Othelino destaca entrega de mais 50 viaturas policiais a municípios do Maranhão

 

Para Othelino Neto, com os avanços, o Maranhão já conseguiu ver os indicadores de violência reduzirem no Estado

O primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), destacou, na sessão desta quinta-feira (14), na tribuna, a entrega de mais 50 viaturas policiais a diversos municípios maranhenses. Os equipamentos foram distribuídos pelo governador Flávio Dino (PCdoB), em mais uma ação de reforço ao sistema de Segurança Pública do Estado.

Othelino Neto lembrou que ele participou, há cerca de 15 dias, de uma outra solenidade onde foram entregues dezenas de viaturas para  os municípios do Maranhão. Segundo ele, mais uma vez, o governador Flávio Dino entregou mais 52 viaturas para reforçar a estrutura da Polícia Militar e da  Segurança Pública no interior do Estado.

“Isso, por si só, já é um reforço importante, viaturas 4X4, que vão ajudar a Polícia Militar a poder executar, com mais competência ainda, as suas atribuições. Mas isso não é uma ação isolada, é uma das iniciativas com o objetivo de reforçar a estrutura e a eficiência da Segurança Pública no Maranhão, melhorando, reduzindo assim os índices de violência no Estado”, comentou o primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa.

Othelino disse que já foram muitos os policiais contratados e nomeados pelo governo Flávio Dino e disse esperar que, em breve, sejam nomeados novos reforços policiais. “Isso é um compromisso do governador Flávio Dino, pois só se faz Segurança Pública com gente. Quanto mais policiais bem tratados, bem remunerados, mais o nosso sistema vai funcionar. Então, o governo entregou centenas de viaturas, nomeou novos militares, adquiriu armamento, investiu em tecnologias da informação, etc”, afirmou.

Para Othelino Neto, com os avanços, o Maranhão já conseguiu ver os indicadores de violência reduzirem no Estado, em  especial em São Luís, onde os índices eram preocupantes. “Agora, já conseguimos observar, por exemplo, em regiões onde o nível de homicídio era elevado, que essa taxa vem caindo. Evidentemente que os números precisam melhorar. Nós temos que almejar que os crimes contra a vida eles deixem de ocorrer, mas é preciso reconhecer que a redução desses índices é fruto do investimento elevadíssimo em Segurança Pública”, disse.

Othelino lembrou que, no governo anterior, a Secretaria de Segurança era usada como palanque eleitoral do então secretário Aluízio Mendes e que, na atual gestão, o órgão atua, efetivamente, porque as pastas obedecem a uma orientação do governador Flávio Dino, diferente do passado, quando vários auxiliares agiam com seus objetivos específicos e nenhum com a intenção de promover políticas públicas para o Estado. “Basta comparar o Maranhão de hoje com o de ontem e ver o quanto valeu a pena apostar na mudança”, frisou.

Em entrevista, Dino vê perigo em candidaturas à presidência da República classificadas de fascistas…

Do Portal Vermelho

Flávio Dino: Candidaturas como a de Dória e Bolsonaro representam um retrocesso

Para o governador, o sistema político precisa ser erguido “acima do volume morto” para patamares civilizatórios. Flávio Dino aponta o perigo de candidaturas baseadas em um discurso fascista e ultradireitista como a de João Doria (PSDB), prefeito de São Paulo, e de Jair Bolsonaro. Para o governador, Doria é um “Collor piorado, autoritário, sem experiência administrativa” e tem sido desleal com o seu padrinho político, o governador Geraldo Alckmin, “seu criador”.

Flávio Dino criticou a postura de Dória que tenta articular sua pré-candidatura, apesar de Alckmin ter pretensões na disputa. A atitude é considera como um gesto de “traição” por aliados do governador. “É um oportunista”, resume Flávio Dino.

De acordo com o governador, candidaturas com discurso como a de Dória e Bolsonaro representam um retrocesso. Mas considera que candidaturas como a de Alckmin e Lula, por exemplo, “são traços civilizatórios no meio de um desastre completo”.

