Em 2 meses, governador Flávio Dino entrega 72 motoniveladoras para melhorar estradas rurais…

Governador entregou mais uma etapa de motoniveladoras

O governador Flávio Dino entregou mais 14 motoniveladoras para municípios maranhenses. Com esse novo lote, são 72 máquinas entregues em apenas dois meses. A ação faz parte do programa Caminhos da Produção.

A máquina vem tirando do isolamento moradores de povoados mais distantes dos grandes centros. As motoniveladoras são grandes máquinas, que lembram uma espécie de trator, e ajudam a melhorar e abrir estradas.

Cada uma custa cerca de R$ 600 mil. Muitas prefeituras não têm como comprar ou alugar uma máquina dessa, por isso foi lançado o programa Caminhos da Produção.

As máquinas, também conhecidas como patrol, estão sendo usadas para melhorar as estradas de terra que são prejudicadas ano a ano com as chuvas.

Máquinas são usadas para abrir e melhorar estradas.

“A economia maranhense neste ano precisa ter um crescimento bastante expressivo, superior ao crescimento do país. E os principais motores desse crescimento econômico, de geração de emprego e renda, são a agricultura e a pecuária. Por isso o programa Caminhos da Produção é muito importante”, disse o governador Flávio Dino.

Governador Eugênio Barros é um dos municípios contemplados com o novo lote de equipamentos, de acordo com a prefeita da cidade, Da Luz, o programa é essencial para a economia do município. “As estradas vicinais por onde escoa a produção ficaram intransitáveis depois do inverno. Agora vamos ter condições de melhoria”, explicou Da Luz.

“A motoniveladora vai melhorar as estradas e facilitar a vida dos produtores”, disse o prefeito Joab Santos, de Riachão.

Para o prefeito Dunga, do município de Icatu, a máquina “vai ser bem eficaz para melhorar as estradas e desenvolver a cidade”.

Parceria

O governador lembrou outras ações do Estado para os municípios, como o Mais Asfalto. “Com isso, a gente está ajudando as prefeituras a cumprirem seu papel”, comentou.

O secretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, disse que a entrega das motoniveladoras representa a “parceria permanente do Governo do Estado com os municípios”.

Receita contra a crise

Flávio Dino também ressaltou que a crise nacional, embora de grande impacto, tem sido atenuada no Maranhão por medidas diversas. “Nós escolhemos enfrentar a crise, nós escolhemos enfrentar a recessão. E é por isso que o crescimento vai ser mais acelerado no Maranhão. Nós tivemos a coragem de, nos anos anteriores, de fortíssimas intempéries, caminhar no limite de uma gestão fiscal corajosa”, afirmou.

Máquinas são usadas para abrir e melhorar estradas.

“Foram essas medidas que fizeram com que tivéssemos reajuste de salários de servidores, contratação de novos funcionários, um vigoroso programa de obras públicas e entregue mais de 550 obras de vários tipos. Essas ações são o ponto de partida para a retomada do crescimento do Maranhão”, acrescentou.

Municípios contemplados com as 14 motoniveladoras

Buriticupu, Davinópolis, Duque Bacelar, Governador Eugênio Barros, Icatu, Nina Rodrigues, Riachão, Santa Helena, São João do Paraíso, São Luiz Gonzaga do Maranhão, Sítio Novo, Timbiras, Trizidela do Vale e Turiaçu.

Governador já entregou 72 motoniveladoras. Foto: Gilson Teixeira/Secap

Sarney no comando: Flávio Dino é a primeira vítima da mudança na direção da PF

19Revista Fórum

Fernando Segóvia, indicação de Sarney na Polícia Federal

O novo diretor da Polícia Federal chama-se Fernando Segóvia, ex-superintendente da PF no Maranhão durante o governo Roseana Sarney. Diferentes fontes garantem que seu nome foi sacramentado no cargo após um jantar entre o presidente Michel Temer e o ex-presidente José Sarney, aquele cujo domínio da política maranhense durou 50 anos.

Se alguém tinha dúvida de que a nomeação de Segóvia não tinha sido política e que as relações dele com Sarney e o PMDB não iriam politizar as ações do órgão, pode ir tirando o cavalinho da chuva.

Ontem a PF realizou no Maranhão a “Operação Pegadores”, um desdobramento da “Operação Sermão ao Peixes”, que apura fraudes no sistema estadual de saúde iniciadas em 2012, quando o secretário de Saúde, do governo Roseana Sarney, era Ricardo Murad (PRP), cunhado dela.

