Levi Pontes toma posse como 4º vice-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão

Levi Pontes foi eleito para o cargo de quarto vice-presidente da Assembleia

Durante sessão realizada nesta quinta-feira (8), na Assembleia Legislativa do Maranhão, o deputado estadual Levi Pontes (PC do B) foi empossado como 4º vice-presidente da Casa. “Com muita honra, serei membro da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Maranhão. É uma satisfação pessoal muito grande ter sido o parlamentar escolhido por unanimidade e coerência para representar o povo”, comemorou Levi Pontes.

A Sessão Preparatória que deu posse ao 4º Vice-Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão foi convocada por meio da Resolução Administrativa nº 189/18, obedecidos aos requisitos previstos no Artigo 8º do Regimento Interno para completar o segundo biênio.

Perfil

Dr. Levi Pontes é natural de Chapadinha e filho do ex-deputado Antônio Pontes de Aguiar, que teve 7 mandatos como deputado na Assembleia Legislativa do Maranhão. Iniciou os estudos na cidade natal, mas formou-se em medicina no Rio de Janeiro. É médico há 39 anos e pós-graduado em Gestão Pública de Saúde e Ginecologista Obstetra.

Em 1980, entrou para o quadro da Polícia Militar e atualmente é Coronel da Reserva. Entre 2001 a 2003 implantou a municipalização na Gestão Plena como Secretário Municipal de Saúde de Chapadinha. Militante político da chamada “Oposição à Oligarquia Sarney”, Levi Pontes se elegeu deputado em 2014 (primeiro mandato) pelo partido Solidariedade (SD), e juntamente com o governador Flávio Dino (PC do B) trabalha para superar as mazelas do Estado e melhorar a qualidade de vida do povo maranhense.

Levi Pontes é considerado o deputado que mais defende a cidade de Chapadinha e toda a Região do Baixo Paranaíba. O deputado Levi Pontes é vice-líder do Bloco Parlamentar de Apoio ao Governo do Estado na Assembleia Legislativa do Maranhão; Vice-Presidente da Comissão de Cidadania e Justiça (CCJ) que é a responsável pela análise dos aspectos jurídico, constitucional e legal dos projetos de Lei em tramitação na Assembleia. Comandou os trabalhos da CCJ entre os anos de 2016 e 2017; atuou também como titular da Comissão de Segurança e presidente da Comissão de Saúde da Casa. O parlamentar ainda foi relator das matérias mais importantes do ano de 2017.

Othelino convoca eleição para a 4ª vice-presidência da Mesa Diretora…

Deputado Othelino Neto anunciou eleição para a próxima quinta-feira

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), anunciou, na sessão desta terça-feira (6), a convocação da eleição para preencher a Quarta Vice-Presidência da Mesa Diretora, com a publicação da Resolução Administrativa sobre o assunto. Ele informou que a escolha vai acontecer nesta quinta-feira (8), às 11:30 da manhã.

O anuncio foi feito durante a sessão ordinária desta terça, a primeira após o recesso. “Quero comunicar que hoje já estamos convocando a eleição para o cargo de 4º vice-presidente da Mesa Diretora, obedecendo ao rito previsto no artigo 8º do Regimento Interno para cumprir o mandato do segundo biênio desta legislatura, por conta da vacância declarada na Resolução Administrativa nº 002/2018”, explicou.

O presidente determinou que a Diretoria da Mesa publique a Resolução Administrativa convocando a eleição.

Por conta do falecimento do presidente Humberto Coutinho, Othelino Neto, que era 1º vice-presidente, foi efetivado no cargo de presidente; e os demais vice-presidentes subiram um posto, deixando vaga a 4ª Vice-Presidência.

Sarney não quer Nicolao Dino como procurador-geral por ser irmão de Flávio Dino…

Época

Nicolao Dino foi o primeiro da lista, mas Temer pode não escolhê-lo porque Sarney não o quer como procurador-geral por ser ele irmão de Flávio Dino

O ex-presidente da República se tornou um dos maiores conselheiros de Temer, que escolherá o sucessor de Rodrigo Janot

O subprocurador da República, Nicolao Dino, foi o mais votado (621 votos) na lista tríplice de candidatos ao cargo de procurador-geral da República. A eleição foi realizada na terça-feira (27). Ele ficou à frente de Raquel Dodge (587 votos) e de Mario Bonsaglia (564 votos).

