Revolta em Ribamar – Prefeitura dá prazo de 15 dias para retirada de trêileres da Avenida Gonçalves Dias…

Luís Fernando autorizou ação que determinou notificação para retirada de pontos de venda em 15 dias

Pais de famílias, que tiram seu sustento de vendas de alimentos no Centro de São José de Ribamar, foram pegos de surpresa por fiscais da Prefeitura que notificaram os proprietários dos pontos comerciais e deram prazo de 15 dias para retirada dos trêileres. A ação deixou muita gente revoltada, no inicio da tarde de terça-feira, 08.

No centro comercial da cidade, não se fala em outro assunto, e o clima de revolta é geral, entre proprietários dos comércios afetados, funcionários e clientes.

“É revoltante saber que pais de famílias só querem trabalhar e o prefeito tenta proibi-los de todas as formas”, disse uma cliente de um dos trêileres notificado.

De acordo com uma das notificações, o proprietário tem 15 dias para a retirada do trêiler e das mesas e cadeiras imediatamente.

“Como vou vender meu lanche sem mesa e cadeira? Meu cliente vai comer o lanche em pé? É uma vergonha e falta de respeito com o pai de família, com o trabalhador e com o ribamarense que há mais de duas décadas lancha aqui no meu ponto. Aqui eu já tenho clientes que vi crescer e hoje trás seu filho para lanchar. Estou envergonhado de ter votado nesse prefeito,” lamentou um comerciante.

Outro cliente anunciou em um famoso grupo de WhatsApp da cidade que  deveria haver protestos contra o prefeito Luís Fernando pela ação considerada por muitos autoritária, perseguidora e desnecessária.

Alô, Luís Fernando! Bairros de Ribamar tomados por buracos e crateras…

Passados  cinco meses da gestão Luís Fernando Silva em São José de Ribamar e nenhuma providência quanto a situação caótica das ruas e avenidas  do Jardim Turu, Altos do Turu 1,2 e 3 e Parque Jair, bairros pertencentes ao município.

“Será que esses recursos recebidos, até agora, ainda não deram para ele colocar um óleo na máquina e passar nas ruas para amenizar a buraqueira, enquanto saem as licitações?”, indagou o leitor do blog, Washington Júnior,  morador de um dos bairros da área e que me enviou os registros via WhatsApp.

Todos os dias os moradores sofrem com as crateras que tomaram conta das ruas, avenidas e esquinas. Imagens feitas pelo leitor do blog mostram a situação de alguns trechos (Veja vídeo).

Os moradores já fizeram vários protestos, desde o ano passado, para chamar a atenção da Prefeitura, mas, de lá para cá, nada de concreto foi feito e a situação está se agravando a cada dia.

A entrada do Parque Jair, que dá acesso ao Altos do Turu, é um dos piores trechos. Ônibus quase já não passam mais pelo local.

O blog se solidariza à causa dos moradores desses bairros de São José de Ribamar e também cobra providências da administração Luís Fernando.

Guardas municipais realizam protesto contra gestão Luís Fernando em Ribamar…

Em menos de dois meses, esta é a segunda manifestação promovida por servidores do município de Ribamar contra a política de cortes salariais implantada pelo tucano.

Guardas Municipais mostram cartazes e cobram direitos retirados pelo prefeito de Ribamar

Guardas municipais da cidade de São José de Ribamar realizaram, esta semana, um protesto pacífico cobrando do prefeito Luís Fernando Silva (PSDB) direitos trabalhistas adquiridos pela categoria e que foram retirados logo que o tucano assumiu a prefeitura, em janeiro.

Utilizando cartazes – com dizeres “Quero Minhas Horas Extras”, “Sr. Prefeito Luís Fernando. Exigimos Respeito e Direitos!”, “Quero Meu Décimo” – os guardas municipais estiveram na sede da Secretaria Municipal de Planejamento e Administração, onde também cobraram explicações da secretária Joana Marques.

“O governo do prefeito Luís Fernando está exigindo tudo de nós, inclusive nos forçando a exercer a função de policial sem que haja treinamento. Nosso salário, hoje, é um dos piores do Brasil. Ganhamos migalhas e somos obrigados a trabalhar 24h por dia”, disse o GM Roberval.

“Caso essa situação não seja resolvida este mês, a categoria, acredito, irá entrar em greve”, completou.

Ao serem recebidos por representantes da Sempaf, ficou acertado que, na segunda-feira (10), a prefeitura apresentará à categoria um levantamento detalhado mostrando caso a caso.

