Maior obra estruturante de Flávio Dino é a Educação, diz Bira…

Bira do Pindaré rebateu críticas ao governo

O deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) respondeu ao colega de Parlamento, Edilázio Júnior (PV), que criticou o governo do estado por não ter “nenhuma obra estruturante, que mudou a vida das pessoas”.

O pessebista rebateu: “a maior obra estruturante que está mudando a vida das pessoas é justamente o investimento em Educação”.

Bira lembrou que os investimentos em Educação são prioridade na gestão Dino. Ele destacou as 750 unidades escolares entregues pelo atual governo, entre reformadas, construídas e reconstruídas, por meio do Programa Escola Digna, e os 19 prédios do Institutos de Educação, Ciência e Tecnologia (Iema) já inaugurados pelo governador em todo o Maranhão.

Sarneysistas provam que não gostam de investimentos em educação…

Com esses argumentos, os sarneysistas, mais uma vez, provam que educação não é e nunca será prioridade deles

Os meios de comunicação ligados à família Sarney deram bastante destaque para o empréstimo do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Social), contraído ainda no governo passado e que só não foi queimado para farra de convênios no período eleitoral devido a boa manobra da oposição à época.

Segundo os sarneysistas, Flávio Dino desvirtuou as obras que já estavam listradas e avalizadas pelo banco de fomento. Intervenções como alças nos viadutos da Cohab e Cohama, que foram construídos por Roseana. Ao aprovar essa obra, estaria ela dando seu próprio atestado de incompetência? Parece que sim.

Os asseclas do clã latem por mais outras duas obras de mobilidade em São Luís. O que eles não contam é que esse dinheiro está sendo distribuído por todo o Maranhão, pois Flávio Dino propôs um governo para todos, em obras muito mais importantes: a construção de escolas.

Não há no mundo um país que não tenha evoluído sem investimentos em educação. Muitos são os exemplos ao redor do planeta. E é isso que Flávio Dino está fazendo com o dinheiro que seria para fazer convênios eleitoreiros com prefeituras e alças em viadutos mal construídos. Escolas Dignas estão surgindo nas mais longínquas localidade para tirar o Maranhão das trevas, para que os maranhenses possam enxergar a vida por outro prisma.

Com esses argumentos, os sarneysistas, mais uma vez, provam que educação não é e nunca será prioridade deles. Por conta da velha política arcaica de usar o povo como massa de manobra.

Ainda bem que essa política mudou!

Crise nos municípios do Maranhão aumenta com cortes no Fundeb…

O pagamento da folha dos servidores em educação dos 217 municípios maranhenses está comprometida com a decisão tomada pelo Governo Federal ao baixar a portaria 565, de 20 de abril de 2017, que cortará, neste mês de abril, R$ 224 milhões dos recursos do Fundeb.

O município de Mirador sofrerá duramente com uma perda de grande parte de sua receita, o que corresponde a R$ 557.550,19, o que pode inviabilizar o pagamento da maioria de seus servidores durante este mês.
Estão também sendo afetados com a drástica medida os estados do Ceará, Bahia e Paraíba, sendo o Maranhão o mais prejudicado. Segundo informações de órgãos do governo, o corte é uma devolução de repasses adiantados no decorrer do mês de dezembro de 2016 aos estados mencionados.Ao tomar conhecimento da devolução dos recursos, o presidente da Federação dos Municípios do Maranhão (FAMEM), foi a Brasília procurar meios para evitar a ‘sangria’ dos parcos recursos da educação maranhense.

Estão também sendo afetados com a drástica medida os estados do Ceará, Bahia e Paraíba, sendo o Maranhão o mais prejudicado. Segundo informações de órgãos do governo, o corte é uma devolução de repasses adiantados no decorrer do mês de dezembro de 2016 aos estados mencionados.Ao tomar conhecimento da devolução dos recursos, o presidente da Federação dos Municípios do Maranhão (FAMEM), foi a Brasília procurar meios para evitar a ‘sangria’ dos parcos recursos da educação maranhense.

