Comitê de Segurança das Eleições 2018 já está instalado no Maranhão

Um a um, os representantes de cada órgão partícipe do Comitê apresentaram resumo de suas competências e efetivos dedicados ao atendimento de demandas da eleição, a exemplo da Polícia Federal

Para garantir o bom andamento das eleições 2018 no quesito segurança de todos os envolvidos no processo, o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão instalou nesta quarta-feira, 26 de setembro, o Comitê de Segurança, que será coordenado pelos desembargadores Ricardo Duailibe e Tyrone Silva, presidente e corregedor, respectivamente.

Compõem o Comitê, além dos dirigentes da Justiça Eleitoral maranhense, os Ministérios Públicos Federal e Estadual, as polícias Federal, Militar, Civil, Rodoviária, Corpo de Bombeiros, Exército, Associação dos Magistrados e Agência Brasileira de Investigação, que irão atuar em conjunto como centro de controle, orientação e decisão para monitorar e dar celeridade a ações que necessitem de maior atenção durante o pleito.

Para o desembargador Ricardo Duailibe, o Comitê representa a garantia de solução eficaz de ocorrências com objetivo de permitir a integridade do voto e a transparência do processo eleitoral. Já o desembargador Tyrone Silva registrou que o Comitê reúne, num só ambiente, autoridades responsáveis por assegurar a normalidade das eleições.

Um a um, os representantes de cada órgão partícipe do Comitê apresentaram resumo de suas competências e efetivos dedicados ao atendimento de demandas da eleição, a exemplo da Polícia Federal. “Iremos ter base em 12 cidades e não só nas 3 onde temos departamentos próprios”, revelou a superintendente Cassandra Parazi.

Por sua vez, o diretor-geral Flávio Costa explicou que o Comitê irá permanecer reunido no TRE desde o dia 6 de outubro, podendo também ser acionado a qualquer momento para intercâmbio de informações entre os membros.

Durante a instalação, o comandante do 24º BIS, coronel Marcus Vinicius, ratificou que, pela primeira vez, do Maranhão serão comandadas, por um general, as tropas daqui, do Pará e de Macapá, estados onde o Comando do Norte da instituição foi autorizado a enviar tropas.

Maranhão tem a menor taxa de homicídios do Nordeste, mostram G1 e USP

Quanto mais clara a cor, menor a taxa de homicídios. Os Estados em preto não entregaram todos os dados

O Maranhão é o Estado do Nordeste que teve a menor taxa de mortes violentas, incluindo homicídios, no mês de julho deste ano. Os dados são do Monitor da Violência, uma parceria entre o site G1, o Núcleo de Estudos da Violência da USP (Universidade de São Paulo) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

O Monitor da Violência coleta mês a mês os dados sobre a criminalidade nos Estados. Em julho, o Maranhão teve a menor taxa de mortes violentas por cem mil habitantes: 1,8. Quanto menor, melhor.

O Estado nordestino que mais se aproxima do Maranhão é a Paraíba, com uma taxa de 2,5. Além disso, o Maranhão tem a oitava menor marca em todo o Brasil.

Os homicídios vêm caindo desde 2015, quando Flávio Dino colocou em prática uma nova estratégia para o combate ao crime.

Hoje, o Maranhão tem a maior tropa de policiais da história do Estado, com 15 mil profissionais. Já foram entregues mais de mil novas viaturas. Delegacias vêm sendo construídas e reformadas. Os massacres em Pedrinhas tiveram fim. E os investimentos na segurança vão continuar.

Roberto Rocha disputa com candidatos do PSTU e PSOL últimas colocações

Sem criatividade na campanha e com pouca presença na mídia, Roberto Rocha leva o PSDB para ter seu maior fracasso nas campanhas eleitorais no Maranhão

Se o nome do senador Roberto Rocha (PSDB) foi apresentado no intuito de promover o surgimento de uma terceira via nas eleições ao governo do Maranhão deste ano, o resultado não está sendo bem o esperado.

