Com 81% dos brasileiros a favor de investigação, deputados temem votar em Temer

Situação de Michel Temer ficou insustentável

A dois dias da sessão na Câmara Federal pelo prosseguimento ou não da denúncia de corrupção feita pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer (PMDB), os deputados que até então sinalizavam voto a favor do pmdebista estão receosos com os efeitos que essa votação pode causar nas eleições do próximo ano. Os parlamentares temem que, ao votar pelo arquivamento da denúncia, eles caiam em impopularidade e compliquem suas possibilidades de eleição ou reeleição em 2018.

Segundo pesquisa realizada pelo Ibope às vésperas da votação, 81% dos brasileiros desejam que o processo seja aberto e o peemedebista investigado, e 79% da população concordam com a afirmação: “acho que a denúncia é correta e o deputado que votar contra a abertura do processo é cúmplice da corrupção”.

Para a afirmação “ficarei indignado se os deputados votarem contra a abertura do processo no STF”, 70% concordam, 26% discordam e 4% não sabem ou não responderam.

A pesquisa revela ainda que para 73% dos brasileiros, os parlamentares que votarem pela rejeição da denúncia não merecem ser reeleitos em 2018.

O levantamento indica que a maioria da população quer saber a verdade sobre o presidente e acredita no teor das denúncias do Ministério Público, que acusa Temer pelo crime de corrupção passiva com base na delação premiada de executivos da J&F, controladora da JBS.

A sessão de votação está marcada para quarta-feira (2). Os parlamentares que se posicionarem a favor do presidente terão que aguentar nas urnas, em 2018, as consequências de um voto contra o que deseja a grande maioria dos brasileiros.

Raposa! Sarney torna-se um dos maiores conselheiros de Temer…

Segundo a revista Época, na coluna Expresso, a proximidade do ex-senador José Sarney (PMDB)  com Michel Temer vem surpreendendo assessores de longa data do presidente da República. De alas distintas do PMDB, eles nunca foram muito ligados.

Sarney esteve ao lado dos ex-presidentes Lula e Dilma, ambos do PT, e não foi diferente com Fernando Henrique Cardoso. Ou seja, o interesse dele é estar perto do poder sempre para dele se beneficiar, independente de quem seja o presidente.

Para os maranhenses, não é surpresa que ele esteja colado em Michel Temer e tenha se tornado o maior conselheiro dele. Agora, também, quando o barco afunda, ele é sempre o primeiro a pular fora, que o digam os petistas.

No entanto, Sarney é oportunista, mas os ex-presidentes também sabem buscá-lo, principalmente, nas horas mais difíceis. Em articulação, está para nascer um melhor que o oligarca. Não é a toa que ele é considerado a maior “raposa” política do país.

Assinada medida provisória que cria o Programa de Desligamento Voluntário (PDV) 

O presidente Michel Temer assinou a medida provisória (MP) que cria o Programa de Desligamento Voluntário (PDV) no âmbito do Poder Executivo Federal. O objetivo do governo com a MP é reduzir gastos públicos com a folha de pagamento dos servidores públicos federais. A expectativa é que a medida gere economia de cerca de R$ 1 bilhão ao ano.

No caso do desligamento voluntário, o governo propõe oferecer uma indenização correspondente a 125% da remuneração do servidor, na data de desligamento, multiplicada pelo número de anos de efetivo exercício. A forma de pagamento dessa indenização será definida pelo Ministério do Planejamento e poderá ser feita de uma só vez ou em parcelas.

Redução de jornada de trabalho

O programa também prevê a possibilidade de redução de jornada de trabalho de 8 horas diárias e 40 semanais para 6 ou 4 horas diárias e 30 ou 20 horas semanais, respectivamente, com remuneração proporcional, calculada sobre o total da remuneração.

Como incentivo à redução da jornada, o governo oferece o pagamento adicional correspondente a meia hora diária. O servidor que trabalhar em horário reduzido poderá, no período em que não estiver a serviço da administração pública, exercer outra atividade, pública ou privada, desde que não haja conflito de interesses entre as duas atividades.

Licença sem remuneração

Outra possibilidade aberta pelo governo é a licença incentivada sem remuneração. Nesse caso, o servidor tira uma licença não remunerada de três anos, prorrogáveis, por igual período e recebe um valor correspondente a três vezes seu salário. A prorrogação da licença poderá ser a pedido do servidor ou por interesse do serviço público.

A expectativa do governo é pelo desligamento voluntário de 5 mil servidores da administração pública federal direta, autárquica e fundacional.

Sarney e sua tentativa constante de boicotar o Maranhão

Em conversas com empresários atrelados ao seu clã, o ex-senador José Sarney (PMDB), nas últimas semanas, tem prospectado oportunidades para boicotar o governo Flávio Dino (PCdoB).

Querendo retornar a filha Roseana Sarney sob qualquer circunstância ao Palácio dos Leões em 2018,“ o chefe de todos os chefes”, com números de uma pesquisa manipulada da Escutec em mãos e alcunhado pelo Ministério Público Federal, se gabava dos poderes recebidos de Temer para sufocar o Maranhão, vetando repasses e investimentos com o objetivo de desgastar o governador adversário.