Desde 2003, a liderança na lista tríplice garantiu a indicação ao cargo pelo presidente da República. Dino, no entanto, tem um importante obstáculo fora do Palácio do Planalto e da própria Procuradoria-Geral da República: o ex-presidente José Sarney.

 Dino é irmão do governador do Maranhão, Flávio Dino, que é adversário histórico de Sarney. O ex-senador se tornou um dos principais conselheiros de Temer nos últimos meses e já deixou claro ao presidente sua contrariedade em relação a uma possível indicação de Nicolao Dino.

O terceiro lugar na disputa, Mario Bonsaglia, é considerado o preferido do atual procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o que, a esta altura, não é grande diferencial. Raquel Dodge, aparentemente, goza de certa vantagem em relação aos outros dois candidatos.

A não indicação do primeiro lugar, no entanto, costuma ser mal interpretada na Procuradoria-Geral da República. Será que Temer levará isso em conta num momento em que está sendo acusado de corrupção pelo órgão?

Augusto Lobato é eleito novo presidente do PT do Maranhão…

O militante petista Augusto Lobato é o novo presidente do PT do Maranhão. Ele obteve a maioria dos votos dos delegados do partido em votação ocorrida, no final da tarde deste sábado (13), na sede da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras do Estado do Maranhão, no Araçagy, durante o congresso estadual da legenda.

A eleição foi simples. Os delegados estaduais foram convocados apenas a levantarem os crachás para dizer em qual dos candidatos votavam.

Os diretórios estaduais do Partido dos Trabalhadores, no país, estão realizando, por todo este mês de maio, seus congressos locais na segunda etapa rumo ao 6º Congresso Nacional do PT – Marisa Letícia Lula da Silva, com eleições simultâneas em 24 estados, já que Bahia, Pernambuco e Maranhão adiaram as datas.

No Maranhão, uma disputa muito acirrada pôde ser observada pelo controle do partido no Estado entre o deputado estadual Zé Inácio Rodrigues, cuja a chapa teve a maioria na polêmica votação de 09 de abril que ficou até subjúdice, e o petista Augusto Lobato que viabilizou com uma estratégica articulação política.

Os delegados estaduais, escolhidos em abril, votaram, neste sábado (13), para presidente estadual, chapa de diretório e para delegados nacionais, que terão direito a voto na etapa nacional que deve acontecer entre os dias 1º e 3 de junho.

A executiva estadual é obrigada a levar em conta as regras de paridade do PT, que são: metade de mulheres e de homens, 20% de jovens e 20% de cotas para negros e índios.

Estão aptos a votar na eleição nacional, em todo o país, 8.920 delegados estaduais – eleitos no Processo de Eleições Diretas municipal realizado no dia nove de abril.

Waldir Maranhão fecha acordo com Temer e antecipa eleição na Câmara

Folha

Waldir Maranhão

Waldir Maranhão

Em um acordo fechado com o respaldo do Palácio do Planalto, o presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), decidiu antecipar a eleição da sucessão da Casa Legislativa para quarta-feira (13).

Ele sinalizou a mudança em conversas neste domingo (10) com líderes da base aliada, que vinham pressionando para que ela fosse realizada antes da quinta-feira (14). O receio era de que, por falta de quórum, a escolha ficasse para a volta do recesso branco, em agosto.

Na semana passada, o governo interino pediu a líderes da base aliada que tentassem convencer Maranhão a mudar a data.

No sábado (9), o líder do PSD, Rogério Rosso (DF), sondou Maranhão sobre a nova data e o primeiro-secretário, Beto Mansur (PRB-SP), havia marcado reunião com a Mesa da Câmara dos Deputados nesta segunda-feira (11) para tentar também convencê-lo sobre a alternativa.

A decisão prejudica o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Aliado do peemedebista, o “centrão” pretendia eleger na terça-feira (12) o novo presidente com o objetivo de inviabilizar a sessão da Comissão de Constituição e Justiça que deve rejeitar o último recurso do peemedebista.

O presidente da comissão do impeachment de Dilma Rousseff, Rogério Rosso (PSD-DF) ainda é o favorito do “centrão” para a sucessão, mas há outros candidatos que pleiteiam a vaga, como o segundo-vice presidente da Casa, Giacobo (PR-PR) e o primeiro-secretário, Beto Mansur (PRB-SP).

