Horário eleitoral gratuito para o segundo turno começa nesta sexta

O dia 26 de outubro também é o prazo final para a realização de debate e divulgação de propaganda eleitoral paga na imprensa escrita

Começa nesta sexta-feira (12) a propaganda eleitoral gratuita, no rádio e na televisão, para o segundo turno das eleições 2018.

As propagandas serão veiculadas de segunda a sábado em dois blocos diários de dez minutos em emissoras de rádio, incluindo as comunitárias, de televisão que operam VHF e UHF e em canais por assinatura operados pelo Senado Federal, Câmara dos Deputados, Assembleias Legislativas, Câmara Legislativa do Distrito Federal e as Câmaras Municipais.

No rádio, o horário de propaganda terá início às 7h e às 12h; na televisão, o primeiro bloco do horário eleitoral tem início às 13h e o segundo bloco às 20h30. O tempo será divido de forma igualitária entre os candidatos (cinco minutos para cada). As emissoras e canais também devem reservar 25 minutos diários, de segunda-feira a domingo, para inserções dos candidatos à presidência.

Em minuta aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta quinta-feira (11), ficou decidido que a veiculação da propaganda será iniciada pela candidatura que obteve maior votação no primeiro turno. A ordem da apresentação dos candidatos será alternada diariamente.

Nos locais onde há segundo turno para governador, a propaganda para o candidato local começará depois do horário reservado à propaganda dos candidatos à presidência. A ordem de apresentação foi definida em alguns estados por sorteio.

De acordo com a legislação eleitoral, as emissoras devem reservar o horário destinado à divulgação eleitoral da primeira sexta-feira depois do primeiro turno até o dia 26 de outubro, antevéspera do segundo turno, que será realizado no dia 28.

O dia 26 de outubro também é o prazo final para a realização de debate e divulgação de propaganda eleitoral paga na imprensa escrita.

Nos próximos 35 dias, candidatos terão a oportunidade de mostrar suas propostas na TV e no rádio

Neste ano, o período de campanha eleitoral gratuita, no rádio e na TV durará apenas 35 dias, terminando em 4 de outubro, última quinta-feira antes da eleição

O período de campanha eleitoral gratuita no rádio e na televisão começou hoje, sexta-feira (31), com os programas dos candidatos aos governos estaduais, ao Senado e ao mandato de deputado estadual. Eles também poderão exibir suas propagandas às segundas e quartas-feiras.

No rádio, a propaganda começa as 7h e terá duração de 25 minutos. O segundo bloco terá início ao meio-dia. Na televisão, também serão dois blocos de campanha eleitoral, diariamente, um às 13h e outro às 20h30.

Terças, quintas e sábados são os dias dos candidatos à presidência da República exibirem seus programas eleitorais no rádio e na televisão. Os 13 presidenciáveis vão dividir dois blocos de 12 minutos e 30 segundos a cada dia de veiculação. Os candidatos ao cargo de deputado federal também terão espaço de propaganda às terças, quintas e sábados, logo após os presidenciáveis.

Neste ano, o período de campanha eleitoral gratuita, no rádio e na TV durará apenas 35 dias, terminando em 4 de outubro, última quinta-feira antes da eleição.

Flávio Dino amplia diferença sobre Lobinho, diz pesquisa DataM

Flávio Dino amplia diferença sobre Edinho após início do horário eleitoral

Flávio Dino amplia diferença sobre Edinho após início do horário eleitoral

Após o início do horário eleitoral gratuito no rádio e na TV, o candidato da coligação “Todos Pelo Maranhão”, Flávio Dino, abriu 35 pontos de diferença sobre o segundo colocado, Lobão Filho (PMDB), que tem o apoio do grupo Sarney. A pesquisa Data-M ouviu 1.500 pessoas, entre os dias 21 a 24 de agosto e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA) sob a inscrição 037/2014. A margem de erro do questionário é de 3 pontos para mais ou menos.

Segundo o DataM, Flávio tem 57,8% das intenções de voto contra 23,1% do candidato da família Sarney, Edinho Lobão. Dos demais candidatos, Zéluis Lago (PPL) pontuou 1%; Josivaldo (PCB) teve 0,9%; Pedrosa (PSOL), 0,4%; e Saulo Arcangeli (PSTU), 0,3%. Cerca de 10% pretendem votar em branco e nulo. Somente 6,4% dos eleitores estão indecisos.

Espontânea

Na pesquisa espontânea – quando o eleitor é perguntado em quem vai votar, mas não é apresentado a ele o nome dos candidatos –, Flávio Dino pontua 42%. No mesmo sistema, Edinho Lobão tem 15%. Quando perguntado sobre quem o eleitor acha que vai ganhar, 59% dos eleitores responde que será Flávio.

Já quando perguntado sobre em quem não votaria de forma alguma, 44% dos eleitores dizem rejeitar Edinho Lobão. Já 13% não votariam em Flávio Dino e 8% em Pedrosa.