Barrado a tempo pela bancada maranhense no Congresso Nacional, o recente corte de R$ 224 milhões do Fundeb referente aos municípios do estado teria sido apenas um vislumbre da disposição de Temer em atender os caprichos do oligarca ressentido.

Blog Marrapá

Gasolina ficará mais cara a partir desta sexta-feira

O presidente da República, Michel Temer, assinou o decreto que aumenta as alíquotas de PIS/Cofins sobre combustíveis, após uma manhã de reuniões com autoridades fiscais do país.

Segundo o Ministério da Fazenda, a alta vai gerar R$ 10,4 bilhões no ano de 2017. Subiram as alíquotas da gasolina, R$ 0,38 para R$ 0,79, com isso o litro pode ficar até 41 centavos mais caro nas bombas. No diesel, a alta saiu de R$ 0,24 para R$ 0,46. Do etanol produtor, foi de R$ 0,12 centavos para R$ 0,13 centavos. As alíquotas para o etanol distribuidor, que era de zero, foi para R$ 0,19 o litro. O tributo tem efeito nas refinarias, mas o aumento deve ser repassado para os consumidores.

As novas alíquotas serão publicadas na edição desta sexta-feira (21), no Diário Oficial da União, portanto o novo preço da gasolina, diesel e álcool pode passar a vigorar imediatamente.

Será? Temer diz que respeitará ‘qualquer que seja a decisão’ da Câmara sobre denúncia

G1

Situação de Michel Temer começa a ficar insustentável

O presidente Michel Temer disse, nesta terça-feira (11), que vai respeitar qualquer que seja a decisão da Câmara sobre a denúncia de corrupção passiva contra ele.

Temer deu a declaração durante discurso no Centro Cultural Banco do brasil, em Brasília. Ele participou de anúncio da linha de crédito do banco para o plano safra deste ano.

A fala de Temer ocorre um dia após ter sido apresentado, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, o parecer do deputado Sérgio Zveiter a favor do prosseguimento da denúncia por corrupção passiva contra o presidente.

“Reitero sempre que a Câmara, nesta semana, tem uma importantíssima decisão para tomar e eu respeitarei qualquer que seja a decisão”, afirmou o presidente.

Temer disse ainda que o momento não é de ter dúvidas ou receios. Segundo ele, “a hora é de respostas rápidas”.

“Reitero que o Brasil não pode esperar. É hora de o Brasil avançar. Nós vamos seguir em frente”, afirmou o presidente.

Temer se dedicou, em grande parte do discurso, a ressaltar medidas tomadas pelo governo que, segundo ele, tiraram a economia da recessão e modernizaram o país. O presidente citou propostas já aprovadas, como o teto para os gastos públicos e a reforma do Ensino Médio. Ele também falou de reformas defendidas pelo governo que ainda precisam de aprovação do Congresso, como a trabalhista.

Enquanto defendia as ações de sua gestão, Temer refutou uma tese que ele diz estar ouvindo em alguns lugares: a de que, se a economia vai bem, não precisa de governo.

” ‘De vez em quando eu vejo: ‘Ah, se a economia vai bem, não precisa de governo’. Precisa, sim. Porque foi esse governo que colocou a economia nos trilhos. Esse governo que está colocando o trem nos trilhos para que quem chegar em 2019 possa apanhar a locomotiva com os trilhos no lugar”, afirmou o presidente.

Temer concluiu o discurso usando uma analogia com a agricultura, já que o evento era de anúncio de crédito rural do Banco do Brasil. Ele disse que o governo plantou muito nos últimos meses e a colhieta será “farta” para os brasileiros.

“Nós vamos seguir em frente porque o meu governo tem plantando muito para mudar o rumo do país. Tenho certeza de que a colheira será farta para todos os brasileiros”, disse.

Sarney não quer Nicolao Dino como procurador-geral por ser irmão de Flávio Dino…

Época

Nicolao Dino foi o primeiro da lista, mas Temer pode não escolhê-lo porque Sarney não o quer como procurador-geral por ser ele irmão de Flávio Dino

O ex-presidente da República se tornou um dos maiores conselheiros de Temer, que escolherá o sucessor de Rodrigo Janot

O subprocurador da República, Nicolao Dino, foi o mais votado (621 votos) na lista tríplice de candidatos ao cargo de procurador-geral da República. A eleição foi realizada na terça-feira (27). Ele ficou à frente de Raquel Dodge (587 votos) e de Mario Bonsaglia (564 votos).

Desde 2003, a liderança na lista tríplice garantiu a indicação ao cargo pelo presidente da República. Dino, no entanto, tem um importante obstáculo fora do Palácio do Planalto e da própria Procuradoria-Geral da República: o ex-presidente José Sarney.

