Chico Carvalho evidencia racha no PSL em entrevista para a Folha de Pernambuco

Ao falar de Maura Jorge, seu desafeto dentro do partido, o vereador afirmou que ela, “está em Brasília pleiteando cargos”

Em uma matéria da Folha de Pernambuco que abordou a procissão de políticos em busca de espaços no governo Bolsonaro, o presidente do PSL no Maranhão, o vereador de São Luís, Chico Carvalho, evidenciou mais uma vez o racha na legenda.

Sobre a nomeação para os órgãos federais no estado, Chico afirmou que não perdeu a esperança. “Estou aguardando, como presidente do partido, que estive à frente da candidatura de Bolsonaro aqui no Maranhão, estou aguardando ser chamado. Eu não vou atrás, estou esperando. Se não for chamado, paciência”, afirma Francisco Carvalho, presidente do PSL-MA.

Ao falar de Maura Jorge, seu desafeto dentro do partido, o vereador afirmou que ela, “está em Brasília pleiteando cargos”, deixando transparecer um afastamento entre eles, como aborda a matéria da Folha de Pernambuco.

Maura afirmou à reportagem que tem conversado com os ministros para mostrar “a necessidade de atenção sobre os órgãos federais, para que eles não sejam usados como instrumentos de manipulação política”.

As indicações para os órgãos federais estremeceram ainda mais a relação de Chico Carvalho e Maura Jorge, e pelo que tudo indica, a briga deve ser bem maior quando as nomeações começarem.

PSL do Maranhão e a troca de farpas no Whatsapp

Aliados de Chico Carvalho afirmam que ele continua na direção da legenda, já os de Maura Jorge afirmam que ela vai ser eleita democraticamente presidente do PSL por meio do voto de seus filiados

Ainda sem sinal de trégua ou de tempos mais tranquilos, o PSL maranhense mostra que chegará à disputa pela presidência estadual, em abril, ainda mais dividido. Os grupos da ex-prefeita de Lago da Pedra e do presidente estadual, vereador de São Luís, Chico Carvalho, ainda não deram sinal de um possível entendimento e partiram para acusações no WhatsApp.

A matéria com o título “PSL decide, Maura Jorge está fora dos planos do partido!” postada em um grupo do WhatsApp foi prontamente respondida pela própria que escreveu: “Maura Jorge decide: Chico Carvalho está totalmente isolado do governo Bolsonaro”.

A troca de farpas entre os dois líderes do PSL começou ainda na pré-campanha de 2018 e pode se estender até abril quando acontece a eleição para o diretório do Maranhão.

Aliados de Chico Carvalho afirmam que ele continua na direção da legenda, já os de Maura Jorge afirmam que ela vai ser eleita democraticamente presidente do PSL por meio do voto de seus filiados. É aguardar para ver!

Maura Jorge larga na frente e se posiciona melhor que Chico Carvalho

A ex-prefeita foi uma das poucas convidadas para participar do jantar no salão nobre promovido pelo presidente após a posse

A ex-candidata Maura Jorge (PSL) tem intensificado seus trabalhos em Brasília de olho no início dos trabalhos do governo de Jair Bolsonaro (PSL). Terceira colocada na disputa pelo Governo do Maranhão, Maura tem tido problemas com o presidente do PSL maranhense, o vereador de São Luís, Chico Carvalho.

Nessa disputa pelo comando do PSL no Maranhão, Maura Jorge parece que saiu na frente e conta com a simpatia do novo governo. A ex-prefeita foi uma das poucas convidadas para participar do jantar no salão nobre promovido pelo presidente após a posse.

“Depois de um dia histórico, acompanhando a posse de Jair Bolsonaro, já estamos aqui no Palácio do Itamaraty, aguardando a chegada do nosso presidente. Desejo a todos um 2019 abençoado, repleto de realizações”, escreveu Maura Jorge em suas redes sociais.

A última etapa da posse foi a recepção no Palácio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores e um dos principais pontos turísticos de Brasília.

A recepção é oferecida a líderes internacionais, chefes de Estado e políticos que acompanharam a posse e foram convidados pelo novo presidente da República.

“Indescritível fazer parte deste momento ao lado do presidente Jair Bolsonaro e de tantos brasileiros comprometidos com a nação. Hoje, olho para trás e vejo que todas as lutas, todos os momentos difíceis, todas as noites mal dormidas valeram a pena, pois nos trouxeram até aqui. Sei bem do tamanho da minha responsabilidade com o povo do Maranhão, e quero mais uma vez afirmar que não fugiremos à luta”, escreveu Maura após o jantar.