Em menos de dois meses, esta é a segunda manifestação de servidores que o prefeito Luís Fernando se vê obrigado a enfrentar depois que o mesmo retirou benefícios diversos de praticamente todas as categorias.

Em fevereiro, funcionários concursados do setor da Saúde realizaram uma manifestação em frente a Câmara Municipal de São José Ribamar, chegando a bloquear por determinado período a Avenida Gonçalves Dias, principal da sede da cidade.

Eles cobravam do prefeito tucano o retorno de conquistas histórias, como insalubridade, adicional de qualificação e auxílio alimentação – todas contidas no Plano de Cargos, Carreiras e Salários – que foram retiradas por Luís Fernando no início do ano.

O gestor chegou a ser reunir com a categoria e garantiu que iria rever caso a caso. Até o momento, a informação que se tem é de que os funcionários continuam na mesma situação.

Assinada ordem de serviço para a recuperação das estradas de Ribamar e Maioba

O prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando (PSDB), juntamente com o governador Flávio Dino (PCdoB) assinaram, na manhã deste sábado (28), a ordem de serviço para a obra de recuperação e melhoramento das MA’s 201 e 202, estradas de Ribamar e da Maioba. A intervenção, que contemplará desde a drenagem até a nova pavimentação das vias, atende às obras de melhoria da mobilidade urbana da Região Metropolitana de São Luís.

Juntas, as estradas hoje são responsáveis por um grande fluxo de veículos, com isso a malha viária já comprometida dificulta o tráfego e consequentemente atividades da própria população, o que de acordo com o governador Flávio Dino precisa ser o mais rapidamente resolvido como resposta aos anseios da população.

Para o prefeito da cidade, Luís Fernando, a obra é esperada não apenas para atender aos munícipes de São José de Ribamar, mas é também uma ação integrada que alcança toda a região metropolitana de São Luís e que vai gerar mobilidade urbana e geração de renda para todos os municípios, uma vez que se terá mais segurança e fluidez.

Ainda serão realizados os serviços de manutenção da sinalização horizontal, vertical, lateral, incluindo tachas, tachões reflexivos, balizadores, marcadores de perigo e delimitadores. A segunda etapa da obra compreenderá a revitalização dos serviços de iluminação da MA-201.
Será removido todo o asfalto deteriorado e aplicada a nova pavimentação que abrangerá o recapeamento de 5,4 km, revestimento de trechos contínuos de 3km e o micro revestimento de 21,7 km de extensão para os dois trechos da MA-201 e MA-202.

CONVÊNIO IRREGULAR – MP rebate declarações de Luís Fernando sobre Ação Civil

MP reagiu às declarações de Luís Fernando que classificou a Ação Civil de "Política"

MP reagiu às declarações de Luís Fernando que classificou a Ação Civil de “Política”

O Ministério Público do Maranhão rebateu, em nota de esclarecimento, declarações do ex-prefeito de São José de Rimar, Luís Fernando Silva, quanto a uma Ação Civil Pública, que pediu a indisponibilidade de seus bens por conta de um contrato irregular no valor de R$ 5 milhões, firmado em sua gestão. Ele disse, em entrevista coletiva, que a iniciativa do MP seria de cunho político.

Nesta semana, a 1ª Promotoria de Justiça Cível da Comarca de São José de Ribamar requereu, em Ação Civil Pública, datada de 23 de fevereiro, a decretação da indisponibilidade liminar dos bens do ex-prefeito e do empresário João Luciano Luna Coêlho e de sua empresa, Ires Engenharia, Comércio e Representação LTDA.

A ação, subscrita pela promotora de justiça Elisabeth Albuquerque Mendonça, também tem como réus o ex-secretário de Obras, Habitação e Serviços Públicos de São José de Ribamar, Antonio José Costa; a assessora jurídica da Sinfra, Darclay Burlamaqui, e os funcionários municipais Freud Norton Santos, Geraldo Araújo Júnior e Gissele Baluz.

A manifestação é baseada em auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA), que detectou irregularidades na realização do Convênio nº 025/2010, firmado entre a Prefeitura de São José de Ribamar e a Sinfra, para realização de serviços de pavimentação, drenagem e urbanização, no valor de R$ 5 milhões. Abaixo, a nota de esclarecimento do MP.

