Sarney no comando: Flávio Dino é a primeira vítima da mudança na direção da PF

19Revista Fórum

Fernando Segóvia, indicação de Sarney na Polícia Federal

O novo diretor da Polícia Federal chama-se Fernando Segóvia, ex-superintendente da PF no Maranhão durante o governo Roseana Sarney. Diferentes fontes garantem que seu nome foi sacramentado no cargo após um jantar entre o presidente Michel Temer e o ex-presidente José Sarney, aquele cujo domínio da política maranhense durou 50 anos.

Se alguém tinha dúvida de que a nomeação de Segóvia não tinha sido política e que as relações dele com Sarney e o PMDB não iriam politizar as ações do órgão, pode ir tirando o cavalinho da chuva.

Ontem a PF realizou no Maranhão a “Operação Pegadores”, um desdobramento da “Operação Sermão ao Peixes”, que apura fraudes no sistema estadual de saúde iniciadas em 2012, quando o secretário de Saúde, do governo Roseana Sarney, era Ricardo Murad (PRP), cunhado dela.

Só que nesta nova etapa, Murad que era citado pela PF como líder da organização criminosa que teria desviado cerca de R$ 1,2 bilhão da saúde estadual, ficou de fora das investigações.

Mais do que isso, a operação policial foi toda costurada com os grupos de comunicação locais ligados à Sarney para transformar Dino num ladrão de dinheiro da saúde. E para atacar secretários importantes do seu governo, como Márcio Jerry, também do PCdoB.

Entre outras acusações, a delegada responsável da operação diz ter achado mais de 400 funcionários fantasmas na saúde, mas não apresentou a respectiva relação de nomes. O governador Flávio Dino já requereu formalmente os nomes da suposta lista. “Estamos esperando a lista dos alegados 400 fantasmas, para verificar se isso procede, quem foi o responsável, em qual época e por qual motivo”, escreveu Dino em suas redes sociais.

A operação da PF ainda acusa o governo atual de contratar para prestar serviços à saúde uma antiga sorveteria, que teria emitido notas fiscais frias, que permitiram o desvio de R$ 1.254.409,37 (hum milhão, duzentos e cinquenta e quatro mil, quatrocentos e nove reais e trinta e sete centavos).

Até o momento, porém, não teria sido apresentado pela PF nenhum contrato assinado por qualquer autoridade do governo Dino com a tal sorveteria que teria virado empresa médica.

Ou seja, está claro que Flávio Dino vai comer o pão que o diabo amassou daqui até o final do seu mandato. E que terá que buscar fora do estado apoio para poder continuar governando.

Outro político que ousou enfrentar Sarney, o já falecido Jackson Lago (PDT), ganhou a eleição de Roseana mais foi cassado durante o governo para que ela pudesse assumir.

Quem achava que o velho Ribamar Ferreira de Araújo Costa era carta fora do baralho, enganou-se. Ele está de novo no comando. E da PF. O que não é pouca coisa para quem é especialista em fazer política da forma mais heterodoxa possível.

“Vamos comparar se mudou ou não mudou”, diz governador

Governador Flávio Dino

Em meio às especulações sobre a possível candidatura da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) nas eleições de 2018, em entrevista à TV Difusora, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) acredita que um “debate franco e direto entre modelos que são bem diferentes de governar” é mais importante do que os nomes que se lançarão na corrida eleitoral do próximo ano.

“Não sei quem será o representante deles, mas nós faremos esse debate com muita tranquilidade. Quem tem a verdade e quem tem resultados enfrenta qualquer adversário”, assegurou o governador.

Para Dino, a estratégia para 2018 será “continuar mudando” e lançar à população as diferenças entre a sua gestão e os governos do passado.

“O campo da mudança não pode ser julgado por um período curto e não pode ser julgado sem que você compare as coisas. Vamos comparar?! Quantas unidades do Viva tinha antes e quantas tem hoje? Quantas unidades do Procon tinha antes e quantas tem hoje? Restaurantes populares, leitos hospitalares, policiais, viaturas, ambulâncias. Vamos comparar? Hoje a resposta é: nós temos mais ambulâncias, mais policiais, mais viaturas, mais hospitais, mais Restaurantes Populares, mais Viva’s, mais Procon’s, mais Ciretran’s, mais serviços públicos, mais políticas sociais, escolas de tempo integral. Vamos comparar se de fato mudou ou não mudou”, provoca Dino.

Uma semana antes da entrevista na Difusora, Flávio Dino já havia citado as diferenças entre o seu governo e a gestão Roseana no artigo “Basta comparar”. No texto, o governador elenca detalhes da “herança maldita” que recebeu assim que assumiu o governo.

“O Maranhão que recebi era o estado das rebeliões em Pedrinhas, das cabeças cortadas em cadeia nacional e dos toques de recolher, todos os meses, na cidade de São Luís”, frisa o artigo.

Flávio Dino troca presidente da Caema; Davi Teles vai para a Ciência e Tecnologia

Por sua conta particular no Twitter, o governador Flávio Dino anunciou, nesta terça-feira (1º), mudanças na estrutura de governo. Pelo Twitter, ele disse que as alterações serão feitas nos próximos dias.

O atual presidente da Caema, Davi Telles, será o novo secretário de Ciência e Tecnologia. “O atual secretário Jhonata Almada vai se dedicar exclusivamente ao Iema”, escreveu o governador.

