Edivaldo Jr lança o programa “Asfalto na Rua” em São Luís…

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr (PDT), lançou, esta semana, no Anjo da Guarda, o programa “Asfalto na Rua”. A ação da Prefeitura de São Luís na área da infraestrutura urbana dá prosseguimento ao trabalho executado para restauração da malha viária local, contemplando dezenas de ruas e avenidas de diversos bairros da capital.

Realizado com recursos municipais, os serviços do ‘Asfalto na Rua’ se somam às ações do “Mais Asfalto”, programa feito em parceria entre a Prefeitura de São Luís e o Governo do Estado.

O lançamento contou com a participação do deputado federal Julião Amim, dos deputados estaduais, Edvaldo Holanda, Othelino Neto, Professor Marco Aurélio, do presidente da Câmara de Vereadores, Osmar Filho, dos vereadores Pavão Filho, Fátima Araújo, Genival Alves, Joãozinho Freitas, dos secretários de Estado Márcio Jerry (Comunicação e Assuntos Políticos) e Clayton Noleto (Infra-estrutura) dos secretários municipais Pablo Rebuças (Governo), Jota Pinto (Articulação Política), Antônio Araújo (Obras e Serviços Públicos) e Conceição Castro (Comunicação).

O prefeito Edivaldo afirmou que o programa ‘Asfalto na Rua’ vai implantar mais de 100 quilômetros de asfalto, contemplando dezenas de bairros da cidade com nova pavimentação, até dezembro deste ano. Concomitantemente, os serviços do ‘Asfalto da Rua’ iniciaram também, nesta terça-feira, nos bairros Anjo da Guarda, Gancharia e na avenida que dá acesso ao Cohaserma e Parque Shalom.

“É a continuidade de nossas ações para a recuperação da malha viária e melhoria da infraestrutura urbana de nossa capital. O trabalho nesse sentido será aprimorado agora com o reforço de mais este importante programa de asfaltamento de vias, chegando a novos setores da cidade. O período chuvoso cessou e a estiagem vai nos permitir entrar com força total nas áreas que necessitam de restauração da pavimentação asfáltica. A ação soma-se a outros serviços de restauração viária executado na cidade, como o programa ‘Mais Asfalto’, executado em parceria pela Prefeitura e o Governo do Estado”, enfatizou Edivaldo.

Edivaldo anuncia ampliação de incentivo fiscal em São Luís…

A Prefeitura de São Luís está trabalhando na elaboração de uma nova lei de incentivo fiscal que beneficiará a construção civil. O anúncio foi feito pelo prefeito Edivaldo Jr durante a posse das novas diretorias da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema) e do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado do Maranhão (Sinduscon), para o quadriênio 2017/2021, tendo como presidentes, respectivamente, Edilson Baldez e Fábio Nahuz.

O prefeito Edivaldo destacou o compromisso com a construção civil. “Quero deixar aqui o compromisso com vocês de lançar em breve uma nova Lei de Incentivo Fiscal para a construção civil que vai ampliar os benefícios da legislação já existente, com o objetivo de consolidar a cooperação com as empresas e com o Sindicato da Construção do Maranhão”, disse o prefeito após parabenizar as novas diretorias.

Além de empresários, o evento reuniu prefeitos, dirigentes de empresas, presidentes de sindicatos, deputados estaduais e federais e senador. O prefeito foi acompanhado da primeira-dama, Camila Holanda, e dos secretários José Cursino Raposo, do Planejamento, e Delcio Rodrigues, da Fazenda.

Edivaldo destacou que a Lei de Incentivo Fiscal, em vigência, tem dado resultados positivos. Criada com o intuito de fomentar a construção civil, um dos setores que mais gera emprego na cidade, a lei, além da concessão de incentivos fiscais para as empresas edificarem dentro dos padrões de sustentabilidade, reduziu a burocracia e os custos do licenciamento de obras de urbanismo e garantiu agilidade nos processos.

