Lançado edital para obras no Porto do Itaqui

Além de possibilitar a modernização da infraestrutura portuária, as obras executadas no Porto do Itaqui e terminais de ferryboat vêm contribuindo para a dinamização da economia do Maranhão.

A Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP) abriu edital destinado à contratação de empresas para realizar obras de recuperação estrutural nos berços 103 e 106 do Porto do Itaqui. A concorrência foi lançada, nesta semana, com sessão pública marcada para o dia 8 de março. O valor total está fixado em R$ 34,4 milhões.

Também está aberto edital voltado para o gerenciamento e fiscalização das obras dos berços (área dos navios). A sessão pública dessa concorrência será realizada em 9 de março e o valor máximo a ser pago pela contratação dos serviços é de R$ 3,4 milhões.

Podem participar da disputa empresas com ramo de atividade compatível com os objetos das licitações e que atendam a todas as exigências constantes dos editais, que podem ser consultados no site da empresa (www.emap.ma.gov.br).

Além de possibilitar a modernização da infraestrutura portuária, as obras executadas no Porto do Itaqui e terminais de ferryboat vêm contribuindo para a dinamização da economia do Maranhão e de toda a sua área de influência.

O Plano de Investimentos da EMAP até 2018, anunciado pelo governador Flávio Dino em 2016, abrange recursos públicos e privados em um total de R$ 1,3 bilhão. Desses, R$ 255,55 milhões são de recursos próprios, R$ 4,126 milhões em recursos federais e R$ 1,093 bilhões da iniciativa privada.

Operação Draga – Licitações de empresas investigadas foram feitas no governo Roseana Sarney

A Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) disse, em nota, nesta quarta-feira (12), que houve o cumprimento de um mandado de busca e apreensão, referente ao processo de dragagem realizado pela empresa Jan De Nul do Brasil e serviço de batimetria realizado pela empresa Fotogeo, ambas licitadas em 2014, ainda na gestão passada, da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), e executadas no começo de 2015.

Nas redes sociais, o diretor de Engenharia e Manutenção, Eugênio Mendonça (print acima), confirmou que, quando entrou no cargo em 2015, já encontrou as licitações das duas empresas concluídas para serem executadas no início de 2015.

Segundo ainda a nota da Emap, a decisão judicial refere-se a fatos que remontam ao ano de 2009, ainda em debate administrativo no âmbito do Governo Federal.

Os serviços foram concluídos e a batimetria foi homologada pela Marinha do Brasil. A EMAP colabora com toda e qualquer investigação, reafirmando o compromisso da atual gestão com a transparência e probidade.

Em 2016, Itaqui teve lucro de R$43 milhões

A Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) encerrou 2016 com 16,9 milhões de toneladas movimentadas e manteve em elevado patamar seu lucro líquido, garantindo a capacidade de investimento necessária para a ampliação e modernização do Porto, o que tem atraído mais investimentos para a região.

Apesar do cenário climático adverso e em meio a uma grave crise econômica, a empresa seguiu mantendo sua saúde financeira, reduzindo despesas em R$ 25 milhões em relação ao orçado para 2016, o que possibilitou fechar o ano com lucro líquido de R$ 42,9 milhões e preservar todos os investimentos planejados.

Em 2014, o Itaqui movimentou 18 milhões de toneladas com lucro líquido de R$ 4 milhões. Em 2016, os 16,9 milhões de toneladas movimentadas resultaram em um lucro de R$ 43 milhões, dez vezes superior, o que demonstra a capacidade de adequação ao cenário e a rápida resposta às demandas do mercado, ratificando a importância do planejamento e de uma gestão focada em resultados e melhoria contínua.

Vale registrar, também, que em 2016 entrou em operação a refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, afetando, ainda que temporariamente, a movimentação de granéis líquidos no Maranhão, que entre 2013 e 2014 deixou escapar a oportunidade de concretizar uma refinaria em seu território.