Sarney de volta aos Estados Unidos…

Em sua rápida passagem pelo Brasil, José Sarney fez articulações e organizou o ato do anúncio da pré-candidatura de Roseana ao governo do estado.

O ex-presidente José Sarney (MDB) voltará para os Estados Unidos nos próximos dias. Ele deve acompanhar a reta final do tratamento médico da ex-primeira-dama, Marly Sarney, que foi submetida a uma cirurgia no quadril.

Em sua rápida passagem pelo Brasil, José Sarney fez articulações e organizou o ato do anúncio da pré-candidatura de Roseana ao governo do estado.

José Sarney assumiu o comando da pré-campanha de Roseana. Para isso, transferiu seu domicílio eleitoral do Amapá para o Maranhão. Nos bastidores, a atitude do ex-presidente foi interpretada como “tudo ou nada” para voltar ao comando do governo do Maranhão.

Nos últimos meses, a mão de ferro do ex-presidente pode ser sentida nos inúmeros ataques ao governador Flávio Dino. Eles se tornaram diários e devem ditar a campanha deste ano.

Mulher sequestra bebê na Marly Sarney, mas é presa após resgate de recém-nascido

Suspeita foi identificada como Mariluce dos Santos Pinheiro (Foto: Domingos Ribeiro/Mirante AM)

Suspeita foi identificada como Mariluce dos Santos Pinheiro (Foto: Domingos Ribeiro/Mirante AM)

Um fato inusitado ocorreu, na manhã desta quinta-feira (02), na Maternidade Marly Sarney, no bairro da Cohab, em São Luís. Uma mulher, identificada como Marluce dos Santos, sequestrou um recém-nascido, mas foi pega, em pouco tempo, por uma equipe da Polícia Militar do Maranhão que recuperou o bebê.

Segundo testemunhas, a mulher  entrou na unidade, justificando que iria “acompanhar” uma paciente, e saiu levando o bebê da mãe, que já tinha recebido alta hospitalar. Ela foi identificada pela Polícia Civil como Mariluce dos Santos Pinheiro. Vigilantes fizeram busca aos arredores da maternidade, mas não encontraram a suspeita no primeiro momento.
No entanto, policiais do 8º Batalhão da Polícia Militar (BPM), rapidamente, localizaram a suspeita já no POp Center, sem documentos de identificação.

Na maternidade, a suspeita pelo rapto da criança deixou um nome falso.

Nota da Secretaria de Saúde
A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que o referido bebê nascido na maternidade Marly Sarney já foi resgatado, após sequestro na manhã desta quinta-feira (2) por uma mulher que fingia ser acompanhante de uma paciente da unidade. A mulher, identificada como suspeita pelo crime, já foi presa e está no 6º Distrito Policial (DP) prestando esclarecimentos.
A SES esclarece que a maternidade dispõe de segurança privada 24h. A maternidade monitora ainda a entrada e saída de acompanhantes na recepção e conta com sistema de câmeras de segurança. A Secretaria acrescenta que abrirá sindicância para investigação das circunstâncias do caso e sanção, se constatada irregularidade nos procedimentos de rotina.

HERANÇA MALDITA – Vídeos mostram sofrimento de grávidas com falta de atendimento na Marly Sarney; Gestante implora de joelhos por assistência

Mulher implora por atendimento de joelhos, médicos não comparecem ao plantão. Imagens revelam cenas tristes de uma das principais maternidades da capital maranhense, no final do governo Roseana Sarney/Arnaldo Melo.

Imagens feitas no último dia 26 de dezembro, durante o governo “tampão” de Arnaldo Melo (PMDB), por um internauta e leitor do blog, que preferiu não ser identificado, mostram relatos de mulheres grávidas e de maridos de pacientes, indignados com a falta de atendimento médico às gestantes, muitas delas em trabalho de parto, na maternidade Marly Sarney, em São Luís do Maranhão.

Um dos maridos chega a demonstrar desespero ao ver a mulher grávida, passando mal e de joelhos, implorando atendimento médico. Uma triste cena. Assista ao vídeo acima. 

Outra imagem mostra relatos das próprias grávidas sobre o descaso no atendimento da Marly Sarney. Têm médicos que, simplesmente, não comparecem ao plantão e deixam as pacientes, muitas em trabalho de parto, completamente sem assistência.

Há mais ou menos quatro anos, uma pessoa da minha família também viveu esse triste drama. Sob a alegação de que não havia leito, despacharam-na para casa em trabalho de parto, deram um remédio para aliviar a dor e o bebê acabou morrendo enrolado no cordão umbilical. Na maternidade, os equipamentos de ultrassom estavam todos quebrados. Ainda assim, o processo de indenização contra a Marly Sarney e os médicos responsáveis se arrasta sem nunca ter havido uma decisão sobre o caso.

Esse foi o cruel retrato da “saúde britânica” no Maranhão, legado da ex-governadora Roseana Sarney e do ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad. É a chamada “herança maldita”.

O novo secretário de Saúde, Marcos Pacheco, empossado há poucos dias, terá pela frente, sem dúvidas, muito trabalho. Já foi anunciada, inclusive, auditoria para esta área, repleta de denúncias de descaso e de suspeita de desvio de recursos.