IstoÉ: A dura vida de Roseana

A campanha de Roseana Sarney (MDB) já admite dificuldades na disputa ao Governo do Maranhão

A Revista IstoÉ trouxe em sua publicação a informação que a equipe de campanha de Roseana Sarney (MDB) já admite dificuldades na disputa ao Governo do Maranhão.

“A campanha sequer começou, mas na equipe de Roseana Sarney (MDB) já há quem admita que será muito complicado evitar a reeleição do governador Flávio Dino. A esperança de Roseana era que o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) entrasse na disputa para tirasse votos de Dino. Como isso não aconteceu, a eleição ficou polarizada. Com vantagem até agora para Dino”

Eduardo Braide lança candidatura à Câmara dos Deputado e declara apoio a Roberto Rocha

Segundo colocado nas eleições para a Prefeitura de São Luís, o parlamentar vinha ensaiando uma candidatura ao Governo do Estado, mas sem apoio, desistiu da pré-candidatura

O deputado estadual Eduardo Braide (PMN) declarou apoio ao pré-candidato a governador Roberto Rocha (PSDB). A declaração foi dada, nesta sexta-feira (03), na convenção do PMN, realizada no Auditório Fernando Falcão, na Assembleia Legislativa do Maranhão.

O presidente estadual do PMN vai disputar uma vaga na Câmara dos Deputados e terá o apoio do PHS nas coligações proporcionais. O PHS também realizou sua convenção ao lado do PMN.

Segundo colocado nas eleições para a Prefeitura de São Luís, o parlamentar vinha ensaiando uma candidatura ao Governo do Estado, mas sem apoio, desistiu da pré-candidatura.

“Tenho a absoluta certeza, com experiência de dois mandatos de deputado estadual, pelo trabalho que nós conseguimos fazer, eu tenho certeza que lá na Câmara dos Deputados nós vamos contribuir muito mais com o Maranhão”, afirmou Eduardo Braide.

Coronel Monteiro se diz traído pelo PHS

Monteiro afirmou que “se sente traído” pelo presidente do PSH, o advogado Jorge Arturo

O militar reformado do Exército Brasileiro Coronel Monteiro, até então filiado ao PHS, usou suas redes sociais para mostrar sua indignação com os últimos acontecimentos que levaram o PHS para a chapa do senador Roberto Rocha (PSDB).

Monteiro afirmou que “se sente traído” pelo presidente do PSH, o advogado Jorge Arturo.

“Nós tivemos a nossa candidatura podada, de maneira infame, porque nós tínhamos um compromisso, e nós honramos a nossa parte. O PHS não foi digno de ser um partido político”, completou.

O PHS firmou uma parceria com o PMN nas coligações proporcionais e caminhão com o PSDB de Roberto Rocha na majoritária. A ida dos dois partidos para a chapa do PSDB, também foi tida como a garantia de que José Reinaldo seja candidato ao Senado Federal.

Eduardo Braide anuncia pré-candidatura à Câmara dos Deputados

Eduardo Braide agora ensaia uma coligação com o PHS nas eleições proporcionais

O deputado estadual Eduardo Braide (PMN) anunciou, por meio de suas redes sociais, que é pré-candidato a deputado federal nas eleições de 2018.

Presidente estadual do PMN e segundo colocado nas eleições para a Prefeitura de São Luís, o parlamentar vinha ensaiando uma candidatura ao Governo do Estado, mas achou por bem agora anunciar que concorrerá a uma vaga na Câmara dos Deputados.

Eduardo Braide ensaia uma coligação com o PHS nas eleições proporcionais. De acordo com o próprio deputado, os dois partidos decidirão, até o dia 03 de agosto, se apoiarão Maura Jorge (PSL), Roberto Rocha (PSDB) ou uma candidatura própria.

Maura Jorge adia convenção na luta por novas adesões

Maura aguarda a decisão do PMN para realizar sua convenção e fechar a composição de chapa majoritária

A ex-prefeita de Lago da Pedra, pré-candidata ao Governo do Estado, Maura Jorge (PSL), adiou em cima da hora a convenção do seu partido. A mudança se deu pelos últimos esforços dela em convencer siglas indecisas a aderirem ao seu projeto.

A convenção do PSL será no Espaço Renascença, no dia 05 de agosto, último dia do prazo do Tribunal Superior Eleitoral, às 15h.

Outro motivo da mudança foi a realização da convenção do PMN, que será realizada dia 03 de agosto. Maura aguarda a decisão do PMN para realizar sua convenção e fechar a composição de chapa majoritária.

PMN de Eduardo Braide marca sua convenção estadual

O deputado Eduardo Braide vinha sendo cotado como um dos nomes para a disputa ao Governo do Estado, possibilidade que pode ser oficializada ou não no dia da convenção

O Partido da Mobilização Nacional (PMN) marcou para o dia 3 de agosto, no Auditório Fernando Falcão, na Assembleia Legislativa do Maranhão, sua convenção estadual de 2018.

Presidido pelo deputado estadual, Eduardo Braide, o PMN vai deliberar sobre coligações com outros partidos para as eleições majoritárias e proporcionais de 2018. E sobre candidaturas a governador, senador, deputados federais e estaduais.

O deputado Eduardo Braide vinha sendo cotado como um dos nomes para a disputa ao Governo do Estado, possibilidade que pode ser oficializada ou não no dia da convenção.

Um possível apoio do PMN à pré-candidata Maura Jorge (PSL) é ventilado nos bastidores.

