Edivaldo Jr mobiliza com força no Coroadinho…

Edivaldo mobilizou no Coroadinho

Edivaldo mobilizou no Coroadinho

Moradores do Coroadinho e localidades próximas fizeram uma grande demonstração de apoio ao candidato à reeleição a Prefeitura de São Luís, Edivaldo de Holanda Junior (PDT). A manifestação aconteceu, na tarde de terça-feira (30), durante a caminhada “Todos com Edivaldo”, realizada pelas ruas do bairro com imensa participação popular.

Assim que chegou no local da concentração da caminhada, no Alto do São Sebastião, Edivaldo foi recebido por uma multidão que lhe agradecia, por meio de abraços e apertos de mão, pela gestão incrementada no Polo Coroadinho. O candidato à reeleição fez questão de ir de porta em porta cumprimentar cada morador.

O ato de campanha contou com a presença do vice na chapa Júlio Pinheiro (PCdoB), dos deputados estaduais Othelino Neto (PCdoB), Rafael Leitoa (PDT), Marco Aurélio (PCdoB), Zé Inácio (PT), Fábio Macedo (PDT), Glaubert Cutrim (PRB), além dos candidatos a vereador pela coligação “Pra Seguir em Frente” e lideranças comunitárias.

Movimento anti-Dilma fará novo protesto no dia 12 de abril

Novo movimento impeachment está marcado para o dia 12

Novo movimento do impeachment está marcado para o dia 12

Caras pintadas voltam às ruas no próximo dia 12 de abril

Caras pintadas voltam às ruas no próximo dia 12 de abril

A empolgação com as milhares de pessoas que compareceram à Avenida Paulista no último dia 15 de março levará o próximo protesto contra a presidente Dilma Rousseff a começar mais cedo do que o anterior, no próximo dia 12 de abril. É o que garante o líder do grupo Revoltados Online, um entre os três principais movimentos que organizaram os mais recentes atos pelo impeachment da presidente.

“Se bobear, a gente começa ainda na madrugada”, diz ao iG Marcello Reis, fundador do Revoltados. O grupo marcou seu ato para às 11h de 12 de abril, quatro horas antes do horário marcado pelo Movimento Brasil Livre (MBL). Também já agendaram seus atos para a mesma hora os grupos Oposição Reunida e SOS Forças Armadas. “Queremos mostrar a todos que representamos 100% a sociedade brasileira, para provar que a presidente realmente tem de cair e irá cair”, completa Reis.

Considerado o mais moderado dos grupos contra a presidente Dilma, o Vem Pra Rua ainda não divulgou oficialmente seu horário, mas a ideia é realizá-lo na mesma hora da manifestação do dia 15, às 14h, também no cruzamento da Rua Pamplona com a Paulista, em frente ao Metrô Trianon Masp. “Deve ser tudo na mesma dinâmica do anterior”, diz a assessora do movimento.

Apesar do novo horário marcado, o ato pelo impeachment de Dilma Rousseff do dia 15 começou a encher a Avenida Paulista ainda pela manhã, horas antes do início oficial. No auge, por volta das 16h, a Polícia Militar afirmou que um milhão de pessoas ocuparam as ruas da via. Segundo o Datafolha, protesto reuniu 210 mil.

“Queremos o impeachment e não vamos parar de ir às ruas até ele acontecer”, diz Marcello, resumindo o que já tem dito desde antes dos atos de duas semanas atrás. “Temos embasamento jurídico para isso. Não dá mais para negar”, faz coro Kim Kataguiri, co-fundador do MBL.