Vídeo – Aprenda a fazer comigo um pão low carb, sabor de pizza…

Nas horas vagas e intervalos do trabalho, um dos meus hobbies é cozinhar, principalmente, comidas saudáveis. Para combater um passado quadro de gordura no fígado (nível dois e já avançando para o nível três), eu tive que pesquisar bastante para preparar alimentos com baixo teor glicêmico e reduzido em carboidratos, dentro das prescrições e restrições estabelecidas pela médica nutróloga.

Deparei-me com uma das dietas que me foram prescritas: a low carb (o termo quer dizer baixo carboidrato), a também chamada “comida de verdade”. Desde então, passei a ousar em receitas que ajudam, e muito, quem tem resistência à insulina,  pré-diabetes, diabetes, gordura no fígado ou opta por uma vida mais saudável mesmo com prática de atividade física.

Aprendi a fazer pães, bolos, doces, pizzas e outras comidas deliciosas dentro das restrições alimentares que me foram colocadas. Fiz dieta, comendo coisas gostosas, porém mais saudáveis com base em proteínas e baixo carboidrato.  Em três meses, com alimentação adequada e atividade física, eliminei a gordura no fígado, perdendo sete quilos.

Sei que muita gente também segue uma dieta, visando baixar a glicemia, combater gordura no fígado, provocada por resistência à insulina, triglicérides, colesterol, etc, reduzindo carboidratos e açúcares, portanto, vou compartilhar, a partir de agora, algumas receitas que aprendi com os meus leitores.

Na receita acima, fiz uma demonstração de um pão low carb e funcional, com sabor de pizza, a partir da farinha de amêndoas, que tem não tem carboidrato e possui propriedades que ajudam a combater o colesterol ruim, melhoramo intestino, equilibram os níveis glicêmicos, etc.

A receita do vídeo que fiz foi a seguinte: 300 gramas de farinha de amêndoas, uma colher e meia de sopa de farinha de linhaça dourada, uma xícara de chá de leite de castanha de caju, quatro colherzinhas de café de óleo de côco, três ovos, orégano, sal a gosto, fermento e manteiga Ghe para untar a forma de pão. O modo de fazer é demonstrado no vídeo acima.

Feito o pão, você fatia e pode fazer diversos tipos de sandwiches com a proteína que quiser, usando microondas e sandwicheiras. Eu gosto de fazer queijo quente e com recheio de atum. Mas fica ao critério de cada um.

O vídeo foi editado pela estudante Andressa Geovana e as imagens foram feitas pelo tecnólogo e assessor parlamentar, Rafael Melo.

Preso no Maranhão um dos maiores assaltantes de banco do Nordeste

Assaltante foi preso em Alto Alegre do Maranhão

Uma operação idealizada pela Polícia Civil, por intermédio da Superintendência Estadual de Investigação Criminal (SEIC), conseguiu cumprir três mandados de prisão no município de Alto Alegre, em desfavor de Francisco Morais (36), o “Batata” ou “Nena”, pelos crimes de tráfico de drogas, assalto a banco e carro forte, na manhã desta quinta-feira (01).

Nena já responde a processos por assaltos a bancos, carro forte e tráfico de drogas nas cidades de Esperantinópolis, Gonçalves Dias, Passagem Franca, São Domingos, Barra do Corda, Santa Luzia do Tide, Eugênio Barros, Carolina, Anapurus, Santa Inês, Porto Franco, além de Pacaja e Redenção no estado do Pará; na Paraíba e Mozarlândia em Goiás.

Os mandados foram expedidos pela Justiça dos estados do Maranhão, Pará e Paraíba pelo envolvimento dele nesses crimes.

Ações em desenvolvimento constante pela Seic vêm tirando de circulação quadrilhas e assaltantes de banco de alta periculosidade do Estado. São somas de trabalhos minuciosos voltados a dirimir esse tipo de crime.