Só que nesta nova etapa, Murad que era citado pela PF como líder da organização criminosa que teria desviado cerca de R$ 1,2 bilhão da saúde estadual, ficou de fora das investigações.

Mais do que isso, a operação policial foi toda costurada com os grupos de comunicação locais ligados à Sarney para transformar Dino num ladrão de dinheiro da saúde. E para atacar secretários importantes do seu governo, como Márcio Jerry, também do PCdoB.

Entre outras acusações, a delegada responsável da operação diz ter achado mais de 400 funcionários fantasmas na saúde, mas não apresentou a respectiva relação de nomes. O governador Flávio Dino já requereu formalmente os nomes da suposta lista. “Estamos esperando a lista dos alegados 400 fantasmas, para verificar se isso procede, quem foi o responsável, em qual época e por qual motivo”, escreveu Dino em suas redes sociais.

A operação da PF ainda acusa o governo atual de contratar para prestar serviços à saúde uma antiga sorveteria, que teria emitido notas fiscais frias, que permitiram o desvio de R$ 1.254.409,37 (hum milhão, duzentos e cinquenta e quatro mil, quatrocentos e nove reais e trinta e sete centavos).

Até o momento, porém, não teria sido apresentado pela PF nenhum contrato assinado por qualquer autoridade do governo Dino com a tal sorveteria que teria virado empresa médica.

Ou seja, está claro que Flávio Dino vai comer o pão que o diabo amassou daqui até o final do seu mandato. E que terá que buscar fora do estado apoio para poder continuar governando.

Outro político que ousou enfrentar Sarney, o já falecido Jackson Lago (PDT), ganhou a eleição de Roseana mais foi cassado durante o governo para que ela pudesse assumir.

Quem achava que o velho Ribamar Ferreira de Araújo Costa era carta fora do baralho, enganou-se. Ele está de novo no comando. E da PF. O que não é pouca coisa para quem é especialista em fazer política da forma mais heterodoxa possível.

“Jamais compactuamos com qualquer má aplicação de recursos públicos”, diz Flávio Dino após exploração política de operação

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), manifestou-se, nesta sexta-feira (17), por meio de sua conta no Twitter, sobre a operação Pegadores da Polícia Federal, deflagrada na Secretaria de Saúde do Estado na quinta-feira (16). E disse que o governo está se colocando à disposição das investigações sérias, pois a gestão jamais compactua com qualquer má aplicação de recursos públicos. “Sempre tomamos todas as providências administrativas quando erros foram detectados”, disse.

Flávio Dino afirmou que ainda está aguardando os investigadores enviarem a lista dos supostos 400 fantasmas para que o governo abra os devidos procedimentos e averigue se procede e em que período teria sido praticado tal feito. Reiterou que está sempre colocando suas equipes à disposição das investigações sérias.

Sobre críticas ou comparações feitas pela Oligarquia Sarney/Murad, Flávio Dino disse que falta-lhes condições mínimas para falar de moralidade. “Que cuide de seus problemas na Polícia e na Justiça. São muitos”, alfinetou.

Flávio Dino lembrou que, desde que assumiu em 2015, vem adotando uma série de medidas para corrigir distorções no modelo implantado por governos passados. Citou a realização de concurso público para a Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares. Falou ainda sobre o aprimoramento do quadro de auditores da Saúde.

Abaixo as tweetadas do governador:

Pesquisa aponta: Flávio Dino amplia vantagem sobre Roseana em Imperatriz

O atual governador e pré-candidato à reeleição, Flávio Dino (PCdoB), ampliou a vantagem sobre a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) em Imperatriz. É o que aponta pesquisa do Instituto Interpretar feita com exclusividade para o jornal Correio Popular, sobre a intenção de votos do imperatrizenses para as eleições de 2018.

De acordo com o levantamento, no mês de agosto Dino contava com 51% das intenções de votos válidos em Imperatriz, contra 23% de Roseana. Já em novembro, Dino subiu para 65% dos votos válidos e Roseana oscilou para 26%. A vantagem, que era de 28 pontos percentuais, subiu para 39 pontos.

Ou seja, nos últimos quatro meses o comunista obteve um crescimento junto ao eleitorado de Imperatriz de mais de dez pontos percentuais nos votos válidos. Com isso, ampliou sua vantagem para vencer ainda no 1º turno – ao menos de depender dos votos dos imperatrizenses.