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO MP

O Ministério Público do Estado do Maranhão (MPMA), tendo em vista  declarações prestadas pelo ex-prefeito de São José de Rimar, Luís Fernando, sobre Ação Civil Pública, em entrevista coletiva de imprensa, esclarece:

1) Todas as irregularidades relatadas na Ação Civil Pública ajuizada na última segunda-feira, 23, pela 1ª Promotoria de Justiça Cível da Comarca de São José de Ribamar, foram constatadas no procedimento administrativo nº 038/14;

2) O pedido de decretação da indisponibilidade dos bens do ex-prefeito, Luis Fernando Moura Silva, do empresário João Luciano Luna Coêlho e da sua empresa, Ires Engenharia, Comércio e Representação LTDA, teve como motivação a defesa do patrimônio público;

3) A ação do MPMA foi baseada em diversas provas, a exemplo da auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que detectou irregularidades na realização de serviços de pavimentação, drenagem e urbanização;

4) Foram detectadas 21 irregularidades na execução do convênio firmado entre o Município de São José de Ribamar e a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), exigindo a atuação do MPMA para evitar maiores prejuízos aos cofres públicos, o que ensejou o pedido de bloqueio dos bens dos envolvidos;

5) O MPMA repudia as afirmações de que estaria agindo por interesse político, considerando que a atuação da promotora de justiça Elisabeth Albuquerque de Sousa Mendonça, como de todos os membros da instituição, é pautada nos ditames constitucionais pertinentes a suas respectivas atribuições.

Secretaria para Assuntos Institucionais

Luís Fernando com Flávio Dino…

Flávio Dino e Luís Fernando com o vice-governador, Carlos Brandão, e o secretário de Articulação Política, Márcio Jerry

Na foto, Flávio Dino e Luís Fernando com o vice-governador, Carlos Brandão, e o secretário de Articulação Política, Márcio Jerry

O governador  do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), recebeu, na tarde desta terça-feira (13), frisa-se em seu 13º dia de gestão, o ex-prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Silva, e ex-secretário de Infraestrutura do Estado que, por muito pouco, não entrou na disputa majoritária na eleição do ano passado.

A aproximação política entre Flávio Dino e Luís Fernando foi cogitada desde o período eleitoral passado.  Decepcionado com a forma como foi sacado da disputa eleitoral pelo grupo Sarney, o ex-prefeito e liderança política não se empenhou pela campanha do peemedebista Edinho Lobão, na disputa pelo governo, e, nos bastidores, esteve torcendo pela vitória do governador Flávio Dino.

Ao lado do vice-governador, Carlos Brandão, e do secretário de Articulação Política e Assuntos Federativos, Márcio Jerry, eles conversaram sobre a administração estadual e programas do novo projeto de desenvolvimento do Maranhão, que integra o crescimento econômico às políticas de promoção da igualdade social.

Durante o momento no Palácio dos Leões, Flávio Dino apresentou a Luís Fernando os principais projetos do governo do Estado em fase de implantação, entre eles os programas ‘Mais IDH’ e ‘Escola Digna’, que estão entre as principais metas da atual administração.

“Fizemos questão de apresentar nossos programas e metas para melhorar a vida dos maranhenses”, ressaltou o governador durante a reunião.

A sucessão estadual e as possíveis alianças…

Luís Fernando pode ser substituído por Arnaldo Mello ou outro nome

Luís Fernando pode ser substituído por Arnaldo Mello ou outro nome

Os partidos estão vivendo a fase de pré-campanha no final deste ano pré-eleitoral. Até o mês de junho de 2014, muita água ainda deve passar por debaixo da ponte, mas o  mapa da sucessão no Maranhão já está se definindo, inclusive, indicando quem é quem na disputa com as primeiras pesquisas.

Como pré-candidatos ao governo do Maranhão, tem-se o presidente da Embratur (Empresa Brasileira de Turismo), Flávio Dino (PCdoB), pela oposição; o secretário de Infraestrutura, Luís Fernando Silva (PMDB),  pelo grupo Sarney, que ainda pode ser substituído pelo deputado Arnaldo Mello (PMDB) ou até mesmo pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, ou pelo senador João Alberto (PMDB) nas últimas das opções; a deputada Eliziane Gama, que caminha praticamente sozinha, mas que dá fortes sinais de que vai mesmo arriscar uma candidatura.

O PSTU deve sair com o de sempre: Marcos Silva; e o PSOL deve vir com Haroldo Saboia, fora os candidatos “laranjas”, comuns em todo processo eleitoral, que surgirem.

O PDT, apesar das ameças, deve formar mesmo aliança com Flávio Dino, indicando ou não o vice. Seria muito arriscado para o partido lançar mão de um projeto de candidatura própria, pois a sigla “encolheu” nacionalmente, soma pouco em horário de Tv, etc.