O candidato, presidente do PSDB no Maranhão, está levando o partido a sair menor do que entrou na disputa. A campanha de Roberto Rocha, mostra o momento decadente do PSDB no estado, o que está sendo refletido nas pesquisas.

Roberto Rocha aparece com 1,67% na pesquisa DataIlha; 2% no Ibope e 3% na Exata. Todas em quarto lugar, atrás de Maura Jorge (PSL) e empatado tecnicamente com os candidatos Ramon Zapata (PSTU) e Odívio Neto (PSOL).

Sem apoios no interior e na capital, e com uma campanha fraca e sem vida, Roberto Rocha não consegue subir nas pesquisas.

Mesmo com um tempo considerável, Roberto Rocha não soube usar, até agora, seu horário de propaganda no Rádio e na TV para gerar bons resultados.

Sem criatividade na campanha e com pouca presença na mídia, Roberto Rocha leva o PSDB para ter seu maior fracasso nas campanhas eleitorais no Maranhão.

Contagem regressiva: Faltam 20 dias para o primeiro turno das eleições 2018

Agora na reta final, a movimentação dos candidatos deve se intensificar mais ainda. Mostrando a cara das eleições de 2018

A eleição de 2018 é a primeira, após muitos anos, com várias regras que se diferenciam das demais. A exclusão dos carros de som, a diminuição do tempo de campanha e da propaganda na TV e no Rádio estão fazendo que muita pessoas ainda não tenham sentido o clima intenso da campanha. A propaganda paga nas redes sociais também não parece ter empolgado os internautas de plantão.

Mesmo com esse clima mais ameno, a campanha já entra na reta final e pode, agora, cair no gosto da população, fazendo com que mais pessoas passem a participar dos eventos políticos.

No Maranhão, a campanha do governador Flávio Dino (PCdoB) é o que tem mais corpo e vem aglutinando mais pessoas e apoiadores. Nos últimos quatro dias, ele passou com sua caravana por 18 cidades.

Roseana Sarney (MDB) ainda tem dificuldades de reunir apoiadores em suas passagens por cidades do interior e tem dedicado boa parte de seu tempo para as gravações de propaganda. Maura Jorge (PSL) e Roberto Rocha (PSDB) intensificaram suas agendas em algumas cidades onde ambos têm apoiadores.

Na corrida ao Senado Federal, a disputa ainda está muito acirrada. Quatro candidatos travam uma verdadeira batalha pelas duas vagas em disputa.

As eleições proporcionais para a Câmara dos Deputados e para a Assembleia Legislativa ainda estão muito indefinidas. Alguns candidatos já são dados como eleitos, mas a maioria deve disputar voto a voto o eleitorado para conquistar êxito no dia 7 de outubro.

Agora na reta final, a movimentação dos candidatos deve se intensificar mais ainda. Mostrando a cara das eleições de 2018.

Base de Alcântara está preparada para lançamento de foguete após acidente

Desde 2009 foram investidos mais de R$ 120 milhões na reconstrução da nova Torre Móvel de Integração. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Quinze anos após a explosão que vitimou 21 pessoas, o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, está preparado para uma nova tentativa de lançar um foguete. A previsão é de que isso aconteça em 2021.

“Depois de 15 anos do acidente nós podemos dizer que novamente estamos em condições seguras de operar novos foguetes. Em 2003 nós tivemos um acidente significativo aqui, perdemos vidas e toda a torre de lançamento foi remodelada, colocada no sistema de segurança previsto mundialmente”, disse Luiz Fernando de Aguiar, presidente da Comissão de Coordenação de Implantação de Sistemas Espaciais.

Desde 2009 foram investidos mais de R$ 120 milhões na reconstrução da nova Torre Móvel de Integração, plataforma que será utilizada para lançar o Veículo Lançador de Microssatélites (VLM) em 2021. Totalmente automatizada, a plataforma também recebeu uma torre de fuga e evasão equipada com sistemas de monitoramento de temperatura e fumaça.

Está previsto para o ano que vem um teste preparatório para o lançamento do próximo foguete orbital. Chamado de VS 50, o lançamento fará o teste de um dos motores do VLM.

