Roseana exige saída de João Alberto da presidência do MDB

O clima de rivalidade entre Roseana Sarney e o João Alberto parece ter aumentado ainda mais

O clima de rivalidade entre a ex-governadora, Roseana Sarney (MDB), e o atual presidente da sigla no Maranhão, o senador João Alberto, parece ter aumentado ainda mais.

Roseana Sarney fez algumas imposições para ser novamente candidata ao governo do estado. Uma das exigências é que ela tenha o controle sobre o MDB no Maranhão.

A pesar de ser um antigo aliado de José Sarney, João Alberto vem perdendo espaço dentro do grupo. Recentemente, viu o deputado federal Sarney Filho (PV) pegar sua vaga como pré-candidato ao Senado.

Agora, a filha do ex-presidente José Sarney (MDB) exige que para entrar na disputa, ela tenha o controle de toda a verba destinada ao diretório estadual pelo Fundo Partidário, escantiando, de vez, João Alberto.

Indecisão de Roseana desmotiva grupo Sarney

A apatia de Roseana Sarney está desmotivando todo seu grupo político

A apatia da ex-governadora Roseana Sarney (MDB), na disputa pelo comando do Estado, está desmotivando todo seu grupo político. Ela deixou de receber seus aliados e não fala mais com a imprensa, o que motiva, ainda mais, especulações sobre sua desistência.

De fato, uma série de fatores faz com que a filha do ex-presidente, José Sarney (MDB), tenha receio de entrar novamente na disputa.

Uma delas é que seu grupo político não conta mais com a estrutura de antes. Com dificuldade de atrair prefeitos e deputados, a ex-governadora perdeu vários apoios no interior.

Outro fator considerável é a rejeição do presidente Michel Temer, seu correligionário. Essa rejeição também é compartilhada por Roseana Sarney aqui no Estado. Segundo a pesquisa Data Ilha/Difusora, 39,3% da população rejeita seu nome. Isso reflete também para que nenhum outro candidato a presidente queira se aliar ao grupo Sarney aqui no Maranhão.

A perda do apoio de partidos e de antigos aliados também estão pesando bastante para a desmotivação de Roseana. Sem esses apoios, a ex-governadora viu sua Caravana percorrer 30 cidades do interior e contar com poucas adesões.

Eleições 2018 e as figuras carimbadas da velha política…

Causou estranheza o fato de setores da imprensa terem noticiado que o ex-presidente José Sarney (MDB) foi “bem recebido e tietado em um restaurante de alto luxo na capital maranhense”.

Pelas fotos, Sarney estava apenas acompanhado por velhas figuras do seu partido, alguns ex-prefeitos, líderes de oligarquias municipais e ex-políticos que hoje não têm mais o mesmo peso de antes.

Seria pouco provável que o ex-presidente saísse por um bairro populoso, uma feira de São Luís ou uma rua do comércio local para ter contato com a população comum e para analisar como anda sua popularidade de fato.

Sarney já foi alvo de protestos em vários locais comuns – e que não são de alto luxo – por várias vezes. Shows e aeroportos já foram cenários de protestos contra o ex-senador, que comandou o Estado por 50 anos.

A ira de José Sarney…

Quem pensou que a transferência do domicílio eleitoral do ex-presidente José Sarney (MDB) do Amapá para o Maranhão fosse mera coincidência do destino, enganou-se. A mudança significou que o líder maior da oligarquia, que governou o Estado por 50 anos, partiria para o tudo ou nada contra o governador Flávio Dino (PCdoB), responsável por sua derrota em 2014.

Nos últimos dias, todo o aparato midiático do sistema voltou-se contra o governo do Estado. Os avanços na saúde como a construção de seis Hospitais Regionais, o Hospital de Traumatologia e Ortopedia, Hospital do Servidor e os da área de Segurança, como os três mil novos soldados, 900 viaturas, concursos da Polícia Civil e Militar, nunca ganharam um único espaço nesses espaços midiáticos, mas sua fúria contra o governo é sentida quando esses mesmos meios se unem para bater, duramente, na administração Flávio Dino.

A ira da oligarquia Sarney não leva em conta o histórico, a honra ou a patente de uma pessoa ou um servidor público. Apenas tem procurado pessoas para massacrar tentar atingir o governador Flávio Dino.

No jogo sujo da política, a oligarquia Sarney só não pode esquecer que o povo, hoje bem mais consciente, não admite o vale tudo e não mais aceita esse tipo de artimanha, afinal a verdade sempre vencerá a mentira.

