Após quatro anos, Gastão Vieira retorna para a Câmara dos Deputados

Com 57.864 mil votos na última eleição, Gastão Vieira volta para a Câmera dos Deputados após quatro anos afastado

Com a indicação do deputado federal Rubens Pereira Jr. para a Secretaria das Cidades e Desenvolvimento Urbano e com o retorno de Simplício Araújo para a Secretaria de Indústria e Comércio na manhã desta sexta-feira (15), abre-se caminho para que Gastão Vieira assuma uma cadeira na Câmara dos Deputados.

Ex-ministro do Turismo, ex-deputado federal e ex-presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Gastão Vieira tem uma larga experiência política.

Presidente do PROS no Maranhão, Gastão Vieira se aproximou do governador Flávio Dino quando era presidente do FNDE e caminharam juntos na eleição de 2018.

Com 57.864 mil votos na última eleição, Gastão Vieira volta para a Câmera dos Deputados após quatro anos afastado.

Simplício Araújo assume mandato na Câmara dos Deputados

Simplício prestou juramento de posse como deputado federal e usou a tribuna para agradecer seus eleitores e ao governador Flávio Dino

O primeiro suplente de deputado federal, Simplício Araújo (Solidariedade), assumiu o mandato na Câmara dos Deputados na tarde de terça-feira (26). Simplício prestou juramento de posse como deputado federal e usou a tribuna para agradecer seus eleitores e ao governador Flávio Dino.

Simplício pediu que a casa tivesse celeridade e atenção na Reforma da Previdência e informou que assume novamente o cargo de secretário do Governo do Estado apenas dia 14 de março.

“Atendendo a um pedido do governador Flávio Dino, e conforme anunciado por ele, reassumo com todo dedicação e honra o cargo de Secretario de Estado da indústria, comércio e energia do Maranhão no próximo dia 14 de março, quando abro a vaga para o companheiro Gastão Vieira. Até lá irei deixar alguns dos projetos que acredito serem importantes para a retomada do crescimento econômico do Brasil”, escreveu em sua conta no Twitter.

Gastão Vieira assume uma vaga na Câmara dos Deputados

Com 57.864 mil votos na última eleição, Gastão Vieira volta para Brasília e promete ser um aliado das pautas de interesse do Governo do Maranhão

Com a indicação do deputado federal Rubens Pereira Jr. para a Secretaria das Cidades e Desenvolvimento Urbano e com a confirmação de Simplício Araújo na Secretaria de Indústria e Comércio, abre-se caminho para Gastão Vieira assumir uma cadeira na Câmara dos Deputados.

Ex-ministro do Turismo, ex-deputado federal e ex-presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Gastão Vieira tem uma larga experiência política.

Presidente do PROS no Maranhão, Gastão Vieira se aproximou do governador Flávio Dino quando era presidente do FNDE e caminharam juntos na eleição de 2018.

Com 57.864 mil votos na última eleição, Gastão Vieira volta para Brasília e promete ser um aliado das pautas de interesse do Governo do Maranhão.

Gastão Vieira em sintonia com o Palácio dos Leões

O assunto da conversa foi sobre política e os rumos da bancada federal em Brasília. Foto: Handson Chagas

O ex-deputado federal e ex-ministro do Turismo, Gastão Vieira, parece estar em plena sintonia com o Palácio dos Leões. Ele foi recebido na manhã de terça-feira (08) pelo governador em exercício, Carlos Brandão (PRB), e pelo secretário de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry.

O assunto da conversa foi sobre política e os rumos da bancada federal em Brasília.

Gastão Vieira, que é presidente estadual do PROS no Maranhão, vive a expectativa de assumir o mandato em Brasília. Segundo suplente de deputado federal, ele obteve 57.864 mil votos e pode assumir o mandato caso o primeiro suplente, o atual secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, permaneça no cargo.