“Esse primeiro já seria um demonstrador de conceito a partir do qual já viria o Aquila I, que é o derivado dele, e já teríamos uma carga útil para ser lançada. A torre está pronta, só precisamos fazer pequenas adaptações. Ela vai ser integralmente utilizada para o VLM”, explicou o coronel Luciano Valentim, diretor do centro.

Em janeiro de 2016 foram entregues as obras do Prédio de Segurança do Setor de Preparação e Lançamento, que reúne todos os profissionais envolvidos em operações de lançamento em uma única área segura, e permite o controle de acesso às áreas de risco.

“O risco de acidentes nós trabalhamos sempre para minimizar, para ter próximo do risco zero. É uma atividade de risco, sem dúvida nenhuma. Mas da forma como nós trabalhamos aqui é para que se minimize qualquer tipo de acidente“, disse o coronel Valentim.

A explosão na área de lançamento principal do centro ocorreu em 2003 na terceira tentativa de colocar em órbita um Veículo Lançador de Satélites (VLS). As duas tentativas anteriores, em 1997 e 1999, também não tiveram sucesso. Na primeira, um dos propulsores do foguete falhou e ele saiu da trajetória. A pane começou depois que ele saiu do chão, o computador de bordo percebeu o desvio e destruiu o foguete. Na segunda os propulsores funcionaram, mas tiveram problemas quando já subindo. Em 2003, o foguete não chegou a subir, explodiu em solo matando 21 técnicos brasileiros.

Enquanto não realiza um novo lançamento de foguete orbital, o centro mantém sua atividade com o lançamento de foguetes suborbitais produzidos no Brasil com experimentos para institutos de pesquisa ou universidades, pelo menos uma vez ao ano. Quando não há essa demanda, o centro lança foguetes de treinamento básico e intermediário para manter a operacionalidade das equipes.

O Centro de Lançamentos de Alcântara tem em torno de 900 militares e servidores civis que atuam nas áreas de lançamento e no apoio e suporte às atividades que envolvem as operações realizadas como administração, logística, saúde e segurança. Cerca de 140 profissionais entre militares e civis atuam na área operacional do centro diretamente em operações com veículos de menor porte.

Desde 2009 foram realizadas quatro operações em atendimento ao Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE).

Ao todo, 490 veículos foram lançados pelo Centro em um total de 101 operações de lançamentos até hoje. Estima-se uma economia em até 30% de combustível dos veículos lançados no Centro em comparação com outros centros de lançamento, devido à proximidade com a Linha do Equador.

Subordinado ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), o Centro de Lançamento de Alcântara foi criado em 1983 para atender as atividades de lançamento e rastreio de engenhos aeroespaciais e de coleta e processamento de dados de suas cargas úteis assim como a execução de testes e experimentos de interesse do Comando da Aeronáutica, relacionados com a Política Nacional de Desenvolvimento das Atividades Espaciais (PNDAE).

Crise se instala no PSDB maranhense…

A revolta está instalada na legenda com promessas de boicotes aos candidatos da majoritária

Se não bastasse uma pré-campanha cheia de atrito entre membros do PSDB maranhense, em plena campanha eleitoral, o que se olha na legenda tucana é uma verdadeira crise instalada.

Dessa vez, candidatos a deputado estadual fazem um motim contra o candidato ao governo do Estado e presidente da legenda, Roberto Rocha. O motivo seria a falta de estrutura para que os candidatos possam fazer suas campanhas.

A revolta dos candidatos é o fato de que no site DivulgaCand, alimentado pelo Tribunal Superior Eleitoral, consta que o PSDB do Maranhão já recebeu a quantia de R$ 1 milhão. Mas nada disso foi repassado para que os candidatos pudessem trabalhar.

A revolta está instalada na legenda com promessas de boicotes aos candidatos da majoritária e possíveis declarações de apoio a outros candidatos ao governo.