Teto de escola municipal desaba no Sacavém com forte chuva…

Com fortes chuvas, teto da UEB Darcy Ribeiro desabou no Sacavém

A estrutura da Escola Municipal Darcy Ribeiro, localizada no bairro do Sacavém, não aguentou a força das fortes chuvas e parte do teto desabou, atingindo uma professora e três estudantes. A ocorrência se deu na tarde desta segunda-feira (27).

Após o desabamento, uma equipe da Defesa Civil interditou o local para fazer um levantamento das condições do prédio. As vítimas foram levadas para emergências de hospitais da cidade.

A escola já havia sido incendiada por vândalos em setembro de 2016. A sala, onde aconteceu a ação, está fechada sem funcionamento desde o ocorrido.

Em nota à Imprensa, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que o teto de uma sala de aula da Unidade de educação Básica (U.E.B.) Darcy Ribeiro desabou em consequência das fortes chuvas registradas no início da tarde desta segunda-feira (27).

Um estudante e uma professora sofreram arranhões e uma aluna foi levada para o hospital Socorrão I com escoriações, permanece em observação, mas passa bem.

A Secretaria informou que foram acionados, de imediato, o Corpo de Bombeiros, a Defesa Civil, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a Polícia Militar e que uma equipe técnica foi enviada à escola em regime de urgência, onde atendeu aos pais e demais estudantes com os esclarecimentos necessários.

Segundo a nota enviada pela Secom, a escola vai passar por vistoria e perícia técnica para determinar as causas do ocorrido e avaliar as condições de segurança do prédio.

A Semed diz ainda, no comunicado, que providenciará as intervenções estruturais necessárias e que os dias letivos serão, integralmente, repostos mediante calendário suplementar a ser elaborado em diálogo com a comunidade escolar.

MP 230 não retira direitos de professores da rede estadual, garante sindicato

Plenário da Assembleia aprovou MP na quarta-feira

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) enviou nota de esclarecimento à imprensa, nesta sexta-feira (17), explicandoo que a Medida Provisória 230 não retira direitos dos educadores. Segundo a entidade, a MP  concede reajuste de 8% nos vencimentos dos professores que fazem parte da classe inicial, atendendo à Lei do Piso Salarial Nacional.

Sobre a principal alegação dos que protestaram, o sindicato disse que a Gratificação de Atividade de Magistério (Gam) é  prevista no Estatuto e aplicada sobre o vencimento dos professores de todas as classes funcionais.

Portanto, segundo o Sinproesema, se o reajuste foi em cima da Gam, então considerou sim os vencimentos.

A oposição levou alguns professores a se colocarem contra o reajuste na gratificação para tumultuar o processo, alega o sindicato.

Esclarecimento do Sinproesema 
A direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) esclarece aos professores da rede estadual de educação que a Medida Provisória 230, do Governo do Estado, aprovada pela Assembleia Legislativa, nesta semana, não retira direitos dos educadores, como alardeiam membros do grupo político que disputa o Poder no Sinproesemma.