Vídeos – Crateras irritam moradores na Avenida Este Interna e unidade 101 da Cidade Operária…

A Cidade Operária é um dos bairros com mais problemas de infraestrutura em São Luís. Os vídeos acima mostram as condições caóticas da rua 17D, na unidade 101, nas proximidades da Unidade de Ensino Básico Dr Jackson Lago, e da avenida Este Interna.

Na rua 17 D, um morador, que pediu para não ser identificado, gravou o vídeo mostrando que os ônibus e carros, que passam pelo local, são obrigados a trafegar pela calçada da escola, arriscando a vida de transeuntes e de estudantes por conta das crateras encobertas de água barrenta. Ele cobra providências da Prefeitura de São Luís para a via, pois quem mora ali tem muita dificuldade de sair de casa.

Nos vídeos seguintes, outro morador mostra as condições da avenida Este Interna, onde os carros e ônibus só faltam virar ao passarem nas crateras, principalmente quando elas se encontram cheias de água barrenta, lama vermelha.

Os moradores se queixam de que a Prefeitura de São Luís não manda uma equipe aos locais para fazer, pelo menos, serviços de manutenção que amenizem a situação caótica.

Na última sexta-feira (19), o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), o Holandinha, reagiu aos comentários correntes de que ele abandonou a cidade. Gravou um vídeo onde diz que “não seria irresponsável de gastar recursos públicos para serviços de infraestrutura nesse período chuvoso”. E negou que tenha sumido da sua própria administração.

Espera-se que, neste próximo período sem chuvas, o prefeito e seu secretário de Obras, Antônio Araújo, mandem serviços, intervenções de infraestrutura duráveis e eficazes à Cidade Operária para amenizar o sofrimento das famílias que moram no bairro, pois esses problemas são antigos, bem anteriores a estes meses chuvosos de agora.

Hoje, toda a Cidade Operária convive com esses problemas de infraestrutura que culminam em buraqueira, alagamentos, etc. Na semana passada, manifestantes interditaram a avenida de acesso ao Socorrão II em protesto pelo descaso da via, também cheia de buracos.

Você também pode fazer vídeos sobre as condições de ruas e avenidas de seu bairro. É só enviar para o e-mail do blog: [email protected] Nós denunciamos aqui. Estamos a disposição das comunidades.

Apertem os cintos, Holandinha sumiu!

 

Asfalto está cedendo em vários pontos de São Luís e ficando assim mesmo, sem nenhuma providência

Cenário de crateras chega a assustar. Parece filme de terror

População tenta cobrir buracos com pedras e outras coisas

Ruas tomadas de cratera mostram um perfeito estado de abandono

Não se pede desperdiçar dinheiro em período chuvoso, mas é necessário fazer a manutenção, o chamado “tapa-buracos”

Mais de 40 escolas estão de portas fechadas em São Luís com a administração, totalmente, parada

Imagine um avião abandonado pelo piloto em pleno espaço aéreo, cheio de passageiros que passam a ficar apavorados e sem saber o que fazer, ou um navio à deriva. É assim que está São Luís neste momento, ou melhor, nesses cinco meses de gestão do segundo mandato de Edivaldo Holanda Jr (PDT). É duro admitir isso, pois eu votei no prefeito (e não queria me arrepender do feito), assim como milhares de ludovicenses, na ilusão de que ele iria dignificar cada voto. Mas pasmem, senhores! Ele resolveu “tomar um chá de sumiço”, largar a cidade. Apertem os cintos!

Espero, sinceramente, que o prefeito acorde deste sono que parece profundo ou reapareça ao trabalho, saindo de seu esconderijo secreto para retomar o comando do avião, do navio, ou melhor, de São Luís a tempo. Eu ainda creio que ele vá se recuperar desta falha administrativa grave e, quando isso acontecer, também quero fazer o justo registro aqui. Mas, por hora, não poderia me calar diante do estado de abandono em que se encontra São Luís, até por uma questão de respeito aos meus leitores que me enviam, diariamente, fotos de ruas cheias de buracos, crateras, lixo e denúncias relativas à educação, à saúde, ao trânsito, etc, da capital maranhense. Eu sou cobrada por este público.

