Flávio Dino critica nomeação de Moro para ministro da Justiça

Flávio Dino afirma que Moro e o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), “militam no mesmo projeto político, o da extrema-direita”, e que é um “grave problema esconder interesses eleitorais por baixo da toga”

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), usou suas redes sociais para se manifestar sobre a indicação do juiz Sérgio Moro ao Ministério da Justiça no governo Bolsonaro. Ele afirma que Moro e o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), “militam no mesmo projeto político, o da extrema-direita”, e que é um “grave problema esconder interesses eleitorais por baixo da toga”.

“Sérgio Moro aceitar o ministério de Bolsonaro é um ato de coerência. Eles estavam militando no mesmo projeto político: o da extrema-direita. O grave problema é esconder interesses eleitorais por baixo da toga. Não há caso similar no Direito no mundo inteiro”, escreveu Flávio Dino em sua conta no Twitter.

O juiz Sérgio Moro aceitou, nesta quinta-feira (01), assumir o Ministério da Justiça no governo de Jair Bolsonaro (PSL). O magistrado toma posse, assim como o presidente eleito, em janeiro de 2019. Após uma reunião de 2 horas na casa de Bolsonaro, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, o juiz soltou uma nota confirmando que aceitou o convite.

Flávio Dino também se pronunciou sobre a indicação do juiz Sérgio Moro e os “interesses eleitorais na Lava-jato”.

“A comprovação de interesses eleitorais na Lava-Jato, além de comprometê-la quanto ao já feito, infelizmente vai gerar suspeitas com relação a casos similares no futuro. Não é apenas Sérgio Moro que perde credibilidade”, concluiu Flávio Dino.

Eliziane Gama cita nome de Flávio Dino para a eleição presidencial de 2022

Já de olho em uma possível candidatura de Flávio Dino ao Palácio do Planalto, a senadora eleita Eliziane Gama (PPS) antecipou o debate e citou o nome de Flávio como um dos nomes certos na disputa de 2022

Não é novidade que o governador Flávio Dino (PCdoB) já foi alçado como um dos nomes mais influentes da esquerda brasileira. A postura firme de Flávio Dino e suas opiniões contundentes nas redes sociais fizeram com o governador ganhasse bastante notoriedade na mídia nacional.

Já de olho em uma possível candidatura de Flávio Dino ao Palácio do Planalto, a senadora eleita Eliziane Gama (PPS) antecipou o debate e citou o nome de Flávio como um dos nomes certos na disputa de 2022.

“Varias frentes democráticas, progressistas e liberais sendo discutidas, superando projetos hegemônicos que sempre pedem adesão e nunca aderem a nada. Horizonte de esperanças e nele já se vê a possibilidade de o Maranhão emprestar Flávio Dino para o Brasil”, escreveu Eliziane em sua conta no Twiter.

O debate sobre o novo papel de uma oposição sensata no futuro governo Bolsonaro também foi lembrado por Eliziane. “Urge que novas lideranças como Flávio Dino assumam o protagonismo nacional das pautas que são tão caras e foram conquistadas com tanta luta, urge repensarmos de forma proativa uma forma diferente de se fazer política”, completou Eliziane.

Governo forma 1.105 novos policiais militares para reforçar segurança no Maranhão

Para combater os índices de violência em todo o estado, o governador Flávio Dino investiu na reestruturação do sistema de segurança

Mais 1.105 novos policiais militares passam a integrar as forças de Segurança Pública do Maranhão. Em solenidade realizada na manhã desta terça-feira (30), no Multicenter Sebrae, com a presença do governador Flávio Dino, os soldados oficializaram o ingresso na Polícia Militar com a formatura no Curso de Nivelamento Técnico Profissional.

A aprovação no curso é o último requisito para os que adentram a corporação via concurso público. O certame foi realizado pela atual gestão em 2017 e os policiais já foram nomeados, reforçando o efetivo da segurança pública em todas as regiões do estado.

Com o novo ingresso, o sistema de Segurança atinge a marca de 15 mil agentes, a maior tropa da história do Maranhão. “Nós acreditamos que a melhoria do Sistema de Segurança necessariamente deriva da ampliação de recursos humanos e de meios materiais. Esse caminho tem produzido resultados e nós vamos perseverar nele, apesar das dificuldades fiscais profundas que o Brasil atravessa”, declarou o governador Flávio Dino.

