Polícia intensifica abordagens nas entradas e saídas de São Luís…

Os policiais também estão realizando incursões nos bairros para inibir a ação de bandidos e garantir um carnaval tranquilo.

Devido ao período de Carnaval, a Polícia Militar do Maranhão (PMMA), por meio do Comando de Policiamento de Área Metropolitana 3 (CPAM-3), reforçou as ações de fiscalizações e patrulhamento nas entradas e saídas de São Luís. Guarnições da PMMA estão distribuídas no Terminal da Ponta Espera, barreira da Estiva e em toda zona rural de São Luís, a fim de impedir que armas e drogas entrem ou saiam da cidade.

Desde o início desta semana, as abordagens na barreira da Estiva foram intensificadas pelas equipes do 21º Batalhão de Polícia Militar (BPM) por conta do grande fluxo de veículos que deixam a cidade com destino ao interior do estado.

No Terminal da Ponta da Espera (ferry boat), as equipes do 1º BPM estão fiscalizando a documentação dos veículos, a fim de impedir que carros irregulares ou roubados utilizem o ferry  como ponto de fuga. Os militares também revistam os veículos e passageiros no intuito de apreender armas e drogas.

Além dessa ação, os policiais também estão realizando incursões nos bairros para inibir a ação de bandidos e garantir um Carnaval tranquilo.

Homicídios caem 55% na capital maranhense

Os números mostram o resultado prático dos investimentos em segurança feitos nos últimos três anos.

Desde 2015, o número de homicídios em São Luís mantém a tendência progressiva de queda. O mês de janeiro de 2018 mostrou uma nova redução em relação aos anos anteriores. Na comparação com janeiro de 2014, a queda foi de 55%. O total caiu de 87 para 39 casos.

Os números mostram o resultado prático dos investimentos em segurança feitos nos últimos três anos. Em janeiro de 2014, foram 87 homicídios; em janeiro de 2015, 84; em janeiro de 2016, 63; em janeiro de 2017, 62; e agora, em janeiro de 2018, 39.

Com mais de 3 mil novos policiais, o Maranhão chegou à tropa recorde de mais de 12 mil profissionais. Também já foram entregues mais de 800 viaturas para reforçar o policiamento.

A Polícia Militar e a Polícia Civil estão com concursos em andamento para a contratação de mais de 1.300 profissionais, o que vai continuar aumentando o tamanho da tropa.

Internautas elogiam governo por inauguração do Centro Tático Aéreo de Presidente Dutra

Nas redes sociais, muitos internautas parabenizaram Flávio Dino por mais essa ação.

A entrega da primeira base descentralizada do Centro Tático Aéreo (CTA), inaugurada pelo governador Flávio Dino nesta quarta-feira (31), foi um dos assuntos mais comentados das redes sociais.

O novo CTA contará com um helicóptero modelo esquilo, viaturas e caminhão de abastecimento. A base vai atender 74 municípios. Todos eles em um raio de 100 milhas náuticas, o que significa que a aeronave vai levar no máximo uma hora para chegar ao ponto mais distante atendido. Em muitos pontos, o helicóptero vai chegar em questão de minutos.

Outros investimentos na região central também foram destacados pelo governador Flávio Dino. “Temos duas viaturas novas para o CTA, porque eles atuam simultaneamente em terra, além de todo o contingente da Polícia Militar e da Polícia Civil aqui na região. Esse é um instrumento poderoso da melhoria da segurança pública”, afirmou.

Nas redes sociais, muitos internautas parabenizaram Flávio Dino por mais essa ação. O internauta Isac Caldas se manifestou pela página do governador no Facebook. “Dentro de um raciocínio lógico fico a pensar e imaginar que um trabalho bem feito como está sendo realizado no Estado do Maranhão pelo Governador Flávio Dino, tenho a nitidez e porque não dizer a certeza que esse belíssimo trabalho que está sendo realizado com muita competência no Maranhão, pode e deve ser realizado a nível federal, claro. Metas, planejamento, objetivos, competência e comprometimento”, escreveu.

