Thiago Diaz destaca continuidade do trabalho na OAB/MA em sabatina da TV Assembleia

O atual presidente da Ordem e candidato à reeleição (Chapa 4 – Vamos muito mais) foi entrevistado, nesta quinta-feira (15)

O advogado Thiago Diaz foi o segundo entrevistado da rodada de entrevistas com os candidatos à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Maranhão (OAB-MA), promovida pela TV Assembleia (canal aberto 51.2/17 TVN).

O atual presidente da Ordem e candidato à reeleição (Chapa 4 – Vamos muito mais) foi entrevistado, nesta quinta-feira (15), pela jornalista Natália Macedo e pelo procurador-geral da Assembleia Legislativa, o advogado Tarcísio Araújo, no “Sala de Entrevista”, quadro do telejornal Portal da Assembleia.

“Tenho que saudar a iniciativa da TV Assembleia, que mostra a abertura do debate democrático, mostra preocupação com a sociedade do Maranhão. A Ordem é uma instituição líder da sociedade civil e a TV Assembleia, pautando isso, mostra responsabilidade social e com o ambiente democrático que tem que permear a nossa sociedade”, disse o advogado.

Continuidade do Trabalho

Durante a sabatina, Thiago Diaz destacou que pretende dar continuidade ao trabalho que vem desenvolvendo na OAB. Ele respondeu, também, a críticas direcionadas à sua gestão. “Nossa Ordem, hoje, é muito mais representativa, muito mais próxima da sociedade e ocupa mais espaços do que ocupava antes. Com exemplos inúmeros, de maneira precisa, nós tínhamos na OAB, quando eu assumi, 38 comissões. Hoje, nós temos 70 comissões”, afirmou.

O advogado elencou, ainda, compromissos firmados quando assumiu a gestão da entidade, como a renovação da OAB em vários aspectos. “O que eu chamava de renovação era uma renovação de valores. Ter uma OAB mais aberta, mais democrática, mais participativa, mais transparente, mais preocupada com a jovem advocacia, com a mulher advogada e com o advogado do interior do estado. Seguimos à risca cada um desses preceitos e alcançamos os resultados”, garantiu Thiago Diaz, completando que a OAB, atualmente, tem um Portal da Transparência rico em detalhes.

Entre as propostas, o candidato à reeleição destacou a implantação do orçamento participativo, com a realização de audiências públicas, para ouvir da advocacia maranhense quais as prioridades de investimento que a OAB deve ter, bem como as ações que devem ser priorizadas em defesa dos advogados. Thiago Diaz também ressaltou ações de diálogo e cobrança da OAB a respeito de demandas da advocacia e da sociedade, e propostas para a jovem advocacia.

O atual presidente da OAB-MA disse, ainda, que, caso seja reeleito, dará continuidade ao programa interiorização da Ordem, construindo sedes em todas as subseções e salas em todos os fóruns do Maranhão. “Temos a consciência de que é indispensável a participação da advocacia na OAB, pois eu digo que não é a OAB que faz a advocacia, mas a advocacia que faz a OAB”, concluiu.

A entrevista completa está disponível no canal da TV Assembleia no Youtube (https://youtu.be/fjjmphs8k04) e na página da TV Alema no Facebook (www.facebook.com/rtvalema).

Advogado Aldenor Rebouças tem candidatura à OAB indeferida e fica fora de sabatina

O ciclo de entrevistas continua na quinta-feira (15), com a sabatina do atual presidente da OAB/MA, advogado Thiago Diaz

O advogado Aldenor Rebouças, que seria entrevistado nesta quarta-feira (14), na sabatina dos candidatos à Presidência da OAB/MA, promovida pela TV Assembleia, teve o seu registro de candidatura indeferido pela Comissão Eleitoral da Ordem. O comunicado foi oficializado no início da tarde de hoje (13).

O ciclo de entrevistas continua na quinta-feira (15), com a sabatina do atual presidente da OAB/MA, advogado Thiago Diaz, da chapa 4 – ‘Vamos Fazer Muito Mais’ – mantendo a ordem do sorteio realizado no dia 7 de novembro, na presença dos assessores dos candidatos.

Na sexta-feira (16), será a vez da entrevista com o advogado Carlos Brissac, candidato a presidência da chapa 2 – ‘OAB de Verdade’.

As sabatinas são realizadas na ”Sala de Entrevista”, dentro do telejornal Portal da Assembleia, mediadas pela jornalista Natália Macedo e pelo procurador-geral da Assembleia, Tarcísio Araújo.

