Flávio Dino defende união em torno de um nome para ganhar eleições

Flávio Dino disse que a melhor opção para o Brasil é que a esquerda opte por tentar vencer nas urnas.

O governador Flávio Dino (PCdoB) usou suas redes sociais para pregar novamente a união dos partidos e das forças políticas sociais em torno de uma única candidatura, caso o ex-presidente Lula (PT) não consiga viabilizar sua candidatura.

Preso em Curitiba, Lula tem poucas chances de judicialmente disputar as eleições ao cargo de presidente. Com essa indefinição, o campo da esquerda brasileira já ensaia o lançamento de várias candidaturas e pode ver a oportunidade de eleger um presidente mais distante.

Flávio Dino disse que a melhor opção para o Brasil é que a esquerda opte por tentar vencer nas urnas. Para conter os retrocessos sociais, econômicos e políticos. Essa é a nossa responsabilidade com o Brasil.

O governador segue falando que, caso Lula não consiga ser candidato, ele defende a unidade do lulismo em torno do melhor posicionado nas pesquisas, para tentar ir ao segundo turno e ganhar a eleição.

Até o momento, a esquerda já colocou as pré-candidaturas de Ciro Gomes (PDT), Manuela D’ávila (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL), além de Lula (PT), que o PT já anunciou que mesmo indefinido vai continuar defendendo o registro de sua candidatura.

Eleições 2018: Todos com Flávio Dino

Governador Flávio Dino.

O governador Flávio Dino (PCdoB) falou ao jornal Estadão sobre a ampla aliança em torno do seu projeto de reeleição e a possibilidade de ceder palanque no Maranhão para mais de um candidato a presidente da República, já que estará em uma chapa de coalizão.

Quando foi eleito em 2014, Flávio abriu o palanque para os três principais candidatos a presidente: Dilma Roussef, Aécio Neves e Eduardo Campos. Agora, sete dos 14 partidos, que apoiam seu governo, anunciaram pré-candidaturas, inclusive o PCdoB.

O governador explicou que seu voto pessoal, obviamente, é na candidata do seu partido, a deputada estadual Manuela D’Ávila, mas, ao mesmo tempo, vai cumprir o papel de acolher os candidatos de partidos da aliança.

Até o momento, Flávio Dino pode ceder palanque para candidatos como o ex-governador Ciro Gomes (PDT) e para o ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa (PSB). Ele ainda defende a candidatura do ex-presidente Lula (PT), líder em todas as pesquisas.

Pelo outro grupo, Roseana Sarney (MDB) se esconde e evita alinhar sua imagem ao presidente Michel Temer, seu correligionário. O presidente tem um dos piores níveis de rejeição o que pode complicar mais ainda a situação da ex-governadora.

Para se viabilizarem, pré-candidatos maranhenses começam a definir palanques nacionais

Pré-candidatos começam a se movimentar nacionalmente em busca da viabilização de suas candidaturas.

As eleições de 2018 serão, sem dúvidas, uma das que mais terão candidatos a presidente da República. Para buscar viabilidade, partidos e candidatos já começam a montar palanques nos estados para ter um porta-voz regional.

O governador Flávio Dino (PCdoB) caminha para refazer a estratégia política de 2014 e dar palanque a vários candidatos. Seu partido terá a deputada Manuela D’ávila à Presidência. Tem ainda o pré-candidato Ciro Gomes (PDT) e um possível palanque ao ex-presidente Lula (PT) também está sendo discutido.

A ex-prefeita Maura Jorge (Podemos), se confirmada na disputa, caminha para ser a representante do pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) no Estado. Em vídeo divulgado nas redes sociais, os dois mostraram sintonia e ele já prometeu vir ao Maranhão no lançamento da candidatura da mesma. Uma mudança da ex-prefeita para o PSL não está descartada.

Outras candidaturas já têm quase definidos seus representantes nacionais: é o caso da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e do presidente Michel Temer (MDB). Apesar de toda a rejeição, ela será obrigada a fazer palanque para o colega partidário, nada bem avaliado no Maranhão.

O senador Roberto Rocha (PSDB) dará palanque ao colega e ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). E Eduardo Braide, por enquanto, não tem definido seu posicionamento.

Os claros sinais da desistência de Roseana Sarney na disputa pelo Governo do Estado

Sem conseguir agregar apoios, a ex-governadora só tem recebido em sua casa lideranças levadas por deputados que tentam estimulá-la, sem sucesso até o momento.

Blog do Garrone

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) tem deixado, cada vez mais claros, os sinais de desistência na disputa ao governo do Estado. Apesar da pressão de aliados e de políticos que dependem do seu lastro eleitoral, ela não parece disposta em ir ao sacrifício para beneficiar quem quer que seja, nem seu irmão Sarney Filho, que vislumbra o Senado.

Os sintomas de abdicação de uma disputa contra o governador Flávio Dino (PCdoB) estão mais nítidos a cada dia, sobretudo pelas lamúrias emitidas pelos próprios entusiastas da candidatura de Roseana. Sem conseguir agregar apoios, a ex-governadora só tem recebido em sua casa lideranças levadas por deputados que tentam estimulá-la, sem sucesso até o momento.