Em seu discurso, o governador Flávio Dino parabenizou os formandos e reafirmou o compromisso da segurança pública com a proteção dos cidadãos maranhenses. “A paz verdadeira é fruta da justiça. Vocês que hoje adentram a polícia do Maranhão são soldados da paz e, por isso, soldados da justiça. São servidores públicos que garantem que a lei proteja a todos”, afirmou.

O secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, explica que, desde 2015, o Sistema de Segurança do Estado já recebeu o reforço de mais de quatro mil agentes. Os formandos devem agora seguir para os seus novos postos, na capital e interior. “Quase todos os municípios irão receber reforço policial, para qualificar a nossa intervenção. Precisamos equilibrar o sistema em todo o estado, e isso será feito garantindo o posicionamento estratégico da tropa, para somar com quem já está em exercício nas forças de segurança e, cotidianamente, reduzindo os índices de violência”, garantiu.

Para combater os índices de violência em todo o estado, o governador Flávio Dino investiu na reestruturação do sistema de segurança. Além da ampliação do efetivo, que também foi reequipado com novos armamentos, foram adquiridas mais de 1000 novas viaturas policiais, reforçando o patrulhamento em todo o estado.

Com a mudança, São Luís saiu da lista das 50 cidades mais violentas do mundo, segundo estudo da organização de sociedade civil mexicana Segurança, Justiça e Paz (referente a 2017). Os novos investimentos também permitiram a redução de 40% na taxa de homicídios na capital.

Dino: “Votos no Nordeste mostram convicção em temas de justiça social”

O governador fez uma comparação da eleição que resultou na vitória de Jair Bolsonaro (PSL), com o pleito de 1989, que teve o triunfo de Fernando Collor de Mello sobre Lula (PT).

O governador reeleito do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), fez uma análise de como o nordestino votou na eleição presidencial. Na visão dele, o resultado nas urnas mostrou a preocupação das pessoas da região com temas relacionados à justiça social.

“Em relação ao Nordeste, houve uma definição clara, madura acerca de uma visão sobre o desenvolvimento do Brasil. Há, infelizmente, daqui e de acolá, um ou outro mais exaltado do pensamento de direita no país que diz assim: ‘O nordestino não sabe votar’. A uniformidade, a homogeneidade desse voto mostra que, ao contrário, há muita convicção em relação a uma visão de desenvolvimento que seja inclusiva e que leva em conta a temática da justiça social, dos serviços públicos e o papel dos investimentos públicos”, disse ao UOL Dino, que atuou por 12 anos como juiz federal ao presidir a Associação Nacional de Juízes Federais (Ajufe) antes de se filiar ao PCdoB.

O governador fez uma comparação da eleição que resultou na vitória de Jair Bolsonaro (PSL), com o pleito de 1989, que teve o triunfo de Fernando Collor de Mello sobre Lula (PT).

“Lembremos do que foi o Collor e no que resultou. Também foi um voto antissistema, também foi um voto derivado de um presidente fraco. Outrora o Sarney, hoje o Michel Temer. E muito rapidamente houve a identificação que aquilo que seria antissistema, na verdade, era parte integrante desse sistema. Eu acho que o prognóstico dessa natureza, como este que faço agora, autoriza a supor que muito rapidamente as coisas devem voltar ao leito natural e, com isso, é preciso que neste momento as forças políticas principais do país, e eu nomino muito especialmente o PT e o PSDB estejam aptos a ocupar esse papel que será demandado dessas forças, logo adiante quando houver uma paralisação e muita confusão no país, uma agudização da crise econômica e da crise política vai gerar muita confusão.”

Vitória de Haddad no Maranhão consolida liderança de Flávio Dino no Estado

Mesmo com um resultado não tão favorável para a esquerda brasileira, Flávio Dino chega ao momento de ser um dos maiores expoentes das frentes progressistas, já sendo até mesmo citado como um dos nomes para a disputa de 2022

Encerrada a votação do segundo turno das eleições de 2018 e com o candidato Jair Bolsonaro eleito presidente da República, o cenário que se observa é que o Nordeste continua sendo um forte reduto da esquerda brasileira.

A apuração de 100% das urnas mostrou que o candidato Fernando Haddad (PT) venceu em todos os estados da região, com destaque para alguns estados como o Maranhão.

