Maranhão tem o 2º maior saldo de empregos formais do Nordeste

Em junho deste ano, o Maranhão teve a segunda maior geração de empregos formais entre os estados do Nordeste. Levando-se em consideração todo o país, foi o quinto melhor resultado.

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), em junho foram criadas 1.531 vagas com carteira assinada no Maranhão. Foi o segundo mês seguido de resultado positivo no Estado.

O setor de Serviços já começou a reagir. Foram 768 novas contratações no semestre, com destaque para São Luís, Paço do Lumiar, Campestre do Maranhão e Balsas. A Agropecuária também tem tido desempenho positivo.

Para reduzir os efeitos negativos da crise nacional, o Maranhão vem adotando programas para garantir a criação de trabalho e renda, como o Mais Empregos, o Juros Zero e diversas ações de atração de investimento.

Grupo Sarney prepara chapa “puro sangue” para 2018…

Zequinha Sarney deve disputar o Senado

Como publicou o blog do jornalista Gilberto Lima, tudo indica que o grupo Sarney deve bater o martelo, nos próximos meses, para definir uma chapa prioritária para as eleições do próximo ano. Como analistas políticos vêm especulando, a oligarquia deve lançar Roseana Sarney (PMDB) para o governo do Estado e Sarney Filho (PV) para o Senado em 2018.

Os dois devem ter ainda a companhia do fiel aliado Edison Lobão (PMDB), provável candidato à reeleição, para exercer o quinto mandato como senador, em uma chapa genuinamente “sarneysista”.

O objetivo da oligarquia é tentar retomar o poder no Maranhão. Esfacelado, o grupo vê essa chapa como cartada final para a difícil reestruturação do clã, que perdeu forças após a vitória do governador Flávio Dino (PCdoB) em 2014, e cresceu em impopularidade com a série de escândalos de corrupção relacionados a membros do grupo político.

Blogueiros ligados ao grupo Sarney têm afirmado que o próprio patriarca da família, o ex-senador José Sarney, teria definido que sua filha sairá candidata ao governo, já que para o velho oligarca apenas a ex-governadora poderia salvar o clã do limbo político.

Roseana não terá uma tarefa fácil. A ex-governadora, que já exerceu o cargo por três mandatos – sendo um deles pela metade, após ter operado a cassação do mandato do saudoso Jackson Lago – vai ter que enfrentar a forte aceitação popular de Flávio Dino e o bom currículo que o atual gestor vem acumulando à frente do poder executivo estadual.

A candidatura de Roseana ao governo amenizou o conflito interno com seu irmão Zequinha, como também é conhecido o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho. Preterido pela sua família, finalmente o grupo Sarney autorizou o lançamento da candidatura de Zequinha ao Senado, depois de muita discórdia e indecisão de Roseana, que não sabia se sairia para o Senado ou para o governo.

Na chapa puro sangue, formada por esses “dinossauros” da oligarquia, sobrou espaço para o senador Edison Lobão. Apesar de ser alvo de cinco inquéritos ligados à Lava Jato por suspeita de crimes de corrupção, o clã Sarney acredita na sagacidade política do ex-ministro Lobão para o clã ganhar novo fôlego em 2018.

A missão mais difícil da oligarquia será mesmo a de convencer o eleitorado maranhense a votar em nomes já gastos e marcados por falcatruas políticas. Após quase meio século de dominação e desmando em terras maranhenses, é pouco provável que o povo do Maranhão dê um passo para trás na história e reconduza membros do elitista grupo Sarney ao poder.

A disputa pré-eleitoral pelo governo do Maranhão…

Um dos complicadores para Roseana é a alta rejeição

Flávio Dino vem fazendo um governo popular e tem dito que vai disputar a reeleição

A quase um ano do início da campanha, visando ao governo do Maranhão em 2018, é possível avaliar o cenário das pré-candidaturas que já se apresentam ao pleito. Nomes conhecidos como o governador Flávio Dino (PCdoB), a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), o senador Roberto Rocha (PSB), o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) e a ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge (PODEMOS), já aparecem nas pesquisas iniciais.

Flávio Dino é franco candidato à reeleição, faltando, claro, apenas a convenção para confirmar e homologar a candidatura. Tem feito um governo bastante popular, voltado, sobretudo, para melhorar a qualidade de vida da população do Estado e ganhou projeção nacional pela sua ideologia, capacidade de articulação e pela forma como se posiciona diante das questões do país, chegando a ser indicado até para vice numa possível chapa do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) à presidência da República.