A única certeza nesse momento é de que o PSDB se tornou uma legenda nanica após a expulsão do vice-governador Carlos Brandão, hoje no PRB.

A intervenção feita por Roberto Rocha, Sebastião Madeira e a Executiva Nacional fará com que o PSDB no Maranhão saia dessas eleições menor do que entrou.

São Luís está entre as 5 capitais com melhor nota das escolas estaduais no Brasil

No ranking nacional do Ensino Médio, o Maranhão passou do 22º para o 13º lugar

A cidade de São Luís conseguiu a quinta melhor nota entre todas as capitais do Brasil na avaliação do ensino da rede estadual. Ou seja, é capital que oferece o quinto melhor ensino de todo o Brasil nas escolas mantidas pelos governos estaduais.

A avaliação é do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), feita pelo Ministério da Educação. São Luís ficou com nota 3,8, acima de capitais como São Paulo, Curitiba, Brasília, Rio de Janeiro e Florianópolis.

O Ideb já havia mostrado que toda a rede estadual do Maranhão tinha melhorado significativamente durante a gestão de Flávio Dino. O Ideb do Maranhão subiu 21% neste governo, revertendo a queda verificada na gestão passada.

No ranking nacional do Ensino Médio, o Maranhão passou do 22º para o 13º lugar.

Os resultados refletem os esforços feitos pelo programa Escola Digna desde 2015. Já foram entregues mais de 800 escolas construídas ou reformadas no Estado. Os professores têm sido valorizados com promoções e capacitações. O Maranhão paga hoje o maior salário para professores de 40 horas na rede estadual.

Na TV Mirante, Flávio Dino mostra por que foi eleito pelo G1 o melhor governador do Brasil

O governador e candidato à reeleição Flávio Dino foi entrevistado nesta terça-feira (11) na TV Mirante, onde destacou diversos avanços que o Maranhão vem vivendo desde 2015. “O site G1, que é sediado aqui [no prédio do Sistema Mirante], disse que eu sou o governador que mais cumpriu promessas no Brasil”, afirmou no início da entrevista.

“É um site que é sediado aqui na empresa, de propriedade de minha adversária”, acrescentou. O Sistema Mirante é de propriedade da família Sarney.

“O site G1 fez um campeonato dos governadores, e o governador do Maranhão ficou duas vezes em primeiro lugar, com um índice de 95% [de propostas cumpridas]. É atestado pelo G1. É um atestado de seriedade, de quem combate a pobreza extrema, que faz política social, política econômica justa.”

Flávio também lembrou que o Brasil vive uma grave crise econômica nacional. E, mesmo assim, o Maranhão tem conseguido avanços reconhecidos em todo o país, como o programa Escola Digna, o maior salário para professores, um dos maiores crescimentos econômicos entre todos os Estados e liderança na geração de empregos com carteira assinada no Nordeste.

“Claro que vivemos uma crise nacional causada pelo golpe político que foi dado exatamente pelo partido da minha adversária, o PMDB [atual MDB]. Mas a nossa parte temos feito. As políticas compensatórias foram feitas como nunca antes na história do Maranhão. O Brasil caminhou na direção errada, o Maranhão caminhou na direção correta”, disse o governador.

“O Maranhão teve saldo positivo de emprego em 2017, está tendo saldo positivo em 2018, saiu dos últimos lugares da Educação e hoje está na metade dos melhores”, afirmou Flávio.

Reconhecimento

“O Maranhão não vai andar para trás, temos um governo limpo, honrado e honesto”, afirmou Flávio Dino na TV Mirante

Flávio ressaltou que o Maranhão tem o maior salário do Brasil para professores de 40 horas, acima de R$ 5,7 mil: “Quem diz que é o maior não sou eu, é a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação, a imprensa, todos dizem que pagamos o maior salário. Significa dizer que é ideal? Ainda não, mas estamos caminhando para isso”.

“O nosso governo é o único que começou e terminou sem nenhuma greve, isso é extremamente importante para os alunos.”

Flávio ainda disse que o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica do Maranhão) atingiu a maior marca da história na mais recente divulgação feita pelo Ministério da Educação.

