“Foram quase 50 anos de atraso”, diz Flávio Dino ao entregar novo Hospital de Balsas

Hospital de Balsas foi entregue pelo governador Flávio Dino

A cidade de Balsas recebeu, nesta quarta-feira (20), duas grandes obras do governo do Estado muito aguardadas pela população: o novo Hospital Regional da cidade e 25 ruas pavimentadas pelo programa Mais Asfalto. Além disso, foi assinada a ordem para a construção de um Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) no município.

O hospital entregue pelo governador Flávio Dino tem 50 leitos e vai atender uma região com 246 mil habitantes. A inauguração encerra uma espera de décadas dos moradores, que muitas vezes tinham que ir até Imperatriz para receber atendimento mais complexo.

“Há três anos, eu tive que levar minha mãe com urgência para Imperatriz, arriscando não chegar viva. Se já tivesse um hospital assim, não teria precisado. Vai salvar muitas vidas”, diz a moradora Maria de Abreu.

Acompanhado de secretários de Estado, deputados, lideranças políticas e comunitárias, o governador Flávio Dino afirmou estar “muito feliz por concretizar um objetivo de décadas” no Maranhão. “Foram quase 50 anos de atraso. Infelizmente, muitos governos prometeram e não fizeram. E nós priorizamos a conclusão dessa obra”, disse Flávio.

Apoio permanente

O governador ressaltou que, além da construção, o Governo do Estado vai bancar o custeio da unidade: “O mais difícil é manter o serviço funcionando. Essa deve ser a razão pela qual vários governos passados se comprometeram e não fizeram”.

Flávio Dino ressaltou que o hospital não substitui, e sim complementa o trabalho dos municípios na Saúde, uma vez que a unidade é destinada a casos mais graves. É por isso que o novo hospital tem uma UTI com equipamentos de última geração.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, havia até agora “um vazio assistencial imenso na região”. Ele lembrou que a distância até Imperatriz é de 400 quilômetros: “Muitas vidas se perderam nessa estrada. E o que a gente traz hoje é a solução desse problema. Estamos trazendo um modelo assistencial que não existia na região. Damos um passo adiante em Balsas e nos 14 municípios da região”, acrescentou o secretário.

Deputado e secretário de Saúde discutem ampliação de hospital em Vargem Grande

Durante a visita, Othelino Neto destacou que Vargem Grande vai receber, nos próximos dias, uma ambulância, fruto de emenda parlamentar de sua autoria

O vice-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), acompanhou, nesta segunda-feira (20), ao lado do prefeito Carlinhos Barros (PCdoB), o secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, a uma visita a equipamentos de saúde no município de Vargem Grande.  Eles foram ao Hospital Municipal Benito Mussoline de Sousa, ao Centro Santa Maria Bertilla, coordenado pelas Irmãs Doroteias, Filhas dos Sagrados Corações e, ainda, à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), no qual funciona o Centro de Reabilitação “Maria Delzuita Viana”.

Segundo Othelino Neto, a visita foi importante para que o secretário Carlos Lula conhecesse a realidade da Saúde de Vargem Grande. “Fomos ao Hospital Municipal, que hoje está funcionando melhor do que no mês de dezembro do ano passado. Após reunirmos com o prefeito, discutimos parcerias entre Estado e município para melhorarmos o atendimento às pessoas”, disse o deputado.

Durante a visita, Othelino Neto destacou que Vargem Grande vai receber, nos próximos dias, uma ambulância, fruto de emenda parlamentar de sua autoria.

Nos próximos dias, acontecerá uma reunião em São Luís para definir se o Estado, junto com a Prefeitura de Vargem Grande, vai ampliar o hospital já existente, inclusive adquirindo novos equipamentos, ou se o caminho seria construir um novo hospital numa área indicada pelo prefeito Carlinhos Barros.

O Hospital Municipal Benito Mussoline de Sousa, da rede de urgência e emergência, tem capacidade para atender o público adulto e infantil da região.