Sob a liderança do governador Flávio Dino (PCdoB), eleito no primeiro turno, Haddad conquistou a segunda maior votação proporcional em relação ao concorrente, Jair Bolsonaro. No Maranhão, Haddad ficou com 73,26% da votação, contra 26,74% de Bolsonaro, ficando apenas atrás do Piauí, que deu 77,75% da votação para Haddad.

Algumas cidades no Maranhão deram mais de 90% dos votos para o candidato do PT: Belágua 93,66%; Cajapió 92,15%; Central do Maranhão 92,14%; Afonso Cunha 91,54% e Duque Bacelar 90,94%.

Reconhecidamente uma das maiores figuras da esquerda brasileira, o governador Flávio Dino tratou de articular com aliados e a militância dos partidos e dos movimentos sociais uma frente progressista no Estado. A articulação teve seu auge no último sábado 27, com o Dia Nacional de Mobilização, onde foram registrados eventos em praticamente todos os municípios maranhenses.

A liderança de Flávio Dino foi bastante reconhecida por reunir os dois senadores eleitos Eliziane Gama (PPS) e Weverton Rocha (PDT, além do vice-governador Carlos Brandão, na campanha de Fernando Haddad no segundo turno.

Mesmo com um resultado não tão favorável para a esquerda brasileira, Flávio Dino chega ao momento de ser um dos maiores expoentes das frentes progressistas, já sendo até mesmo citado como um dos nomes para a disputa de 2022.

Ruas do João de Deus são ocupadas por milhares de pessoas em evento liderado por Flávio Dino em apoio a Fernando Haddad

No Dia Nacional de Mobilização, o governador do Flávio Dino (PCdoB) levou milhares de pessoas às ruas do bairro João de Deus, em São Luís, neste sábado (27). O evento contou também com a presença do senador eleito Weverton Rocha (PDT), do deputado federal eleito Márcio Jerry (PCdoB) e de vários deputados estaduais.

O movimento foi convocado pelos movimentos Frente Brasil Popular e Povo Sem Medo e teve a participação de sindicatos, partidos e movimentos sociais. O evento foi realizado simultaneamente em pelo menos 25 estados.

Durante o evento, o governador Flávio Dino foi taxativo em defender a democracia brasileira, a garantia dos diretos e da soberania popular.

“Nossa geração política foi forjada na luta contra a ditadura e pela redemocratização do país. Somos, portanto, guardiões da democracia e da constituição. As ameaças autoritárias que tentam incutir à esquerda não se sustentam diante de um mero olhar sob a nossa história pessoal e militante e de quaisquer das nossas lideranças” informava o documento que convocou o ato.

O evento foi realizado em São Luís e de pelo menos 20 cidades do interior do Maranhão.

Márcio Jerry e Marcelo Tavares são reconduzidos à Secap e Casa Civil

Eles retornam à titularidade das pastas, que ocuparam de janeiro de 2015 até março deste ano, quando se desvincularam do governo

O governador Flávio Dino nomeou, nesta quinta-feira (24), os deputados eleitos Márcio Jerry para a Secretaria de Estado de Comunicação Social e Assuntos Políticos (Secap), e Marcelo Tavares para a Casa Civil, respectivamente.

Eles retornam à titularidade das pastas, que ocuparam de janeiro de 2015 até março deste ano, quando se desvincularam do governo.

“Atendendo a uma convocação do governador Flávio Dino, com muita honra volto à Secap para auxiliá-lo na conclusão do primeiro mandato e início do segundo mandato como governador”, afirma Márcio Jerry.

“É uma grande honra retornar à Casa Civil do Governo Flávio Dino. Governo esse aprovado por grande maioria da população maranhense e reconhecido nacionalmente como o melhor do Brasil”, declara Marcelo Tavares.

Durante os últimos meses, as funções foram exercidas por Ednaldo Neves, que já integrava o corpo administrativo da Secap e assumiu a titularidade da pasta durante o período eleitoral, e Rodrigo Lago, que se manteve a frente da Secretaria de Transparência e Controle (STC) e cumulativamente conduziu a Casa Civil.

Com a mudança, Ednaldo Neves retorna ao cargo de secretário adjunto de Articulação Política e Rodrigo Lago volta a conduzir apenas a STC.