Cenário eleitoral no Maranhão e quebra de sigilo bancário pautam reunião entre Temer e Sarney

Michel Temer e Sarney se reuniram para discutir sobre as eleições no Maranhão.

Nesta quinta-feira (8), o presidente Michel Temer se reuniu com o ex-presidente José Sarney para discutir o cenário eleitoral envolvendo candidatos do MDB, além da quebra do sigilo bancário do presidente no inquérito dos portos.

De acordo com assessores do presidente, Temer e Sarney aproveitaram a conversa no Palácio do Planalto para comentar o pronunciamento do presidente na última quarta, durante evento da Advocacia-Geral da União, em Brasília.

Parte do discurso foi “endereçado” ao ministro Luís Roberto Barroso, que autorizou a quebra de sigilo de Temer no inquérito dos portos. Sarney é um dos principais conselheiros do presidente Temer.

Sarney recebe mais de 73 mil reais de aposentadoria por mês

A pensão do ex-governador é de R$30.471 e pelos mandatos como senador, ganha R$29.036,18.

O ex-senador José Sarney ganha, segundo levantamento da equipe de checagem do GLOBO, R$ 73.540,76 mensalmente de aposentadoria, um somatório dos benefícios que recebe por ter exercido os cargos de analista judiciário no Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA), governador do Maranhão e senador. Pela primeira função, ganha R$ 14.033,58. A pensão do ex-governador é de R$ 30.471 e pelos mandatos como senador, percebe mais R$29.036,18.

Por acumular as aposentadorias e receber acima do teto salarial de R$ 33.763, que corresponde ao que recebe um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), a Justiça Federal de Brasília emitiu, em 25 de agosto de 2016, uma sentença que obriga Sarney a devolver aos cofres públicos o que ganhou a mais nos cinco anos anteriores à data de ajuizamento da ação. Sarney recorre da decisão.

Já o presidente Michel Temer se aposentou em 1999 como procurador do estado de São Paulo. Em outubro de 2017, o valor pago a Temer foi de R$ 45.050. Com o abatimento do teto previsto para o cargo, seu rendimento final ficou em R$ 22,1 mil naquele mês. O GLOBO mostrou que, por não ter feito a prova de vida, o presidente está com o benefício suspenso.

O ex-presidente Fernando Henrique, apesar de ter exercido o cargo de senador, não consta na lista de pensionistas do Senado. O ex-presidente recebe, porém, aposentadoria de R$ 25.089,67 como professor catedrático da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP).

Aposentado desde 2014, o ex-ministro do STFS Joaquim Barbosa, recebeu um salário bruto de R$ 50.644,50 em janeiro de 2018. Ainda assim, a aposentadoria paga a ele não pode ultrapassar o teto de R$ 33.763 — é este o valor líquido que consta na folha de pagamento do magistrado.

Até 1997, os políticos se aposentavam com oito anos de mandato e a partir dos 50 anos de idade contribuíam para o Instituto de Previdência dos Congressistas (IPC), que faliu. Desde então, deputados federais e senadores cumprem as regras do atual Plano de Seguridade Social dos Congressistas (PSSC). Para receber o valor integral da aposentadoria, o parlamentar precisa ter 35 anos de contribuição e um mínimo de 60 anos de idade.

Em depoimento à PF, Sarney diz se sentir “constrangido” com acusações

O ex-presidente José Sarney foi à sede da Polícia Federal, em Brasília, acompanhado de advogados para prestar depoimentos sobre as suspeitas de obstrução da Justiça. Antes de responder às perguntas da delegada Graziela Machado da Costa e Silva, Sarney pediu para que fosse registrado seu “constrangimento ao responder pela primeira vez inquérito em que é acusado de cometimento de crime que não cometeu”.

Na semana passada, a PF concluiu que não houve obstrução da Justiça nas conversas gravadas pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, com os caciques do PMDB (Sarney e os senadores Renan Calheiros e Romero Jucá).

O jogo “camaleônico” de José Sarney…

Comendo pelas beiradas, Sarney participa de jantar de conspiração contra Michel Temer

O presidente da República, Michel Temer (PMDB), que se cuide. Acostumado a viver feito camaleão, mudando de cor conforme a ocasião, o ex-senador José Sarney (PMDB), que já traiu todo mundo na política, também se aproxima do grupo que vem se rebelando contra o governo do peemedebista.

Sarney, camaleonicamente, preserva o estilo próprio de quem está sempre comendo pelas beiradas para ver onde se encostar. Foi assim com Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Luís Inácio Lula da Silva (PT), Dilma Rousseff (PT) e outros.