“O governador Jackson Lago tinha deixado do Ideb no patamar de 3 pontos. No governo da minha antecessora, andou para trás e caiu para 2,8. E olha que é difícil fazer andar para trás, tem que ser muito ruim na gestão. No nosso governo, logo subiu para 3,1. E agora chegamos a 3,4, a terceira maior do Nordeste.”

Bem para a educação

“Temos nota do Ideb maior que o Rio de Janeiro, a Bahia e outros Estados grandes. Saímos do 22º para o 13º. Isso é uma coisa que a Mirante tinha que dar espaço, para os professores falarem, entrevistar estudantes. Iria fazer bem para os educadores, não escondam isso. Mostrem as escolas integrais, as Escolas Dignas. Esse é o Maranhão real. Todos os indicadores mostram avanço.”

Sobre a saúde, Flávio disse que “tínhamos dois hospitais regionais, temos dez hoje”. De acordo com ele, hoje o Maranhão também tem mais leitos de UTI e hospitais macrorregionais, além de o Hospital do Servidor estar em fase de conclusão.

O governador afirmou que, entre as novas propostas para o Maranhão, estão as Policlínicas Regionais, com consultas e exames. A ideia é que elas sejam um meio termo entre os postos de saúde e os grandes hospitais.

“O Maranhão não vai andar para trás, temos um governo limpo, honrado e honesto. Estamos em trajetória boa de crescimento, de realizações de objetivos sociais e de cuidar bem do dinheiro público. A verdade vai vencer e vamos ter uma grande vitória do 65”, concluiu.

Flávio Dino recebe o apoio de 196 dos 217 prefeitos do Estado

Na conversa com os prefeitos, Flávio ressaltou que a parceria com os municípios vai continuar

Os prefeitos do Maranhão fizeram na noite desta segunda-feira (10) uma grande demonstração de apoio à candidatura de Flávio Dino à reeleição. Eles se reuniram em São Luís para confirmar que estão juntos com Flávio nesta eleição.

No total, o governador tem o apoio de 196 dos 217 prefeitos do Estado. E mais de 150 deles marcaram presença no ato desta terça-feira. Quem não pôde ir foi representado pelos colegas.

“Temos prefeitos que viajaram 600, 700 quilômetros para estar aqui nesta noite, e esta é uma prova de carinho, de apreço e consideração. Quero agradecer tanto aos que vieram de perto quanto os que vieram de mais longe, e que estão aqui unidos”, afirmou o governador.

Mais Asfalto segue em frente

Na conversa com os prefeitos, Flávio ressaltou que a parceria com os municípios vai continuar, a exemplo do Mais Asfalto.

“Eu comecei o Mais Asfalto no dia 25 de janeiro de 2015. Vinte e cindo dias após o início do governo. A primeira rua que asfaltei no Maranhão foi a JK, em Imperatriz. E desde então não teve um único mês em que esse programa parasse. Porque ele simboliza a mão estendida a vocês”, disse Flávio.

Na conversa com os prefeitos, Flávio ressaltou que a parceria com os municípios vai continuar

Ele acrescentou que “quero garantir a vocês que o espírito de parceria vai continuar, não vai ter interrupção nenhum dia. É preciso que garantamos juntos o melhor resultado”.

Apoio

Os prefeitos destacaram as múltiplas ações de Flávio Dino nos municípios. “É o governador dos menos favorecidos” disse Cleomar Tema, prefeito de Tuntum. “Alguma dúvida sobre quem é o melhor candidato para o governo do Maranhão? Claro que não. Vamos juntos. Unidos pela vitória no 1º turno. É 65.”

“Sou Flávio Dino 65 porque o governo dele olhou o Maranhão como um todo, não só para alguns municípios”, afirmou Vianey Bringel, prefeita de Santa Inês.

A prefeita Valmira, de Colinas, disse que “65 é a mudança, mostrou para que veio. O voto dos colinenses é de gratidão e por saber que Flávio vai fazer muito mais.”