No outro flanco da base de Michel Temer, Rodrigo Maia (DEM-RJ) tenta se colocar como a opção a candidatos apoiados por Cunha e costura um acordo com o PT (58 deputados) e os demais partidos de esquerda.

Ele promete dar a eles tratamento justo no Legislativo em eventual gestão sua. Antigo aliado de Cunha, ele rompeu com o peemedebista ao ser preterido por ele na escolha do líder do governo na Câmara.

PMDB

Para evitar a piora do racha na base aliada, o Palácio do Planalto tem tentado convencer a bancada do PMDB a não lançar nenhuma candidatura.

Na avaliação dele, o partido de Michel Temer não pode promover um “desgaste desnecessário” e deve ter neste momento uma “postura republicana” e abrir espaço para um partido aliado, sobretudo do chamado “centrão”.

O próprio comando nacional da sigla avalia que é um erro ficar isolado na disputa parlamentar e que o partido deve fazer uma composição.

Com esse objetivo, a bancada peemedebista pretende se reunir no início desta semana para tentar chegar a um consenso.

Com o aceno petista ao nome de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a presidência, o governo interino tem demonstrado resistência ao apoio a uma candidatura do democrata, mas não exclui endossá-lo caso ele se viabilize como favorito.

O Palácio do Planalto não quer repetir o confronto da última eleição, quando a presidente afastada Dilma Rousseff atuou contra a candidatura de Eduardo Cunha, que eleito para o cargo acabou acolhendo o pedido de impeachment da petista.

Deputados tomam posse, elegem Humberto Coutinho presidente e Othelino primeiro vice

Deputados  elegeram a nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa

Deputados elegeram a nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa

Após a solenidade de posse, os deputados estaduais elegeram, em votação aberta, na manhã deste domingo (1º), a nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa para o biênio 2015-2016. Todos os 42 parlamentares participaram da votação no Plenário Nagib Haickel. Humberto Coutinho (PDT) foi eleito presidente, com um total de 40 votos. Othelino Neto (PCdoB) é o primeiro vice-presidente com 42 votos.

Pela Oposição, a deputada Andrea Murad (PMDB) também disputou a presidência da Assembleia, de forma individual, sem registro de chapa. Ela obteve dois votos. Após a disputa pela presidência, deu-se a eleição para os demais cargos da Mesa Diretora. A “Chapa União e Trabalho” foi a vencedora.

Foram eleitos para compor a nova Mesa Diretora, ao lado do presidente Humberto Coutinho, os deputados Othelino Neto (PCdoB) como primeiro vice-presidente; Glalbert Cutrim (PRB) como segundo vice-presidente; Valéria Macedo (PDT) como terceira vice-presidente; Graça Paz (PSL) como quarta vice-presidente; Edilázio Júnior (PV) como primeiro secretário; Carlinhos Florêncio (PHS) como segundo secretário;, César Pires (DEM) como terceiro secretário; e Francisca Primo (PT) como quarta secretária.

CANDIDATURA DE CONSENSO

Após a proclamação do resultado da eleição, o presidente Humberto Coutinho manifestou agradecimentos a todos os deputados, frisando que houve intenso processo de diálogo e entendimento para a construção do consenso que permitiu a eleição de uma chapa única, com maioria.

“Esta eleição amplia o grau da nossa responsabilidade junto aos meus pares que compõem esta chapa. Quero aqui, nesta hora, manifestar o meu compromisso de fazer uma gestão dirigida para o Poder Legislativo e para a sociedade maranhense. Creio que, com o apoio de todas as forças desta nossa Assembleia, muito faremos”, ressaltou Humberto Coutinho.

Ao proferir discurso de agradecimento, ele se emocionou ao lembrar a luta que, recentemente, travou contra um câncer, obtendo cura com auxílio de médicos e das orações de diversas pessoas.

Ao encerrar seu pronunciamento, ele prometeu, que no exercício da presidência da Assembleia, retribuirá tudo com muito trabalho e muita dedicação.

Jorge Pavão é eleito presidente do TCE para o biênio 2015/16

Jorge Pavão foi eleito para o biênio 2015/2016

Jorge Pavão foi eleito para o biênio 2015/2016

O conselheiro João Jorge Jinkings Pavão foi eleito nesta quarta-feira (17), durante sessão extraordinária realizada no plenário Newton de Barros Bello Filho, presidente do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE/MA) para o biênio 2015/16.