O sonho de Roseana, na verdade, é disputar o Senado, onde há duas vagas, mas lá está a postulação do irmão Sarney Filho, preterido por José Sarney desde a adolescência. O ministro  sabe que é sua última chance de tentar o Senado, pois as pesquisas são amplamente favoráveis a Flávio Dino, candidato popular e com destaque nacional, mesmo diante da grave conjuntura de crise.

Outro fator que pesa para a decisão de desistência de Roseana é a diminuição do seu grupo político. De quando era governadora, só sobraram os fiéis João Alberto e Edison Lobão. Todas as outras grandes lideranças e presidentes de partido não acreditam que o sarneísmo fará bem ao Maranhão.

Diante de todos os fatos, talvez a principal razão para a desistência de Roseana seja a distância do poder. A família Sarney já provou que só sabe fazer eleição com muito dinheiro, dos outros, é claro, mas ao que se vê, parece que a ajuda prometida por Michel Temer não vai acontecer.

Parceria entre Governo e Município garante oportunidades a pessoas em situação de rua

Nesta segunda-feira (29), às 14h, serão realizadas no Convento das Mercês as aulas teóricas e práticas da primeira turma, deste ano, do Curso ‘Corte e Costura’, promovido pela Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), em parceria com o Centro Cultural Convento das Mercês (equipamento da Secretaria de Estado da Cultura e Turismo – Sectur), FMRB e Companhia Energética do Maranhão (Cemar).

Nessa primeira turma estão sendo contempladas 20 pessoas em situação de rua, atendidas nos Centros Especializados em População Adulta de Rua (Centro POP), além de abrigos institucionais geridos pela Semcas na comunidade do Desterro e áreas afins: Praia Grande e Portinho.

Até o final dessa primeira etapa do 3 R´s, que deverá se encerrar no mês de julho deste ano, a meta é contemplar 60 pessoas, na faixa etária de 23 a 59 anos, com o curso, que tem uma carga horária de 80 horas.

O projeto também tem foco na transformação social do indivíduo, com reais perspectivas de inseri-lo em atividades sustentáveis e, dessa forma, reduzir as desigualdades sociais e degradação do meio ambiente.

Entre as propostas do projeto com a oferta do curso estão a formação, qualificação de competências e habilidades produtivas para a confecção de colchas, fronhas, almofadas, sacolas, tapetes, cortinas e outros produtos com o reaproveitamento dos fardamentos usados pelos funcionários da Cemar.

Carnaval 2018: Prefeitura de São Luís inicia montagem da Passarela do Samba

 

A estrutura da Passarela do Samba de São Luís, um dos principais pontos de concentração de foliões no período carnavalesco, começou a ser montada nesta sexta-feira (19), no Anel Viário. O espaço será palco das atrações que farão o Carnaval de Todos 2018, organizado pela Prefeitura de São Luís em parceria com o Governo do Estado.

A estrutura conta com 200 metros de pista e capacidade de público de nove mil pessoas. O espaço terá 26 camarotes para 20 pessoas cada; espaço institucional para 140 pessoas; 27 cabines de jurados; espaço com acessibilidade, destinado a pessoas com mobilidade reduzida e idosos, além de seis arquibancadas com cerca de três mil lugares. A entrada à passarela será gratuita.

No local, também serão montadas sete torres de iluminação própria para o evento, com incidência de luz em torno de 185 kW de potência, além da implantação de banheiros químicos, central de atendimento de urgência, barracas de bebidas e comidas em seu entorno e área de concentração de agremiações.

Flávio Dino é o político brasileiro mais eficiente, diz pesquisa com 60 governantes

Governador Flávio Dino

Além de ser o governador que mais cumpriu promessas de campanha, Flávio Dino também é o político com melhor resultado numa lista incluindo 60 nomes de todo o Brasil, de acordo com levantamento do portal G1.

A pesquisa avaliou os compromissos do programa de governo de 60 governantes (governadores, prefeitos, presidente e ex-gestores) e o que foi cumprido até agora.

Segundo o G1, pertencente ao Grupo Globo, Flávio Dino já cumpriu integralmente ou está cumprindo 92% dos compromissos assumidos durante a campanha eleitoral de 2014. Nenhum dos outros políticos avaliados consegue resultado semelhante.

O levantamento mostra que Flávio, em três anos de governo, tem 22 compromissos cumpridos integralmente e 12 em andamento. Do total de 37 compromissos assumidos, o governador do Maranhão já cumpriu ou está cumprindo 34, de acordo com o levantamento do G1.

A média nacional de compromissos cumpridos inteiramente e parcialmente é de apenas 60%.

Quem chega mais perto

O político que chega mais perto de Flávio Dino é o governador de Rondônia, Confúcio Moura, com 85%. Entre os prefeitos, o mais próximo do maranhense é Nelson Marchezan Júnior, de Porto Alegre, com 75%.