Dino segue na frente

Os números favoráveis a Dino são reflexo da boa aceitação popular do atual governo em Imperatriz, item que também foi analisado na pesquisa. Segundo a projeção, a gestão Dino tem 64,3% de aprovação na maior cidade do Sul do Maranhão.

Na aprovação popular de seu governo, Flávio Dino também teve uma elevação no período. Em agosto, 54% dos imperatrizenses apoiavam seu governo. Em novembro, esse número cresceu para 65%.

Este ano, o Governo do Maranhão entregou o serviço de oncologia infantil na cidade, bem como a iluminação da avenida Pedro Neiva. Está em fase de conclusão da obra da Beira Rio, e o Hospital Macrorregional completou um ano de serviço.

A pesquisa do Instituto Interpretar foi realizada no dia 10 de novembro em Imperatriz, ouvindo 600 pessoas. O levantamento tem margem de erro de 4 pontos percentuais.

Flávio Dino inicia construção da estrada entre São Bernardo e Piauí…

Governador autorizou início de obra importante para alavancar o turismo na região

O governador Flávio Dino foi até a cidade de São Bernardo na segunda-feira (13) e assinou ordem de serviço para a construção da rodovia MA-110. São 8,7 quilômetros de estrada que servem de acesso à ponte sobre o Rio Parnaíba, no trecho até Luzilândia, no Piauí. É um antigo pedido da população da região. A obra vai receber R$ 7,1 milhões em investimentos.

“É a realização de um sonho a ligação entre o Baixo Parnaíba e o vizinho Estado do Piauí, na cidade de Luzilândia. Estamos iniciando a obra, que é um pleito conjunto do Estado do Piauí e da Assembleia Legislativa do Piauí; e todo o Baixo Parnaíba no Maranhão será beneficiado. Será uma estrada a mais de desenvolvimento, de ligação para quem trabalha dos dois lados do Rio Parnaíba”, disse Flávio Dino.

O prefeito de São Bernardo, João Igor Carvalho, ressaltou o apoio do Governo do Estado “num momento em que todos os municípios estão numa situação difícil” nas finanças. “A ajuda do governador Flávio Dino interliga de forma brilhante o Maranhão com o Estado do Piauí. Tende a engrandecer e aumentar a oferta de turismo na nossa cidade, uma vez que somos rota de quem vai para Barreirinhas”.

Fim da poeira

Ainda em São Bernardo, o governador entregou obras do Mais Asfalto na sede da cidade, dando condições mais adequadas para os moradores. “Em 44 anos, isso nunca tinha acontecido aqui no bairro, foi muito bom. Acabou a poeira, era só buraco”, disse Maria Luzia, moradora de uma das ruas por onde passou o Mais Asfalto. “Aqui tá bom demais. Antes era só lama”, acrescentou o agricultor José Maria.

Outra moradora, Lúcia Maria, diz que “estava mesmo precisando fazer esse benefício para o povo, as ruas eram uma buraqueira danada”.

“Temos aqui a presença firme do programa Mais Asfalto, ajudando a melhorar a qualidade de vida da população”, afirmou o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto. O governador também visitou o Hospital Municipal Felipe Jorge.

Anexos

  1. Flávio Dino autoriza obra de estrada entre São Bernardo e Luzilândia (Nael Reis)
  2. Flávio Dino faz entregas em São Bernardo (Nael Reis)
  3. Governador conversou com moradores de São Bernardo (Nael Reis)
  4. Uma das ruas do Mais Asfalto em São Bernardo (Jardel Scot)
  5. Mais Asfalto passou por São Bernardo (Jardel Scot)

Em Brasília, Flávio Dino expõe domínio de mídia do grupo Sarney

Do Marrapá

Governador Flávio Dino

Em audiência pública no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta quinta-feira (09) em Brasília, o governador Flávio Dino apresentou uma série de abusos e irregularidades que teriam sido cometidos por emissoras de TV da família Sarney e de aliados na campanha de 2014 no Maranhão. O encontro tratou da exposição de candidatos no rádio e na televisão.

Foi a primeira vez que os crimes cometidos pelos veículos de comunicação na campanha de 2014, no Estado, foram expostos numa audiência pública na Justiça Eleitoral.

Flávio explicou que o principal grupo midiático do Maranhão é controlado pela família Sarney. Em seguida, ele mostrou um estudo segundo o qual, em 2014, quando Roseana Sarney era governadora, a cobertura do jornal Estado do Maranhão era extremamente favorável ao governo. Em 2015, com a troca de gestão, o quadro se inverteu abruptamente.