Atual vice-presidente da Corte de Contas maranhense, Pavão assume o mandato a partir do dia 1º de janeiro juntamente com os conselheiros José de Ribamar Caldas Furtado, Raimundo Nonato Lago e Washington Oliveira que foram eleitos vice-presidente, corregedor e ouvidor, respectivamente.

A eleição aconteceu de forma consensual e foi comandada pelo atual presidente, conselheiro Edmar Cutrim, cujo mandato encerra-se no próximo dia 31. Os conselheiros eleitos, após o anúncio do resultado, foram empossados de imediato por Cutrim.

Esta será a segunda oportunidade na qual Jorge Pavão comandará o Tribunal – ele presidiu a Casa no biênio 2003/04.

Em seu discurso, o próximo presidente da Corte de Contas garantiu que continuará trabalhando no sentido de fazer com que o Tribunal avance, cada vez, no processo de modernização de suas ações.

Jorge Pavão agradeceu o apoio e confiança dos familiares, amigos, servidores da Casa, de seus colegas conselheiros e dos membros do Ministério Público de Contas.

Após eleito, Zé Inácio retorna ao município de Fortuna

Zé Inácio Rodrigues, deputado estadual eleito

Zé Inácio Rodrigues, deputado estadual eleito

Eleito com 1.913 votos em Fortuna, o agora deputado estadual Zé Inácio (PT) retornou ao município para celebrar junto aos seus eleitores, correligionários e apoiadores de campanha pela expressiva votação.

O petista foi o candidato mais votado em Fortuna, o que já era esperado visto que Zé Inácio (PT) teve o apoio do prefeito Arlindo Barbosa (PT) e fez uma campanha intensa no município.

Saudado pela população de Fortuna, o deputado eleito, Zé Inácio (PT), agradeceu o número de votos e, aproveitando a oportunidade, pediu para que todos se emprenhem na reeleição da presidenta Dilma no segundo turno.

“Venho aqui agradecer pela expressiva votação que obtive no município de Fortuna e aproveitar a oportunidade para que todos os fortunenses se empenhem neste momento na reeleição da presidenta Dilma. Obrigado por tudo!”, agradeceu Zé Inácio.

Roberto Rocha será “peça-chave” para Flávio Dino no Senado

Roberto Rocha se elegeu ao Senado pela oposição

Roberto Rocha se elegeu ao Senado pela oposição

As eleições de 2014 ficarão, para sempre, marcadas na história política do Maranhão. Pela primeira vez, a oposição obteve uma vitória dupla, elegendo governador e senador e acabou com o domínio do grupo Sarney que já durava 50 anos. Flávio Dino e Roberto Rocha saíram das urnas vitoriosos e com uma grande responsabilidade: tirar o estado do atraso em que se encontra.

Fortalecido pela expressiva votação, Roberto Rocha alcançou um feito inédito na política maranhense. Nunca um candidato de oposição à oligarquia Sarney, no Maranhão, tinha conseguido se eleger. São quase 30 anos de comando do clã sob todas as três cadeiras destinadas ao Estado no Senado Federal.

Com mais de 1,5 milhão de votos, Roberto Rocha representa o sentimento de mudança que o povo maranhense tanto sonhou. Mesmo com todo aparato do governo estadual e federal, seu principal concorrente, Gastão Vieira, não conseguiu fazer frente na vontade da população de modificar por completo a política do Maranhão.

Peça-chave

Agora, o novo senador eleito tem como principal objetivo unir forças com Flávio Dino para construir um Estado mais justo e igualitário. A participação de Roberto Rocha no Senado será essencial para a captação de recursos e consequente desenvolvimento do Maranhão.

Um aliado em Brasília é peça-chave para Dino, já que o histórico da relação de senadores sarneysistas com governos de oposição tem como principal particularidade apenas os interesses políticos.

Histórico político

Natural de São Luís, Roberto Rocha ingressou na política em 1990, quando, aos 26 anos, foi eleito deputado estadual. Quatro anos depois conquistou uma cadeira na Câmara Federal, sendo reeleito em 1998. Em 2002 foi candidato a governador.

Em 2006, foi novamente eleito deputado federal como o mais votado da história do Maranhão. Quatro anos mais tarde, tentou uma vaga no Senado. Nas últimas eleições, em 2012, sagrou-se vice-prefeito de São Luís.