A MP concede reajuste de 8% nos vencimentos dos professores que fazem parte da classe inicial, atendendo à Lei do Piso Salarial Nacional, e faz uma adequação no artigo 32 do Estatuto do Educador, aumentando em 16% o percentual da Gratificação de Atividade de Magistério (Gam).
A Gam é uma gratificação prevista no Estatuto, aplicada sobre o vencimento dos professores de todas as classes funcionais. Segundo a professora Janice Nery, secretária geral do Sinproesemma, o artigo 32 se mantem intacto. “O que houve foi uma adequação nos percentuais da Gam que resultaram em aumento de 8% nas remunerações. O que há são especulações de quem quer meramente fazer política partidária, apenas com a finalidade de disputar espaço no sindicato”, explicou Janice.
De acordo com a MP, a menor Gam passa de 75% para 89% e a maior, que é de 104%, passa a ser de 120,32%. A primeira parcela de 4% do reajuste foi paga nos salários de fevereiro. A segunda, mais 4%, será paga na folha do mês de maio.
Aprovação – Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou, na última quarta-feira (15), a MP 230/2017 que concede a recomposição de 8% nas remunerações dos professores e especialistas da rede estadual, inclusive para aposentados e pensionistas, com pagamento em duas parcelas. A Medida Provisória foi aprovada com 21 votos favoráveis e apenas dez votos contra. O acordo com que resultou no reajuste aconteceu após consulta da direção do sindicato aos educadores, em assembleias realizadas em todas as regionais.
Progressão – Além do reajuste salarial, o Sinproesemma conseguiu a aprovação de mais dois itens importantes da campanha salarial de 2017. Foram acertados a concessão automática das progressões, ainda este ano, e o pagamento das titulações a partir do mês de abril.
Segundo o presidente do Sinproesemma, professor Julio Pinheiro, com a aprovação da MP foi concluída uma etapa importante da campanha salarial. “Depois de vozes dissonantes, de pessoas que sempre se posicionaram contra os avanços da categoria, os mesmos que foram contra a greve de 2013, contra a aprovação do Estatuto, demos um passo à frente com essa aprovação na Assembleia.

Mesmo enfrentando o grupo político que faz a disputa pelo Poder no sindicato, conseguimos avançar seguindo a opinião da maioria da nossa base. E vamos continuar avançando. A campanha salarial vai continuar com a luta pela aprovação de outros itens da pauta, como as gratificações e ampliação da jornada. Parabenizo a todos que fazem a luta pela educação pública de qualidade”, avaliou Julio.

30 mil servidores devem fazer atualização cadastral na Seduc

Felipe Camarão, secretário de Educação do Estado

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) iniciou o processo de atualização cadastral dos servidores públicos estaduais do órgão, que deverá ser realizado nas sedes das 19 Unidades Regionais de Educação (URE) de lotação do servidor. A medida visa dar mais comodidade e agilidade ao recadastramento de mais de 30 mil servidores públicos ativos, efetivos, contratados e comissionados do quadro da Seduc.

Os servidores públicos ativos que se encontram cedidos, afastados, permutados e licenciados também devem realizar a atualização cadastral nas UREs em que estão lotados. A atualização deverá ser realizada sempre no mês do aniversário do servidor, na sede da URE a qual seu município está vinculado. Apenas os servidores inativos não precisam fazer recadastramento.

No ato do recadastramento, o servidor deverá apresentar original e cópia autenticada de seguintes documentos: RG ou CNH, CPF, PIS/Pasep, comprovante de residência, contato telefônico e de endereço eletrônico (caso tenha) e dados bancários. Também tem de preencher a ficha de atualização, declarando o local onde, de fato, está exercendo sua função. Somente será considerado atualizado o cadastro que apresentar todos os documentos exigidos no decreto. Após a atualização, o servidor receberá um comprovante de que atualizou ou confirmou seu cadastro funcional.

Os servidores que fizeram aniversário em janeiro poderão fazer o recadastramento juntamente com os aniversariantes de fevereiro. O servidor que não comparecer à URE no mês do seu aniversário terá o salário suspenso no mês subsequente. E somente poderá regularizar a situação comparecendo ao setor de Recursos Humanos (RH) da Seduc, em São Luís. A não regularização cadastral poderá implicar na abertura de procedimento administrativo, objetivando a apuração dos fatos e, se for o caso, aplicação das penalidades previstas em lei. A ficha cadastral está disponível para download no site da Seduc, no seguinte endereço eletrônico www.educacao.ma.gov.br, onde há informações complementares sobre o recadastramento.

Quem deve realizar a atualização cadastral?

Todos os servidores públicos ativos, efetivos, contratados e exclusivamente comissionados. Os servidores públicos ativos que se encontram cedidos, afastados, permutados e licenciados também devem realizar a atualização cadastral nas UREs em que estão lotados.