Geraldo Alckmin no centro da confusão do PSDB maranhense

Se já não bastasse ter de viabilizar sua campanha, o pré-candidato do PSDB ao Planalto, Geraldo Alckmin, ainda terá de gerenciar uma crise no partido no Maranhão. Foto: Karlos Geromy

A Revista Época noticiou, nesta segunda-feira (18), a briga interna que vive o PSDB no Maranhão, tendo o senador Roberto Rocha de um lado e o deputado federal José Reinaldo na outra ponta.

“Se já não bastasse ter de viabilizar sua campanha, o pré-candidato do PSDB ao Planalto, Geraldo Alckmin, ainda terá de gerenciar uma crise no partido no Maranhão. O senador Roberto Rocha, candidato ao governo do estado, e o deputado federal José Reinaldo, candidato ao Senado, estão se bicando. Reinaldo estimula a candidatura do deputado estadual Eduardo Braide (PMN) ao governo estadual, o que irrita Rocha”, escreveu a colunista Murilo Ramos.

A matéria destaca outra disputa que envolve a escolha do segundo nome da chapa tucana para o Senado Federal. “Quem acompanha tudo com atenção é o ex-presidente da Câmara Waldir Maranhão, recém-filiado ao PSDB e interessado em disputar uma vaga no Senado. O ex-reitor torce para que Reinaldo fique fora do páreo”.

Em meio à crise e disputa interna, Roberto Rocha faz pouco caso de Zé Reinaldo e já está se movimentando e realizando reuniões em cidades do interior e tem carregado Waldir Maranhão em suas andanças.

A aproximação de Rocha e Waldir mostra a manobra de Rocha em tirar José Reinaldo da disputa para o Senado.

Já José Reinaldo tenta levar o PSDB para apoiar a pré-candidatura do deputado estadual, Eduardo Braide (PMN), o que também irrita outra figura do PSDB, o ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira. A briga interna vai tomando proporções cada vez maiores, o que deixa o PSDB com um destino incerto no Maranhão

Os dois lados do PSDB no Maranhão

Após vários anos de crescimento do PSDB no comando do vice-governador Carlos Brandão, hoje no PRB, o partido encontra-se dividido

O PSDB no Maranhão passa uma situação um tanto quanto inusitada. Após vários anos de crescimento no comando do vice-governador Carlos Brandão, hoje no PRB, o partido encontra-se dividido.

Às vésperas de uma eleição, o PSDB está dividido em apoiar uma candidatura própria, encabeçada pelo senador Roberto Rocha, ou apoiar a candidatura do deputado Eduardo Braide, projeto capitaneado pelo deputado federal e pré-candidato ao Senado, José Reinaldo.

Na última quinta-feira (14), em uma reunião realizada na sede estadual do PSDB, pré-candidatos reuniram-se para discutir questões eleitorais como tempo de televisão e coligações. O alinhamento ao projeto do partido como a pré-candidatura do senador Roberto Rocha ao governo do estado, também foi debatido.

Na reunião que foi comandada por Sebastião Madeira, Clodomir Paz, Waldir Maranhão e Alexandre Almeida foram recolhidas assinaturas dos pré-candidatos presentes em apoio à candidatura de Roberto Rocha e repudiando outro posicionamento que não seja o projeto próprio do PSDB.

Na outra ponta, José Reinaldo continua articulando levar o apoio do PSDB à pré-candidatura de Eduardo Braide. O ex-governador considera Roberto Rocha fraco para a disputa ao governo.

No início do mês José Reinaldo anunciou o nome do primeiro suplente de sua candidatura, o advogado Catulé Júnior, de Caxias. A indicação não teve o conhecimento de membros do PSDB maranhense.

José Reinaldo também faz questão de não participar dos eventos promovidos por Roberto Rocha, evidenciando o clima de disputa da legenda.

Flávio Dino e Weverton Rocha lideram pesquisa em Imperatriz

No segundo maior colégio eleitoral do Maranhão, o governador Flávio Dino (PCdoB) lidera a corrida para o Palácio dos Leões. O deputado federal Weverton (PDT) também aparece em primeiro na pesquisa para o Senado Federal

A TV Difusora divulgou, nesta quarta-feira (13), pesquisa de intenções de voto realizada pelo Instituto Data 3, em Imperatriz. Foram entrevistadas 397 pessoas, entre os dias 4 e 6 de junho. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão sob o número 09455/2018.

No segundo maior colégio eleitoral do Maranhão, o governador Flávio Dino (PCdoB) lidera a corrida para o Palácio dos Leões. O deputado federal Weverton (PDT) também aparece em primeiro na pesquisa para o Senado Federal.

Na espontânea, o governador Flávio Dino aparece com 45,6% das intenções de voto, contra 9,6% de Roseana Sarney (MDB) e 3% de Roberto Rocha (PSDB). Os candidatos Eduardo Braide (PMN); Maura Jorge (PSL) e Ricardo Murad (PRP) não chegaram a 1%.

Dados os nomes para os pesquisados, Flávio Dino aparece com 57,4%, Roseana Sarney com 17,1%, Roberto Rocha pontuou 7,3%, Maura Jorge 3%, Eduardo Braide 1% e Ricardo Murad, 0,8%.

Para o Senado, Weverton Rocha lidera a pesquisa com 24,7% das intenções de voto, em seguida aparecem Edison Lobão (MDB) com 18,4%, Sarney Filho em terceiro lugar com 9,8%, José Reinaldo com 9,1%, Eliziane Gama 4,3% e Alexandre Almeida com 4,0%.

Na mesma pesquisa foi medida a aprovação do governador Flávio Dino. Após três anos de mandato, 67,8% da população aprovam o governador.

O nível de aprovação é maior do que a votação do governador no ano de 2014, que pontuou naquele ano 63,52% do eleitorado maranhense.