“A gente veio conhecer o sistema de saúde municipal, identificamos que, em poucos meses, o município já avançou e pode avançar mais e, para isso, ele precisa da parceria com o governo do Estado. Por isso, conhecemos o Hospital Municipal e algumas das estruturas que servem à Saúde do município, para que a gente possa equipá-las e dotá-las do que há de mais moderno em Saúde Pública, como o governo Flávio Dino tem feito em várias cidades do Maranhão”, disse o secretário Carlos Lula.

Em visita ao hospital, o secretário avaliou a possibilidade de ampliar a capacidade de atendimento da unidade. “Montando a estrutura para, por exemplo, receber parto normal, onde receberia por mês do Sistema Único de Saúde algo em torno de R$ 80 mil a R$ 100 mil, mas, além disso, dotando a unidade de uma estrutura mais moderna”, pontuou.

O Centro Santa Maria Bertilla, que realiza mensalmente mais de 700 consultas médicas por mês, além de cerca de 180 consultas de enfermagem e 140 exames de ultrassom, assim como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), no qual funciona o Centro de Reabilitação ¨Maria Delzuita Viana”, também foram visitados.

Para o prefeito Carlinhos Barros, o governo vem identificando melhor as necessidades de cada região. “É importante o secretário Carlos Lula visitar o município e conhecer de perto a realidade da saúde pública municipal”, ressaltou.

A cidade de Vargem Grande tem cerca de 57.710 habitantes. De acordo com a Prefeitura, a gestão municipal também atende  os municípios de Nina Rodrigues, Presidente Vargas, São Benedito do Rio Preto e Belágua.

Deputado destaca na tribuna a inauguração do Hospital Dr. Jackson Lago em Pinheiro

Na tribuna, o parlamentar disse que fez o registro também para desmascarar aqueles que querem continuar repetindo mentiras sobre o hospital para ver se passam como verdades

Na tribuna, o parlamentar disse que fez o registro também para desmascarar aqueles que querem continuar repetindo mentiras sobre o hospital para ver se passam como verdades

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) registrou, na sessão desta quinta-feira (24), o evento importante e histórico que acontecerá em Pinheiro, na próxima segunda-feira (28), quando o governador Flávio Dino (PCdoB) irá à Baixada Maranhense inaugurar o Hospital Regional Dr. Jackson Lago. Segundo o parlamentar, com este ato, ele vai corrigir injustiças históricas, permitindo que aquela região passe a ter um hospital que possa dar um atendimento de qualidade a milhares de pessoas que moram lá e no entorno.

Na tribuna, o parlamentar disse que fez o registro também para desmascarar aqueles que querem continuar repetindo mentiras sobre o hospital para ver se passam como verdades.  Segundo ele, o governador vai inaugurar, na segunda-feira (28), às nove horas, um grande hospital de média e alta complexidade, todo equipado, para o povo da Baixada Maranhense. “Ele não vai funcionar para eleitores de A ou de B e sim para atender todos os baixadeiros e maranhenses que lá estiverem e precisarem de assistência médica”, enfatizou.

“A população já vive, antecipadamente, a alegria e o entusiasmo de receber um hospital, de saber que não vai mais precisar vir às pressas a São Luís para conseguir atendimento. Muitas vezes, o baixadeiro, que não tem casa na capital maranhense, precisava ficar de favor na residência de alguém”, comentou o deputado na tribuna.

Sobre o fato de surgirem, neste momento, vários “padrinhos da obra”, Othelino disse que o mais importante é que o hospital funcione para atender aquela população sofrida, porque várias e várias vidas foram perdidas por falta de assistência médica. O parlamentar disse já ter visto, de perto, a precariedade do Hospital Antenor Abreu, em Pinheiro, que não tinha condições de dar nada mais do que um primeiro socorro emergencial. “Nos últimos anos, o atendimento de saúde, na região, só estava piorado”, frisou.

Histórico da obra do hospital

Segundo Othelino, é preciso lembrar que a ex-governadora Roseana Sarney, que iniciou a obra, na realidade, sequestrou R$ 11 milhões deixados pelo falecido governador Jackson Lago na Prefeitura de Pinheiro, durante a gestão do então Prefeito Zé Arlindo, adiando assim, em anos e anos, a realização de um sonho e, certamente, fazendo perder várias vidas por conta da mera mesquinharia política, característica marcante da ex-gestora.