Outros internautas também parabenizaram o governador por mais esse investimento inédito na segurança pública do Estado.

Raimundo Penha destina emenda para a ronda escolar do 1º BPM…

O vereador de São Luís, Raimundo Penha (PDT), destinou R$ 50 mil reais para que a Secretaria Municipal de Educação (Semed) adquira mais um veículo que dê suporte aos trabalhos da ronda escolar desenvolvido pelo Primeiro Batalhão de Polícia Militar. Neste final de semana, o parlamentar, acompanhado do secretário municipal de Governo, Pablo Rebouças, fez uma visita ao BPM e ao tenente coronel Edivaldo Pereira para comunicar a iniciativa.

A ronda  escolar atende 33 unidades de ensino, incluído escolas municipais, estaduais e particulares, a Universidade Federal do Maranhão (Ufma), o  Sesi e o Ifma (Instituto Federal do Maranhão). O trabalho inclui escolas da área Itaqui Bacanga até a Vila Nova e uma parte da Zona Rural até a Vila Maranhão, beneficiando em torno de 15 mil estudantes em São Luís.

No Primeiro Batalhão, hoje há apenas uma viatura para todo esse trabalho de atendimento por chamado e preventivo. E quando o veículo vai para o conserto, a ronda corre o risco de parar as atividades.

Segundo o vereador Raimundo Penha, a emenda, de sua autoria, proporciona uma parceria do município com o Primeiro Batalhão de Polícia Militar com uma uma nova viatura para as atividades.

“A ronda é essencial para garantir que professores tenham tranquilidade, que os alunos possam ir para a escola. A segurança é um tema que tem nos afligido bastante. Então, fico muito feliz em poder estar ajudando esse importante trabalho”, disse o parlamentar.

Vídeo: Tentativa de assalto é frustrada na Ufma

Policiais militares evitaram, na tarde desta quinta-feira (04), um assalto a uma jovem estudante no campus da Universidade Federal do Maranhão (Ufma) em São Luís.

O assaltante, que chegou a tomar o celular da jovem, foi imobilizado, algemado e preso pelos policiais que estavam de plantão.

A jovem, que conversava com outros estudantes quando foi abordada pelo delinquente, em plena luz do dia, no campus, ficou nervosa e chorou copiosamente. Ela foi surpreendida pelo assaltante.

Membros de organização criminosa são presos e apreendidos na Cidade Olímpica…

Objetos foram apreendidos pela Polícia Civil

A Polícia Militar por meio de uma equipe do 6º BPMMA conseguiu desmontar uma célula de membros de uma organização criminosa que agia no bairro Cidade Olímpica na tarde da última quarta-feira(4). Na ocasião, a polícia prendeu Maurício Viana Costa(18), Enedilson Costa Ferreira, vulgo “Zidane” (29), Anderson Moura Ferreira (22) e ainda apreendeu o adolescente B.V.P(17) todos acusados pelo crime de associação criminosa armada.

Durante um patrulhamento tático de rotina pelas ruas da Cidade Olímpica, a guarnição do Grupo Tático Móvel do 6º BPMMA esteve a apurar uma denúncia anônima que relava que em determinado endereço haviam vários suspeitos comercializando drogas e portando armas de fogo. Com a chegada da equipe da polícia, os elementos ainda tentaram se evadir do local, sem êxito ao final.

Ao ser feito o trabalho de abordagem nos suspeitos, a polícia conseguiu encontrar em posse de “Zidane” uma pistola 9 mm, que ainda tentou se desfazer da prova do crime. Todos os suspeitos admitiram que estavam utilizando drogas e serem pertencentes a uma organização criminosa.

Diante dos fatos, foi dada a voz de prisão e apreensão aos citados e logo encaminhados a delegacia da Cidade Olímpica onde foram autuados. Ainda foi constado junto ao sistema policial que todos já possuem antecedentes criminais pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, furto qualificado e tráfico de drogas.