Já a ex-governadora Roseana Sarney não tem ela própria certeza de sua candidatura, pois o grupo a que pertence dominou a política do Maranhão por mais de quatro décadas, mas não consegue se levantar diante de uma série de fatos que surgem, pondo em xeque os governos oligárquicos, da impopularidade e da falta de articulação e entendimentos mesmo.

Na avaliação do blog, Roseana só entraria na disputa pelo governo, mesmo, se tiver chances reais de vencer e se alguém ou o grupo se disponibilizar em financiar ou buscar recursos para a campanha. Ela não tiraria do “bolso” ou do patrimônio para arriscar no processo eleitoral. Outro complicador para a ex-governadora é a alta rejeição.

Roseana também precisa garantir imunidade para se proteger e não vai arriscar ficar sem mandato por mais anos. Pelo andar da carruagem, talvez, disputará uma vaga na Câmara Federal no próximo ano.

Eduardo Braide somente tem votos em São Luís, pois disputou, recentemente, a eleição municipal para prefeito e apresentou bom desempenho. Tem apoio e simpatizantes em Anajatuba, onde seu grupo político reinou. Mas, no entanto, se entrar na disputa pelo governo, corre sérios riscos de ficar sem mandato. Na avaliação do blog, ele não se arriscará. Caminho mais certo para ele é concorrer a uma cadeira de deputado federal para brigar pela Prefeitura de São Luís em 2020.

Já o senador Roberto Rocha não tem o que perder, aparentemente, entrando na disputa pelo governo. Porém, nas primeiras pesquisas já divulgadas, ele não consegue atingir nem dois dígitos. Deverá ser candidato sim, mas o maior risco para ele é evidenciar para o Maranhão o tamanho que realmente é, já que foi eleito pelo grupo político  Flávio Dino (PCdoB), que lhe garantiu o sucesso nas urnas, mas resolveu romper com o governador e companhia.

No Senado, Roberto Rocha  vem decepcionando bastante os eleitores, basta observar os comentários de internautas em suas constantes postagens nas redes sociais a exemplo das manifestações por conta do voto favorável à Reforma Trabalhista do presidente Michel Temer (PMDB) que tira uma série de direitos dos trabalhadores.

A ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge, talvez, seja a candidata com menos expressão e mais vazia nessa disputa pré-eleitoral. Nas sondagens realizadas, ela aparece, timidamente, e não deve avançar muito, pois tem uma base pequena e pouca bagagem política para entrar na briga.

Será? Temer diz que respeitará ‘qualquer que seja a decisão’ da Câmara sobre denúncia

G1

Situação de Michel Temer começa a ficar insustentável

O presidente Michel Temer disse, nesta terça-feira (11), que vai respeitar qualquer que seja a decisão da Câmara sobre a denúncia de corrupção passiva contra ele.

Temer deu a declaração durante discurso no Centro Cultural Banco do brasil, em Brasília. Ele participou de anúncio da linha de crédito do banco para o plano safra deste ano.

A fala de Temer ocorre um dia após ter sido apresentado, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, o parecer do deputado Sérgio Zveiter a favor do prosseguimento da denúncia por corrupção passiva contra o presidente.

“Reitero sempre que a Câmara, nesta semana, tem uma importantíssima decisão para tomar e eu respeitarei qualquer que seja a decisão”, afirmou o presidente.

Temer disse ainda que o momento não é de ter dúvidas ou receios. Segundo ele, “a hora é de respostas rápidas”.

“Reitero que o Brasil não pode esperar. É hora de o Brasil avançar. Nós vamos seguir em frente”, afirmou o presidente.

Temer se dedicou, em grande parte do discurso, a ressaltar medidas tomadas pelo governo que, segundo ele, tiraram a economia da recessão e modernizaram o país. O presidente citou propostas já aprovadas, como o teto para os gastos públicos e a reforma do Ensino Médio. Ele também falou de reformas defendidas pelo governo que ainda precisam de aprovação do Congresso, como a trabalhista.

Enquanto defendia as ações de sua gestão, Temer refutou uma tese que ele diz estar ouvindo em alguns lugares: a de que, se a economia vai bem, não precisa de governo.

” ‘De vez em quando eu vejo: ‘Ah, se a economia vai bem, não precisa de governo’. Precisa, sim. Porque foi esse governo que colocou a economia nos trilhos. Esse governo que está colocando o trem nos trilhos para que quem chegar em 2019 possa apanhar a locomotiva com os trilhos no lugar”, afirmou o presidente.

Temer concluiu o discurso usando uma analogia com a agricultura, já que o evento era de anúncio de crédito rural do Banco do Brasil. Ele disse que o governo plantou muito nos últimos meses e a colhieta será “farta” para os brasileiros.