Perfil

Márcio Jerry: Jornalista e ex-professor da Universidade Federal do Maranhão, Márcio Jerry foi eleito como deputado federal no último dia 7 de outubro. Presidente estadual do PCdoB-MA desde outubro de 2013, ele também integrou a equipe de secretários do governador Flávio Dino no início do mandato, além de ter sido o coordenador das três campanhas de Flávio Dino ao governo.

Márcio Jerry já exerceu os cargos de secretário de Comunicação e de Governo do município de Imperatriz; e de Comunicação Social da Prefeitura de São Luís.

Marcelo Tavares: Recém-eleito deputado estadual pela quarta vez, Marcelo Tavares já foi presidente da Assembleia Legislativa. É formado em Direito pela Universidade Federal do Maranhão e, desde o início do governo Flávio Dino conduz a Casa Civil.

“Podemos votar em um candidato baseado em mentira?”, questiona Flávio Dino sobre Bolsonaro

Para Flávio Dino, um bom político caminha com a verdade ao seu lado e não pode mudar de opinião todo momento

O governador Flávio Dino usou as redes sociais para fazer um ao vivo e conversar com a população sobre o segundo turno das eleições presidenciais. Ele aproveitou o espaço para detonar a máquina de fake news montada por Jair Bolsonaro (PSL) que tem como objetivo macular a imagem de Fernando Haddad (PT).

Para Dino, um bom político caminha com a verdade ao seu lado e não pode mudar de opinião todo momento. “O que estamos vendo nessa eleição presidencial? O candidato Bolsonaro, infelizmente, tem afirmado coisas que depois a própria Justiça diz que não são verdades”, afirmou.

Clique aqui e assista a live completa do governador Flávio Dino

Ele citou como exemplo a retirada de dezenas de milhares de perfis do WhatsApp e Facebook do ar. “E Por que a Justiça determinou isso? Porque eram perfis da internet que veiculavam mentiras. Não sou eu quem tá dizendo. Não é o Haddad. As vezes por uma questão ideológica a pessoa fecha os ouvidos. Quem disse foi Justiça”, ressaltou.

Flávio Dino frisou que, no atual momento, as pessoas querem ouvir aquilo que a Justiça tem dito. “E a Justiça está dizendo isto. Que existem milhares de perfis na internet que foram usados pelo candidato Bolsonaro para criar, e por alguns dos seus apoiadores de fora do Brasil, inclusive, mas grandes empresários, para criar mentiras”, enfatizou.

“Nós podemos votar em um candidato baseado em mentira? Eu como cristão, acredito que nós precisamos andar sempre com a verdade porque a libertação vem da verdade. A verdade é que liberta”, completou Dino.

Deputada Mical Damascena desmente boatos e confirma apoio a Bolsonaro

Mical Damasceno (PTB) desmentiu boatos de que teria mudado seu posicionamento em relação à disputa presidencial

A deputado estadual eleita Mical Damasceno (PTB) desmentiu boatos de que teria mudado seu posicionamento em relação à disputa presidencial. Ela participou de um evento na segunda-feira (22) em que o governador Flávio Dino (PCdoB) agradeceu sua vitória no primeiro turno.

O evento, como a própria deputada informa em nota, não tinha nenhuma relação com a eleição presidencial. Veja a nota:

Nota oficial

Eu, Mical Damasceno (PTB), Deputada Estadual eleita, reitero meu total apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Sigo firme no projeto estabelecido pela nossa convenção (CEADEMA/CGADB), através do nosso pastor Pedro Aldi Damasceno.

A informação dada que apoiamos o candidato Haddad não corresponde à qualquer decisão deliberada por mim.

Esclareço ainda que na última segunda-feira (22), participei de uma confraternização, a convite do Governador Flávio Dino, que na ocasião foi realizado um ato de boas vindas aos eleitos e de agradecimento pelo apoio ao seu projeto de reeleição ao Governo do Maranhão, não tendo qualquer relação com a eleição presidencial.

Como democrata, o Governador Flávio sempre respeitou a nossa decisão em apoiar o presidenciável e que mantemos um bom relacionamento, independentemente de posições divergentes quanto ao pleito nacional.

Seguimos firmes em favor de Bolsonaro, na certeza que suas propostas são as melhores para o Brasil, em defesa da família e dos princípios cristãos.

Viana, 23 de outubro de 2018
Mical Damasceno