Polícia agiu rápido e evitou massacre durante conflito entre agricultores e indígenas de Viana…

O trabalho conjunto das polícias Civil e Militar para solucionar os conflitos entre agricultores e indígenas no povoado Bahias, no município de Viana, distante 214 km da capital, São Luís, evitou o que poderia ter sido um massacre.

A Polícia Militar atendeu, no domingo (30), a ocorrência do conflito. Ao chegar ao local, os policiais agiram para dissipar o confronto entre os agricultores e os índios gamela, que resultou na lesão de cinco pessoas (três agricultores e dois indígenas), todas socorridas pelos militares e encaminhadas para unidades de Saúde de Viana e Matinha. Dois desses feridos, em estado mais grave, foram encaminhados para São Luís.

Entenda o caso

Há uma reivindicação de reconhecimento do povo Gamela e, ao mesmo tempo, um movimento pela retomada das terras que lhes pertenceram no passado.

Tal reconhecimento ainda não foi efetuado pela Fundação Nacional do Índio ( Funai), responsável único por reconhecer ou não.

A tentativa de retomada das áreas põe o movimento Gamela em confronto direto com posses de trabalhadores rurais já consolidadas e também com fazendeiros.

Não há nenhuma determinação legal de desapropriação das áreas com domínio consolidado e devolução aos Gamelas.

O Estado tem mediado a tensão, oportunizando diálogos e tentativas de entendimentos.

Há um clima hostil dos dois lados. O evento de ontem teve pronta ação policial e a PM continua no local.

Um processo foi instaurado para apurar responsabilidades.