Segundo nota da Veja,  pelo menos, uma presença chamou a atenção do Planalto no jantar organizado pelo senador  Renan Calheiros (PMDB) na casa da ex-ministra Kátia Abreu, terça-feira (04) à noite. Trata-se de José Sarney, aparentemente solidário a ele na disputa com o presidente Michel Temer. Isso porque, mesmo fora da política, o ex-presidente ainda possui influência.

Acompanhado da filha, a ex-governadora  Roseana Sarney (PMDB), Sarney apareceu, aparentemente, no jantar para comer a fritada de aratu na casa de Kátia Abreu, mas estava, na verdade, fazendo aquele conhecido trabalho camaleônico de bastidores, no afã de “fritar cabeças” e de se dá sempre bem.

A anfitriã bem que tentou convencer os senadores governistas do PMDB de que o jantar em sua casa não seria uma reunião dos rebelados liderados por Renan Calheiros (AL) contra o governo Michel Temer. O regabofe desta vez, na casa da ex-ministra dilmista Kátia Abreu (PMDB-TO), entrou pela madrugada de quarta-feira (05) e foi dominado por críticas à política econômica e às reformas do atual presidente.

Lembrando que Sarney e Renan são companheiros de  Lava Jato. Eles são alvos de inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal), aberto em fevereiro deste ano, no qual são acusados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) do crime de embaraço à operação por tentarem barrar ou atrapalhar as investigações.

Por outro lado, quem está mesmo fechado com o governo é Eunício de Oliveira, atual presidente do Senado. Cada dia mais distante de Renan, ele não quis saber de comparecer ao jantar nem para comer a fritada de aratu.

LUXO E GLAMOUR – Roseana e José Sarney são citados em city tour de Punta Del Leste por causa de mansões luxuosas no Uruguai…

Esta casa pertenceu à ex-governadora Roseana Sarney e está avaliada em dois milhões de dólares

Esta outra mansão foi alugada por Sarney quando ele foi presidente da República

O roteiro turístico da cidade de Punta Del Este, balneário do Uruguai, inclui as mansões luxuosas de um bairro glamouroso chamado Parque Del Golf, onde artistas, empresários e jogadores de futebol têm casas espetaculares e que custam milhões de dólares. E uma das atrações é citada pelos guias turísticos como a que pertenceu à ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), avaliada em mais de dois milhões de dólares, de frente para o mar.

Um outro destaque dos guias turísticos é dado também a uma mansão, avaliada em sete milhões de dólares, que foi alugada pelo ex-presidente da República, José Sarney (PMDB), outro maranhense, quando ele esteve à frente do Palácio do Planalto. As casas são citadas como símbolo de glamour e luxo em um bairro, onde há casas que têm acessórios de banheiro de ouro mesmo.

Roseana Sarney teve como vizinho, nada mais, nada menos que o famoso jogador mundial e hoje técnico de futebol do Real Madrid, Zinédine Zidane, craque de milhões de dólares, considerado o maior jogador da história do futebol francês.

Segundo o guia turístico, a mansão foi vendida por Roseana Sarney há alguns anos para uma milionária. Mas é sempre citada nos passeios por ser uma das mansões mais caras e luxuosas do bairro Parque Del Golf em Punta Del Este.

Ponto turístico
A revista IstoÉ Dinheiro revelou, há alguns anos, a mansão de Roseana, numa nota do jornalista Leonardo Atuch que chamou a atenção por ter sido classificada como ponto turístico:

“Os turistas brasileiros, que passeiam em Punta Del Este, balneário uruguaio, costumam ser levados a conhecer um ponto turístico curioso. Os guias adoram apontar o dedo para a casa de Roseana Sarney” (hoje pertence a uma milionária).

Punta Del Este

Punta del Este é o mais famoso e badalado balneário uruguaio. A cidade está situada no Departamento de Maldonado, a 138 quilômetros de Montevidéu. Atrai turistas dos mais diversos países, chegando a aumentar sua pequena população de quinze mil habitantes para mais de quinhentos mil no verão.

Punta está entre os  balneários  mais famosos e luxuosos do mundo e é um dos mais charmosos da América Latina, oferecendo tanto praias abertas (oceano Atlântico) quanto de rio (Rio da Prata), a Praia Mansa e a Praia Brava.

Os brasileiros estão entre os mais assíduos frequentadores, depois dos argentinos, que se tornaram, a partir da década de 60, proprietários de uma grande quantidade de residências de veraneio. Com a crise argentina, muitos puseram seus imóveis à venda.