verá um parente meu”.

Polêmicas

A troca de farpas entre os candidatos a respeito das denúncias de corrupção envolvendo seus partidos também repercutiu entre os que acompanhavam o debate pelas redes sociais.

A discussão cresceu no Twitter quando Dilma respondeu a uma pergunta de Aécio a respeito das acusações de corrupção na Petrobras citando uma série de escândalos envolvendo tucanos e afirmou que todos os culpados estavam soltos.

Um dos temas que esquentou o debate entre os candidatos foi o Bolsa Família. Dilma, como já vinha fazendo nos encontros prévios com Aécio Neves, insinuou que o tucano não continuaria com o programa.