O “chá de de sumiço” tomado por Edivaldo Holanda Jr o fez esquecer até mesmo de mandar cobrar o Imposto Sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). Isso mesmo! São Luís está deixando de arrecadar um tributo municipal que é utilizado, em regra geral, para a manutenção de ruas e avenidas. Por qual motivo, não se sabe. Irresponsabilidade de quem? Mistério!

Mas o cenário de marasmo não é sentindo apenas na Secretaria Municipal da Fazenda, os demais órgãos municipais também estão estão operando de forma caótica, sem nem mesmo material de expediente, energia elétrica, telefone, etc, em alguns casos. Falta até papel higiênico e água para descarga em determinados setores. Pasmem!

A cidade vive um completo abandono. Buracos, lixo, escolas desabando, alunos sem merenda e sem aulas, falta de remédios e materiais básicos nos hospitais e unidades de saúde, salários de contratados atrasados, calote nas manifestações culturais… E como se já não bastasse, em vez de Wi-Fi, a Prefeitura de São Luís chegou até  a voltar a vender o velho passe escolar. Andou para trás porque estava sem condições nem de resolver o problema da bilhetagem eletrônica.

Pasmem! Passados mais de quatro meses do ano de 2017, 42 escolas públicas municipais da cidade de São Luís ainda nem sequer começaram o novo ano letivo. Irresponsabilidade de quem? Um exemplo disso é a U.E.B Paulo Freire, localizada no bairro da Liberdade.

Tanto em 2012 quanto em 2016, ao se candidatar ao cargo de prefeito, Edivaldo colocou, em seu plano de governo, o compromisso de manter a integralidade do calendário escolar. No entanto, após quatro meses, as aulas sequer começaram este ano.

São Luís está perplexa e a se perguntar aonde está e o que faz o prefeito reeleito Edivaldo Holanda Jr diante de todo esse caos em São Luís. Em relação aos buracos e crateras, é lógico que não dá para fazer obras, pois a chuva prejudica o andamento delas e desperdiça recursos, mas o trivial pode e deve ser feito que é a manutenção com tapa-buracos para garantir trafegabilidade.

Não se vê uma equipe da Secretaria Municipal de Obras (Semosp) nas ruas. Não há uma avenida na cidade que esteja sem  necessidade de intervenção. Mas tudo está, espantosamente, parado como se a capital maranhense não tivesse um prefeito.

Nas redes sociais e em aplicativos como o WhatsApp, o sumiço de Holandinha virou até motivo de piada, de boas gargalhadas, gozação mesmo, e já gerou inúmeros memes. É comentário corrente que a cidade está sem comando, sem piloto, sem capitão, sem eira e nem beira.

Eu vou ser otimista para encerrar este post, acreditando na recuperação do prefeito que, no período eleitoral, eu mesma apostei ser a melhor opção para a cidade. Quero voltar a postar aqui feitos que mostrem que Holandinha acordou do seu sono profundo,  que reapareceu das cinzas para trabalhar…Enquanto isso, vamos observando e, se necessário, vamos continuar criticando esse marasmo que tomou conta de São Luís. Que o prefeito caia na real, se quiser ter um futuro político. Não dá para silenciar diante de tudo isso.

NOS BAIRROS! Edivaldo vistoria obra de drenagem no Coroado

Usando o novo recurso do WhatsApp, o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, atualizou seu status,  na manhã deste sábado (04), em um vídeo que mostra mais uma vistoria de obras, desta vez na Rua Cobalto, no bairro do Coroado, região que foi atingida pelas fortes chuvas desta última semana.

Edivaldo estava acompanhado do vice-prefeito Júlio Pinheiro e do secretário municipal de Obras, Antonio Araújo. Durante a vistoria, conversou com moradores e ouviu sugestões. Ao contrário do que tenta passar a mídia oposicionista, o prefeito está  indo, com frequência, aos bairros da capital maranhense.