Quando realizar?

Anualmente, no mês de aniversário do servidor.

Onde realizar?

A atualização cadastral deverá ser feita na Unidade Regional de Educação a qual o servidor estiver lotado. Após o prazo, a regularização só poderá ser feita na Superintendência de Recursos Humanos da Seduc, em São Luís.

O que levar?

Comparecer à URE no mês do seu aniversário com original e cópia, dos seguintes documentos: Documento Oficial de Identificação; CPF; PIS/PASEP; Comprovante de Residência; Contato telefônico e de endereço eletrônico, se houver.

Prefeito Dutra solicita construção de creches e novas escolas ao FNDE

O prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra (PCdoB), esteve em Brasília com o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Silvio Pinheiro.

Dentre as pautas apresentadas pelo gestor estão a construção de creches, reforma das escolas municipalizadas e a construção de novas escolas e salas de aulas.

Também participaram da reunião o senador Pinto da Itamaraty (PSDB); a secretária de Administração e Finanças de Paço, Núbia Feitosa; e o secretário de Obras de Paço do Lumiar, Pádua Nazareno.

Sisu abre inscrições para vagas do primeiro semestre de 2017

Foram abertas, na madrugada desta terça-feira (24), as inscrições para a primeira edição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2017. As inscrições devem ser feitas no site http://sisu.mec.gov.br/. Até duas opções de cursos podem ser selecionadas pelos estudantes.

A seleção dos aprovados ocorre segundo a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), considerando os pesos específicos de cada opção. A primeira nota de corte estará disponível nesta quarta-feira (25), no site do Sisu.

No primeiro semestre de 2017, serão disponibilizadas 238.397 vagas de graduação em 131 universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e instituições estaduais. Segundo o MEC, o aumento de vagas foi de 4,5% em relação ao primeiro semestre de 2016.

CALENDÁRIO DO SISU

* Inscrições: 24 a 27 de janeiro
* Chamada regular: 30 de janeiro
* Prazo para entrar na lista de espera: 30 de janeiro a 10 de fevereiro
* Matrícula da chamada regular: 3 a 7 de fevereiro
* Convocação dos candidatos da lista de espera: a partir de 16 de fevereiro.

Em São Luís, Edivaldo paga salários a professores 22,48% acima do piso nacional

Professores de São Luís recebem salários maiores que o piso nacional do MEC

Levantamento realizado pelo Ministério da Educação (MEC) e divulgado pelo site G1 informou que, do universo de municípios pesquisados, a maioria – 55,1% – paga aos professores salários abaixo do piso nacional estabelecido em lei para a categoria. São Luís está entre a minoria das cidades que paga acima deste valor, fixado pelo MEC esta semana em R$2.298,80.

Os mais de oito mil direitos estatutários implantados pela Prefeitura de São Luís também agregam valores maiores aos salários dos professores e já constituem um dos maiores programas de garantia de direitos a professores na história do Estatuto do Magistério.

Os educadores em São Luís têm ainda acréscimos em seus salários, adquiridos por meio das progressões de níveis e tempo de serviço. A progressão horizontal, por exemplo, é dada a cada três anos, quando o professor recebe um acréscimo de 6% no salário. A progressão vertical acontece quando um professor passa do nível médio para o superior.

A Prefeitura disponibiliza também gratificações por titulação, para professores que concluíram cursos de especialização, mestrado ou doutorado; e gratificações por trabalhar em escola de difícil acesso.Prefeitura de São Luís paga salários a professores 22,48% acima do novo piso nacional

A implantação dos direitos aos professores é resultado de um intenso trabalho de regularização da situação funcional dos educadores, realizado desde o início da gestão do prefeito Edivaldo. No ano passado, a Prefeitura também estabeleceu a não cobrança de previdência sobre a gratificação de um terço paga por ocasião das férias dos educadores.