“Nós vamos seguir em frente porque o meu governo tem plantando muito para mudar o rumo do país. Tenho certeza de que a colheira será farta para todos os brasileiros”, disse.

Projeto “Sabores da Vida” propõe novo olhar sobre a infância das crianças com deficiência…

O projeto Sabores da Vida – uma iniciativa que busca, a partir da geração de renda própria, da fotografia da inclusão e do brincar inclusivo, promover a inclusão social de crianças e adolescentes com qualquer tipo de deficiência – é um olhar igualitário de amor e sensibilidade para com famílias com necessidades especiais.

Uma tarde especial que aconteceu marcou  a Oficina de Arte do Hospital Nina Rodrigues, uma ação do Projeto Sabores da Vida que reúne crianças e jovens com diferentes deficiências promovido pela Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão (SES). A ocasião contou com a presença do secretário de Saúde, Carlos Lula.

“Hoje o Maranhão tem governador”, alfineta deputado ao criticar oposição

Sessão foi marcada por debates calorosos entre governo e oposição

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) rebateu a oposição, na sessão desta terça-feira (04), quanto a investimentos do governo do Estado na Educação. “Até aqueles que olham com má vontade, com saudosismo, crise de abstinência, têm que reconhecer os avanços do governo Flávio Dino nesta área”, disse ao destacar a inauguração de diversas escolas dignas no Maranhão.

Na tribuna, Othelino disse que atribui, de forma respeitosa, muitas dessas reclamações a um saudosismo que maltrata alguns, porque percebem que o Estado está tomando o rumo da transformação irreversível e, simplesmente, não dá para comparar o Maranhão de hoje com o de ontem. “Hoje aqui tem governador. Ele governa e anda este Estado todo todos os dias, inaugurando e lançando obras, ouvindo críticas e sugestões. Assim se governa, diferente de antes que era como se não tivesse governo”, provocou.

“Governo Roseana só existia no papel”, diz deputado

Segundo o deputado, o governo Roseana só existia mesmo no papel, mas na prática ninguém via. “Era um governo que tinham várias ilhas, como eu disse em entrevista ao jornal O Imparcial. Vários governadores, dentro de um governo só, que não governavam nada e deixavam o Maranhão jogado às traças. Só serviam para sabotar aqueles municípios cujos prefeitos não rezavam na cartilha deles. E aí cito, de forma muito particular, o que fizeram com São Luís, perseguindo o prefeito Edivaldo Jr que hoje tem a parceria do governo”, comentou.

Para Othelino Neto, é um ato de injustiça o não reconhecimento dos avanços que estão acontecendo no Maranhão. Ele destacou que centenas de escolas estão sendo reformadas e construídas no Estado. “Agora só se o governador Flávio Dino fosse mágico para corrigir, em dois anos e meio, o abandono de algumas décadas com pequenos atos. Quantas escolas dignas estão sendo construídas e entregues, no Maranhão, aos municípios, independente de coloração partidária? Toda semana são duas, três, quatro, etc”, destacou.

O deputado criticou a oposição por ir à tribuna tentar passar para a sociedade a ideia de descaso do governo com a Educação. “Isso é excesso de má vontade e talvez uma miopia política acentuada, porque só não enxergam os avanços do governo Flávio Dino, nessa área, aqueles que não querem ver, porque isso está no Estado todo, todos reconhecem isso, menos aqueles com excesso de má vontade”, frisou.

Othelino citou também como outra grande e profunda mudança que o governo realiza no Maranhão o projeto que, segundo ele, todos, independente de serem governistas ou oposicionistas, deveriam elogiar e aplaudir, porque tem como objetivo dar a assistência àqueles que mais precisam, às crianças que nasceram com problemas neurológicos. “Não digo só o projeto Ninar, mas, de uma série de transformações que estão acontecendo no Maranhão para melhor, a Educação é, sem dúvida, o carro chefe”, frisou.

Flávio Dino autoriza concurso para a Saúde…

Concurso está previsto para mil vagas

O governo Flávio Dino (PCdoB) anunciou concurso público para a área da Saúde. Mil novos postos de trabalho serão criados no Maranhão. O edital será publicado no segundo semestre deste ano, entre setembro e outubro, e o concurso será realizado em 2018. Há mais de 20 anos o Governo do Estado não realiza concurso público para área da saúde.

A Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) assumirá a organização do concurso, por meio de licitação para contratação de empresa especializada em certames para garantir a lisura de todo o processo.