Logo cedo, as equipes da Secretaria de Obras e Serviços Públicos (Semosp) já estavam a postos, no local, realizando os serviços de drenagem e contenção dos danos causados pela água pluvial.

Além da Rua Cobalto, a Rua do Cobre e a Rua Ouro serão beneficiadas pelas obras. Todo o entorno do bairro também terá ganhos com a implantação da rede de escoamento, que visa prevenir definitivamente e de forma eficiente o risco de alagamentos e inundações.

Segundo Edivaldo Holanda Jr, as ações irão garantir o escoamento correto da água e evitarão estes transtornos que, há mais de 40 anos, incomodavam os moradores. Mais uma realização do prefeito e sua equipe, por meio do diálogo com a população, que solucionará mais um problema histórico de São Luís.

Durante encontro da AMT/PDT, Edivaldo destaca militância feminina do partido…

 

Edivaldo Jr manifestou seus sentimentos de gratidão às mulheres do partido

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), participou, na última sexta-feira (10), do Encontro Estadual da Ação da Mulher Trabalhista do PDT/MA. O evento teve como tema “Pelo fortalecimento das mulheres no cenário político, nem um passo atrás: mulheres no espaço de poder no Maranhão” e foi realizado no Grand São Luís Hotel (Centro).

Na ocasião, Edivaldo manifestou seus sentimentos de gratidão às mulheres do partido e a militância das filiadas ao longo da campanha realizada em 2016 para as eleições municipais da capital maranhense.

“Participo deste evento hoje para prestigiar e agradecer imensamente a todas vocês pelo companheirismo e parceria nesta nossa luta. As mulheres cumprem um papel fundamental na política. Durante a campanha, a militância feminina foi de extrema importância. E hoje, as mulheres exercem papel significativo e contribuem, a cada dia, para concretizar o projeto de uma cidade melhor para todos”, disse o prefeito Edivaldo.

Durante o encontro, Edivaldo estava acompanhado também do presidente do PDT no Maranhão, o deputado federal Weverton Rocha. Ele também destacou a importância da participação feminina na política. “Participamos deste evento com a maior alegria, reforçando a parceria do PDT junto às mulheres e frisando a importância da participação feminina e da construção de políticas públicas para as mulheres no Maranhão e no Brasil”, afirmou.

ENCONTRO

Com o objetivo de reunir e fortalecer as mulheres que integram o PDT nos diversos municípios maranhenses, o encontro discutiu o papel feminino nos espaços de poder do Maranhão, bem como a importância de aumentar a participação das mulheres na política, garantindo e ampliando direitos por meio de políticas públicas efetivas.  Participaram do evento militantes partidárias, secretárias municipais e estaduais, vereadores, vice-prefeitas, prefeitas e deputadas que integram o PDT do Maranhão. A ocasião também marcou a posse da nova executiva da AMT/PDT-MA.

Entre outras autoridades, o encontro contou com a presença da secretária municipal de Informação e Tecnologia de São Luís, Tati Lima; a presidente nacional da AMT e vice-presidente do PDT nacional, Miguelina Veccio; a ex-presidente da AMT-PDT/MA, Flor de Liz Magna Amaral Santos e atual presidente da instituição, Cáride Maia; e do vice-prefeito de São Luís, Julio Pinheiro.

Edivaldo Jr inicia novo mandato, troca secretários e anuncia outras medidas nas próximas semanas

Edivaldo Jr se emocionou durante posse para o segundo mandato de prefeito

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), iniciou, neste domingo (01), mais um mandato à frente do Executivo municipal. A solenidade de posse, que encerrou pouco depois das 18h, foi realizada no auditório Alberto Abdalla, na sede da Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema).

Durante a solenidade, foram empossados também o vice-prefeito Júlio Pinheiro (PCdoB) e os vereadores eleitos para o quadriênio 2017-2020. Edivaldo e o vice prestaram juramento e foram empossados pelo presidente da Câmara Municipal de São Luís, Astro de Ogum.