 Dino é irmão do governador do Maranhão, Flávio Dino, que é adversário histórico de Sarney. O ex-senador se tornou um dos principais conselheiros de Temer nos últimos meses e já deixou claro ao presidente sua contrariedade em relação a uma possível indicação de Nicolao Dino.

O terceiro lugar na disputa, Mario Bonsaglia, é considerado o preferido do atual procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o que, a esta altura, não é grande diferencial. Raquel Dodge, aparentemente, goza de certa vantagem em relação aos outros dois candidatos.

A não indicação do primeiro lugar, no entanto, costuma ser mal interpretada na Procuradoria-Geral da República. Será que Temer levará isso em conta num momento em que está sendo acusado de corrupção pelo órgão?

Zé Inácio defende Diretas Já no Brasil…

Zé Inácio se pronunciou sobre essa nova crise política no Brasil

O deputado estadual Zé Inácio (PT) usou a tribuna, nesta terça-feira (27), para comentar a denúncia de corrupção passiva, apresentada pela Procuradoria Geral da República, contra o presidente Michel Temer (PMDB).

Zé Inácio comentou o descaso da mídia e da classe política com o fato. Segundo ele, o que chama atenção é que essa denúncia muito pouco se ouve falar nos meios de comunicação. Não se vê manifestações nas ruas pedindo que o caso tenha o desfecho que o Brasil precisa. “Lembramos que, na época do impeachment da presidenta Dilma, várias manifestações aconteceram nas ruas em todo o país e hoje não acontece”, disse.

Zé Inácio pediu aos parlamentares maranhenses que votem a favor da denuncia no congresso nacional nos próximos dias, pois se trata de um crime grave e com provas contundentes.

O parlamentar disse ainda que, após aprovada a denúncia e o afastamento de 180 dias de Temer, o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, deve convocar eleições diretas. “A solução para o país sair dessa crise econômica e política é eleições diretas para presidente do Brasil”, defendeu.

Deputado repercute na Assembleia denúncia de Rodrigo Janot contra Michel Temer

Segundo Othelino Neto, o procurador-geral da República apresentou apenas uma denúncia agora, mas pode protocolar ainda outras no prazo de cinco dias

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) repercutiu, na sessão desta terça-feira (27), a denúncia oferecida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer (PMDB).

“Depois de cassar a ex-presidente Dilma Rousseff, e, aliás, sem até hoje ter tido sequer uma denúncia contra ela,  chegamos ao ponto de um presidente da República, pela primeira vez na história, ser denunciado pelo Ministério Público Federal por corrupção passiva”, comentou.

Segundo Othelino Neto, o procurador-geral da República apresentou apenas uma denúncia agora, mas pode protocolar ainda outras no prazo de cinco dias. “Então, o país, que já enfrenta uma instabilidade econômica e política, tem a tendência de agravá-la mais ainda. Em breve, o Supremo Tribunal Federal irá pedir permissão à Câmara dos Deputados para que o presidente da República vire réu e, se isso acontecer, ele será automaticamente afastado do cargo”, comentou.

Para Othelino Neto, o Brasil continua sofrendo muito com um  presidente  que carece de legitimidade, de respeitabilidade e não tem o reconhecimento da população. Ele ressaltou que Michel Temer tem apenas 7% de aprovação do povo brasileiro. Segundo o parlamentar, não poderia ser diferente, pois o peemedebista chegou ao poder graças a uma articulação golpista.

O deputado lembrou, na tribuna, que o procurador não só faz referência a esta conduta específica do diálogo de Michel Temer com o empresário Joesley Batista, que gozava de grande intimidade antes da denúncia a ponto de trocarem favores pessoais, de falar da boa forma física do delator e de valores para pagar o silêncio  do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), um dos articuladores do impeachment de Dilma Rousseff.

“Michel Temer, depois de estimular a compra do silêncio de Eduardo Cunha, cometeu  não só o diálogo, mas uma série de crimes. E o Brasil, infelizmente, está nesta situação vexatória, dificultando, cada vez mais, a vida dos brasileiros e a sua imagem lá fora. Todos aqueles, que se arvoraram de paladinos da moralidade, estão caindo de podre no Brasil, envolvidos nessas denúncias, não só essa da JBS, como outras”, disse Othelino Neto.

O deputado lamentou o fato de esses mesmos agentes políticos, envolvidos nessas denúncias, fazerem uma campanha permanente para tentar desmoralizar o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. “Até aqueles que se serviram dos governos do PT e foram até ministros, agora ficam tentando dizer que a corrupção no Brasil foi culpa exclusiva do PT. Mas, apesar desse massacre midiático, a cada pesquisa, confirma-se uma verdade, Lula, a quem já fiz críticas inclusive nesta tribuna pelas alianças excessivamente à direita, continua sendo um grande líder popular, disparado em qualquer sondagem. Tentam toda armação para torná-lo inelegível para ver se conseguem fabricar um candidato, seja ele um sujeito desqualificado como Jair Bolsonaro, seja um prefeito desequilibrado como o João Dória”, concluiu.