O ex-deputado, que já ocupou a presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), nutre uma grande simpatia do governador Flávio Dino (PCdoB) e pode ver o desejo de voltar a Brasília ser realizado em breve.

Retorno de Simplício Araújo para o governo abre caminho para Gastão Vieira

Com o retorno de Simplício para o governo, o ex-ministro e ex-deputado Gastão Vieira (PROS) passa a ser o primeiro suplente, podendo assumir a vaga de deputado caso algum deputado eleito seja chamado para exercer um cargo no Governo do Estado

O suplente de deputado federal Simplício Araújo (Solidariedade) acaba de retornar para a secretaria de Estado da Indústria Comercio e Energia. O retorno foi confirmado pelo Diário Oficial do Estado.

Simplício volta para a função que exerceu até março, quando saiu para disputar uma vaga para a Câmara dos Deputados, mas não obteve êxito.

Com o retorno de Simplício para o governo, o ex-ministro e ex-deputado Gastão Vieira (PROS) passa a ser o primeiro suplente, podendo assumir a vaga de deputado caso algum deputado eleito seja chamado para exercer um cargo no Governo do Estado.

Simplício Araújo é presidente estadual do Solidariedade, obteve 74.058 mil votos para a Câmara dos Deputados, mas acabou ficando na primeira suplência. Gastão Vieira é presidente estadual do PROS, obteve 57.864 mil votos e é o segundo suplente no chapão.

Partidos da base de sustentação de Flávio Dino farão grande Convenção no próximo dia 28

Na Convenção, serão oficializadas a candidatura à reeleição de Flávio Dino para o Governo do Estado, de Weverton Rocha e Eliziane Gama para o Senado Federal, de candidatos à Câmara Federal e para a Assembleia Legislativa do Maranhão

Partidos que fazem parte da base de sustentação do governo Flávio Dino (PCdoB) farão uma Convenção conjunta com objetivo de oficializar as candidaturas para as próximas eleições.

Em reunião realizada na segunda-feira (02), representantes de pelo menos 11 partidos decidiram que a grande Convenção será realizada às 16h, no dia 28 de julho, em um local ainda a ser definido.

Leia mais: Diálogos pelo Maranhão: maranhenses contribuem com programa de reeleição de Flávio Dino

Estiveram na reunião os presidentes partidários: Márcio Jerry (PCdoB); Weverton Rocha (PDT); Eliziane Gama (PPS); Augusto Lobato (PT); Gastão Vieira (PROS); Josimar de Maranhãozinho (PR); Luciano Leitoa (PSB); André Fufuca (PP); Jota Pinto (Patriotas); Simplício Araújo (Solidariedade) e Pedro Lucas Fernandes, representando o PTB.

Na Convenção, serão oficializadas a candidatura à reeleição de Flávio Dino para o Governo do Estado, de Weverton Rocha e Eliziane Gama para o Senado Federal, de candidatos à Câmara Federal e para a Assembleia Legislativa do Maranhão.

Leia mais: Ponte Central-Bequimão: Mais uma lenda que Flávio Dino tira do papel

Leia mais: Flávio Dino reúne multidões em quatro cidades no interior do Maranhão

Gastão Vieira não crê em possibilidade de terceira via ao governo do Maranhão…

Gastão Vieira disse que os chamados candidatos da terceira via têm poucas chances

Com a experiência de quem já ocupou espaço nos dois pólos mais fortes da política maranhense, o ex-ministro do Turismo, Gastão Vieira, disse que os candidatos que buscam ser uma possível terceira têm poucas chances reais na disputa para o governo do Maranhão.

Em entrevista a O Imparcial, o político, que é pré-candidato a deputado federal na base do governador Flávio Dino (PCdoB), afirmou que não acredita que alguém possa disputar uma eleição majoritária se não for suficientemente conhecido do eleitorado.