“No último ano do governo da senhora Roseana Sarney, só tinha notícia positiva. Em 2015, no dia 1º de janeiro, como por encanto, o Maranhão, que era o paraíso na Terra, se transmudou em um inferno sobre a Terra”, afirmou o governador.

O estudo, intitulado de Manchetômetro, mostra que, em 2014, a abordagem positiva dada ao Maranhão pelo jornal da família Sarney era de 66%. Em 2015, foi de 8%; em 2016, 5%; e no primeiro semestre de 2017, 3%.

“Todas essas manchetes são reproduzidas numa imensa rede de rádio em todo o Estado, das cinco da manhã até meia noite. E são veiculadas também na TV e nos portais de internet. Ou seja, é multiplicado por milhões de ouvintes e leitores”, disse o governador.

Terror na campanha

Flávio mostrou depois o que chamou de “cinco filminhos de terror” da campanha de 2014.

Um dos filmes mostra o apresentador de um debate agradecendo à mulher de Edinho Lobão e impedindo o então candidato Flávio Dino de falar sobre um tema. “Qual o remédio jurídico para uma situação dessa? Qual a reparação possível?”, perguntou o governador na audiência no TSE.

Outra peça mostra o apresentador de um telejornal da Mirante perguntando a entrevista inteira sobre o comunismo, deixando apenas 30 segundos para os demais temas. “Eu achava que era uma emissora de TV, mas descobri que era uma repartição do DOPS, do DOI-CODI”, ironizou Dino, referindo-se a órgãos da ditadura militar. “Claro que o adversário foi perguntado sobre saúde, segurança, etc. Isso é liberdade de expressão?”.

“Gestão Flávio Dino é bastante eficiente”, diz presidente da Confederação Nacional da Indústria

Governador Flávio Dino, presidente da Confederação Nacional da Indústria, Robson Braga e demais presentes no encontro. Foto: Handson Chagas/Secap

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, em almoço com o governador e secretários de Estado no Palácio dos Leões, classificou a atual gestão de bastante eficiente .“Muitos Estados estão passando por um momento difícil, mas aqui no Maranhão, com a gestão Flávio Dino, a gente percebe que há uma rigidez e uma eficiência muito grande”, disse

No encontro, foram tratadas iniciativas do Governo do Maranhão para a Indústria como o estímulo a cadeias produtivas, aproximação com a classe empresarial e os esforços para o equilíbrio fiscal do Estado em meio à crise.

O conjunto de ações resultou em um cenário atrativo para novos investimentos e a perspectiva de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) estadual para o ano que vem de 3%, acima da média nacional prevista.

“Isso é fruto de uma gestão bem-feita, que privilegia o desenvolvimento, a geração de renda”, afirmou Robson Andrade. “A gente sabe, por todas as notícias, que o governador Flávio Dino tem uma gestão bastante eficiente, com muito controle, mas com muito apoio dos setores que estão gerando desenvolvimento como a indústria, a agricultura”, acrescentou.

Expo Indústria Maranhão

Robson Braga também participou nesta quarta-feira da abertura da Expo Indústria Maranhão 2017, no Multicenter Sebrae. Em sua segunda edição, o evento já é considerado o maior do setor no Nordeste.

Para o secretário de Estado da Indústria e Comércio, Simplício Araújo, a presença do presidente da CNI no evento é importante para troca de impressões com empresários sobre as perspectivas de desenvolvimento da indústria e da economia no Maranhão.

Simplício ainda destacou a relevância do apoio do Governo, juntamente com o Sebrae, à exposição que é promovida pelo Sistema Fiema: “É uma feira que nos orgulha porque está muito forte, com palestras bem interessantes, possibilidade de transações econômicas, operações com bancos de fomento, entre outras ações que contribuem com o atual cenário de retomada de crescimento do estado”.

Audiência com governador garante Mais Asfalto e reforma de estádio de futebol em Mirinzal…

Governador Flávio Dino, prefeito de Mirinzal, Othelino Neto e secretários discutiram demandas do município

O vice-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), acompanhou o prefeito de Mirinzal, Jadilson Coelho (PSB), em audiência com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), na tarde desta terça-feira (07), no Palácio dos Leões, onde foram discutidas demandas e definidas ações importantes nas áreas de infraestrutura e esporte para a cidade. Fiou acertado que o programa Mais Asfalto chegará com força ao município, além da revitalização do estádio de futebol.

Na oportunidade, Othelino Neto agradeceu a atenção dispensada pelo governador ao município de Mirinzal e aos compromissos de parceria que foram firmados no sentido de atender os pleitos da população.

O parlamentar enalteceu a importância da parceria realizada entre o governo do Estado e os municípios. Segundo o deputado, a parceria visa ajudar todos os municípios do Maranhão.

“Hoje, tivemos a felicidade de garantirmos o programa Mais Asfalto, visando ajudar a resolver os problemas urbanos da cidade, assim como a revitalização de um estádio em Mirinzal, que vai ser, em breve, mais uma opção para a população”, explicou.

COMPROMISSOS ASSUMIDOS

O governador Flávio Dino afirmou que é preciso manter as parcerias que tem estabelecido desde o início do mandato com os municípios, especialmente nesse momento de graves dificuldades nacionais e que essa união é importante para concretizar políticas públicas.

“Precisamos de muita união, solidariedade e capacidade de diálogo para que nós possamos, juntos, implementar políticas públicas necessárias para a população. Fazemos um governo municipalista e de federalismo cooperativo, por isso temos recebido, diariamente, demandas dos prefeitos e procuramos atendê-las o mais breve possível”, afirmou Flávio Dino, que também citou obras já entregues pelo governo em Mirinzal.

O governador adiantou que várias vias da sede de Mirinzal e de povoados serão melhoradas com serviços de recapeamento e pavimentação asfáltica. Segundo ele, o programa Mais Asfalto vai chegar à cidade, visando garantir a melhoria da qualidade de vida da população.

Além disso, o governador falou da importância de investir no esporte, já que a cidade deve ganhar um estádio revitalizado pelo governo estadual. “Sabemos bem que a política pública do esporte tem relevância para o bem-estar da comunidade”, finalizou.

MIRINZAL

O prefeito Jadilson Coelho disse estar feliz e reconheceu o apoio que seu município vem recebendo do governo do Estado. Ele também enfatizou a intermediação do deputado Othelino Neto para que os pleitos fossem atendidos.

“É um momento difícil para o Executivo, mas é essa parceria que nos socorre, mesmo diante das dificuldades. De braços abertos, o governador Flávio Dino tem sempre nos atendido na medida do possível. Estou satisfeito por assegurar benefícios importantes para o nosso município”, disse o prefeito.

Por fim, o prefeito fez agradecimentos a Othelino Neto. “Agradeço ao deputado por acompanhar as demandas do município e por contar com a sua parceria, que, de fato, é muito importante para superar tantas dificuldades”, concluiu.

O secretário de Estado de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, e o Chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, estiveram presentes na audiência.

Declaração de Roberto Rocha contra Flávio Dino foi irresponsabilidade, diz deputado

Segundo Othelino, a ira de Roberto Rocha é, especialmente,  motivada porque o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a abertura de inquérito para apurar possíveis irregularidades cometidas na campanha do senador

O vice-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), mostrou indignação com declaração feita pelo senador Roberto Rocha (PSDB), durante depoimento na reunião da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), que investiga as doações e possíveis irregularidades cometidas pela empresa JBS. Ele classificou de irresponsabilidade a suposição, feita pelo tucano, de que a empresa JBS teria dado, de forma irregular, R$ 11 milhões para o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

“Vi, mais uma vez, espantado, a irresponsabilidade do senador Roberto Rocha. Numa cena em que parecia desconectado da realidade, ele dava a entender que estava em transe. Resolveu tirar, sei lá de onde, essa declaração irresponsável. Isto não apareceu em nenhuma delação, não foi suposto por ninguém, apenas por ele, num ato que expressa ódio, destempero, despreparo e arrogância de quem se arvora da imunidade parlamentar para caluniar pessoas de bem”, comentou Flávio Dino.

Segundo Othelino, a ira de Roberto Rocha é, especialmente,  motivada porque o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a abertura de inquérito para apurar possíveis irregularidades cometidas na campanha do senador para o Senado, a partir de denúncia feita pelo então candidato Gastão Vieira (PMDB). Este inquérito por nº 4610, do Supremo Tribunal Federal (STF), que está tramitando em segredo de Justiça, apura possíveis irregularidades na prestação de contas, inclusive supostas falsificações de documento, o que incomoda o senador.