Governadores do Nordeste reúnem-se em Brasília e discutem retomada do crescimento

Governadores do Nordeste estiveram reunidos em Brasília nesta terça-feira

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), participou, na manhã desta terça-feira (30), em Brasília, da reunião de governadores do Nordeste, ocorrida na sede da representação do estado do Ceará. Na pauta, questões administrativas e federativas, além da discussão acerca da atual conjuntura do país.

Para o governador Flávio Dino, hoje, mais uma vez, estiveram presentes os “nove estados do Nordeste unidos para ajudar o Brasil a reencontrar seu caminho de crescimento para todos”. Os governadores do Nordeste têm se reunido permanentemente para debater o desenvolvimento da região e temas relativos à diminuição dos efeitos da crise.

Participaram da reunião desta terça-feira, além de Flávio Dino, os governadores do Ceará, Camilo Santana, do Piauí, Wellington Dias, da Bahia, Rui Costa, de Alagoas, Renan Filho, de Pernambuco, Paulo Câmara, de Sergipe, Jackson Barreto, do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, além da vice-governadora da Paraíba, Lígia Feliciano.

Maranhão é o segundo estado com menor taxa de mortes violentas do Nordeste

nordeste2910

O Maranhão é o segundo estado do Nordeste com menor taxa de mortes violentas intencionais (MVI), segundo o 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado na última sexta-feira (28). De acordo com o relatório, o estado apresenta 33,8 homicídios por 100 mil habitantes e só fica à frente do Piauí na região.

Os números, referentes ao ano de 2015, são baseados em informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do próprio Fórum Brasileiro de Segurança.

No relatório, o Maranhão também figura entre os estados do Grupo 1, com maior qualidade de dados registrados. Os estados do Grupo 2 apresentaram menor qualidade de informações, e os do Grupo 3, trouxeram dados cuja qualidade não pode ser atestada.

Juntamente com o Maranhão, fazem parte do Grupo 1: Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, além do Distrito Federal.

No Grupo 2 da análise do Fórum Brasileiro de Segurança, estão: Acre, Amapá, Paraíba, Rondônia e Tocantins. No Grupo 3, apenas o estado do Amazonas.

A alta confiabilidade dos dados do Maranhão, apontada pelo relatório, deve-se também ao fato do estado ter incluído no levantamento do ano passado os dados de 80 cidades que não eram computadas até 2014.

Investimentos em segurança

Desde 2015, o governo estadual tem investido em segurança pública para buscar a diminuição dos índices de homicídio, sobretudo na Região Metropolitana de São Luís, que despontou como uma das mais perigosas capitais brasileiras no Mapa da Violência referente ao ano de 2014.

Mediante a instituição do Pacto Pela Paz, um conjunto de ações na área de segurança que envolvem aquisição de equipamentos, investimentos em tecnologia, contratação de policiais e estreitamento das relações com a comunidade, houve redução em 20% do número de homicídios no primeiro semestre de 2016, em relação ao mesmo período de 2014.

O fortalecimento da segurança também implicou em maior resolutividade das investigações de homicídio, com aumento de 300% da média de casos elucidados em até três dias. A variação corresponde a uma comparação dos sete primeiros meses de 2016 com o mesmo período de 2014.

Também cresceu o número de apreensões de armas e drogas, trazendo um prejuízo de mais R$ 6 milhões para o narcotráfico, segundo dados da SSP. Por meio do Pacto Pela Paz, o governo do estado contabiliza a contratação de 1.500 novos policiais, 450 novos veículos, entre viaturas e motocicletas, além da modernização dos sistemas de monitoramento e radiocomunicação da polícia.

ATENÇÃO! São Luís é o 2º município do Nordeste com maior número de casos de Aids

No Nordeste, capital maranhense só perde, em proporção, para o município pernambucano de Ipojuca. Dados são referentes ao Boletim Epidemiológico HIV/Aids.

Do G1

Para quem ama a vida, sexo é melhor com camisinha em todos os casos

Para quem ama a vida, sexo é melhor com camisinha em todos os casos. Previna-se!