Quem deve ir com o PCdoB

Flávio Dino tentará garantir adesões de partidos que estão do outro lado

Flávio Dino tentará garantir adesões de partidos que estão do outro lado

No “frigir dos ovos”, Flávio Dino deve aglutinar em torno de seu projeto de candidatura PCdoB/PDT (apesar das ameaças)/PSB/PTC/PP (de Waldir Maranhão), o SDD (Solidariedade) e o PROS, comandado pelo deputado federal Zé Vieira. Ainda está pendente o PSDB nesta provável coligação. Os tucanos estão indecisos entre Luís Fernando, pré-candidato do grupo Sarney, e o pré-candidato comunista.

Os comunistas ainda esperam, até junho, conseguir adesões de última hora de partidos que estão do lado governista.

Pelo grupo Sarney deve se formar uma coligação encabeçada pelo PMDB com  PT, devido às pressões na esfera nacional, DEM/PSD/PV/PTB/PRB/PTdoB, PSL/PHS, etc.

A dificuldade de Eliziane Gama

Eliziane tenta aliança com o PSB, mas pode terminar saindo em chapa "puro sangue"

Eliziane tenta aliança com o PSB, mas pode terminar saindo em chapa “puro sangue”

Eliziane Gama encontra muita dificuldade de formar coligação e pode terminar sozinha e obrigada a encarar uma arriscada disputa em chapa “puro sangue” e com inexpressivo horário de televisão e de rádio.

A deputada investe hoje pesado em uma aliança com o PSB, da ex-senadora Marina Silva e do presidenciável Eduardo Campos, porém pouco provável de acontecer no Maranhão, já que os pessebistas já selaram acordo com Flávio Dino desde a eleição municipal passada.

Para o PSTU e o PSOL, a tendência é que saiam  sozinhos, também “puro sangue”.

Por enquanto, esse é o cenário de possíveis alianças neste final de ano pré-eleitoral. Mas, como disse no início deste post, muita água ainda pode passar por debaixo desta ponte!

Após se livrar de Washington, grupo Sarney articula eleição indireta para governador

Luís Fernando quer ser "ungido" na eleição indireta

Luís Fernando quer ser “ungido” na eleição indireta

A primeira parte de um plano que foi montado há um bom tempo no Palácio dos Leões, de olho na sucessão de 2014, já foi executada. O grupo Sarney conseguiu “eleger” o vice-governador Washington Oliveira (PT) conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) para garantir o total controle do governo nas mãos do PMDB, porque não confia no PT.

Uma vez livre de Washington Oliveira (WO), a  governadora Roseana Sarney irá se desincompatibilizar do cargo entre os meses de março e abril, prazo em que o secretário de Infraestrutura, Luís Fernando Silva, já terá completado um ano de permanência no PMDB para abrir vacância no Executivo e forçar a Assembleia Legislativa do Maranhão a convocar uma eleição indireta para governador.

No plano arquitetado pelo grupo Sarney, Roseana sai para disputar o Senado e, com a vacância do cargo, o presidente da Assembleia, deputado Arnaldo Mello (PMDB), assume o governo e convocará a eleição indireta, no prazo de 30 dias, no parlamento estadual que já estará nas mãos de um outro peemedebista, o deputado Max Barros.

Luís Fernando, que é o pré-candidato ao governo do clã, seria  naturalmente o “nome ungido” para ocupar a cadeira número um do Palácio dos Leões e articular a própria reeleição no cargo. Porém, as coisas podem tomar um outro rumo.

O fator Arnaldo Mello

Presidente da Assembleia, Arnaldo Mello, disse que processo de eleição não "atropelou" ninguém

Presidente da Assembleia, Arnaldo Mello, disse que processo de eleição não “atropelou” ninguém

Se Arnaldo Mello, que naturalmente teria uma fácil reeleição para deputado, assumir o governo em abril, ele se tornará inelegível para qualquer outro cargo que não seja o de governador em 2014. Será que o presidente da Assembleia aceitaria sacrificar o mandato, apenas para passar 30 dias como governador e realizar uma eleição indireta para favorecer Luís Fernando?

O que é fácil de ocorrer nessas circunstâncias é Arnaldo Mello assumir o governo em abril, candidatar-se a governador na eleição indireta para permanecer até 2014, dando ou não suporte ao pré-candidato Luís Fernando ou “peitar” o grupo Sarney para ser ele o candidato ungido na disputa pela cadeira número um do Palácio dos Leões no ano que vem. É aguardar para ver o desfecho dessa novela!