“Isso [as duas candidaturas] permitirá que o Brasil faça uma reflexão com qualidade”, afirma. Para ele, há uma diferença “gigantesca” entre Alckmin, Doria e Bolsonaro.

“O Brasil ser governado pelo Alckmin é algo razoável. Governado pelo Doria, é um absurdo e pelo Bolsonaro, é um desastre, uma tragédia”, frisou. “Alckmin tem experiência, foi governador quatro vezes, é um quadro político experimentado, tem as condições dele e um conjunto de forças. Quem é o Doria? É um Collor piorado, fake, autoritário e sem nenhuma experiência administrativa. E o Bolsonaro é uma tragédia, com ideário violento, de exclusão das pessoas, fascista, defensor do aniquilamento das diferenças sociais. Não tem nenhuma condição de dirigir o país”, completou.

Por outro lado, o governador e dirigente do PCdoB diz que “a candidatura de Lula é importante para a unidade do campo de esquerda”. Flávio Dino reforça que Lula tem uma “reserva estratégica de popularidade”, que poderá ser aproveitada nas urnas pelo petista ou por um eventual candidato que ele apoiar, caso não possa ser candidato por conta da perseguição que enfrenta na Justiça.

Assim como diversos juristas, Flávio Dino, que é juiz federal e professor de Direito, tem apontado irregularidades e abusos nas decisões proferidas pelo juiz Sergio Moro contra Lula. Para o governador, a sentença de Moro que condenou Lula a nove anos é “tecnicamente muito frágil e ruim” e mostra o “envolvimento passional” do juiz nas acusações contra o ex-presidente.

Para ele, se os magistrados do TRF-4, que analisarão o caso em segunda instância, confirmarem a condenação do ex-presidente, colocarão em xeque suas biografias ao inviabilizarem a candidatura de Lula em 2018. “E se um dia essa sentença chegar ao Superior Tribunal de Justiça ou Supremo Tribunal Federal, não fica de pé, não será confirmada. Afirmo e aposto 100%”.

Ao analisar o cenário eleitoral em 2018, em caso de nova condenação de Lula, o governador afirma que “quando esse debate se colocar, se de fato se colocar, há um elemento que é essencial: não necessariamente o candidato tem que ser do PT”.

“Esse ponto de partida tem que ser posto. Se não tiver mais jeito, se o tribunal confirmar que Lula não poderá ser candidato, é errado dizer que o PT tem que necessariamente ter candidato. Pode não ter”. Entre as opções da centro-esquerda, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) é “boa alternativa”, diz.

Após episódios envolvendo o PMDB, Roseana já estaria decidida a deixar disputa pelo governo do Maranhão…

As últimas notícias, envolvendo o PMDB, abriram nova crise no grupo Sarney

Após um longo e trágico feriado, segundo informações de bastidores, a ex-governadora Roseana Sarney já admite, aos mais próximos, que se sente desestimulada a disputar as eleições de 2018 e que deve desistir de concorrer ao governo. Primeiro porque seu desgaste só aumenta com a descoberta de novos escândalos, envolvendo seu partido, o PMDB, a cada dia.

De acordo com uma fonte do blog, ela não vislumbraria nenhuma estratégia que possa reverter a alta popularidade do seu principal adversário, o governador Flávio Dino (PCdoB).

Somente neste feriadão, Roseana viu seu amigo, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso após ser descoberto um ‘bunker’ com R$ 51 milhões, viu o pai José Sarney e o fiel escudeiro Edison Lobão terem seus nomes citados no esquema do PMDB, que desviou R$ 864 milhões e, no domingo, um outro escândalo no Maranhão, com desvios de R$ 18 milhões, para obras após enchentes no Estado em 2009.

Somente em uma semana, escândalos que chegam a quase R$ 1 bilhão, supostamente envolvendo o PMDB e o grupo Sarney, teriam desmotivado a ex-governadora a voltar a concorrer às eleições no Maranhão.