Na lógica de Gastão Vieira, as candidaturas de Maura Jorge (Podemos) e Eduardo Braide (PMN), além de incertas são frágeis. Na visão dele, a falta de conhecimento em nível estadual é mortal para qualquer pretensão de candidatos que têm apelo apenas local.

Durante evento em Vargem Grande, Gastão Vieira oficializa apoio a Flávio Dino

“Mudei minha posição política porque achei que será melhor para o meu eleitor”, disse Gastão Vieira ao elencar todos os avanços que o estado conquistou nos três últimos anos.

Em 2014, o ex-deputado federal Zé Vieira, mesmo com todas as investidas do grupo Sarney, conseguia levar o recém fundado Partido Republicano da Ordem Social (PROS) para a coligação do candidato Flávio Dino ao governo do estado. Em uma convenção lotada de militantes no município de Bacabal, Flávio Dino recebia o apoio do casal Zé Vieira e Patrícia Vieira.

As eleições se passaram, Zé Vieira decidiu não disputar a reeleição para o Congresso Federal e sua esposa, Patrícia Vieira, amargou uma derrota na corrida para a Assembleia Legislativa, o que significou a perda do partido pouco tempo depois.

O então candidato derrotado ao senado, Gastão Vieira, num processo de oxigenação, decidiu afastar-se das bases do grupo Sarney e assumiu o PROS no Maranhão. Gastão  assumiu o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), o que contribuiu na aproximação com o governador Flávio Dino.

Após muitas especulações, Gastão Vieira declarou sua entrada no grupo governista no final do ano passado e, nesta sexta-feira (26), reafirmou que estará com o governador Flávio Dino, em um evento na cidade de Vargem Grande: “mudei minha posição política porque achei que será melhor para o meu eleitor”, disse Gastão ao elencar todos os avanços que o estado conquistou nos últimos três anos.

Gastão Vieira é mais uma perda significativa para o grupo Sarney, por seu histórico e seu trabalho desempenhado ao longo da sua vida pública. E o PROS soma-se a outras legendas de peso numa coligação governista que pode chegar a 15 partidos.

Saída de Gastão Viera do FNDE foi precedida de “queda de braço” entre ACM Neto e o clã Sarney

No cargo, Gastão Vieira era ligado ao grupo Sarney

O  prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), e a bancada baiana do DEM na Câmara dos Deputados venceu uma longa e árdua batalha com o clã do ex-senador José Sarney (MA) e conseguiram exonerar o ex-deputado federal Gastão Vieira (PMDB) da pasta. O ex-secretário municipal de Urbanismo e ex-coordenador de campanha do “alcaide” foi emplacado na presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Em seu perfil do Facebook, Gastão Vieira, despediu-se da presidência do FNDE e disse que enfrentou uma guerra política para se manter no cargo, mas que o DEM pediu o cargo para o governo Temer. Segundo ele, “o jogo político é duro”.

“O jogo político é duro, meus amigos. E, muitas vezes, o que se leva em consideração não é exatamente aquilo que importa. Enfrentei muitas guerras à frente desta autarquia e, infelizmente, alguns daqueles que deveriam apoiar minha permanência por aqui, para que nosso estado do Maranhão tivesse maior representatividade em Brasília, foram os primeiros a tentar me apear do cargo. Contra esses, resisti. A duras penas resisti e sobrevivi os últimos meses”, disse em sua página no Facebook.

No cargo, Gastão Vieira era ligado ao grupo Sarney. O novo presidente do FNDE, provavelmente, terá boas relações com o governo Flávio Dino (PCdoB), haja vista a proximidade do comunista  com o prefeito baiano ACM Neto, via deputado federal Juscelino Filho (DEM).

Então, analistas políticos arriscam o palpite de que a mudança no FNDE foi também uma vitória do grupo ligado ao governador Flávio Dino. A unanimidade acredita que a exoneração de Gastão Vieira foi uma grande derrota para o grupo Sarney que “arrotava”  muita força no governo Temer.

Desabafo de Gastão Vieira no Facebook: