Lula reconhece lealdade de Flávio Dino durante ato público em São Luís…


O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) reconheceu e agradeceu o apoio político que vem recebendo do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). E, durante o seu discurso, ele frisou a lealdade do chefe do Executivo estadual.

“Quero agradecer a lealdade, carinho e dedicação do companheiro Flávio Dino”, afirmou Lula ao iniciar seu discurso.

O governador do Maranhão foi um dos principais críticos do processo de impeachment que vitimou a ex-presidenta Dilma Rousseff. Flávio Dino também escreveu um artigo na Folha de S. Paulo, criticando a condenação de Lula na Justiça.

Dino também tem sido um dos maiores defensores da candidatura de Lula em 2018.

Distância dos Sarney

Com as declarações desta noite, o ex-presidente Lula marcou, de vez, sua distância de seus ex-aliados da família Sarney. Em seus dois dias de estadia na capital maranhense, Lula fez questão de não se encontrar com o ex-senador José Sarney ou com a ex-governadora Roseana Sarney, ambos do PMDB.

Nos bastidores, circulação informações de que os dois até saíram da cidade para não passar pelo vexame de estarem em São Luís e não serem visitados.

Lula em São Luís! Petistas descartam encontro de ex-presidente com família Sarney às escondidas

Ex-presidente está em caravana pelo Nordeste do país e cumpre agendas no Maranhão

Para delírio dos petistas e esquerdistas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chegou, nesta segunda-feira (04), a São Luís. A agenda no Maranhão começou pela cidade de Timon, no domingo (03), e se encerra nesta terça-feira (5), na capital, em ato público programado para a Praça Pedro II, em frente ao Palácio dos Leões. Segundo as lideranças que organizam o evento, não há nada de verdade sobre suposta reunião, às escondidas, do maior líder do PT com integrantes da família Sarney, como pregaram boateiros de plantão há alguns dias.

Lula apoiou a família  Sarney, leia-se candidatura da ex-governadora Roseana e outros nomes do grupo, durante os seus governos e gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, numa parceria política de interesses com o também ex-presidente José Sarney, porém o PT fora traído, sobretudo durante o processo de impeachment do comando petista, e o fato lançou um divisor entre as partes, levando o clã, oportunamente, para os braços do atual presidente Michel Temer (PMDB), acusado pela esquerda de ter tramado um golpe para emplacar a direita no Palácio do Planalto.

Na agenda de Lula, está previsto um jantar, na noite desta segunda-feira (04), com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), de quem vem recebendo total apoio político com diversas manifestações favoráveis, inclusive pelas redes sociais.

Na manhã desta terça-feira (05), Lula fará uma visita ao Porto do Itaqui, onde conhecerá obras que estão sendo realizadas. À tarde, um grande ato público, em frente ao Palácio dos Leões, reunirá líderes da juventude petista e do Partido dos Trabalhadores, populares, simpatizantes, seguidores, políticos, etc

Em Timon, Lula lembrou a valorização dos municípios empenhada durante os governos petistas com a criação, por exemplo, do Ministério das Cidades. “Não é no Brasil que as pessoas moram, não é nos estados que as pessoas moram, é em Timon. É em Timon que vocês fazem compra, em Timon que vocês vão ao banco. É o prefeito de Timon que vocês falam bem ou xingam. É por isso que o governo federal tem que cuidar do interesse das cidades”, ressaltou.

O ex-presidente destacou ainda a característica republicana de seu governo, que não excluía os municípios por questões partidárias.