Com tantas denúncias contra o PMDB e seu grupo, a tendência é que Roseana saia do foco da disputa pelo governo do Maranhão mais cedo do que se imaginava.

Dino entrega 2ª etapa da nova Praia do Araçagi e ampliação da MA-203…

Segunda etapa da obra do Araçagi foi concluída

O governador do Maranhão,  Flávio Dino ( PCdoB), inaugurou,  neste final de semana, serviços da segunda etapa da urbanização da Praia do Araçagi, em São José de Ribamar; e da orla marítima na Raposa – MA-203 –, com a construção do viaduto Neiva Moreira e ampliação da MA-203. Centenas de pessoas prestigiaram o momento e aproveitaram para se divertir no novo complexo de entretenimento da Grande São Luís.

As obras integram o plano de reestruturação da infraestrutura promovido pelo Governo do Maranhão para melhoria do tráfego, possibilitar mais acesso e também oferecer opções de lazer e interação social às comunidades de São José de Ribamar e demais cidades integradas. O governador Flávio Dino, acompanhado de comitiva de secretários, enfatizou a importância das realizações. “Essa urbanização impacta no turismo, lazer, no esporte, na geração de renda, fruto de uma exitosa ação parceira do Governo com a Prefeitura”, pontuou. Flávio Dino citou ainda o viaduto e o ginásio que foram entregues na ocasião, totalizando 18 obras inauguradas desde o início da semana.

Flávio Dino durante inauguração da segunda etapa da orla do Araçagi (Gilson Teixeira)

Flávio Dino durante inauguração da segunda etapa da orla do Araçagi (Gilson Teixeira)

Na Praia do Araçagi foram concluídos 940 metros de calçadão com pista de cooper, área para ciclismo, novos espaços de vivência com a construção de praças ampliando os ambientes de lazer, estacionamento, via de trânsito com sentido duplo, estrutura de contenção da maré e instalação de iluminação. A primeira etapa da obra foi entregue em junho, com a pavimentação da Avenida Atlântica, principal via de acesso à praia. Para estas etapas o Governo investiu R$ 3,7 milhões.

Cidade ganhou nova área de lazer e turismo (Gilson Teixeira)

Cidade ganhou nova área de lazer e turismo (Divulgação)

Para moradores e frequentadores da área, o espaço é uma alternativa de lazer e diversão. “Vai melhorar muito a qualidade de vida de quem mora aqui. Agora temos a opção de lazer, espaços para atividades físicas e também estacionar sem aquele receio da maré invadir. Melhorou totalmente. Só temos a agradecer ao governador”, avaliou o advogado Antônio Marcelo Barros Ribeiro, que mora nas proximidades da praia há mais de 10 anos e esperava por ações como esta do Governo do Maranhão.

Urbanização

A obra prossegue com a construção das pistas de ciclismo e cooper e mais uma área de convivência. O calçadão também será ampliado totalizando 1.700 metros; mais equipamentos de iluminação serão instalados; e implantadas ações para disciplinamento do trânsito. “Uma obra representativa da forma de trabalhar do Governo Flávio Dino, que promove a interação das pessoas e oferece alternativas de lazer e convivência”, enfatizou o secretário Clayton Noleto. A previsão é que até o fim do ano a orla esteja toda urbanizada.

Flávio Dino durante inauguração da segunda etapa da orla do Araçagi.Infraestrutura

A agenda seguiu com a inauguração das obras na orla marítima, na Raposa, com a entrega do viaduto Neiva Moreira. O viaduto acompanha o cruzamento da Estrada da Raposa com a Estrada da Maioba. A construção, que teve investimentos de R$ 32,6 milhões, faz parte da duplicação da MA-203, avenida de acesso para a orla marítima.