Flávio Dino nomeia 30 novos procuradores de Estado…

Governador Flávio Dino

O governador do Estado, Flávio Dino, nomeou 30 novos procuradores de Estado. O ato segue de acordo com a lei nº 6.107/1994 (formação do quadro da Procuradoria Geral do Estado) e o edital 001/2016 (de realização do concurso).

A nomeação foi assinada pelo governador e pelo secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares. De acordo com Flávio Dino, a nomeação se dá pelo reforço necessário ao órgão que defende o Estado. “Fiz a nomeação agora de 30 novos Procuradores do Estado, que irão defender o patrimônio e o interesse público. Parabéns.”, declarou o governador.

Os novos procuradores foram aprovados e classificados após participarem de concurso público, com mais de uma etapa, que incluíram provas objetivas, oral e análise de currículo.

O procurador geral do Estado, Rodrigo Maia, agradeceu a importância com que o governador tratou as nomeações e parabenizou os novos procuradores. “Esse é um dia histórico. Depois de 13 anos, a PGE se renova. Em nome da carreira, deixo nosso agradecimento ao governador Flávio Dino. Parabéns aos 30 novos colegas que cerrarão fileiras na defesa do erário”, disse.

Veja a lista dos procuradores nomeados:

01. ANA CLEIA CLIMACO RODRIGUES DA SILVA
02. CLARA GONÇALVES DO LAGO ROCHA
03. FRANCISCO BEOLANDIO DOS SANTOS SILVA
04. RENAN SALES DE MEIRA
05. LUCAS ALVES DE MORAIS FERREIRA
06. GIORGIA KRISTINY DOS SANTOS ADAD
07. GABRIEL MEIRA NOBREGA DE LIMA
08. ROMÁRIO JOSÉ LIMA ESCÓRCIO
09. BRUNO MENEZES SOUTINHO
10. EDUARDO LUIZ DE PAULA LEITE
11. LUCÉLIO MAGALHÃES SILVA
12. MILLA PAIXÃO PAIVA
13. JOÃO BATISTA DO REGO JUNIOR
14. ANGELUS EMÍLIO MEDEIROS DE AZEVEDO MAIA
15. PABLO FREIRE ROMÃO
16. LUÍS FELIPE FONTES RODRIGUES DE SOUZA
17. MATEUS SILVA LIMA
18. EDUARDO PHILIPE MAGALHÃES DA SILVA
19. MARTHA JACKSON FRANCO DE SÁ MONTEIRO
20. RODRIGO AUGUSTO PINTO MACIEL
21. THAÍS ILUMINATA CESAR CAVALCANTE
22. DAVI MAIA CASTELO BRANCO FERREIRA
23. MIZAEL COELHO DE SOUSA E SILVA
24. ARTHUR REGIS FROTA CARNEIRO ARAÚJO
25. OSCAR LAFAIETE DE ALBUQUERQUE LIMA FILHO
26. IGOR DE ARAÚJO VILELLA
27. LUCAS SOUZA PEREIRA
28. DENILSON SOUZA DOS REIS ALMEIDA
29. GIVANILDO FÉLIX DE ARAÚJO JÚNIOR
30. AMANDA PINTO NEVES

E Flávio Dino vai mudando a forma de fazer política no Maranhão…

Governador Flávio Dino

“Convênios de papel” marcaram tristemente, por algum tempo, a relação do Palácio dos Leões com seus aliados. O dinheiro do convênio era repassado, mas a obra jamais saía do papel. Feitos aos cântaros às vésperas de eleições, eles alimentavam aliados e deixavam à míngua cidades que precisavam de serviços, mas não tinham prefeitos do campo do Leões.

A realidade vem mudando no Maranhão e prova disso foi o discurso do governador no Encontro de Vereadores esta semana.

Flávio Dino afirmou que o governo tem procurado ajudar os municípios com programas de parcerias que são reais. São serviços ampliados, como se vê com os cinco novos hospitais macrorregionais, ou obras que melhoram a vida de milhões de pessoas, como as recentes na Estrada do Arroz e Anel da Soja.

O governador lembrou que não tem feito aceno aos municípios com promessas de convênios que nunca viravam realidade nem eram pagos integralmente.

“Eu poderia fazer um bilhão de convênios. E depositar 5%, 10% e ia dizer que ia depositar o resto em algum momento do futuro. Isso é bonito? Isso é honesto? Isso atende os interesses do povo, da população ou da sociedade?”, destacou Dino. “Ou o que atende é fazer o poço, a estrada, a escola ou o hospital? E cada um escolhe o seu modelo de ação política”.