“Davi Telles é professor universitário e tem mestrado na Sorbonne. Jhonata conhece profundamente o Iema e vai cuidar do seu crescimento”, explicou.

O novo presidente da Caema será Carlos Rogério Santos Araújo, que é do quadro da empresa e atual diretor de Operação, Manutenção e Atendimento ao Cliente. Ele terá a missão de concluir importantes obras já adiantadas.

“Um dos principais objetivos das mudanças é fortalecer as políticas de ciência e tecnologia, bem como de formação profissional via Iema”, afirmou o governador. “O Iema já tem mais de 20 unidades e chegaremos a 30 muito em breve. Sob coordenação de Davi e Jhonata, o projeto vai crescer ainda mais.”

“Davi Telles tem a missão também de consolidar a UemaSul e continuar a apoiar os projetos de fortalecimento da Uema e da Fapema”, acrescentou.

Sobre a Caema, o governador disse que Carlos Rogério tem a meta de, além de concluir obras, iniciar o Plano de Revitalização de Sistemas (PRS).

“Agradeço a todos que me ajudaram muito até aqui e tenho certeza de que, nas novas funções, manterão idêntica dedicação e eficiência”, disse Flávio.

Cai a secretária de Educação; Felipe Camarão assumirá pasta

A saída de Áurea Prazeres já vinha sendo cogitada desde o final de 2015

A saída de Áurea Prazeres já vinha sendo cogitada desde o final de 2015

O governador do Maranhão,  Flávio Dino ( PCdoB),  exonerou, na tarde desta terça-feira (01), a secretária estadual de Educação,  Áurea Prazeres,  que era uma indicação feita pelo PDT. No lugar, assumirá a pasta o atual secretário de Governo, Felipe Camarão.

Nos bastidores, Felipe já está ficando conhecido como “secretário multiuso”. Já passou, só  neste governo, pela Previdência,   Cultura, Governo e agora surge como o novo titular da pasta da Educação.

A mudança pode estar sinalizando ainda algum “ruído” na relação entre o governo e o PDT. Mas é fato também que a secretária não vinha correspondendo bem às demandas, tanto que o nome dela sempre era cogitado pra deixar o governo desde o final do ano passado.

Zé Inácio defende alteração do Fundo de Compensação do Registro Civil do Maranhão

Deputado Zé Inácio Rodrigues

Deputado Zé Inácio Rodrigues

O deputado estadual Zé Inácio (PT) defendeu, nesta terça-feira (22), na Comissão do Conselho Deliberativo, a alteração da Lei do Fundo de Registro Civil do Maranhão (FERC). Para o parlamentar, a mudança visa, primordialmente, garantir uma melhor prestação de serviços para os maranhenses.

“É de fundamental importância que o Maranhão viva a realidade de outros estados  da Federação que já convivem com o Registro Civil Eletrônico. Lá, a reforma da Lei dos Fundos de Registros Civis gerou uma melhor prestação de serviços e diminuiu, em muito, os índices de sub-registros”, defendeu.
A comissão é composta por Zé Inácio, pelo presidente da Associação dos Titulares de Cartório, Thiago Aires Estrela; pela presidente da Associação dos Notários e Registradores do Maranhão, Mirella Brito Rosa, e pela registradora civil da 2ª Zona de Registro Civil da capital, Rosseline Rodrigues. Também participaram da audiência o presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, Cleones Cunha, e a diretora do Tribunal de Justiça do Maranhão, Isabella de Amorim.
Ao final da reunião, a Comissão agendou uma audiência, a ser realizada em até dois meses, que trará os resultados dos estudos que cada membro ficou responsável por fazer, a fim de dar segmento à alteração da Lei do FERC e às mudanças da realidade do Registro Civil maranhense.

REFORMA – Flávio Dino empossa novos secretários…

Com máquina mais enxuta, Flávio Dino empossou secretários

Com máquina mais enxuta, Flávio Dino empossou novos secretários

Concretizando a reforma administrativa anunciada em janeiro, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), empossou, nesta terça-feira (16), quatro novos secretários de Estado. A solenidade foi realizada em São Luís, no Palácio Henrique de La Rocque. Ele justificou a mudança e unificação de pastas pela necessidade de diminuição de gastos, agilização de processos administrativos e monitoramento do cumprimento do programa de governo.

A reordenação administrativa promovida pelo governo incluiu a fusão das pastas de Assuntos Políticos e Federativos (Seap) e de Comunicação (Secom), de Agricultura e Pecuária (Sagrima) com a de Pesca e Aquicultura (Sepaq), da Secretaria de Turismo (Setur) com a de Cultura (Secma), além da criação da Secretaria de Governo.

Antigo titular da Seap, Márcio Jerry assume a Secretaria de Comunicação e Assuntos Políticos (Secap). Já Márcio Honaiser continua à frente da agora Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima). O ex-secretário de Cultura, Felipe Camarão, atuará na recém-criada Secretaria de Governo, enquanto em seu lugar assume o ex-secretário-adjunto, Diego Galdino, que agora será o titular da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur).

O governador explicou que as mudanças promovidas têm dois objetivos específicos: reduzir gastos e dar maior eficiência ao Governo.

Estiveram presentes à solenidade o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr., o presidente da Assembleia Legislativa, Humberto Coutinho, vários deputados estaduais e lideranças políticas de todo o Estado.