Sarney dá pitaco nas grandes questões nacionais e veta ou apoia indicação de ministros, diz O Globo

Sarney teria vetado Pedro Fernandes

O jornal O Globo trouxe matéria, neste final de semana, sobre a influência de José Sarney na política nacional. A matéria, intitulada de ‘Da hidroginástica aos cargos-chave do governo’, conta o dia a dia do oligarca em Brasília, onde atualmente reside. Após o veto a Pedro Fernandes no ministério do Trabalho, a ingerência de Sarney voltou aos holofotes da política brasileira.

Com 87 anos e afastado de cargos eletivos desde 2015, o oligarca maranhense, de acordo com o O Globo, “dá pitaco nas grandes questões nacionais e veta ou apoia indicação de ministros ou ocupantes de outros cargos estratégicos, como ministros de tribunais superiores e até o comando da Polícia Federal”.
Segundo o jornal, “para boa parte dos cotados a cargos em ministérios, diretorias de agências reguladoras, tribunais superiores, de contas, um dos primeiros caminhos é bater à porta de Sarney”.
O caso recente e rumoroso foi o veto à indicação do deputado maranhense Pedro Fernandes (PTB) para o Ministério do Trabalho, por ele ser ligado ao grupo do governador Flávio Dino (PCdoB), maior adversário do clã Sarney hoje. Outra demonstração de poder foi o apoio à nomeação do atual diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia. Segundo aliados, o ex-presidente não entra em questões que considera irrelevantes.

A confirmação de que José Sarney é o todo-poderoso do governo Temer explica muita coisa sobre o atual presidente. Inclusive sua popularidade na beira do menor nível da história brasileira. Comparável, obviamente, ao do próprio Sarney no final dos anos 1980.