O canteiro central foi estreitado para dar mais espaço à estrada, foi implantado sistema de acessibilidade, sinalização, drenagem, realizada a pavimentação asfáltica e feita revisão de todo a iluminação com reposição de postes. O projeto reestruturou os três quilômetros de duplicação da MA-203, com a implantação do elevado. A estrutura homenageia o jornalista, político maranhense e nome histórico do PDT, Neiva Moreira, falecido em 2012, aos 94 anos.

“Não me convide para oportunismo barato”, dispara Flávio Dino

Flávio Dino tem criticado Sérgio Moro, em seu perfil do Twitter, por conta da condenação de Lula

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em entrevista nesta quarta-feira para o portal Brasil 247, ressaltou suas posições claras em relação à política nacional. Na ocasião, ele detonou o que chama de oportunismo barato de alguns políticos, sobretudo do grupo Sarney, que sempre esteve ao lado do poder e isso nunca resultou em benefícios para os maranhenses.

“Eu não compartilho com aquela ideia, que aliás fez muito sucesso aqui no Maranhão, de que o bom político é aquele que não tem opinião sobre nada e apoia todos os governos quaisquer que sejam eles, de Juscelino a Michel Temer”, disparou o governador.

Para ele, esse oportunismo barato que marca a história política de Jose Sarney não é justo com a população. “É falsa a ideia de que isso produz resultados melhores para os estados de origem porque o ex-senador Sarney fez isso a vida inteira e o resultado social do Maranhão todo mundo conhece. Portanto, eu acho que é um dever e um direito você ter clareza nas suas posições, como eu tenho”, enfatizou.

Ele confessou que, apesar de suas posições contrárias ao Governo Federal, nunca sentiu retaliação nenhuma com o Maranhão. Segundo ele, os programas federais que estão parados no estado também não estão andando nos outros lugares do país.

“De parte a parte, neste período, até neste dia, também não senti nada de diferente do Governo Federal em relação ao Maranhão. Alguns acham espantoso. Eu acho que isso é a prova de que a clareza é a melhor posição. Porque até o seu adversário lhe respeita. Porque até ele diz: bom, o Flávio tá lá defendendo as posições dele e nós temos que respeitar. Até aqui eu não tenho tido consequências negativas em relação a isso”, explicou.

Com essas declarações, Flávio Dino demonstra ter personalidade e respeito. Ponto para o Maranhão.

Lula reconhece lealdade de Flávio Dino durante ato público em São Luís…


O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) reconheceu e agradeceu o apoio político que vem recebendo do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). E, durante o seu discurso, ele frisou a lealdade do chefe do Executivo estadual.

“Quero agradecer a lealdade, carinho e dedicação do companheiro Flávio Dino”, afirmou Lula ao iniciar seu discurso.

O governador do Maranhão foi um dos principais críticos do processo de impeachment que vitimou a ex-presidenta Dilma Rousseff. Flávio Dino também escreveu um artigo na Folha de S. Paulo, criticando a condenação de Lula na Justiça.

Dino também tem sido um dos maiores defensores da candidatura de Lula em 2018.

Distância dos Sarney

Com as declarações desta noite, o ex-presidente Lula marcou, de vez, sua distância de seus ex-aliados da família Sarney. Em seus dois dias de estadia na capital maranhense, Lula fez questão de não se encontrar com o ex-senador José Sarney ou com a ex-governadora Roseana Sarney, ambos do PMDB.

Nos bastidores, circulação informações de que os dois até saíram da cidade para não passar pelo vexame de estarem em São Luís e não serem visitados.

“O Maranhão tem um governador que investe”, diz Lula em visita ao Porto do Itaqui

Lula está em caravana pelo Nordeste e cumpriu agenda em São Luís

Cumprindo agenda em São Luís, último roteiro da caravana do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) pelos estados do Nordeste brasileiro, o petista conheceu na manhã desta terça-feira (5) as instalações do Porto do Itaqui, um dos seis maiores do país, segundo dados da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

Ao lado governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), Lula pode conferir de perto as operações do Porto. Durante a visita o ex-presidente conversou com funcionários do Itaqui e elogiou os investimentos da gestão Dino no estado, apesar da crise econômica e fiscal que assola todo o Brasil.