Para Othelino Neto, em mais um devaneio, Roberto Rocha quis atribuir este inquérito ao governador Flávio Dino como se ele tivesse poder de influenciar naquilo que propõe o procurador Rodrigo Janot. “A irresponsabilidade realmente é de espantar. Mas o político que sugeriu, que difamou, no caso da JBS, especificamente, é o mesmo que votou contra as medidas cautelares que haviam sido determinadas pelo Supremo Tribunal Federal para serem aplicadas contra o senador Aécio Neves em razão das relações estranhas, possivelmente, espúrias com a JBS. Fatos esses que foram alvo de gravação pelo próprio proprietário da empresa, hoje preso, e que geraram a denúncia pelo Ministério Público Federal, pedindo o afastamento do parlamentar e a imposição de medidas cautelares”, comentou.

Postura incoerente

Na tribuna, o deputado disse estranhar que esse mesmo senador, que não deixou que um colega seu, do PSDB, fosse investigado, agora queira “jogar lama” em quem tem uma vida limpa, em quem nunca teve um escândalo envolvendo o seu nome. “É muita irresponsabilidade, é muita leviandade, é pena que o Maranhão tenha um senador desse quilate. Mas não dá para esperar muita coisa mesmo, afinal de contas Roberto Rocha lidera o trio de pára-choques do presidente da República, Michel Temer (PMDB)”, afirmou.

O deputado disse ainda que, dos três senadores maranhenses, Roberto Rocha é quem está lá como fiel escudeiro do presidente da República, Michel Temer (PMDB), apesar  de Edson Lobão e João Alberto, ambos do PMDB, também estarem na linha de frente do governo, que tem a rejeição de quase a totalidade do povo brasileiro e que a aceitação, nada mais é, do que a margem de erro na última pesquisa de 3%.

“Vejam só a incoerência do senador Roberto Rocha, o mesmo que votou pela cassação do mandato da presidenta Dilma Rousseff por, supostamente, ter cometido pedaladas fiscais, foi contra as medidas cautelares propostas pelo Supremo Tribunal Federal para investigar o senador Aécio Neves (PSDB), sendo que uma era presidente da República e ela foi acusada de pedaladas fiscais; o outro foi flagrado em um diálogo, no mínimo indecente, com um empresário com graves indícios de corrupção. Então, esse é um dos senadores que está lá representando o Maranhão”, disse Othelino.

Segundo o deputado, Roberto Rocha nunca conseguiu superar o fato de ter sido preterido, historicamente , pelo povo do Maranhão e não ter chegado ao governo do Estado. “Na cabeça do senador, o fato dele ser filho de um ex-governador dava-lhe o direito de ser governador, antes dos outros. Ele falava sempre que tem fila, como se a fila fosse algo hereditário, porque a cultura política do senador é a oligárquica que o povo já enterrou. Então, ele nutre isso, essa angústia, esse recentemente”, comentou.

Governo e negociatas

Durante o pronunciamento, Othelino disse esperar que, nas próximas eleições, Roberto Rocha saia candidato a governador para ele ver como é que o povo do Maranhão responde a gente irresponsável que não honra o voto do povo maranhense. “O domingo da eleição do ano que vem vai ser o Sábado de Aleluia do senador Roberto Rocha. Assim, os maranhenses vão malhá-lo até dar uma boa lição nele”, disse.

Na tribuna, Othelino disse também que Roberto Rocha nunca se conformou pelo fato do governador Flávio Dino não ter permitido que o mesmo fizesse negociatas, no governo do Maranhão, porque as pastas que ele queria foram apenas para arrecadar, para poder fazer o que ele não conseguiu, que era pagar as muitas dívidas que ele tem pelo Estado.

“O governador Flávio Dino não permitiu que ele fizesse negociatas no governo do Maranhão porque não aceita que ninguém o faça, nem senador e nem ninguém. E se esse era o preço para que ele continuasse aliado do governador e no nosso campo político, que ele vá para lá! Ele se parece muito mais com os que hoje ele acompanha, com o governo Temer imoral, que ele representa, do que conosco”, alfinetou.

Othelino disse que o grupo de Flávio Dino está muito melhor sem a companhia de Roberto Rocha. “Nós não fazemos questão de políticos desse quilate. Que ele fique para lá, mal acompanhado, que nós ficaremos aqui no caminho do bem para construir um Maranhão para todos os maranhenses”, finalizou.

O pronunciamento de Othelino Neto recebeu os apartes dos deputados Levi Pontes (PCdoB) e Bira do Pindaré (PSB).