Chico Carvalho pelo visto, nem sequer foi lembrado…

A guerra de grupos no PSL do Maranhão continua

Se for depender do presidente estadual Chico Carvalho essa guerra só tende a aumentar

Com a aproximação da posse do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) e o início dos trabalhos dos novos ministros, espera-se que muitos órgãos sejam assumidos por aliados do novo governo. A indicação dos cargos passaria pela a indicação dos deputados federais aliados e pela a indicação dos nomes do PSL maranhense.

Mas se for esperar algum consenso no PSL do Maranhão a respeito das indicações e dos cargos nos órgãos federais, essa tarefa pode não sair logo no início ou sem a intervenção da executiva nacional.

Acontece que a guerra silenciosa e a troca de farpas veladas entre os membros do partido ficou para trás e o que se olha hoje são os membros divididos em dois grupos e medindo esforços para saber quem será mais contemplado.

De um lado está o presidente estadual, vereador de São Luís, Chico Carvalho, que conta com o apoio do presidente nacional do PSL, Luciana Bivar.

Do outro lado está a ex-candidata Maura Jorge e seu grupo que conta com alguns nomes como o ex-vereador de São Luís, Fábio Câmara e o médico Allan Garcês, que integra a equipe de transição do governo Bolsonaro.

Se for depender do presidente estadual Chico Carvalho essa guerra só tende a aumentar. Em recente entrevista, o parlamentar comparou o grupo liderado por Maura Jorge como “ratos da política maranhense”. Acirrando mais ainda a disputa entre os grupos.

De certo, é que a partir de janeiro e com o início das indicações, a pauta mudará sobre quem assume o que, para quem serão os nomes para as próximas disputas de 2020, sem indicativa se a guerra de grupos será apaziguada.

Maura Jorge volta a Brasília em busca de espaço no futuro governo Bolsonaro

Foto postada por Maura Jorge em suas redes sociais

A ex-prefeita de Lago da Pedra e candidata derrotada, Maura Jorge (PSL), voltou a Brasília para participar de novas conversas com a equipe de transição do próximo governo Bolsonaro.

Em Brasília, Maura Jorge esteve reunida com o presidente nacional do PSL, o deputado federal eleito Luciano Bivar. Além da ministra das Mulheres, Família e Direitos Humanos, Damares Alves e com o ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes.

A ex-prefeita tenta garantir espaços no futuro governo em uma disputa com o presidente estadual do PSL no Maranhão, o vereador por São Luís, Francisco Carvalho. Ambos os políticos travam uma batalha para conquistar o posto de representante de Jair Bolsonaro no Maranhão.

Maura Jorge ficou em terceiro lugar na disputa pelo Governo do Maranhão e obteve mais votos que Roberto Rocha, senador e presidente do PSDB maranhense.

Aliados de Bolsonaro no Maranhão correm para garantir espaço no governo

Jair Bolsonaro participou de evento em São Luís ao lado de Maura Jorge e Chico Carvalho

Após a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) no dia 28 de outubro, a movimentação política no estado voltou-se para quem comandaria os órgãos federais no Maranhão. É de conhecimentos de todos que o Governo Federal possui dezenas de órgãos no estado e todos os aliados de Bolsonaro agora correm para garantir os melhores espaços.

Se na pré-campanha a disputava se dava apenas entre ex-prefeita Maura Jorge e o presidente estadual da legenda, o vereador de São Luís, Chico Carvalho. Agora a corrida para quem vai ser o grande representante do presidente ganhou outros atores.

Especula-se que a candidata derrotada Maura Jorge estaria de olho na indicação dos nomes do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). O vereador presidente Chico Carvalho também trabalha para não vai ficar pra traz nas indicações. Chico garantiu espaço na executiva nacional do PSL e vai ter força nessas indicações.

Nesse novo cenário aparece o médico Allan Garcês, candidato a deputado federal e que foi chamado para a equipe de transição do próximo governo. Com ele, junta-se o deputado federal Aluísio Mendes, amigo de longa data de Jair Bolsonaro e que terá, certamente, espaço no governo.

Além desses nomes citados, outros políticos e partidos tentam garantir seu espaço ao Sol, todo o esforço, sem dúvidas, de olho na próxima eleição de 2020.

De nanico, PSL se torna cobiçado por políticos maranhenses

A sigla passou a atrair olhares de, pelo menos, uma dúzia de políticos maranhenses de olho no crescimento da sigla

Quem pensou que a disputa pelo comando do PSL no Maranhão estivesse resumida apenas ao presidente da legenda, o vereador Francisco Carvalho, e à ex-candidata ao governo do Estado, Maura Jorge, está enganado. A sigla passou a atrair olhares de, pelo menos, uma dúzia de políticos maranhenses de olho no crescimento da sigla.