“Quando você governa, tem que saber pra quem governar. E Flávio Dino tem compromisso. Sem investimentos do governo a economia não volta a crescer. Não adianta vender tudo. O Maranhão tem um governador que investe, o que é uma novidade no Brasil de hoje”, destacou Lula.

Em explanação ao ex-presidente sobre as movimentações econômicas do Porto do Itaqui, Dino ressaltou que a combinação entre investimentos públicos e privados fizeram com que o lucro da empresa crescesse quase 400% em 2015, primeiro ano de governo do comunista, gerando mais de 14 mil empregos diretos e indiretos até agora.

“Nós não preconizamos em momento algum uma economia totalmente estatal, porque isso é inviável. Mas por outro lado, não aceitamos o discurso segundo o qual, para ser eficiente, necessariamente, tem que ser privatizado. Essa empresa pública é exemplo para o Brasil”, enfatizou Dino, classificando o Itaqui como “tesouro logístico do Brasil”.

Logo mais, às 17h, acompanhado do governador, Lula participa de grande ato público em frente ao Palácio dos Leões, no encerramento da caravana do ex-presidente pela região nordestina.

“Gigante como o próprio Maranhão”

Apontado pela Antaq como um dos maiores do país, sendo o maior do Brasil em profundidade, o Itaqui deve receber aportes de R$ 1,3 bilhão nos próximos dois anos.

A expansão do porto conduzida na gestão Dino, incluiu ainda a construção de um novo berço de operação, com investimentos de R$ 150 milhões.

Para 2015, a previsão de lucro da EMAP era de R$ 300 mil no orçamento aprovado em 2014. No entanto, naquele ano, o lucro líquido da empresa foi de R$ 68,2 milhões. Ou seja, as melhoras de gestão fizeram o lucro da empresa crescer quase 400%.

Nos últimos dois anos, o Porto de Itaqui reduziu o tempo de espera e teve os melhores resultados da história, com lucro de mais de R$ 112 milhões.

No primeiro semestre de 2017, o Porto do Itaqui aumentou em 36% a movimentação de grãos, enquanto nos portos de Santos e Paranaguá, houve queda. Nesse mesmo período, o Itaqui movimentou mais de 5 milhões de toneladas de soja, batendo seu recorde histórico.

Lula em São Luís! Petistas descartam encontro de ex-presidente com família Sarney às escondidas

Ex-presidente está em caravana pelo Nordeste do país e cumpre agendas no Maranhão

Para delírio dos petistas e esquerdistas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chegou, nesta segunda-feira (04), a São Luís. A agenda no Maranhão começou pela cidade de Timon, no domingo (03), e se encerra nesta terça-feira (5), na capital, em ato público programado para a Praça Pedro II, em frente ao Palácio dos Leões. Segundo as lideranças que organizam o evento, não há nada de verdade sobre suposta reunião, às escondidas, do maior líder do PT com integrantes da família Sarney, como pregaram boateiros de plantão há alguns dias.

Lula apoiou a família  Sarney, leia-se candidatura da ex-governadora Roseana e outros nomes do grupo, durante os seus governos e gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, numa parceria política de interesses com o também ex-presidente José Sarney, porém o PT fora traído, sobretudo durante o processo de impeachment do comando petista, e o fato lançou um divisor entre as partes, levando o clã, oportunamente, para os braços do atual presidente Michel Temer (PMDB), acusado pela esquerda de ter tramado um golpe para emplacar a direita no Palácio do Planalto.

Na agenda de Lula, está previsto um jantar, na noite desta segunda-feira (04), com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), de quem vem recebendo total apoio político com diversas manifestações favoráveis, inclusive pelas redes sociais.