As entrevistas vão ao ar às 13h, ao vivo. Os candidatos respondem a temas sugeridos e livres, durante 13 minutos e, em mais dois, fazem as considerações finais. A TV Assembleia pode ser acessada no canal 51.2, no 17 da TVN, ou no site www.al.ma.leg.br/tv

Eleição para a OAB-MA terá cinco candidatos

Os advogados Thiago Diaz, Sâmara Braúna e Aldenor Rebouças confirmaram quarta-feira (24) suas candidaturas. Mozart Baldez e Carlos Brissac já estavam oficializados na disputa

Os advogados Thiago Diaz, Sâmara Braúna e Aldenor Rebouças confirmaram quarta-feira (24) suas candidaturas à presidência da OAB-MA. Os registros foram feitos no último dia de prazo.

Thiago Diaz é candidato à reeleição, tem o apoio do Movimento “A Renovação Continua”, e concorrerá pela a Chapa 4 denominada “Vamos Fazer Muito Mais”. O atual presidente terá como vice, o advogado Heleno Mota, de Imperatriz.

A advogada criminalista Sâmara Braúna também registrou sua candidatura e concorrerá pela Chapa 3, com o nome “Força na Inclusão”. Sâmara teve uma baixa no fim de semana, quando o conselheiro federal Charles Dias retirou seu apoio. Logo após, os dois advogados protagonizaram um bate-boca nas redes sociais.

O último a registrar sua candidatura foi o advogado Aldenor Rebouças, ele representa o movimento “iNOVAR” e concorre pela Chapa 5. Rebouças afirma que está sofrendo investidas de outras candidaturas e acha que sua chapa pode sofrer impugnação.

Duas chapas já haviam sido registradas. A Chapa 1 é representada pelo advogado Mozart Baldez e a Chapa 2 é liderada por Carlos Brissac.

Carlos Brissac registra candidatura à presidência da OAB no Maranhão

Brissac classificou o momento como histórico para a advocacia maranhense por representar a união dos advogados

O advogado Carlos Brissac oficializou, nesta terça-feira (23), sua candidatura à presidência da seccional da OAB no Maranhão. Acompanhado de aliados na sede da entidade, o presidenciável registrou a chapa que vai concorrer ao pleito da Ordem maranhense, que acontecerá no dia 23 de novembro.

A chapa 2 terá como vice Carlos André Anchieta, da região tocantina. Brissac classificou o momento como histórico para a advocacia maranhense por representar a união dos advogados.

“Esse é, sem dúvida, um momento histórico, pois conseguimos reunir cinco pré-candidatos em torno de um objetivo: resgatar o protagonismo da nossa OAB”, disse Brissac. Confiante, o candidato assegura que sairá vitorioso do pleito, pois o grau de insatisfação com a Seccional Maranhense é visível.

A Chapa 2 recebeu o nome “OAB de Verdade” numa referência à necessidade de que a Seccional volte a ser uma entidade verdadeiramente representativa dos advogados maranhenses, aspecto tido como um dos principais desafios da instituição atualmente.

O nome de Carlos Brissac, como candidato de oposição à atual gestão, ganhou ainda mais força com a adesão dos até então pré-candidatos Pedro Alencar (atual vice-presidente da entidade), Roberto Feitosa, dos movimentos União & Força e Repense OAB, respectivamente, Ana Brandão e Raimundo Nonato Neto.

Eleição para a OAB-MA vai ganhando forma

A eleição da OAB-MA acontece dia 23 de novembro

Marcada para acontecer em 23 de novembro, a eleição para a diretoria do Conselho Seccional da Ordem dos Advogados Brasileiros (OAB), no estado do Maranhão, vai ganhando forma e oficializando os nomes na disputa.

O advogado criminalista Mozart Baldez foi o primeiro a registrar seu nome na disputa, o advogado representa o movimento “Reconstruir é a Ordem” e teve seu nome registrado na manhã de segunda-feira (22). Para a secretaria adjunta da chapa, foi inscrito a advogada Ionara Pinheiro Bispo.

Pré-candidato à reeleição, o atual presidente Thiago Diaz lidera o movimento chamado “A Renovação Continua”. A chapa já indicou o nome do advogado Heleno Mota da seccional de Imperatriz como candidato a vice, mas ainda não foi registrada oficialmente.

Outro nome praticamente certo na disputa é o do advogado Carlos Brissac, nome indicado do ex-presidente da OAB-MA, Mário Macieira e tem a simpatia de vários secretários estaduais. Carlos Brissac é o candidato de oposição que mais aglutinou apoios que discordam da atual gestão do presidente Thiago Diaz. Nos últimos dias, Brissac recebeu apoio de Pedro Alencar, vice-presidente da OAB-MA e representante do movimento “União & Força” e de Roberto Feitosa, representante do “Repense OAB”, que declinaram de suas candidaturas para fortalecer o nome de Carlos Brissac.