Edivaldo recebeu a faixa que o reconduziu ao cargo de prefeito das mãos da filha, Talita, e de 12 crianças da rede municipal de ensino. O prefeito reempossado foi eleito em outubro de 2016, com 285.242 votos, e diplomado pela Justiça Eleitoral no último mês de dezembro.

Antes de chegar à Prefeitura de São Luís, Edivaldo foi deputado federal e ocupou, por dois mandatos, o cargo de vereador de São Luís.

O evento contou com a presença do governador do Maranhão, Flávio Dino, dos deputados estaduais Edivaldo Holanda e Bira do Pindaré; do deputado federal Weverton Rocha; do prefeito recém-empossado de Paço do Lumiar, Domingos Dutra; entre outras autoridades.

Emoção marcou a posse

Emocionado, o prefeito Edivaldo agradeceu o apoio da população, familiares e parceiros políticos; apresentou um breve balanço das principais realizações dos primeiros quatro anos à frente da Prefeitura; e anunciou medidas de controle administrativo e redução de gastos, com o objetivo de garantir o equilíbrio financeiro da Prefeitura.

“Vamos ampliar as parcerias com o governo estadual e federal. Vamos ao trabalho para continuar avançando e levando mais qualidade de vida à população de São Luís”, disse o prefeito Edivaldo.

O governador Flávio Dino também cumprimentou o prefeito Edivaldo e reforçou a importância da parceria entre o Executivo Estadual e a administração da capital maranhense.

“Edivaldo tem um amigo no governo do Estado. A parceria e a união vão continuar para resolver os problemas que a nossa cidade enfrenta”, disse Flávio Dino.

 

Edivaldo muda secretários e diz que anunciará outras medidas nas próximas semanas

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, anunciou  mudanças no secretariado municipal para o início do segundo mandato, para o qual toma posse neste domingo (1º).

As mudanças, integradas às ações de rotina da administração municipal, são parte de um conjunto de medidas que devem ser anunciadas nas próximas semanas. O objetivo é reestruturar a administração municipal em face da necessidade de ajustes de despesas para a manutenção do equilíbrio financeiro do município.

Na Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh), assume Mádison Leonardo Andrade Silva. Diogo Lima, hoje titular da Semurh, vai para o comando da Coliseu, para conduzir a liquidação da extinta Companhia de Limpeza de São Luís.

A Comissão Permanente de Licitação (CPL) passa a ter como presidente Thiago Braga, que já integrava o quadro administrativo do órgão. O vereador Ivaldo Rodrigues será o titular da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa).

Hélio Soares passa a comandar a Secretaria de Relações Parlamentares enquanto que a Secretaria de Articulação Política terá como titular Jota Pinto.

Edivaldo Jr deve enxugar secretarias; Secretariado será conhecido nos próximos dias

Edivaldo Jr e Júlio Pinheiro serão empossados no próximo dia primeiro

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr (PDT),  deve anunciar, após a posse, no dia primeiro de janeiro, um enxugamento da máquina pública municipal. A expectativa é de que secretarias sejam fundidas a outras, em um esforço para cortar gastos e reorganizar a estrutura de governo.

Edivaldo deve mudar também uma parte dos auxiliares para este novo governo. Os nomes dos secretários que saem, os que entram e os novatos estão sendo guardados a sete chaves. Mas serão conhecidos a partir do primeiro dia útil após a posse, ou seja,  segunda-feira (02).

Após as eleições, sempre que perguntado a respeito, Edivaldo evitou qualquer comentário. Mas já estava em curso uma espécie de planejamento, visando ao enxugamento das secretarias com previsão de fusões estratégicas.

O momento de crise e dificuldades por que passa o Brasil tem levado gestores públicos em todos os estados e municípios do país a repensarem suas estruturas de governo que, muitas das vezes, representam gastos que poderiam ser evitados.

A cerimônia de posse do prefeito e dos vereadores eleitos para a Câmara Municipal de São Luís acontecerá no próximo domingo, dia 1º de janeiro de 2017, às 14 horas, no auditório da Fiema (Federação das Indústrias do Estado do Maranhão).