Na manhã desta terça-feira (05), Lula fará uma visita ao Porto do Itaqui, onde conhecerá obras que estão sendo realizadas. À tarde, um grande ato público, em frente ao Palácio dos Leões, reunirá líderes da juventude petista e do Partido dos Trabalhadores, populares, simpatizantes, seguidores, políticos, etc

Em Timon, Lula lembrou a valorização dos municípios empenhada durante os governos petistas com a criação, por exemplo, do Ministério das Cidades. “Não é no Brasil que as pessoas moram, não é nos estados que as pessoas moram, é em Timon. É em Timon que vocês fazem compra, em Timon que vocês vão ao banco. É o prefeito de Timon que vocês falam bem ou xingam. É por isso que o governo federal tem que cuidar do interesse das cidades”, ressaltou.

O ex-presidente destacou ainda a característica republicana de seu governo, que não excluía os municípios por questões partidárias.

Oposição deve desculpas a Flávio Dino, diz Othelino sobre arquivamento de processo

 

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) repercutiu, na tribuna, a notícia dando conta que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu pelo arquivamento de processo contra o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), com base em delações de um dos envolvidos no esquema da operação Lava Jato. Segundo o parlamentar, a oposição explorou o fato de forma maldosa e, portanto, deve um pedido de desculpas ao comunista.

Othelino Neto disse que espera da oposição a mesma manifestação de quando o nome do governador foi, maldosamente, envolvido em denúncia  na operação Lava Jato. “Eu gostaria de ver a oposição saudosista informando o arquivamento do processo com a mesma veemência, com a mesma alegria, com o mesmo espetáculo, com o mesmo entusiasmo que comemorou quando houve a frágil citação de Flávio Dino na delação da Odebrecht”, comentou.

O deputado lembrou que a oposição se utilizou dos instrumentos possíveis de comunicação, em WhatsApp, e na imprensa ligada à família Sarney, com todo o seu entusiasmo, para anunciar o suposto envolvimento do governador. “Notávamos a felicidade nos olhos da oposição por conta de ter tido aquela citação. Parecia que, quando houve aquela denúncia, a alegria era porque agora não eram mais só eles que estavam citados em tudo o que há de ruim no país. Eles tinham mais ou menos o alívio no coração como se dissessem: não, agora nós somos todos iguais”, disse.

Othelino afirmou também que espera da mídia ligada ao grupo Sarney a devida retratação por ter informado, erradamente, que a Procuradoria Geral da República havia encaminhado ao STJ “pedido de inquérito”, quando, na verdade, a Folha de São Paulo fez foi um registro com o seguinte conteúdo: PGR pede arquivamento de processo contra Flávio Dino. 

“E aí, apressadamente, após um despacho da Procuradoria Geral da República tratando deste inquérito, já se anteciparam em dizer que já havia sido solicitada a abertura de processo contra o governador Flávio Dino. Mas, para a infelicidade da oposição, logo no dia seguinte, veio a notícia de que a Justiça está sendo feita e hoje o ministro Felix Fisher, do Superior Tribunal de Justiça, já determinou o arquivamento da sindicância que havia sido aberta contra o governador. Então, a verdade se estabeleceu”, comentou Othelino Neto.

Para o deputado, a oposição precisa agora ter humildade para pedir desculpas, publicamente, com o mesmo entusiasmo que tiveram ao julgarem antecipadamente. Segundo ele, Flávio Dino não é igual a essa turma do passado e as diferenças são no aspecto da probidade, do comportamento, do histórico de vida e também, claro, no aspecto da qualidade do governo.

“Evidentemente, que vocês não vão compreender isso, porque, a cada dia que passa, é impressionante como vocês não se curam da abstinência do poder. Parece que o tempo vai passando e vocês sentem mais falta e parece que vão entrando quase em agonia, porque veem que não existe perspectiva de voltarem a utilizar os recursos públicos do Maranhão para sustentar os projetos pessoais”, disse o deputado ao se dirigir aos oposicionistas do grupo Sarney.

O pronunciamento teve apartes dos deputados estaduais Rogério Cafeteira (PSB) e Marco Aurélio (PCdoB).