Um total de 249 novos casos de Aids foram confirmados em São Luís este ano segundo o Programa Municipal de DST/Aids da Secretaria Municipal de Saúde (Semus). Com um elevado número de casos, a capital maranhense ocupa o segundo lugar no ranking de municípios do Nordeste com maior índice na taxa de detecção, ficando atrás apenas de Ipojuca (PE).

Os dados são referentes ao Boletim Epidemiológico HIV/Aids de 2013 do Ministério da Saúde.Em sete anos (2007 a 2013), houve um aumento de 196% na incidência de casos na cidade. Dentro desse período, houve pequenas diminuições entre alguns anos como aconteceu entre os anos de 2012 e 2013, que registraram 405 e 394 casos, respectivamente.

De acordo com o boletim, sete bairros concentram os casos de Aids na cidade: Liberdade, Vila Embratel, Anjo da Guarda, Coroadinho, João Paulo, Turu e Vila Palmeira. Nessa sexta-feira (14), cerca de 60 profissionais de saúde assistiram a palestras e participaram de discussões sobre o avanço da Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis na capital maranhense, durante palestra de Claudian Serra, coordenador do Programa Municipal de DST/Aids.

Soropositivos

Segundo o coordenador adjunto do Programa Municipal, Wendel Alencar, cerca de 60 casos HIV são confirmados por mês nas unidades de saúde em São Luís. A média de casos de Aids confirmados todos os meses é de aproximadamente 23. Registro de HIV significa que foi confirmada a presença do vírus no organismo, mas não há manifestação de sintomas e a Aids é quando o vírus passou pelo período de encubação e a pessoa já apresenta os sintomas das doença.

Os jovens estão em destaque entre os soropositivos de São Luís. A faixa etária com maior incidência da doença é a compreendida de 20 a 34 anos. Muitos que descobrem a doença nessa faixa etária foram infectados anos antes, até mesmo na adolescência. Nesses casos, o acompanhamento do paciente é criterioso. “O vírus demora a manifestar sintomas. Então se temos jovens nessa faixa etária, precisamos ter esse olhar apurado para saber como ele contraiu o vírus. Se ele nasceu com o vírus, se foi violentado quando criança ou se contraiu no início da adolescência por infecção espontânea”, frisou Wendel Alencar.

Assim como os jovens, as mulheres são maioria no perfil das pessoas que vivem com Aids hoje na capital maranhense. “Hoje, a epidemia de Aids em São Luís é heterossexualizada. Dentro disso, há uma feminização. Ou seja, estagnou um pouco com relação aos casos em homens. Mas os casos em mulheres todo ano vem subindo”, ressaltou o coordenador adjunto do Programa Municipal de DST/Aids da Semus.

Atendimento

No total, a cidade dispõe de 32 unidades de saúde habilitadas para fazer o teste rápido do HIV. O teste também está disponível em todas as maternidades para gestantes e, além disso, existem os Centros de Testagem e Aconselhamento (CTAs) do Anil e do Lira e o Centro de Saúde no Bairro de Fátima.

Na rede de atendimento, os pacientes contam com os serviços de aconselhamento, orientação, esclarecimento dos direitos sociais, assistência médica de enfermagem, apoio psicológico, incentivo a adesão ao tratamento; palestra educativa, assistência integral ao paciente HIV/Aids, dispensão de medicamentos, entre outros. É oferecida ainda assistência integral aos pacientes com infecção pelo HIV/Aids no seu domicílio por uma equipe multiprofissional (médico, enfermeiro, psicólogo e assistente social).

De acordo com o enfermeiro do Centro de Saúde do Bairro de Fátima, Carlos Henrique Rodrigues dos Santos, os casos de gestantes que vivem com Aids são comuns na capital. De janeiro até outubro, foram confirmados 39. Com o resultado positivo, as gestantes passam por um pré-natal um pouco diferenciado.

“As gestantes precisam tomar medicações antirretrovirais de 12 em 12 horas até o nascimento do bebê e a criança é acompanhada por dois anos com o uso de uma medicação. A nossa preocupação é com as gestantes que vêm do interior e muitas vezes já estão no sétimo mês sem ter feito um pré-natal adequado”, disse.