Edivaldo Júnior terá segundo mandato com maioria na Câmara

 

Prefeito Edivaldo Holanda Júnior

Prefeito Edivaldo Holanda Júnior

Pelo segundo mandato consecutivo, o prefeito reeleito de São Luís, Edivaldo de Holanda Júnior (PDT), deve manter a relação com o Legislativo Municipal de forma harmoniosa: sua coligação, “Pra Seguir em Frente”, composta por 12 partidos, fez 17 dos 31 vereadores eleitos. A maior bancada é do próprio partido do gestor: o PDT que permanece com quatro cadeiras na Câmara Municipal. A conjuntura não é uma novidade na capital maranhense. Na atual legislatura, 21 vereadores compõem a bancada do governo.

No entanto, para o segundo mandato, Edivaldo Júnior deve ter uma bancada com aproximadamente 26 vereadores na Câmara Municipal, podendo contar, caso precise, com mais três ou até quatro parlamentares.

A considerar o total de vagas atualmente – por enquanto, até que se chegue a uma palavra final –, o número é mais da metade do chamado quórum qualificado, a maioria de 2/3 exigida para votações mais importantes, em algumas casas legislativas. Aí estão incluídos vetos do chefe do Executivo ou emendas à Lei Orgânica.

A projeção foi feita com base na composição da futura Câmara, com os 31 vereadores eleitos, considerando seus partidos e a postura que adotam, política ou ideologicamente. Esta última, por exemplo, permite definir que, no momento, de modo mais consolidado, a bancada de oposição tenha apenas dois ou três vereadores.

Por esse mesmo critério, serão necessariamente da bancada de Edivaldo Júnior dezessete vereadores. São os filiados a partidos que encabeçaram sua chapa na eleição: PDT, PTB, PRB, PSC, PR, DEM, PROS, PCdoB, PTC, PSL, PEN e PT.

Nesse grupo, estão os vereadores Astro de Ogum (PR), Aldir Junior (PR), Osmar Filho (PDT), Pavão Filho (PDT), Marquinhos (DEM), Beto Castro (PROS), Ivaldo Rodrigues (PDT), Raimundo Penha (PDT), Pedro Lucas (PTB), Concita Pinto (PEN), Marcial Lima (PEN), Honorato Fernandes (PT), Edimilson Jasen (PTC), Marcelo Poeta (PCdoB), Barbara Soeira (PSC), Fatima Araújo (PCdoB) e Ricardo Diniz (PCdoB).

Mas na conta entraria ainda o vereador Afonso Manoel. Apesar de o partido a que é filiado, o PRP, ter apoiado o candidato a prefeito Fábio Câmara (PMDB), Afonso já se declara como base de sustentação do governo pedetista na Câmara, já que a esposa, Helena Duailibe (PMDB) é secretária de Saúde da Prefeitura de São Luís.

OPOSIÇÃO

Do outro lado, a heterogeneidade da bancada de oposição não deve permitir uma ação unificada. Nesse grupo, os partidos da aliança em torno da chapa de Eliziane Gama (PPS) e Wellington do Curso (PP) elegeram dez vereadores. Mas destes, apenas o vereador Francisco Chaguinhas (PP) já se declara oposição ao governo.

No PHS, existe uma forte tendência do vereador professor Sá Marques integrar a bancada oposicionista. Além destes, o vereador Cesar Bombeiro (PSD) também pode compor o grupo.

INDEPENDENTES

A diferença de posicionamento partidário e posicionamento pessoal também pode mudar essa conta. Alguns partidos optaram por liberar a bancada de vereadores durante o segundo turno – em ambos os casos, a maioria aderiu à campanha de Edivaldo, mas vereadores devem optar por posturas mais independentes como é o caso dos vereadores Josué Pinheiro (PSDB), Gutemberg (PSDB), Umbelino Júnior (PPS), Nato Júnior (PP), Edson Gaguinho (PHS), Estevão Aragão (PSB), Genival Abreu (PRTB) e Silvino (PRTB).