A advogada Sâmara Braúna segue com sua pré-campanha para disputar a presidência da OAB-MA. Nos últimos dias, a advogada se envolveu em uma polêmica, ao perder o apoio do conselheiro federal da OAB, Charles Dias. Sâmara respondeu e afirmou que foi o próprio grupo que dispensou o apoio de Charles. Mesmo com a baixa, Sâmara continua na disputa.

Aldenor Rebouças é outro nome que já lançou sua pré-candidatura e disse seguir firme na disputa. Aldenor já afirmou que tem números suficientes de apoios e que não possibilidades de declinar de sua campanha para apoiar um outro candidato.

Brissac já aparece em 2º na pesquisa para OAB

A pesquisa foi realizada antes do lançamento da pré-candidatura de Brissac, e foi vista como uma surpresa para o grupo que coordena a campanha de Brissac

Uma nova pesquisa, divulgada pelo Instituto Sulma, que ouviu 164 advogados na região Oeste – cidades de Açailândia, Balsas, Estreito e Imperatriz – colocou o jovem advogado Carlos Brissac em 2º lugar nas intenções de votos.

A pesquisa foi realizada antes do lançamento da pré-candidatura de Brissac, e foi vista como uma surpresa para o grupo que coordena a campanha.

A ligação de Carlos Brissac com o ex-presidente da OAB, Mário Macieira, avaliada como uma das melhores da história da OAB maranhense, tem feito ele sair de um bom patamar.

Unegro diz que OAB do Maranhão faz corporativismo ao “proteger” advogada acusada de racismo…

Casos de racismo acontecem com frequência ainda no Brasil

Casos de racismo acontecem com frequência ainda no Brasil

A União de Negros pela Igualde (Unegro) divulgou nota, assinada pelo  presidente Antonio Soares Moreira, contestando a  Ordem dos Advogados do Brasil, secção Maranhão,  OAB-MA, por conta  do episódio onde a advogada, Olívia Castro dos Santos, foi detida após uma discussão no trânsito, acusada da prática de racismo.

A entidade classificou a atitude da OAB de corporativista e reprovou a “proteção”. Segundo a denúncia, ela teria agredido, verbalmente, com racismo, o motorista Elisvaldo Gomes, que é negro.

A Unegro alega que, após a detenção da advogada por suposta prática de racismo, a OAB-MA se manifestou de maneira, extremamente, corporativista. Veja a nota abaixo:

SOBRE O RACISMO E GARANTIA DE DIREITOS: AQUILO QUE É OBVIO, MAS NÃO SE VER

Estamos em pleno século XXI e ainda debatemo-nos com questões que pensamos já terem sido no mínimo pacificadas. Em plena luz do dia, um cidadão negro é totalmente desqualificado através de chingamentos, ameaças, enfim tudo aquilo que já se está infelizmente acostumado a ver e ouvir. Está naturalizado.

Agora o que não podíamos imaginar era que a pessoa do agressor fosse uma mulher, branca e advogada. Aí mora o PERIGO.

Por ser advogada? Não: mas sim pelo CORPORATIVISMO.

Vamos direto ao assunto: a OAB usou de dois de seus membros, por sinais muito bem alinhados, negros, advogados, para dever do óbvio: o corporativismo.

Estranho é o fato de na OAB haver um setor de DIREITOS HUMANOS que nem sequer pronunciou-se. Ou será que foi amordaçado?

Será que alguém acredita mesmo que esta senhora advogada branca foi mesmo agredida? Só porque o “suposto” agressor é negro?

Ora minha gente, o que é isso? Já passou o tempo de estarmos aqui com nossos miolos para entender quem está do lado de quem. O que importa é por quais motivos a OAB age de forma que agiu muito mais truculenta do que qualquer ação policial. Truculenta porque ofendeu o obvio: estamos diante do RACISMO INSTITUCIONAL.

Não podemos também deixar em claro para não dizer “branco”, que a pessoa da agressora está de toda a sorte tentando arrastar tal atitude para o campo daINJÚRIA RACIAL, pois é um crime de menor potencial ofensivo. Claro que apoiada pela OAB.

O que não se entende, é o que fará a OAB? Qual ADVOGADO irá defender o agredido já que, a sua entidade encontra-se contrária àquele que poderá via a ser seu cliente/protegido?

Cadê a DEMOCRACIA? Ninguém sabe, ninguém viu!…

ANTÔNIO SOARES MOREIRA

PRESIDENTE DA UNEGRO – MA 

morgan-racismo