A disputa começou ainda na pré-campanha, quando já era dada como certa a candidatura do coronel reformado José Ribamar Monteiro, hoje no PHS. Com uma articulação via nacional, Maura Jorge chegou ao PSL e os problemas com o presidente estadual da legenda, Chico Carvalho, só aumentaram.

Após os resultados das urnas no primeiro turno, com o desempenho de Jair Bolsonaro e com o número expressivo de deputados federais eleitos e senadores – o que interfere diretamente no tempo de TV e rádio, além dos recursos do Fundo Partidário – mais políticos passaram a cortejar o partido.

Só nos últimos dias, o deputado federal Aluísio Mendes (Podemos) e o senador Roberto Rocha (PSDB) visitaram o presidenciável Jair Bolsonaro. O candidato já teve declarações de apoio de vários integrantes do grupo Sarney, como a ex-governadora Roseana Sarney e o senador Edison Lobão.

Os nomes dos deputados federais eleitos Eduardo Braide e o pastor Gildenemyr, eleitos pelo PMN, sigla que não passou pela cláusula de barreira, já são cotados para ingressar no partido.

A disputa pelo diretório do PSL da capital São Luís também já está bem acirrada. Nomes como o do deputado estadual eleito Pará Figueiredo e do ex-vereador Fábio Câmara já são ventilados por apoiadores na disputa pelo diretório.

Mesmo que ainda esteja em andamento, a eleição de 2018 não terminou, mas já acirra os ânimos de membros do partido de Jair Bolsonaro para os próximos anos.

Receoso em perder o PSL, Chico Carvalho expõe racha na legenda em momento decisivo do segundo turno

Chico Carvalho é presidente estadual do PSL e nesses dias, em que deveria está somando para ajudar a eleger o candidato a presidente da sigla, entrou numa campanha pública de acusações

O vereador de São Luís, Chico Carvalho (PSL), talvez tenha se transformado no maior criador de casos para a candidatura do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) no Maranhão. Provavelmente, enciumado com o trabalho que a ex-prefeita Maura Jorge realiza, o vereador anda usando alguns amigos para expor problemas internos no PSL.

Chico Carvalho é presidente estadual do PSL e nesses dias, em que deveria está somando para ajudar a eleger o candidato a presidente da sigla, entrou numa campanha pública de acusações e ameaças que tem constrangido os apoiadores de Bolsonaro.

Segundo informações, Chico Carvalho estaria receoso de perder o controle do PSL. Em pleno segundo turno, ele ganhou espaço nos meios de comunicação ao ameaçar de processo até familiares da ex-candidata ao governo do Maranhão pela sigla que preside.

Expor problemas entre ele e uma importante filiada do PSL no Maranhão é uma péssima escolha para o parlamentar.

Maura Jorge, nos últimos dias fechou parcerias com prefeitos, ex-prefeitos e lideranças para garantir a vitória de Bolsonaro neste segundo turno, esse deveria ser a melhor estratégia que Chico Carvalho poderia também executar.

Briga interna entre Maura Jorge e Chico Carvalho reflete em campanha de Bolsonaro no Maranhão

Vale lembrar que a disputa entre Maura e Chico Carvalho começou desde a pré-campanha

Passadas as eleições regionais onde o resultado não foi um dos melhores para o PSL do Maranhão, as divergências dentro da legenda continuam e refletem no planejamento da campanha do candidato Jair Bolsonaro (PSL), no Estado.

Os atritos envolvendo o presidente da legenda no Maranhão, o vereador de São Luís Francisco Carvalho, e a ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge, continuam e a tropa de farpas ganham todos os dias novos destaques.

Vale lembrar que a disputa entre Maura e Chico Carvalho começou desde a pré-campanha, onde, segundo Maura, as atitudes de Chico Carvalho atrapalharam a construção de uma chapa majoritária competitiva para a disputa ao governo do Estado.

Dessa vez, foi a vez de Francisco Carvalho acusar pessoas ligadas a Maura de estarem compartilhando difamações sobre ele. Segundo o parlamentar, as atitudes serão levadas até a Justiça.

O certo é que, além da disputa presidencial, a briga pelo comando do PSL no Maranhão vai render muitos acontecimentos. Mas os representantes da legenda precisam acertar o mais rápido possível seus discursos, para não atrapalhar as estratégias do candidato no Estado.