O deputado lembrou também que depois, de forma eleitoreira, o grupo Sarney lançou, pelo menos, três vezes a pedra fundamental da obra, mas tudo só ficava no papel. “Depois, começaram a construir as instalações, novamente perto de uma eleição municipal, para tentar iludir a população e, claro, não deixaram o hospital pronto e sim o prédio, assim como outras dezenas de esqueletos espalhados pelo Maranhão”, afirmou.

Othelino contou que o atual governo encontrou no prédio uma parede de gesso que, até hoje, ninguém conseguiu entender para que serviria. “Dizem que era para poder entregar o hospital, colocar algumas coisas na primeira parte e dá a impressão de que ele estava pronto para funcionar, tal qual fizeram em Zé Doca e em vários outros municípios, onde fingiram que estavam inaugurando e depois  levavam equipamentos para um outro, onde tudo se repetia”, afirmou.

Deputado rebate oposição sobre escolha do diretor do Hospital de Pinheiro

O governador Flávio Dino escolheu Leonardo Sá para dirigir o Hospital de Pinheiro

O governador Flávio Dino escolheu Leonardo Sá para dirigir o Hospital de Pinheiro

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) rebateu críticas da oposição, na Assembleia Legislativa, quanto a escolha do médico Leonardo Sá (PCdoB) para dirigir o Hospital Regional “Jackson Lago” em Pinheiro. O parlamentar deixou claro que o governador Flávio Dino (PCdoB) tem a prerrogativa de nomear aquele que achar adequado e preparado para a função.

“E o governador não escolheu para o Hospital de Pinheiro qualquer um. E sim um médico, pediatra, funcionário de carreira do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social), vereador licenciado, que trabalhou no município, por diversos anos, nos hospitais públicos da cidade. Só não atua mais hoje, na rede municipal, pelo fato do prefeito Filuca Mendes ser adversário político nosso”, afirmou Othelino Neto ao descartar qualquer possibilidade uso político da unidade de Saúde.

Segundo o deputado, Leonardo Sá é conceituado na cidade como bom médico com experiência e, portanto, prestará um excelente serviço naquele hospital. Othelino disse ter certeza que a unidade de Saúde irá funcionar bem, porque, apesar das dívidas milionárias que o governo atual encontrou na área, a atual gestão enfrenta, de fato, muitas dificuldades.

Na tribuna, Othelino criticou a gestão passada da Saúde  por ter construído diversos hospitais sem condições, sequer, de inaugurar com o desejo de transferir para os municípios as unidades sem qualquer estrutura. “Construir um hospital é fácil. Difícil é mantê-lo funcionando. Quem conhece os médicos que aqui estão, os profissionais de saúde, enfermeiros e outros profissionais da área sabem o quanto é caro sustentar a operação de um hospital. Então, aquele modelo tinha tudo para dar errado, como deu”, disse.

Othelino lembrou que o governo passado não conseguiu, sequer, inaugurar todos os hospitais que construiu. Segundo ele, entregou muitos deles fechados, citando o caso do município de Zé Doca. “Inaugurou, fez a foto, depois fechou. Levou equipamentos para outro hospital, onde tudo se repetiu. O de Zé Doca, que foi inaugurado, festivamente, ficou só o mato na porta. Eu mesmo passei lá e fiz uma foto do meu celular”, disse.

O vice-presidente da Assembleia Legislativa afirmou que o atual governo trata a saúde pública, de forma responsável, e que o  prefeito Filuca Mendes não pode ter a pretensão de indicar  o diretor do hospital, porque sabe que não é prerrogativa dele e nem do deputado Victor Mendes. “O governador tem a responsabilidade de escolher as pessoas certas para as funções certas. E mais, tem também autoridade para, quando achar que alguém não está funcionando bem em uma determinada função, fazer a modificação”, comentou.