Busto de Othelino Nova Alves é reposto no Espaço da Liberdade em cerimônia marcada pela emoção…

Em uma cerimônia marcada pela emoção e pelo resgate histórico, a Prefeitura de São Luís realizou, nesta quinta-feira (28), a reposição do busto do jornalista Othelino Nova Alves, violentado e assassinado, em 30 de setembro de 1967, em um ato covarde que chocou a sociedade ludovicense da década, onde imperava a ditadura no Brasil e, no Maranhão, a liberdade de imprensa e de expressão era, massacradamente, perseguida.

Os laços do busto foram cortados, durante a solenidade, realizada no calçadão da Rua de Nazaré, onde está a imagem, na tarde desta quinta-feira (28), pelo prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr (PDT), pelo 1º vice-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto (PCdoB), familiares do homenageado, diretores do Jornal Pequeno e autoridades políticas, como os deputados Weverton Rocha (PDT) e Edivaldo Holanda (PTC). A área marca o local em que o jornalista foi morto e recebeu o nome de Espaço da Liberdade.

O busto, que é de bronze, foi totalmente restaurado seguindo normas de conservação, manejo e limpeza. Recebeu ainda polimento e teve traços de corrosão removidos. A escultura estava guardada nas dependências da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph).

A imagem está instalada em frente ao Edifício São Luís, prédio de número 33, situado à Rua de Nazareth e que data de 1866. O edifício é considerado o de maior fachada de azulejaria da América do Sul. Em frente ao prédio, ocorreu o assassinato do jornalista.

A morte de Othelino Alves culminou com a criação da Lei Municipal nº 3.662, editada pelo  ex-prefeito Jackson Lago, marcando a área como Espaço da Liberdade do Jornalismo e Símbolo da Comunicação. Ele era cearense, radicado no Maranhão, e presidiu o Sindicato dos Jornalistas de São Luís na década de 60.

“Esta ação vai fazer com que a cidade e seus cidadãos conheçam a personalidade que foi o jornalista Othelino Nova Alves. Era um homem e profissional grandioso e hoje representa a liberdade na fazer comunicação com este espaço que leva seu nome”, destacou o presidente da Fumph, Aquiles Andrade.

Emoção e resgate histórico

Durante a solenidade, o deputado Othelino, neto do homenageado, fez um discurso emocionado que destacou o perfil destemido e profissional do jornalista que marcou e inspirou gerações em todo o Maranhão e no Ceará, onde nasceu. O parlamentar fez um elo entre o passado e o presente para destacar a importância da liberdade de imprensa e de expressão. Ele resgatou a história do avô que, por várias vezes, foi vítima de outras violências por conta da profissão que exercia, mas que acreditava na Justiça.

“A recolocação do busto não é uma homenagem apenas a Othelino Nova Alves, mas a todos os jornalistas que se dedicam à boa informação, no cotidiano do jornalismo para transformar os sentimentos e fatos em notícia. Meu muito obrigado e minha gratidão por esta deferência”, enfatizou  Othelino Neto. Bastante emocionado, o deputado marcou sua fala com leitura de trecho da notícia publicada no Jornal Pequeno referente à morte de seu avô, na edição de 1º de outubro de 1967.

Na cerimônia, o prefeito Edivaldo pontuou a importância do comunicador para a mídia do Maranhão, reforçando o tributo. Segundo ele, trata-se de uma justa homenagem a um profissional da comunicação que deixou sua marca na imprensa maranhense, destacando-se como um grande ícone da expressão, da liberdade de mídia e que muito orgulha os maranhenses, sobretudo, profissionais da área.

Estiveram presentes à solenidade de entrega do busto os deputados estaduais Edivaldo Holanda,Glalbert Cutrim e Rafael Leitão; os deputados federais Weverton Rocha e Juscelino Filho; familiares do homenageado; e colegas da imprensa, entre eles o diretor do Jornal Pequeno, Lourival Bogea; a presidente do JP, Hilda Bogeia, e o presidente do  Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Luís, Douglas Cunha.

O diretor geral do Jornal Pequeno, empresa onde o jornalista homenageado militou por anos no fazer jornalístico, esteve presente à solenidade e parabenizou a iniciativa. “É uma memória que precisava ser preservada e ser contada às novas gerações. Othelino Alves foi aguerrido e destemido e deixou sua valorosa marca no jornalismo maranhense”, enfatizou. Ele estava acompanhado da presidente do jornal, Hilda Bogéa.

“É o reconhecimento do trabalho do Othelino Alves como jornalista destemido que não se curvava aos poderosos e revolucionou a sua época, promovendo a defesa do cidadão”, reforçou o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Luís, Douglas Cunha.

Ao final da cerimônia, prefeito e familiares do jornalista fizeram o desenlace da fita marcando a entrega do busto.