O presidente Michel Temer fica bem distante de Flávio Dino, com 45% dos compromissos cumpridos ou em execução.

Nem mesmo políticos que já terminaram o mandato – portanto que tiveram mais tempo – chegam ao mesmo porcentual do governador do Maranhão. Esses governantes foram incluídos porque tinham entrado em edições anteriores do ranking do G1.

Entre os ex-gestores, quem mais se aproxima de Flávio Dino é Fernando Haddad, que foi prefeito de São Paulo entre 2013 e 2016, com 81,25%

Promessas de campanha

O levantamento do G1 avaliou mais de mil compromissos assumidos pelos então candidatos antes de serem eleitos.

Segundo a pesquisa, 33% das promessas foram cumpridas integralmente. Outros 27% ainda estão sendo cumpridos. E 40% ainda não foram cumpridas pelos governantes.

Os compromissos de Flávio Dino

De acordo com o G1, entre os compromissos cumpridos no Maranhão está implementar o Bolsa Escola, aumentar a rede de ensino em tempo integral, reformar e recuperar as escolas do Estado, aumentar o número de médicos no Maranhão, aumentar o número de policiais e criar a Secretaria de Transparência e Controle.

Segundo a pesquisa, Flávio Dino tem compromissos cumpridos ou em andamento em todas as 12 áreas avaliadas: administração; direitos humanos e sociais; economia; educação e cultura; habitação; infraestrutura; meio ambiente e agronegócio; mobilidade urbana; saúde; segurança pública; e transparência

Imperatriz: 76% querem votar em Flávio Dino…

Governador Flávio Dino

Flávio Dino (PCdoB) é o atual governador do Maranhão e candidato a reeleição para o pleito de 2018. Na última pesquisa realizada em novembro a vantagem era de 39 pontos percentuais e pouco mais de um mês depois a intenção de votos dos imperatrizenses supera os 75%, segundo dados da pesquisa do Instituto Interpreta.

Realizada a pedido do Jornal Correio Popular de Imperatriz, a pesquisa apresenta os dados coletados com base em três perguntas: Se a eleição para Governador no Maranhão fosse hoje e os candidatos fossem esses em quem o(a) sr(a) votaria?; Se a eleição fosse hoje, e os candidatos fossem esses, em qual ou quais deles o sr(a) não votaria de jeito nenhum?; e o(a) sr(a) aprova ou não aprova o governo de Flávio Dino?

Com base no levantamento feito este mês, 76% dos votos válidos são para Flávio Dino, e apenas 15,7% dos imperatrizenses demonstraram interesse em votar em Roseana. Em relação à intenção de não votar no candidato, Roseana lidera os números e apresenta 59,5% de rejeição, Flávio aparece em terceiro lugar com 7%.

Aprovação

A proposta de governo de Flávio Dino é aprovada por 67,67% da população de Imperatriz. A segunda maior cidade do estado já foi beneficiada com inúmeras obras desde o início da gestão do candidato do PCdoB.

Já foram entregues obras do Programa Mais Asfalto, que levou pavimentação a diversas ruas, melhorias na saúde com o Macrorregional e a maior esplanada do estado, a Beira-Rio, que foi inaugurada com programação diversificada. Além de diversas ações ainda em andamento.

Pesquisa

Foram entrevistados 600 eleitores residentes em Imperatriz e a coleta de dados foi realizada no dia 28 de dezembro. A margem de erro é de 4 pontos percentuais.

“A gente tem até sacrificado tarefas próprias para ajudar os municípios”, destaca Flávio Dino

Governador Flávio Dino

O municipalismo tem se tornado uma das principais marcas do governo Flávio Dino nesses três anos de gestão. Se antes apenas as cidades que possuíam prefeitos aliados eram beneficiadas, hoje as ações de apoio do Estado chegam a todas, independente de coloração partidária e política.

Em entrevista nesta segunda-feira a um pool de mais de 60 rádios, o governador Flávio Dino ratificou essa marca ao afirmar que “a gente tem até sacrificado tarefas próprias, nossas do Estado, para ajudar os municípios”. Ele citou como exemplo o exitoso programa Mais Asfalto, que já chegou em mais de 2/3 dos municípios do Maranhão.

“Temos feito esse esforço grande do Mais Asfalto. É um programa vitorioso e único no Brasil. Porque nenhum governo do Estado tem feito tanto apoio aos municípios como temos feito. Nós sabemos que há uma escassez dramática de recursos nas prefeituras, isso faz com que os municípios não consigam investir nas suas competências próprias, nas suas atribuições. No caso por exemplo pavimentação de vias urbanas”, explicou.

Flávio Dino esclareceu ainda que esse apoio às Prefeituras é prioritário porque os cidadãos maranhenses vivem nas cidades, e são os maiores beneficiários das políticas públicas, independente do posicionamento político dos prefeitos.

A atitude nobre é mais uma marca da mudança implantada por Flávio Dino desde 2015. O que em outrora era benefício apenas para aliados políticos, hoje é melhoria para todos os maranhenses.