MP denuncia policiais militares por suposto tráfico de drogas…

Promotoria de Justiça encaminhou denúncia em Alto Parnaíba

A Promotoria de Justiça da Comarca de Alto Parnaíba ingressou – na última quarta-feira (08) – com uma denúncia contra os policiais militares Jozicleber Oliveira Silva e Reginaldo Guimarães Fialho e contra Maria Cleuzimar de Sousa Silva Costa e Júnior Mário Lopes da Silva. Os quatro estariam envolvidos no maior esquema de tráfico de drogas no município.
Uma série de denúncias levadas ao Ministério Público davam conta de que Maria Cleuzimar Costa, conhecida como “Salvadora”, e seu companheiro, Júnior da Silva, seriam os donos de um ponto de venda de drogas, que funcionava no bar Esquina 10, de propriedade de Salvadora. O sargento Josicleber Silva, que era o comandante do destacamento de Polícia Militar no município, seria sócio da “boca de fumo”.
Os diversos depoimentos colhidos pela Promotoria apontam que a relação entre traficantes e policiais fazia com que não houvesse qualquer tipo de ação da Polícia Militar de combate ao tráfico no bar Esquina 10, apesar de ser conhecido ponto de venda de entorpecentes pela comunidade. Além disso, as drogas apreendidas no município, seja com usuários ou de outros traficantes, eram entregues a Salvadora, que as vendia novamente.
Há fortes indícios, também, de que ações da Polícia Civil eram frustradas pelos militares. Operações de busca e apreensão no local da “boca de fumo” nunca encontraram qualquer prova pois, provavelmente, Salvadora era avisada com antecedência pelos seus sócios policiais.
O Ministério Público do Maranhão acredita que os policiais militares tinham conhecimento de que estavam sendo investigados, inclusive que estaria havendo interceptação telefônica, como afirmam testemunhas. Nesse contexto “coincidentemente, para não dizer convenientemente, a Polícia Militar de Alto Parnaíba, sob o comando do acusado Jozicleber Oliveira Silva, passou a realizar diversas prisões nesta urbe e a divulgar as fotografias de tais operações na página do Facebook do referido órgão, inclusive uma ação de caridade em favor de uma pessoa com deficiência”, explica o promotor de justiça Tiago Quintanilha Nogueira.
Para o membro do Ministério Público, “essas divulgações não eram feitas antes de tais policiais começarem a ser investigados, o que levanta a hipótese de que só aconteceram porque provavelmente suspeitaram da investigação contra si”.
PRISÕES
Uma dessas operações prendeu, justamente, Maria Cleuzimar de Sousa Silva Costa, Júnior Mário Lopes da Silva, em flagrante por venda de entorpecentes. A prisão aconteceu pouco antes do cumprimento do mandado de prisão temporária expedido pela Justiça contra Salvadora. Indícios apontam, no entanto, que a prisão teria sido forjada por policiais militares, sob o comando direto de Jozicleber Silva.
Já o sargento Reginaldo Fialho nega participação no fato, pois não estaria em Alto Parnaíba. No entanto, ele admitiu ter participado de um outro flagrante preparado. Contra ele também pesa um indiciamento por posse ilegal de armas de fogo, além do envolvimento na associação para tráfico de drogas com Salvadora.
Um mandado de prisão temporária também foi emitido contra os policiais militares, que estão presos desde 3 de dezembro de 2016. No ato da prisão, Jozicleber Silva e Reginaldo Fialho foram encaminhados para o 4ª Batalhão da Polícia Militar, em Balsas. Eles chegaram a ingressar no estabelecimento portando aparelhos de telefonia celular, apreendidos em suas celas no dia seguinte.
PENALIDADES
Todos os envolvidos foram denunciados com base nos artigos 33 (Importar, exportar, remeter, preparar, produzir, fabricar, adquirir, vender, expor à venda, oferecer, ter em depósito, transportar, trazer consigo, guardar, prescrever, ministrar, entregar a consumo ou fornecer drogas, ainda que gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar) e 35 (Associarem-se duas ou mais pessoas para o fim de praticar, reiteradamente ou não, qualquer dos crimes previstos nos arts. 33, caput e § 1o, e 34) da Lei nº 11.343/06.
As penas previstas são de reclusão por cinco a 15 anos, além do pagamento de 500 a 1500 dias-multa (art. 33) e reclusão de três a dez anos e pagamento de 700 a 1200 dias-multa (art. 35). As penas podem ser aumentadas de um sexto a dois terços, de acordo com o artigo 40 da mesma lei.
Os dois policiais também foram denunciados por “ingressar, promover, intermediar, auxiliar ou facilitar a entrada de aparelho telefônico de comunicação móvel, de rádio ou similar, sem autorização legal, em estabelecimento prisional”, cuja pena prevista é de detenção de três meses a um ano.
No caso de condenação de Jozicleber Oliveira Silva e Reginaldo Guimarães Fialho, o Ministério Público pede a aplicação de pena acessória de perda do cargo de policial militar. Já para Maria Cleuzimar de Sousa Silva Costa foi requerida a pena acessória de incapacidade para o exercício do poder familiar em relação aos seus filhos, que foram usados para a venda de entorpecentes.

Polícia Militar reforça policiamento para o período carnavalesco


A Polícia Militar do Maranhão (PM/MA) já preparou a estratégia de atuação para o pré-carnaval deste ano. O policiamento será reforçado não apenas nos locais do evento, mas em pontos de ônibus e de acesso aos circuitos pré-carnavalescos, com policiamento a pé, motorizado, em viaturas e também com grupos a cavalo.

Além do Policiamento Militar, o Governo do Maranhão disponibilizará efetivo do Corpo de Bombeiros. Em parceria com a prefeitura de São Luís, a população também contará com apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Blitz Urbana e Secretaria municipal de Trânsito e Transporte (SMTT).

Para o Comandante do Policiamento Metropolitano, coronel Pedro Ribeiro, todo esse efetivo garantirá tranquilidade para a população e brincantes, além de maior resolutividade na demanda operacional da Polícia Militar, já que facilita o monitoramento das áreas e a prevenção a ocorrências.

Além das operações específicas para garantir segurança em pré-carnavalescos, a Polícia Militar também reforçará ações de policiamento de rotina nos bairros e atendimento do 190, serviço de plantão telefônico para requisição de ações de emergência à PM.